Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFPE

2022
Dissertações
1
  • CHARLES ANDRE OLIVEIRA PEREIRA
  • Caracterização do vento local a partir de Modelagem da Camada Limite Planetária e Modelagem CFD com OpenFOAM

  • Orientador : CARLOS ALBERTO BRAYNER DE OLIVEIRA LIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DANIEL GONZÁLEZ RODRIGUEZ
  • DANIEL GONZÁLEZ RODRÍGUEZ
  • MARIO AUGUSTO BEZERRA DA SILVA
  • RAMIRO BRITO WILLMERSDORF
  • Data: 19/01/2022

  • Mostrar Resumo
  • O crescimento acentuado da potência eólica instalada no Brasil vem demandando metodologias para a avaliação do recurso eólico cada vez mais competitivas tanto do ponto de vista da acurácia como do ponto de vista do custo computacional. Nesse contexto, o presente trabalho se apresenta com o objetivo geral de caracterizar o vento local por meio de uma metodologia (aqui, proposta) que está baseada em modelagem analítica da camada limite planetária e simulações dos efeitos orográficos de microescala com o código CFD (Computational Fluid Dynamics) OpenFOAM. A partir dos resultados da modelagem e das simulações citadas, realiza-se a inferência dos parâmetros de Weibull correspondentes à distribuição da velocidade do vento horizontal com vistas à descrição do recurso eólico. Para a avaliação da metodologia proposta, foram definidos dois estudos de caso, um correspondente a uma estação anemométrica localizada no município de Paracuru (PCR), no estado do Ceará, e outro correspondente a uma estação anemométrica localizada no município de Triunfo (TRI), no estado de Pernambuco. Esses dois locais apresentam características orográficas distintas, apresentando PCR uma orografia simples e TRI, uma orografia complexa. Em ambos estudos de caso, intercompararam-se duas abordagens: uma analítica, baseada no trabalho de Silva (2017), que utiliza modelos da Camada Limite Planetária para estimar o comportamento do vento na microescala; outra abordagem baseada em CFD, que utiliza as saídas da abordagem anterior como condição de contorno com vistas a simular o vento no local de interesse. Em PCR, as duas abordagens apresentaram resultados semelhantes, superestimando os fatores de Weibull. Os valores observados dos fatores de escala e de forma de Weibull foram 10,04 m/s e 4,11, respectivamente, enquanto a modelagem analítica teve como saída os valores 12,31 m/s e 6,55, e a modelagem com OpenFOAM, utilizando o modelo de turbulência k-epsilon atmosférico, os valores 12,38 m/s e 6,43. Em TRI, a abordagem com OpenFOAM obteve um desempenho melhor que a abordagem analítica, tal como era esperado. Os valores observados dos fatores de escala e de forma de Weibull foram 9,79 m/s e 3,28, respectivamente, enquanto a modelagem analítica teve como saída os valores 9,11 m/s e 2,69, e a modelagem com OpenFOAM, utilizando o modelo de turbulência k-epsilon atmosférico, os valores 9,53 m/s e 2,65. Em suma, o uso de CFD juntamente com modelos analíticos da Camada Limite Planetária, para caracterização do vento local, mostrou-se bastante promissor, uma vez que, em função da metodologia aqui proposta, apresenta um custo computacional relativamente baixo e permite, na ausência de torres anemométricas instaladas, realizar uma avaliação preliminar do recurso eólico em áreas de interesse para instalação de centrais eólicas. Contudo, são necessários mais testes, utilizando vários pontos de validação, a fim de avaliar de forma mais acurada o desempenho dessa metodologia.


  • Mostrar Abstract
  • O crescimento acentuado da potência eólica instalada no Brasil vem demandando metodologias para a avaliação do recurso eólico cada vez mais competitivas tanto do ponto de vista da acurácia como do ponto de vista do custo computacional. Nesse contexto, o presente trabalho se apresenta com o objetivo geral de caracterizar o vento local por meio de uma metodologia (aqui, proposta) que está baseada em modelagem analítica da camada limite planetária e simulações dos efeitos orográficos de microescala com o código CFD (Computational Fluid Dynamics) OpenFOAM. A partir dos resultados da modelagem e das simulações citadas, realiza-se a inferência dos parâmetros de Weibull correspondentes à distribuição da velocidade do vento horizontal com vistas à descrição do recurso eólico. Para a avaliação da metodologia proposta, foram definidos dois estudos de caso, um correspondente a uma estação anemométrica localizada no município de Paracuru (PCR), no estado do Ceará, e outro correspondente a uma estação anemométrica localizada no município de Triunfo (TRI), no estado de Pernambuco. Esses dois locais apresentam características orográficas distintas, apresentando PCR uma orografia simples e TRI, uma orografia complexa. Em ambos estudos de caso, intercompararam-se duas abordagens: uma analítica, baseada no trabalho de Silva (2017), que utiliza modelos da Camada Limite Planetária para estimar o comportamento do vento na microescala; outra abordagem baseada em CFD, que utiliza as saídas da abordagem anterior como condição de contorno com vistas a simular o vento no local de interesse. Em PCR, as duas abordagens apresentaram resultados semelhantes, superestimando os fatores de Weibull. Os valores observados dos fatores de escala e de forma de Weibull foram 10,04 m/s e 4,11, respectivamente, enquanto a modelagem analítica teve como saída os valores 12,31 m/s e 6,55, e a modelagem com OpenFOAM, utilizando o modelo de turbulência k-epsilon atmosférico, os valores 12,38 m/s e 6,43. Em TRI, a abordagem com OpenFOAM obteve um desempenho melhor que a abordagem analítica, tal como era esperado. Os valores observados dos fatores de escala e de forma de Weibull foram 9,79 m/s e 3,28, respectivamente, enquanto a modelagem analítica teve como saída os valores 9,11 m/s e 2,69, e a modelagem com OpenFOAM, utilizando o modelo de turbulência k-epsilon atmosférico, os valores 9,53 m/s e 2,65. Em suma, o uso de CFD juntamente com modelos analíticos da Camada Limite Planetária, para caracterização do vento local, mostrou-se bastante promissor, uma vez que, em função da metodologia aqui proposta, apresenta um custo computacional relativamente baixo e permite, na ausência de torres anemométricas instaladas, realizar uma avaliação preliminar do recurso eólico em áreas de interesse para instalação de centrais eólicas. Contudo, são necessários mais testes, utilizando vários pontos de validação, a fim de avaliar de forma mais acurada o desempenho dessa metodologia.

2
  • LAIS MELO DA SILVA
  • Análise de Danos Citogenéticos em Linfócitos Humanos Expostos ao Radônio-222

  • Orientador : ANA MARIA MENDONCA DE ALBUQUERQUE MELO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ISVANIA MARIA SERAFIM DA SILVA LOPES
  • MAIRA DE VASCONCELOS LIMA SAMPAIO
  • MARIANA ESPOSITO MENDES
  • Data: 15/02/2022

  • Mostrar Resumo
  • A exposição dos seres humanos a radionuclídeos que ocorrem naturalmente no meio ambiente e como estes interagem e são incorporados no organismo é uma das preocupações da Radioecologia. Essa exposição varia em graus dependendo da localização da fonte de exposição, presente em diversas partes do ecossistema, e do cotidiano do indivíduo exposto. Estudos realizados em municípios da região metropolitana do Recife verificaram a presença de radionuclídeos como o radônio na atmosfera, no solo e nas águas nesses locais. No entanto, ainda existe a necessidade da realização de um estudo de biomonitoramento humano na população residente dessa região. Para que esse estudo ocorra é necessário verificar a adequação de técnicas biodosimétricas, que se propõe a avaliar a frequência de danos causados por radiações ionizantes ao organismo, mensurando, quando possível, o nível de exposição do mesmo. Neste trabalho foram avaliadas três técnicas biodosimétricas, são elas: Técnica do Cromossomo Dicêntrico, Técnica de Micronúcleo e Ensaio Cometa. O trabalho propôs a exposição in vitro de amostras de sangue humano periférico ao gás Rn222 em quatro diferentes concentrações, sendo elas 93,3; 66,1; 26,0 e 19,4 KBq/m3, e ainda um grupo de amostras controle não-expostas. As amostras foram processadas e os linfócitos obtidos foram avaliados para cada uma das técnicas, a saber metáfases para a técnica de dicêntrico, células binucleadas para a técnica de micronúcleo e células mononucleadas individuas para o ensaio cometa. Os resultados demonstraram a sensibilidade do ensaio de dicêntrico, corroborando-o como padrão ouro da biodosimétricas. Evidenciaram o ensaio cometa como técnica promissora para a classificação entre a presença ou ausência de exposição. Entretanto, para a técnica de micronúcleo não se mostraram satisfatórios, pois a frequência de micronúcleos permaneceu no esperado para amostras não expostas. Desse modo, a pesquisa se mostrou promissora e pode ser utilizada como base para trabalhos futuros, in vitro e de biomonitoramento.


  • Mostrar Abstract
  • A exposição dos seres humanos a radionuclídeos que ocorrem naturalmente no meio ambiente e como estes interagem e são incorporados no organismo é uma das preocupações da Radioecologia. Essa exposição varia em graus dependendo da localização da fonte de exposição, presente em diversas partes do ecossistema, e do cotidiano do indivíduo exposto. Estudos realizados em municípios da região metropolitana do Recife verificaram a presença de radionuclídeos como o radônio na atmosfera, no solo e nas águas nesses locais. No entanto, ainda existe a necessidade da realização de um estudo de biomonitoramento humano na população residente dessa região. Para que esse estudo ocorra é necessário verificar a adequação de técnicas biodosimétricas, que se propõe a avaliar a frequência de danos causados por radiações ionizantes ao organismo, mensurando, quando possível, o nível de exposição do mesmo. Neste trabalho foram avaliadas três técnicas biodosimétricas, são elas: Técnica do Cromossomo Dicêntrico, Técnica de Micronúcleo e Ensaio Cometa. O trabalho propôs a exposição in vitro de amostras de sangue humano periférico ao gás Rn222 em quatro diferentes concentrações, sendo elas 93,3; 66,1; 26,0 e 19,4 KBq/m3, e ainda um grupo de amostras controle não-expostas. As amostras foram processadas e os linfócitos obtidos foram avaliados para cada uma das técnicas, a saber metáfases para a técnica de dicêntrico, células binucleadas para a técnica de micronúcleo e células mononucleadas individuas para o ensaio cometa. Os resultados demonstraram a sensibilidade do ensaio de dicêntrico, corroborando-o como padrão ouro da biodosimétricas. Evidenciaram o ensaio cometa como técnica promissora para a classificação entre a presença ou ausência de exposição. Entretanto, para a técnica de micronúcleo não se mostraram satisfatórios, pois a frequência de micronúcleos permaneceu no esperado para amostras não expostas. Desse modo, a pesquisa se mostrou promissora e pode ser utilizada como base para trabalhos futuros, in vitro e de biomonitoramento.

3
  • BRUNA DE OLIVEIRA SILVA
  • Caracterização de Filmes de PVC e Pó de Conchas de Ostras Expostos à Irradiação Gama

  • Orientador : KATIA APARECIDA DA SILVA AQUINO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ELMO SILVANO DE ARAUJO
  • GLORIA MARIA VINHAS
  • NATHALIA BEZERRA DE LIMA
  • Data: 21/02/2022

  • Mostrar Resumo
  • O poli (cloreto de vinila) (PVC), quando é utilizado na composição de cateteres e bolsas de sangue, pode sofrer degradação por meio dos processos de cisão e reticulação, causados pela esterilização por irradiação gama na dose de 25 kGy. Por outro lado, no Canal de Santa Cruz em Itapissuma/PE, existe uma atividade marisqueira na qual conchas de ostras são descartadas livremente em um local recuado no manguezal. Nesta pesquisa, o pó destas conchas foi avaliado como aditivo na matriz do PVC exposto à radiação gama. Para isto, foi realizada a caracterização do pó de conchas e dos filmes de PVC puro e aditivado. As análises de espectroscopia por dispersão de raios X (EDS) e difração de raios-X (DRX) do pó de conchas mostraram que este material é rico em cálcio, aparecendo majoritariamente picos de carbonato de cálcio no difratograma. As análises termogravimétrica (TGA) e de calorimetria exploratória diferencial (DSC) do pó de conchas de ostras mostraram que o mesmo possui maior estabilidade térmica que o carbonato de cálcio industrial. A análise de calorimetria exploratória diferencial (DSC) mostrou que com a adição do pó de conchas houve uma diminuição da Tg, devido ao arranjo mais organizado das cadeias e ao aumento do grau de cristalinidade. Sendo assim, concluiu-se que o pó de conchas de ostras pode ser usado como estabilizante térmico sustentável para o PVC.


  • Mostrar Abstract
  • O poli (cloreto de vinila) (PVC), quando é utilizado na composição de cateteres e bolsas de sangue, pode sofrer degradação por meio dos processos de cisão e reticulação, causados pela esterilização por irradiação gama na dose de 25 kGy. Por outro lado, no Canal de Santa Cruz em Itapissuma/PE, existe uma atividade marisqueira na qual conchas de ostras são descartadas livremente em um local recuado no manguezal. Nesta pesquisa, o pó destas conchas foi avaliado como aditivo na matriz do PVC exposto à radiação gama. Para isto, foi realizada a caracterização do pó de conchas e dos filmes de PVC puro e aditivado. As análises de espectroscopia por dispersão de raios X (EDS) e difração de raios-X (DRX) do pó de conchas mostraram que este material é rico em cálcio, aparecendo majoritariamente picos de carbonato de cálcio no difratograma. As análises termogravimétrica (TGA) e de calorimetria exploratória diferencial (DSC) do pó de conchas de ostras mostraram que o mesmo possui maior estabilidade térmica que o carbonato de cálcio industrial. A análise de calorimetria exploratória diferencial (DSC) mostrou que com a adição do pó de conchas houve uma diminuição da Tg, devido ao arranjo mais organizado das cadeias e ao aumento do grau de cristalinidade. Sendo assim, concluiu-se que o pó de conchas de ostras pode ser usado como estabilizante térmico sustentável para o PVC.

4
  • ÍTHALO BARBOSA SILVA DE ABREU
  • PRODUÇÃO DE BIOETANOL COM RESÍDUOS DE ALIMENTOS: Avaliação de Hidrólises Ácida, Enzimática e Fermentação com Diferentes Leveduras

  • Orientador : EMMANUEL DAMILANO DUTRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALLAN DE ALMEIDA ALBUQUERQUE
  • CARLOS EDUARDO DE ARAUJO PADILHA
  • RAFAEL BARROS DE SOUZA
  • ROMULO SIMOES CEZAR MENEZES
  • Data: 22/02/2022

  • Mostrar Resumo
  • Esse trabalho objetivou o uso de resíduo de alimentos (RA) para a produção de bioetanol. Para tanto, realizou-se hidrólise enzimática de RA com celulases e amilases, com e sem a extração de lipídios. Analisou-se a hidrólise ácida com ácido sulfúrico através de dois planejamentos experimentais. Obteve-se maior concentração de açúcares redutores (AR) no ensaio com 1,5% de ácido sulfúrico, 15% de sólidos, 1 h e 127 °C. A concentração de AR para o desengordurado ácido foi de 83,71 ± 2,64 g/L, sendo superior àquela do melhor hidrolisado enzimático, também desengordurado, de 36,8 ± 2,7 g/L. Observou-se que o processo de extração de lipídios não influencia no processo hidrolítico. O ácido foi recirculado, obtendo uma concentração de 120,98 ± 8,87 g/L de AR no 3° ciclo do RA in natura. Os hidrolisados enzimáticos e ácidos de 1° e 3° ciclos, foram fermentados, com 10% de concentração de células de levedura, em fermentação líquida estática durante 24 h. Utilizou-se quatro cepas de leveduras: JP1 (S. cerevisiae industrial), P6HMF9 (S. cerevisiae modificada geneticamente), DB (Dekkera bruxellensis) e MC (Meyerozyma caribbica). As maiores concentrações de etanol foram obtidas para os hidrolisados enzimáticos – não havendo diferença entre cepas – e para o 1° ciclo do hidrolisado ácido de P6HMF9, DB e MC – cerca de 30 g/L. Os resultados demonstraram o potencial de aproveitamento dos RA para a produção de bioetanol.


  • Mostrar Abstract
  • Esse trabalho objetivou o uso de resíduo de alimentos (RA) para a produção de bioetanol. Para tanto, realizou-se hidrólise enzimática de RA com celulases e amilases, com e sem a extração de lipídios. Analisou-se a hidrólise ácida com ácido sulfúrico através de dois planejamentos experimentais. Obteve-se maior concentração de açúcares redutores (AR) no ensaio com 1,5% de ácido sulfúrico, 15% de sólidos, 1 h e 127 °C. A concentração de AR para o desengordurado ácido foi de 83,71 ± 2,64 g/L, sendo superior àquela do melhor hidrolisado enzimático, também desengordurado, de 36,8 ± 2,7 g/L. Observou-se que o processo de extração de lipídios não influencia no processo hidrolítico. O ácido foi recirculado, obtendo uma concentração de 120,98 ± 8,87 g/L de AR no 3° ciclo do RA in natura. Os hidrolisados enzimáticos e ácidos de 1° e 3° ciclos, foram fermentados, com 10% de concentração de células de levedura, em fermentação líquida estática durante 24 h. Utilizou-se quatro cepas de leveduras: JP1 (S. cerevisiae industrial), P6HMF9 (S. cerevisiae modificada geneticamente), DB (Dekkera bruxellensis) e MC (Meyerozyma caribbica). As maiores concentrações de etanol foram obtidas para os hidrolisados enzimáticos – não havendo diferença entre cepas – e para o 1° ciclo do hidrolisado ácido de P6HMF9, DB e MC – cerca de 30 g/L. Os resultados demonstraram o potencial de aproveitamento dos RA para a produção de bioetanol.

5
  • DANILLO MENEZES OLIVEIRA
  • Harmonização dos Atributos Radiômicos em Tomografia Computadorizada de COVID-19

  • Orientador : VINICIUS SAITO MONTEIRO DE BARROS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • VIVIANE KHOURY ASFORA
  • VINICIUS DE OLIVEIRA MENEZES
  • ANA FIGUEIREDO MAIA
  • Data: 23/02/2022

  • Mostrar Resumo
  • Com o surgimento da COVID-19 em 2019, o grande desafio foi o diagnóstico inicial da doença como forma de atenuar a propagação do vírus SARS-CoV-2. Exames de tomografia computadorizada (TC) de tórax podem ser utilizados tanto para o diagnóstico quanto para o estadiamento da COVID-19. Entretanto, o seu diagnóstico pode ser confundido com outras infecções agudas. Para melhorar a acurácia diagnóstica, sistemas computadorizados utilizando inteligência artificial (IA) combinado com radiômica podem ser desenvolvidos. Este trabalho integra um projeto de pesquisa cujo objetivo principal é o desenvolvimento e validação de um software para diagnóstico de COVID-19 baseado em TC, radiômica e IA, no qual participam três centros de radiologia. Entretanto, na condução de estudos radiômicos multicêntricos, as diferenças de modelos de equipamentos, protocolos de aquisição e de processamento das imagens podem influenciar os atributos radiômicos obtidos. Uma maneira de reduzir essa variabilidade é a harmonização dos atributos radiômicos entre os centros de pesquisa. Para este trabalho, os atributos radiômicos dos três centros de radiologia foram selecionados pelos métodos supervisionado e não supervisionado, ainda assim foi realizada uma avaliação da correlação do atributo com o volume da lesão, pois, notou-se que em um dos centros de radiologia os pacientes apresentaram lesões maiores em relação aos outros dois centros. Sendo assim, os atributos selecionados com pouca correlação com o volume da lesão foram harmonizados utilizando o método Combat. Observou-se que os atributos selecionados pelo método não supervisionado possuem forte correlação com o volume da lesão, por este motivo não foi utilizado o método Combat de harmonização. Entretanto, notou-se que o método de seleção não supervisionado é eficiente na seleção de atributos harmonizados, não sendo necessário uma harmonização matemática. Foi possível observar também que os atributos selecionados pelo método supervisionado possuem fraca correlação com o volume da lesão, por este motivo foram harmonizados utilizando o método Combat. Como resultado, notou-se que o método Combat de harmonização é eficiente no alinhamento dos dados dos atributos radiômicos que tem pouca correlação com o volume da lesão, tornando assim viável o estudo radiômico multicêntrico.


  • Mostrar Abstract
  • Com o surgimento da COVID-19 em 2019, o grande desafio foi o diagnóstico inicial da doença como forma de atenuar a propagação do vírus SARS-CoV-2. Exames de tomografia computadorizada (TC) de tórax podem ser utilizados tanto para o diagnóstico quanto para o estadiamento da COVID-19. Entretanto, o seu diagnóstico pode ser confundido com outras infecções agudas. Para melhorar a acurácia diagnóstica, sistemas computadorizados utilizando inteligência artificial (IA) combinado com radiômica podem ser desenvolvidos. Este trabalho integra um projeto de pesquisa cujo objetivo principal é o desenvolvimento e validação de um software para diagnóstico de COVID-19 baseado em TC, radiômica e IA, no qual participam três centros de radiologia. Entretanto, na condução de estudos radiômicos multicêntricos, as diferenças de modelos de equipamentos, protocolos de aquisição e de processamento das imagens podem influenciar os atributos radiômicos obtidos. Uma maneira de reduzir essa variabilidade é a harmonização dos atributos radiômicos entre os centros de pesquisa. Para este trabalho, os atributos radiômicos dos três centros de radiologia foram selecionados pelos métodos supervisionado e não supervisionado, ainda assim foi realizada uma avaliação da correlação do atributo com o volume da lesão, pois, notou-se que em um dos centros de radiologia os pacientes apresentaram lesões maiores em relação aos outros dois centros. Sendo assim, os atributos selecionados com pouca correlação com o volume da lesão foram harmonizados utilizando o método Combat. Observou-se que os atributos selecionados pelo método não supervisionado possuem forte correlação com o volume da lesão, por este motivo não foi utilizado o método Combat de harmonização. Entretanto, notou-se que o método de seleção não supervisionado é eficiente na seleção de atributos harmonizados, não sendo necessário uma harmonização matemática. Foi possível observar também que os atributos selecionados pelo método supervisionado possuem fraca correlação com o volume da lesão, por este motivo foram harmonizados utilizando o método Combat. Como resultado, notou-se que o método Combat de harmonização é eficiente no alinhamento dos dados dos atributos radiômicos que tem pouca correlação com o volume da lesão, tornando assim viável o estudo radiômico multicêntrico.

6
  • MARIA JANAINA DA SILVA
  • Avaliação da Viabilidade da Dessalinização de Água do Mar Empregando o Reator Nuclear AP1000 como Fonte de Energia

  • Orientador : CARLOS ALBERTO BRAYNER DE OLIVEIRA LIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CELSO MARCELO FRANKLIN LAPA
  • FERNANDO ROBERTO DE ANDRADE LIMA
  • LEORLEN YUNIER ROJAS MAZAIRA
  • Data: 03/03/2022

  • Mostrar Resumo
  • A cogeração de calor e energia ou o modo de operação combinado de calor e energia (CHP, sigla em Inglês) de usinas de energia tem sido usado em várias indústrias ao redor do mundo. O objetivo deste método é otimizar os fluxos de energia e reduzir as perdas de energia, possibilitando a melhoria da eficiência energética (combustível), segurança energética e redução das emissões industriais de CO2.
    Com base nessa premissa, a cogeração nuclear surge como uma excelente alternativa ao uso da energia nuclear. A cogeração nuclear é a produção simultânea de eletricidade e calor ou um produto derivado do calor a partir de uma central nuclear. Existe atualmente uma ampla gama de reatores nucleares disponíveis para cogeração. Além disso, futuros conceitos de reatores nucleares, que incorporam características de cogeração e atendimento a critérios econômicos, estão sendo desenvolvidos em vários países. 


  • Mostrar Abstract
  • A cogeração de calor e energia ou o modo de operação combinado de calor e energia (CHP, sigla em Inglês) de usinas de energia tem sido usado em várias indústrias ao redor do mundo. O objetivo deste método é otimizar os fluxos de energia e reduzir as perdas de energia, possibilitando a melhoria da eficiência energética (combustível), segurança energética e redução das emissões industriais de CO2.
    Com base nessa premissa, a cogeração nuclear surge como uma excelente alternativa ao uso da energia nuclear. A cogeração nuclear é a produção simultânea de eletricidade e calor ou um produto derivado do calor a partir de uma central nuclear. Existe atualmente uma ampla gama de reatores nucleares disponíveis para cogeração. Além disso, futuros conceitos de reatores nucleares, que incorporam características de cogeração e atendimento a critérios econômicos, estão sendo desenvolvidos em vários países. 

7
  • DANUSA MOURA VIEIRA
  • Uso da Tradescantia Pallida para Avaliação dos Efeito Genotóxico da Exposição ao Radônio e seus Descendentes

  • Orientador : JOSE ARAUJO DOS SANTOS JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EDUARDO EUDES NÓBREGA DE ARAÚJO
  • MARIANA BRAYNER CAVALCANTI FREIRE BEZERRA
  • ROMILTON DOS SANTOS AMARAL
  • Data: 04/03/2022

  • Mostrar Resumo
  • A Radioatividade está presente no planeta desde a sua formação, principalmente pelos radioisótopos que constituem a crosta terrestre, os chamados NORM (do inglês Naturally Occurring Radioactive Material), cujo radionuclídeo de maior relevância é o 222Rn e seus descendentes. Este trabalho avaliou o uso de um sistema vegetal, a Tradescantia Pallida, como um indicador biológico qualitativo da presença de 222Rn por sua eficácia na detecção de danos cromossômicos em preparações citológicas de simples execução. O bioensaio TRAD-MNC foi validado a partir da exposição da planta a fonte de 60Co a doses de 5Gy e 10Gy. A exposição controlada foi realizada em uma câmara de 222Rn por 2, 4 e 6 dias com uma concentração média de 1790 ± 219 Bq.m-3, 2000 ± 221 Bq.m-3 e 2100 ± 241Bq.m- 3, respectivamente. A relação de expressão de micronúcleo por tétrade para cada análise foi: 0,02 ± 0,01; 0,09 ± 0,01 e 0,12 ± 0,05, nesta ordem, indicando assim sensibilidade mínima à exposição do 222Rn pelo bioindicador vegetal. No simulador de ambiente natural a Tradescantia foi exposta por 30, 60 e 90 dias a uma dose média de 24,48 ± 2,85 Bq.m-3, sendo comprovada a sensibilidade da planta após o período de 90 dias com uma relação de 0,097 ± 0,025 micronúcleos por tétrade. O bioensaio demonstrou a sensibilidade mínima da espécie ao 222Rn tanto em condições controladas quanto à radiação ambiental de NORM.


  • Mostrar Abstract
  • A Radioatividade está presente no planeta desde a sua formação, principalmente pelos radioisótopos que constituem a crosta terrestre, os chamados NORM (do inglês Naturally Occurring Radioactive Material), cujo radionuclídeo de maior relevância é o 222Rn e seus descendentes. Este trabalho avaliou o uso de um sistema vegetal, a Tradescantia Pallida, como um indicador biológico qualitativo da presença de 222Rn por sua eficácia na detecção de danos cromossômicos em preparações citológicas de simples execução. O bioensaio TRAD-MNC foi validado a partir da exposição da planta a fonte de 60Co a doses de 5Gy e 10Gy. A exposição controlada foi realizada em uma câmara de 222Rn por 2, 4 e 6 dias com uma concentração média de 1790 ± 219 Bq.m-3, 2000 ± 221 Bq.m-3 e 2100 ± 241Bq.m- 3, respectivamente. A relação de expressão de micronúcleo por tétrade para cada análise foi: 0,02 ± 0,01; 0,09 ± 0,01 e 0,12 ± 0,05, nesta ordem, indicando assim sensibilidade mínima à exposição do 222Rn pelo bioindicador vegetal. No simulador de ambiente natural a Tradescantia foi exposta por 30, 60 e 90 dias a uma dose média de 24,48 ± 2,85 Bq.m-3, sendo comprovada a sensibilidade da planta após o período de 90 dias com uma relação de 0,097 ± 0,025 micronúcleos por tétrade. O bioensaio demonstrou a sensibilidade mínima da espécie ao 222Rn tanto em condições controladas quanto à radiação ambiental de NORM.

8
  • ARÍCIA RAVANE PEREIRA DA CRUZ
  • AVALIAÇÃO DA DOSE OCUPACIONAL EM PROCEDIMENTOS CIRÚRGICOS PARA TRATAMENTO DE LITÍASE URINÁRIA

  • Orientador : HELEN JAMIL KHOURY ASFORA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • HUGO REUTERS SCHELIN
  • VINICIUS SAITO MONTEIRO DE BARROS
  • WILLIAM JARAMILLO GARZON
  • Data: 07/03/2022

  • Mostrar Resumo
  • A nefrolitotripsia percutânea (NLPC) e a ureterorrenolitotripsia (UR) são consideradas modalidades de tratamento endourológico de primeira linha para litíase urinária, de modo que ambas as técnicas fazem uso intraoperatório de fluoroscopia para visualização do sistema coletor e localização dos cálculos urinários. Entretanto, apesar dos benefícios gerados, tais procedimentos cirúrgicos podem acarretar exposições fluoroscópicas de longa duração, submetendo a equipe médica aos riscos associados à radiação ionizante. O presente estudo apresenta os resultados da avaliação dosimétrica ocupacional para procedimentos de nefrolitotripsia percutânea e de ureterorrenolitotripsia, realizados em três hospitais da cidade de Recife, Pernambuco. Foram monitorados 30 procedimentos de NLPC e 23 procedimentos de UR, os quais foram realizados utilizando equipamentos de arco em C, do mesmo fabricante, dotados de intensificador de imagem. Para a dosimetria ocupacional, foram utilizados dosímetros termoluminescentes na região dos olhos, mãos, joelhos e pés dos profissionais; além de dosímetros OSL, posicionados nas regiões do tórax e da tireoide, para avaliação da dose efetiva. Os resultados mostraram que a partir de 4 procedimentos de NLPC por semana, o médico principal poderá receber doses na região dos olhos que ultrapassem o limite anual de 20 mSv, estabelecido por normas nacionais e internacionais. Para os casos de UR, esta carga de trabalho semanal foi de 30 procedimentos. O máximo valor de equivalente de dose pessoal Hp(d) obtido neste trabalho foi 1586,35 µSv registrado para a mão esquerda do médico principal em um procedimento de NLPC. A interposição da mão do cirurgião no feixe de radiação primário e o elevado índice de massa corpórea do paciente tratado neste procedimento foram fatores associados a este resultado. Quanto à dose efetiva, os valores médios obtidos em procedimentos de NLPC para os médicos principal e auxiliar em uma das instituições avaliadas, foram 9,93 μSv e 10,44 μSv, respectivamente. Para os procedimentos de UR, os valores médios de dose efetiva nesta mesma instituição foram 5,26 μSv e 4,65 μSv para os médicos principal e auxiliar, respectivamente. Ademais, os resultados apontam que a nefrolitotripsia percutânea é a modalidade de tratamento endourológico que está associada às exposições ocupacionais mais significativas, entretanto, medidas de radioproteção como o uso da fluoroscopia pulsada e de óculos pumblíferos mostraram-se eficazes para a redução das doses recebidas por membros da equipe médica.


  • Mostrar Abstract
  • A nefrolitotripsia percutânea (NLPC) e a ureterorrenolitotripsia (UR) são consideradas modalidades de tratamento endourológico de primeira linha para litíase urinária, de modo que ambas as técnicas fazem uso intraoperatório de fluoroscopia para visualização do sistema coletor e localização dos cálculos urinários. Entretanto, apesar dos benefícios gerados, tais procedimentos cirúrgicos podem acarretar exposições fluoroscópicas de longa duração, submetendo a equipe médica aos riscos associados à radiação ionizante. O presente estudo apresenta os resultados da avaliação dosimétrica ocupacional para procedimentos de nefrolitotripsia percutânea e de ureterorrenolitotripsia, realizados em três hospitais da cidade de Recife, Pernambuco. Foram monitorados 30 procedimentos de NLPC e 23 procedimentos de UR, os quais foram realizados utilizando equipamentos de arco em C, do mesmo fabricante, dotados de intensificador de imagem. Para a dosimetria ocupacional, foram utilizados dosímetros termoluminescentes na região dos olhos, mãos, joelhos e pés dos profissionais; além de dosímetros OSL, posicionados nas regiões do tórax e da tireoide, para avaliação da dose efetiva. Os resultados mostraram que a partir de 4 procedimentos de NLPC por semana, o médico principal poderá receber doses na região dos olhos que ultrapassem o limite anual de 20 mSv, estabelecido por normas nacionais e internacionais. Para os casos de UR, esta carga de trabalho semanal foi de 30 procedimentos. O máximo valor de equivalente de dose pessoal Hp(d) obtido neste trabalho foi 1586,35 µSv registrado para a mão esquerda do médico principal em um procedimento de NLPC. A interposição da mão do cirurgião no feixe de radiação primário e o elevado índice de massa corpórea do paciente tratado neste procedimento foram fatores associados a este resultado. Quanto à dose efetiva, os valores médios obtidos em procedimentos de NLPC para os médicos principal e auxiliar em uma das instituições avaliadas, foram 9,93 μSv e 10,44 μSv, respectivamente. Para os procedimentos de UR, os valores médios de dose efetiva nesta mesma instituição foram 5,26 μSv e 4,65 μSv para os médicos principal e auxiliar, respectivamente. Ademais, os resultados apontam que a nefrolitotripsia percutânea é a modalidade de tratamento endourológico que está associada às exposições ocupacionais mais significativas, entretanto, medidas de radioproteção como o uso da fluoroscopia pulsada e de óculos pumblíferos mostraram-se eficazes para a redução das doses recebidas por membros da equipe médica.

9
  • JÉSSICA BÁRBARA DA SILVA
  • BALANÇO ENERGÉTICO NA PRODUÇÃO DE BIOMASSA DE PALMA FORRAGEIRA NO SEMIÁRIDO BRASILEIRO
  • Orientador : EMMANUEL DAMILANO DUTRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • VINICIUS GONÇALVES MACIEL
  • ANTONIO SAMUEL ALVES DA SILVA
  • ROMULO SIMOES CEZAR MENEZES
  • Data: 11/03/2022

  • Mostrar Resumo
  • Na região semiárida do Brasil as palmas forrageiras são uma alternativa para suprimento de forragem e vários estudos destacam essa biomassa como fonte potencial para a produção de biocombustíveis. Para verificar a sua viabilidade energética e qual forma de produção é eficiente, foi analisado o balanço energético da palma forrageira em sistemas de produção de baixa (A), média (B) e alta intensidade (C) tecnológica, no Semiárido brasileiro. Foram obtidos, entre abril a agosto de 2021, dados de insumos e processos de manejo de 54 produtores rurais, abrangendo 7 estados do Nordeste. Com os dados, foram feitos balanços energéticos a partir do método do retorno energético sobre o investimento (EROI). O sistema A teve o menor gasto energético investido (46.208 MJ ha-1 a-1) e a menor produtividade (204.020 MJ ha-1 a-1) com um EROI de 4,42, e o sistema B teve o maior gasto energético investido (93.097 MJ ha-1 a-1) e uma produtividade média de 322.544 MJ ha-1 a-1, resultando no menor EROI (3,46), enquanto o sistema C se destacou com um gasto energético médio de 89.682 MJ ha-1 a-1 e maior produtividade (472.147 MJ ha-1 a-1), resultando no maior valor de EROI (5,26). Portanto, o sistema de produção de alta intensidade tecnológica mostrou-se o mais eficiente do ponto de vista energético.

  • Mostrar Abstract
  • Na região semiárida do Brasil as palmas forrageiras são uma alternativa para suprimento de forragem e vários estudos destacam essa biomassa como fonte potencial para a produção de biocombustíveis. Para verificar a sua viabilidade energética e qual forma de produção é eficiente, foi analisado o balanço energético da palma forrageira em sistemas de produção de baixa (A), média (B) e alta intensidade (C) tecnológica, no Semiárido brasileiro. Foram obtidos, entre abril a agosto de 2021, dados de insumos e processos de manejo de 54 produtores rurais, abrangendo 7 estados do Nordeste. Com os dados, foram feitos balanços energéticos a partir do método do retorno energético sobre o investimento (EROI). O sistema A teve o menor gasto energético investido (46.208 MJ ha-1 a-1) e a menor produtividade (204.020 MJ ha-1 a-1) com um EROI de 4,42, e o sistema B teve o maior gasto energético investido (93.097 MJ ha-1 a-1) e uma produtividade média de 322.544 MJ ha-1 a-1, resultando no menor EROI (3,46), enquanto o sistema C se destacou com um gasto energético médio de 89.682 MJ ha-1 a-1 e maior produtividade (472.147 MJ ha-1 a-1), resultando no maior valor de EROI (5,26). Portanto, o sistema de produção de alta intensidade tecnológica mostrou-se o mais eficiente do ponto de vista energético.
10
  • PEDRO EMANUEL MORAES SANTOS
  • Modelagem Termohidráulica Baseada em CFD para Estudo de Reatores de Pequeno Porte de Água Pressurizada com Combustíveis Mistos

  • Orientador : CARLOS ALBERTO BRAYNER DE OLIVEIRA LIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DANIEL GONZÁLEZ RODRIGUEZ
  • JAIR DE LIMA BEZERRA
  • MARIO AUGUSTO BEZERRA DA SILVA
  • Data: 15/03/2022

  • Mostrar Resumo
  • A crescente demanda mundial por energia, junto com a preocupação com as mudanças climáticas levam ao aumento do interesse de utilização de fontes de energia mais limpas. Entre as fontes com baixas emissões de gás carbônico está a energia nuclear. No presente trabalho, foi realizado um estudo termohidráulico para um pequeno reator modular (SMR), do tipo reator de água pressurizada (PWR), a partir do desenvolvimento de um modelo tridimensional de um subcanal de um conjunto combustível do núcleo. Foram estudadas três configurações de núcleo cada uma com um combustível de óxido misto (MOX) e UO2, sendo os MOX estudados: (Th,U)O2, (Th,Pu)O2 e (Th,U,Pu)O2. A análise termohidráulica foi feita baseada na fluidodinâmica computacional (CFD), para isso utilizou-se o OpenFOAM, um software livre e de código aberto. Para os materiais presentes no subcanal foram empregados modelos das propriedades dependentes da temperatura, nas barras de combustível foram definidas as maiores distribuições de densidade de potência, para se realizar a análise dos subcanais críticos. Foi calculado o fluxo de calor crítico (CHF) para todos os combustíveis com a correlação empírica W-3, com isso foi calculado o valor mínimo da razão da saída da ebulição nucleada (DNBR), os valores do DNBR obtidos variaram de 1,79 até 3,12 sempre abaixo do valor mínimo de 1,3 para os PWR. Para o combustível e seu revestimento os valores máximos de temperatura ficaram sempre abaixo do ponto de fusão.


  • Mostrar Abstract
  • A crescente demanda mundial por energia, junto com a preocupação com as mudanças climáticas levam ao aumento do interesse de utilização de fontes de energia mais limpas. Entre as fontes com baixas emissões de gás carbônico está a energia nuclear. No presente trabalho, foi realizado um estudo termohidráulico para um pequeno reator modular (SMR), do tipo reator de água pressurizada (PWR), a partir do desenvolvimento de um modelo tridimensional de um subcanal de um conjunto combustível do núcleo. Foram estudadas três configurações de núcleo cada uma com um combustível de óxido misto (MOX) e UO2, sendo os MOX estudados: (Th,U)O2, (Th,Pu)O2 e (Th,U,Pu)O2. A análise termohidráulica foi feita baseada na fluidodinâmica computacional (CFD), para isso utilizou-se o OpenFOAM, um software livre e de código aberto. Para os materiais presentes no subcanal foram empregados modelos das propriedades dependentes da temperatura, nas barras de combustível foram definidas as maiores distribuições de densidade de potência, para se realizar a análise dos subcanais críticos. Foi calculado o fluxo de calor crítico (CHF) para todos os combustíveis com a correlação empírica W-3, com isso foi calculado o valor mínimo da razão da saída da ebulição nucleada (DNBR), os valores do DNBR obtidos variaram de 1,79 até 3,12 sempre abaixo do valor mínimo de 1,3 para os PWR. Para o combustível e seu revestimento os valores máximos de temperatura ficaram sempre abaixo do ponto de fusão.

11
  • WANUSKA MUNIQUE PORTUGAL
  • BIOMONITORIZAÇÃO DE OLIGOELEMENTOS E ELEMENTOS TRAÇOS EM SANGUE DE PACIENTES INFECTADOS POR COVID-19 INTERNADOS EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA

  • Orientador : ELVIS JOACIR DE FRANCA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EMANUELA BATISTA FERREIRA
  • MARIA JOSE DE FILGUEIRAS GOMES
  • MARIANA LUIZA DE OLIVEIRA SANTOS RAMOS
  • Data: 24/03/2022

  • Mostrar Resumo
  • Desde seu surgimento, no final de 2019, até os dias atuais, o novo Coronavírus (SARS-Cov-2) já contaminou mais de 400.000.000 pessoas e levou quase 6.000.000 a óbito. O vírus promove uma síndrome da angústia respiratória, assim como inflamações deletérias nos rins, cérebro e sistema vascular. Ainda se observa a necessidade de mais pesquisas para avaliar a natureza da doença e sua dinâmica no organismo, principalmente em pacientes internados na Unidade de Terapia Intensiva com forma grave da COVID-19. Mesmo com a intensa produtividade científica, há pouca informação sobre a distribuição de elementos químicos essenciais e tóxicos e sua relação com doenças pré-existentes e imunidade dos pacientes COVID-19. Desta forma, este estudo teve como objetivo monitorar as concentrações de oligoelementos e elementos traço não essenciais em sangue de pacientes portadores da COVID-19 durante internação em Unidade de Terapia Intensiva - UTI. A amostragem foi realizada em pacientes internados durante as análises clínicas de rotina, cujo sangue foi diretamente transferido para tubos do tipo Falcon para o tratamento químico após 24 horas de repouso em capela de fluxo laminar. A solubilização dos elementos químicos foi finalizada em banho de ultrassom em ciclos de 3 horas. As análises químicas foram realizadas em Espectrometria de Absorção Atômica com Forno de Grafite – GFAAS e com Chama – FAAS, após a diluição das soluções de amostras e brancos analíticos. Na maior parte dos pacientes, houve uma redução dos teores dos elementos químicos no sangue com o decorrer dos dias de internação, em que foi detectado um padrão de diminuição para elementos químicos não essenciais. Ao comparar-se com os dados de literatura, os pacientes com COVID-19 grave demonstraram alteração no perfil de elementos químicos, sugerindo a biomonitorização como ferramenta interessante para acompanhamento de comorbidades


  • Mostrar Abstract
  • Desde seu surgimento, no final de 2019, até os dias atuais, o novo Coronavírus (SARS-Cov-2) já contaminou mais de 400.000.000 pessoas e levou quase 6.000.000 a óbito. O vírus promove uma síndrome da angústia respiratória, assim como inflamações deletérias nos rins, cérebro e sistema vascular. Ainda se observa a necessidade de mais pesquisas para avaliar a natureza da doença e sua dinâmica no organismo, principalmente em pacientes internados na Unidade de Terapia Intensiva com forma grave da COVID-19. Mesmo com a intensa produtividade científica, há pouca informação sobre a distribuição de elementos químicos essenciais e tóxicos e sua relação com doenças pré-existentes e imunidade dos pacientes COVID-19. Desta forma, este estudo teve como objetivo monitorar as concentrações de oligoelementos e elementos traço não essenciais em sangue de pacientes portadores da COVID-19 durante internação em Unidade de Terapia Intensiva - UTI. A amostragem foi realizada em pacientes internados durante as análises clínicas de rotina, cujo sangue foi diretamente transferido para tubos do tipo Falcon para o tratamento químico após 24 horas de repouso em capela de fluxo laminar. A solubilização dos elementos químicos foi finalizada em banho de ultrassom em ciclos de 3 horas. As análises químicas foram realizadas em Espectrometria de Absorção Atômica com Forno de Grafite – GFAAS e com Chama – FAAS, após a diluição das soluções de amostras e brancos analíticos. Na maior parte dos pacientes, houve uma redução dos teores dos elementos químicos no sangue com o decorrer dos dias de internação, em que foi detectado um padrão de diminuição para elementos químicos não essenciais. Ao comparar-se com os dados de literatura, os pacientes com COVID-19 grave demonstraram alteração no perfil de elementos químicos, sugerindo a biomonitorização como ferramenta interessante para acompanhamento de comorbidades

12
  • THÂMARA RAYSSA DA MOTA
  • USO DE NANOPARTÍCULAS DE SULFETO DE COBRE (CuS) EM BIODOSIMETRIA PARA AVALIAÇÃO DOS NÍVEIS DE ESPÉCIES REATIVAS DE OXIGÊNIO (ROS) EM PLASMA SANGUÍNEO IRRADIADO

  • Orientador : ADEMIR DE JESUS AMARAL
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANDRE MACIEL NETTO
  • EDVANE BORGES DA SILVA
  • SIMEY DE SOUZA LEAO PEREIRA MAGNATA
  • Data: 29/04/2022

  • Mostrar Resumo
  • A interação da radiação ionizante (RI) com a matéria se traduz pela transferência de energia da radiação para o meio irradiado, resultando em excitação ou ionização de átomos desse meio. Nos seres vivos, a RI é capaz de induzir alterações no ácido desoxirribonucleico (DNA, em inglês), molécula localizada no núcleo celular, que contém as informações essenciais ao desenvolvimento, funcionamento e transmissão de características hereditárias. Os efeitos da radiação sobre a molécula de DNA podem ser classificados em diretos e indiretos. No efeito direto, a radiação interage sobre a molécula de ácido desoxirribonucleico podendo causar quebras nas ligações das bases ou nas cadeias de sua estrutura. No chamado efeito indireto, a interação da radiação ionizante ocorre predominantemente com a molécula d’água, que é a mais abundante do corpo humano. Assim, esse fenômeno de interação, mais conhecido como radiólise da água, é significativamente importante na formação das espécies reativas de oxigênio (ROS, em inglês) e fundamental para o entendimento dos riscos associados à exposição individual às RIs. Uma vez que quanto maior o nível de exposição humana às radiações ionizantes (RIs) maior a formação de ROS no tecido, o estabelecimento de uma metodologia de avaliação dos níveis de espécies reativas de oxigênio pode contribuir em ações para a atenuação dos efeitos radioinduzidos. Neste contexto, esta pesquisa investigou a viabilidade do uso de nanopartículas de sulfeto de cobre (CuS) como um nanobiossensor da resposta individual ao estresse oxidativo radioinduzido, a partir de amostras de sangue periférico humano. De cada voluntário, amostras com 9 mL foram coletadas e divididas em 3 alíquotas, sendo uma controle (não irradiada) e duas outras que foram irradiadas in vitro, separadamente, com doses de 3 e 5 Gy. Constatou-se diferenças nos níveis de absorbância da complexação entre as nanopartículas de CuS e as espécies reativas, no plasma sanguíneo, variando com a dose. Os resultados obtidos sugerem que a metodologia proposta nesta pesquisa poderá fornecer uma rápida avaliação da radiossensibilidade individual, possibilitando sua utilização na previsão da resposta de tecidos irradiados.


  • Mostrar Abstract
  • A interação da radiação ionizante (RI) com a matéria se traduz pela transferência de energia da radiação para o meio irradiado, resultando em excitação ou ionização de átomos desse meio. Nos seres vivos, a RI é capaz de induzir alterações no ácido desoxirribonucleico (DNA, em inglês), molécula localizada no núcleo celular, que contém as informações essenciais ao desenvolvimento, funcionamento e transmissão de características hereditárias. Os efeitos da radiação sobre a molécula de DNA podem ser classificados em diretos e indiretos. No efeito direto, a radiação interage sobre a molécula de ácido desoxirribonucleico podendo causar quebras nas ligações das bases ou nas cadeias de sua estrutura. No chamado efeito indireto, a interação da radiação ionizante ocorre predominantemente com a molécula d’água, que é a mais abundante do corpo humano. Assim, esse fenômeno de interação, mais conhecido como radiólise da água, é significativamente importante na formação das espécies reativas de oxigênio (ROS, em inglês) e fundamental para o entendimento dos riscos associados à exposição individual às RIs. Uma vez que quanto maior o nível de exposição humana às radiações ionizantes (RIs) maior a formação de ROS no tecido, o estabelecimento de uma metodologia de avaliação dos níveis de espécies reativas de oxigênio pode contribuir em ações para a atenuação dos efeitos radioinduzidos. Neste contexto, esta pesquisa investigou a viabilidade do uso de nanopartículas de sulfeto de cobre (CuS) como um nanobiossensor da resposta individual ao estresse oxidativo radioinduzido, a partir de amostras de sangue periférico humano. De cada voluntário, amostras com 9 mL foram coletadas e divididas em 3 alíquotas, sendo uma controle (não irradiada) e duas outras que foram irradiadas in vitro, separadamente, com doses de 3 e 5 Gy. Constatou-se diferenças nos níveis de absorbância da complexação entre as nanopartículas de CuS e as espécies reativas, no plasma sanguíneo, variando com a dose. Os resultados obtidos sugerem que a metodologia proposta nesta pesquisa poderá fornecer uma rápida avaliação da radiossensibilidade individual, possibilitando sua utilização na previsão da resposta de tecidos irradiados.

13
  • LAIS DE CARVALHO SANTOS BEZERRA
  • INTEGRIDADE E FUNCIONALIDADE DE MÁSCARAS PFF2 APÓS REUTILIZAÇÃO EM AMBIENTE HOSPITALAR GERADOR DE AEROSSÓIS

  • Orientador : ELVIS JOACIR DE FRANCA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MAIRA DE VASCONCELOS LIMA SAMPAIO
  • MARIA DA CONCEICAO CAVALCANTI DE LIRA
  • MARIANA LUIZA DE OLIVEIRA SANTOS RAMOS
  • Data: 10/05/2022

  • Mostrar Resumo
  • De acordo com a recomendação internacional, a filtração mínima do EPI para ambientes hospitalares geradores de aerossóis deve contemplar 95% para partículas sólidas e à base de água. Porém, com a pandemia, a escassez desses dispositivos levou à liberação da reutilização, desde que se mantivesse a capacidade de filtração dos protetores respiratórios. Neste trabalho, avaliou-se a integridade e funcionalidade das máscaras PFF2 após reutilização em ambiente hospitalar por meio de avaliação microscópica e ensaio não destrutivo por Espectrometria Gama de Alta Resolução. Foram distribuídas 108 máscaras PFF2, reutilizadas por 12, 24 e 36 horas. Para a análise de integridade, as camadas internas e externas e filtros foram analisadas separadamente. Os dados sociodemográficos e epidemiológicos foram registrados em questionário semiestruturado. Após a coleta das máscaras PPF2 utilizadas, as amostras foram submetidas aos métodos propostos. Como resultado da Microscopia Ótica, não houve diferença significativa (α = 0,05) entre a reutilização e máscaras PFF2 não utilizadas (brancos) com relação ao aumento do espaçamento das tramas das camadas internas e externas. No entanto, o ensaio não destrutivo demonstrou alteração na interação da radiação gama com as camadas internas e externas e os filtros, discriminando as máscaras reutilizadas dos brancos. Embora os dados de literatura não detectem alteração na capacidade de filtração das máscaras PFF2 sob reutilização, os métodos utilizados nessa pesquisa indicaram que é necessário maiores cuidados e inspeção desse EPI no ambiente hospitalar.


  • Mostrar Abstract
  • De acordo com a recomendação internacional, a filtração mínima do EPI para ambientes hospitalares geradores de aerossóis deve contemplar 95% para partículas sólidas e à base de água. Porém, com a pandemia, a escassez desses dispositivos levou à liberação da reutilização, desde que se mantivesse a capacidade de filtração dos protetores respiratórios. Neste trabalho, avaliou-se a integridade e funcionalidade das máscaras PFF2 após reutilização em ambiente hospitalar por meio de avaliação microscópica e ensaio não destrutivo por Espectrometria Gama de Alta Resolução. Foram distribuídas 108 máscaras PFF2, reutilizadas por 12, 24 e 36 horas. Para a análise de integridade, as camadas internas e externas e filtros foram analisadas separadamente. Os dados sociodemográficos e epidemiológicos foram registrados em questionário semiestruturado. Após a coleta das máscaras PPF2 utilizadas, as amostras foram submetidas aos métodos propostos. Como resultado da Microscopia Ótica, não houve diferença significativa (α = 0,05) entre a reutilização e máscaras PFF2 não utilizadas (brancos) com relação ao aumento do espaçamento das tramas das camadas internas e externas. No entanto, o ensaio não destrutivo demonstrou alteração na interação da radiação gama com as camadas internas e externas e os filtros, discriminando as máscaras reutilizadas dos brancos. Embora os dados de literatura não detectem alteração na capacidade de filtração das máscaras PFF2 sob reutilização, os métodos utilizados nessa pesquisa indicaram que é necessário maiores cuidados e inspeção desse EPI no ambiente hospitalar.

14
  • FÁBIO XAVIER LOBO
  • IMPACTO ELÉTRICO DA INSERÇÃO DE UMA CENTRAL FOTOVOLTAICA NA REDE DE TRANSMISSÃO: Estudo de Caso Usina Solar Coremas-PB

  • Orientador : CHIGUERU TIBA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALCIDES CODECEIRA NETO
  • EMERSON TORRES AGUIAR GOMES
  • RONALDO RIBEIRO BARBOSA DE AQUINO
  • Data: 13/05/2022

  • Mostrar Resumo
  • O aumento gradativo da inserção de usinas fotovoltaicas tem impacto na qualidade da energia elétrica. Foi feito um estudo com o software ANAREDE, considerando o sistema em regime permanente para a demanda de carga e da geração FV. Nesse trabalho, foram analisados três cenários; o primeiro na condição atual de operação (com 70 MW FV já inserida), a segunda com a inserção adicional de 50% do previsto a entrar em operação (170MW) e a terceira com 100% do previsto (270MW FV), no trecho da linha de transmissão com o sistema norte Eletrobrás-Chesf. Adicionalmente foram analisados dois cenários (geração de 70 MW FV e 270MW FV) do sistema em situação de contingência, utilizando o critério de segurança n-2, com a perda de dois equipamentos de compensação de reativos. Os resultados demonstram que na condição normal de operação, houve melhora nos perfis de tensões nas barras próximas ao complexo FV à medida que se tem um aumento da inserção FV. Em relação às barras próximas à geração convencional, ocorreu um aumento nos níveis de tensão com o aumento FV descrito no cenário 2 e manteve-se constante no cenário 3. Também houve um discreto aumento nas perdas ativas e uma redução significativa nas perdas reativas nas linhas de transmissão (LT) mais próximas ao complexo FV. Em relação aos cenários de contingências, as variações nos níveis de tensões das barras selecionadas próximas à geração FV foram consideravelmente menores do que no cenário 1 (caso base).


  • Mostrar Abstract
  • O aumento gradativo da inserção de usinas fotovoltaicas tem impacto na qualidade da energia elétrica. Foi feito um estudo com o software ANAREDE, considerando o sistema em regime permanente para a demanda de carga e da geração FV. Nesse trabalho, foram analisados três cenários; o primeiro na condição atual de operação (com 70 MW FV já inserida), a segunda com a inserção adicional de 50% do previsto a entrar em operação (170MW) e a terceira com 100% do previsto (270MW FV), no trecho da linha de transmissão com o sistema norte Eletrobrás-Chesf. Adicionalmente foram analisados dois cenários (geração de 70 MW FV e 270MW FV) do sistema em situação de contingência, utilizando o critério de segurança n-2, com a perda de dois equipamentos de compensação de reativos. Os resultados demonstram que na condição normal de operação, houve melhora nos perfis de tensões nas barras próximas ao complexo FV à medida que se tem um aumento da inserção FV. Em relação às barras próximas à geração convencional, ocorreu um aumento nos níveis de tensão com o aumento FV descrito no cenário 2 e manteve-se constante no cenário 3. Também houve um discreto aumento nas perdas ativas e uma redução significativa nas perdas reativas nas linhas de transmissão (LT) mais próximas ao complexo FV. Em relação aos cenários de contingências, as variações nos níveis de tensões das barras selecionadas próximas à geração FV foram consideravelmente menores do que no cenário 1 (caso base).

15
  • EUDES BERTONY VIEIRA
  • Projeto e Construção de Planta Virtual em Ambiente 3D da Unidade Piloto a Frio Tipo FCC para Comparação e Validação de Parâmetros Fluidodinâmicos com Tomografia Gama

  • Orientador : CARLOS COSTA DANTAS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANDRE FELIPPE VIEIRA DA CUNHA
  • HILARIO JORGE BEZERRA DE LIMA FILHO
  • SILVIO DE BARROS MELO
  • Data: 20/06/2022

  • Mostrar Resumo
  • A capacidade de simulação em um ambiente de computação técnica e a conexão com o sistema CAD é uma ferramenta poderosa para estudar a estrutura de fluidos (Nobuyoshi Yamacka, et al., 2012). Apresentando a simulação de fluxo do SolidWorks como uma nova classe de CFD software que é totalmente incorporado no ambiente de projeto mecânico (Ivanov, AV., et al., 2013) foca na metodologia de validação.
    A unidade piloto de a frio (UPF) tem o riser de 6,7 m de altura e 0,092 m de diâmetro e coluna de retorno do mesmo tamanho conectada pelo vaso de separação no topo, está em operação. A geometria da unidade piloto a frio foi projetada para o fluxo de duas fases circulante e construída a partir de material transparente acrílico. Três seções de teste são instaladas ao longo do riser para monitorar e avaliar as condições operacionais do processador pelas medidas de pressão e transmissão gama.
    A unidade piloto a frio virtual (UPFV), foi criada pelo software SolidWorks para a simulação de fluxo, acessando CFD - capacidade de análise dinâmica de fluidos computacional, gerando dados do fluxo bifásico em toda a piloto virtual. Com os valores simulados dos parâmetros obtidos, foram comparados com os valores experimentais da UPF física, para avaliação e validação dos dados simulados na UPF virtual.


  • Mostrar Abstract
  • A capacidade de simulação em um ambiente de computação técnica e a conexão com o sistema CAD é uma ferramenta poderosa para estudar a estrutura de fluidos (Nobuyoshi Yamacka, et al., 2012). Apresentando a simulação de fluxo do SolidWorks como uma nova classe de CFD software que é totalmente incorporado no ambiente de projeto mecânico (Ivanov, AV., et al., 2013) foca na metodologia de validação.
    A unidade piloto de a frio (UPF) tem o riser de 6,7 m de altura e 0,092 m de diâmetro e coluna de retorno do mesmo tamanho conectada pelo vaso de separação no topo, está em operação. A geometria da unidade piloto a frio foi projetada para o fluxo de duas fases circulante e construída a partir de material transparente acrílico. Três seções de teste são instaladas ao longo do riser para monitorar e avaliar as condições operacionais do processador pelas medidas de pressão e transmissão gama.
    A unidade piloto a frio virtual (UPFV), foi criada pelo software SolidWorks para a simulação de fluxo, acessando CFD - capacidade de análise dinâmica de fluidos computacional, gerando dados do fluxo bifásico em toda a piloto virtual. Com os valores simulados dos parâmetros obtidos, foram comparados com os valores experimentais da UPF física, para avaliação e validação dos dados simulados na UPF virtual.

Teses
1
  • MARIANA LUIZA DE OLIVEIRA SANTOS RAMOS
  • RADÔNIO-222 E A OCORRÊNCIA DE CÂNCER DE PULMÃO EM MUNICÍPIOS DA REGIÃO METROPOLITANA DE RECIFE COM AFLORAMENTOS DE FOSFORITO URANÍFERO ” do(a) doutorando(a) MARIANA LUIZA DE OLIVEIRA SANTOS RAMOS

  • Orientador : ELVIS JOACIR DE FRANCA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • NIVALDO CARLOS DA SILVA
  • ANA MARIA MENDONCA DE ALBUQUERQUE MELO
  • ELVIS JOACIR DE FRANCA
  • MARIA DA CONCEICAO CAVALCANTI DE LIRA
  • MÉRCIA LIANE DE OLIVEIRA
  • Data: 11/01/2022

  • Mostrar Resumo
  • Radônio-222 é um carcinógeno humano de Classe 1, considerado segunda causa de câncer de pulmão após o tabagismo, podendo ser acumulado em locais com afloramento de rochas enriquecidas em urânio. Este estudo objetivou associar  concentrações de Rn-222 nas residências, solos e água de munícipios com afloramentos de fosforito uranífero com ocorrência de câncer de pulmão. Para isso, foi utilizado modelo de estimativa de óbitos para essa neoplasia, utilizando concentrações do radônio indoor por meio da exposição de CR-39. A determinação de radionuclídeos na água foi realizada por meio da LSC e no solo pela técnica EGAR. As concentrações do gás nas residências mostraram-se anômalas e nas águas de Olinda apresentaram concentrações entre 1,9 e 17 Bq L-1. O modelo estimou valor máximo de 3,2 óbitos anuais para Paulista e as doses efetivas e equivalentes se destacaram em Abreu e Lima e Paulista (máxima de 9,5 mSv y-1 e 22,8 mSv y-1; 3,4 e 22,8 mSv y-1). Os resultados do solo não contribuiu substancialmente com doses elevadas.  A realização deste estudo melhora as estimativas nacionais de incidência de câncer de pulmão, permitindo priorizar a proteção da saúde em determinadas áreas de ocorrência uranífera habitadas, a fim de promover políticas de conscientização sobre o radônio. 


  • Mostrar Abstract
  • Radônio-222 é um carcinógeno humano de Classe 1, considerado segunda causa de câncer de pulmão após o tabagismo, podendo ser acumulado em locais com afloramento de rochas enriquecidas em urânio. Este estudo objetivou associar  concentrações de Rn-222 nas residências, solos e água de munícipios com afloramentos de fosforito uranífero com ocorrência de câncer de pulmão. Para isso, foi utilizado modelo de estimativa de óbitos para essa neoplasia, utilizando concentrações do radônio indoor por meio da exposição de CR-39. A determinação de radionuclídeos na água foi realizada por meio da LSC e no solo pela técnica EGAR. As concentrações do gás nas residências mostraram-se anômalas e nas águas de Olinda apresentaram concentrações entre 1,9 e 17 Bq L-1. O modelo estimou valor máximo de 3,2 óbitos anuais para Paulista e as doses efetivas e equivalentes se destacaram em Abreu e Lima e Paulista (máxima de 9,5 mSv y-1 e 22,8 mSv y-1; 3,4 e 22,8 mSv y-1). Os resultados do solo não contribuiu substancialmente com doses elevadas.  A realização deste estudo melhora as estimativas nacionais de incidência de câncer de pulmão, permitindo priorizar a proteção da saúde em determinadas áreas de ocorrência uranífera habitadas, a fim de promover políticas de conscientização sobre o radônio. 

2
  • ROSEMBERG DE VASCONCELOS BEZERRA
  • FIXAÇÃO E TRANSFERÊNCIA DE NITROGÊNIO EM CULTIVOS CONSORCIADOS DE SORGO E LEGUMINOSAS

  • Orientador : EVERARDO VALADARES DE SA BARRETTO SAMPAIO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CAROLINA ETIENNE DE ROSÁLIA E SILVA SANTOS
  • DARIO COSTA PRIMO
  • EVERARDO VALADARES DE SA BARRETTO SAMPAIO
  • PAULO IVAN FERNANDES JUNIOR
  • UEMESON JOSÉ DOS SANTOS
  • Data: 27/01/2022

  • Mostrar Resumo
  • O projeto foi instalado no Campus Belo Jardim do Instituto Federal de Pernambuco objetivando avaliar a fixação biológica do nitrogênio (FBN) e a transferência de N entre espécies, em cultivos consorciados e solteiros de sorgo e leguminosas., durante dois ciclos de cultivo de sorgo. Também foram estudados os efeitos da aplicação de doses de molibdênio. O experimento constou de um fatorial de dois níveis de aplicação de molibdênio (0 e 1,6 kg ha-1) e cinco sistemas de cultivo: 1) cultivo solteiro de sorgo; 2, 3 e 4) consórcio desta variedade de sorgo com cada uma de três espécies de leguminosas (crotalária, Crotalaria juncea L.; feijão de porco, Canavalia ensiformis L. DC; e feijão macassa, Vigna unguiculata L. Walp); e 5), sorgo consorciado com girassol (Helianthus annuus L), utilizado como espécie referência para estimativa da FBN. Não houve benefício da aplicação de molibdênio para o sorgo. A FBN contribuiu com 23% (6.0 kg ha-1) e 28% (4.6 kg ha-1) do N nas plantas de sorgo, no primeiro e segundo ciclo, e 86% a 93% de N nas leguminosas (54 a 143 kg ha-1), plantadas apenas no primeiro ciclo. A crotalária consorciada contribuiu com 25.7% (2.4 kg ha-1) do N de sorgo, enquanto as transferências das outras leguminosas não foram detectáveis. No segundo ciclo, a contribuição dos resíduos das leguminosas para o N de sorgo também não foram detectáveis. Portanto, a FBN do sorgo e o benefício do consórcio com leguminosas foram confirmados.


  • Mostrar Abstract
  • O projeto foi instalado no Campus Belo Jardim do Instituto Federal de Pernambuco objetivando avaliar a fixação biológica do nitrogênio (FBN) e a transferência de N entre espécies, em cultivos consorciados e solteiros de sorgo e leguminosas., durante dois ciclos de cultivo de sorgo. Também foram estudados os efeitos da aplicação de doses de molibdênio. O experimento constou de um fatorial de dois níveis de aplicação de molibdênio (0 e 1,6 kg ha-1) e cinco sistemas de cultivo: 1) cultivo solteiro de sorgo; 2, 3 e 4) consórcio desta variedade de sorgo com cada uma de três espécies de leguminosas (crotalária, Crotalaria juncea L.; feijão de porco, Canavalia ensiformis L. DC; e feijão macassa, Vigna unguiculata L. Walp); e 5), sorgo consorciado com girassol (Helianthus annuus L), utilizado como espécie referência para estimativa da FBN. Não houve benefício da aplicação de molibdênio para o sorgo. A FBN contribuiu com 23% (6.0 kg ha-1) e 28% (4.6 kg ha-1) do N nas plantas de sorgo, no primeiro e segundo ciclo, e 86% a 93% de N nas leguminosas (54 a 143 kg ha-1), plantadas apenas no primeiro ciclo. A crotalária consorciada contribuiu com 25.7% (2.4 kg ha-1) do N de sorgo, enquanto as transferências das outras leguminosas não foram detectáveis. No segundo ciclo, a contribuição dos resíduos das leguminosas para o N de sorgo também não foram detectáveis. Portanto, a FBN do sorgo e o benefício do consórcio com leguminosas foram confirmados.

3
  • JOSINEIDE MARQUES DO NASCIMENTO SANTOS
  • ALFA ESPEC-222 COMO VARIANTE DA SSNTD NA AVALIAÇÃO DO RISCO RnD EM ÁREAS IMPACTADAS COM NORM

  • Orientador : ANA MARIA MENDONCA DE ALBUQUERQUE MELO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JUSSIÊ SOARES DA ROCHA
  • José Wilson Vieira
  • LINO ANGEL VALCÁRCEL ROJAS
  • ROMILTON DOS SANTOS AMARAL
  • ZAHILY HERRERO FERNÁNDEZ
  • Data: 23/02/2022

  • Mostrar Resumo
  • O radônio tem despertado interesse para estudos radioecológicos com impacto na dosimetria interna e saúde. Nesta pesquisa, foi realizada a investigação dos níveis desse radionuclídeo em ambientes internos de municípios da Paraíba e do Rio Grande do Norte, influenciados por ocorrências de NORM, fazendo uso de SSNTD: CR-39 em Espec-222, uma variante do método de investigação do RnD. Os sistemas foram instalados em ambientes domiciliares e de trabalho. As concentrações de 222Rn variaram de 26,91 a 316,35 Bq/m³, com dose efetiva máxima de quase 8 mSv/a. Os municípios da Paraíba apresentaram resultados mais expressivos, com média de 175,45 Bq/m³, correspondendo a uma dose efetiva de 4,43 mSv/a. A formulação de fatores de ocupação individualizados para ambientes domiciliares e de trabalho permitiu estabelecer modelo dosimétrico combinado, com até 21,45% inferior ao modelo mundialmente aplicado. Os dados também foram tratados considerando a situação da 2019-nCoV, obtendo-se incremento de dose de 25%, com máxima de quase 10 mSv/a. O ELCR foi de até 3,37%, com LCC máximo de quase 15 casos de câncer de pulmão por milhão de pessoas por ano, quando extrapolado a nível de Brasil corresponde a probabilidade de 3.189 casos de câncer por ano. A estimativa anual de óbitos por câncer de pulmão foi de quase 61 casos por ano para a população total dos municípios da pesquisa. O estudo permitiu observar influência significativa do RnD, ampliando a dosimetria passiva em ambientes internos com eficiência e baixo custo, gerando banco de dados que precedem os futuros estudos de impactos ambientais e radioecológicos.


  • Mostrar Abstract
  • O radônio tem despertado interesse para estudos radioecológicos com impacto na dosimetria interna e saúde. Nesta pesquisa, foi realizada a investigação dos níveis desse radionuclídeo em ambientes internos de municípios da Paraíba e do Rio Grande do Norte, influenciados por ocorrências de NORM, fazendo uso de SSNTD: CR-39 em Espec-222, uma variante do método de investigação do RnD. Os sistemas foram instalados em ambientes domiciliares e de trabalho. As concentrações de 222Rn variaram de 26,91 a 316,35 Bq/m³, com dose efetiva máxima de quase 8 mSv/a. Os municípios da Paraíba apresentaram resultados mais expressivos, com média de 175,45 Bq/m³, correspondendo a uma dose efetiva de 4,43 mSv/a. A formulação de fatores de ocupação individualizados para ambientes domiciliares e de trabalho permitiu estabelecer modelo dosimétrico combinado, com até 21,45% inferior ao modelo mundialmente aplicado. Os dados também foram tratados considerando a situação da 2019-nCoV, obtendo-se incremento de dose de 25%, com máxima de quase 10 mSv/a. O ELCR foi de até 3,37%, com LCC máximo de quase 15 casos de câncer de pulmão por milhão de pessoas por ano, quando extrapolado a nível de Brasil corresponde a probabilidade de 3.189 casos de câncer por ano. A estimativa anual de óbitos por câncer de pulmão foi de quase 61 casos por ano para a população total dos municípios da pesquisa. O estudo permitiu observar influência significativa do RnD, ampliando a dosimetria passiva em ambientes internos com eficiência e baixo custo, gerando banco de dados que precedem os futuros estudos de impactos ambientais e radioecológicos.

4
  • EDILÂNDIA FARIAS DANTAS
  • SIMBIOSE ENTRE ALGAROBA E RIZÓBIOS  NATURALMENTE ESTABELECIDOS EM SOLOS DE  PERNAMBUCO: POTENCIAL DE APORTE DE  NITROGÊNIO

  • Orientador : EVERARDO VALADARES DE SA BARRETTO SAMPAIO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EVERARDO VALADARES DE SA BARRETTO SAMPAIO
  • ROMULO SIMOES CEZAR MENEZES
  • DOMINGOS BENÍCIO OLIVEIRA SILVA CARDOSO
  • CAROLINA ETIENNE DE ROSÁLIA E SILVA SANTOS
  • PAULO IVAN FERNANDES JUNIOR
  • Data: 23/02/2022

  • Mostrar Resumo
  • A algaroba, Prosopis juliflora (Sw) DC, é uma leguminosa capaz de aportar nitrogênio atmosférico pelo processo da fixação biológica de nitrogênio (FBN). Existem mais de 67 mil hectares de algarobais espontâneos em Pernambuco e não existem estimativas das quantidades de N aportadas por essa leguminosa e dos fatores que podem regular a eficiência da simbiose e nem quais são as características das populações de rizóbios nativos que nodulam a espécie. Portanto, o objetivo deste trabalho foi gerar uma melhor compreensão do processo de FBN em algarobais naturalmente estabelecidos em Pernambuco. Foram escolhidos seis algarobais, naturalmente estabelecidos, para avaliação da biomassa e quantificação do N aportado via FBN, utilizando a técnica da abundância natural. As biomassas foram estimadas e amostras de solo e plantas foram coletadas em cinco parcelas de 20 m X 20 m, em cada área. As amostras foram analisadas no CENA, USP. Um experimento em casa de vegetação foi conduzido com solo das seis áreas, cultivando algaroba como planta isca. Nodulação ocorreu nas plantas cultivadas nos solos de todas as áreas, comprovando a existência de populações de bactérias capazes de nodular a algaroba. Fixação biológica de nitrogênio ocorreu em cinco das áreas (Ibimirim, Tuparetama, Terra Nova e Ouricuri e Parnamirim) mas não em Floresta.  Esta ausência da FBN não pode ser explicada pela ausência de rizóbios no solo, cuja presença foi comprovada no experimento de casa-de-vegetação. As proporções de N fixado nas folhas variaram de 24 a 71% nas cinco áreas, correspondendo a 5 a 66 kg ha-1, sendo maior em Ibimirim, devido à maior biomassa foliar. Extrapolando a quantidade média fixada (28,6 kg ha-1) para os 67 mil hectares estima-se um aporte anual de 2 Gg de N fixados nas folhas dos algarobais naturalmente estabelecidos em Pernambuco.


  • Mostrar Abstract
  • A algaroba, Prosopis juliflora (Sw) DC, é uma leguminosa capaz de aportar nitrogênio atmosférico pelo processo da fixação biológica de nitrogênio (FBN). Existem mais de 67 mil hectares de algarobais espontâneos em Pernambuco e não existem estimativas das quantidades de N aportadas por essa leguminosa e dos fatores que podem regular a eficiência da simbiose e nem quais são as características das populações de rizóbios nativos que nodulam a espécie. Portanto, o objetivo deste trabalho foi gerar uma melhor compreensão do processo de FBN em algarobais naturalmente estabelecidos em Pernambuco. Foram escolhidos seis algarobais, naturalmente estabelecidos, para avaliação da biomassa e quantificação do N aportado via FBN, utilizando a técnica da abundância natural. As biomassas foram estimadas e amostras de solo e plantas foram coletadas em cinco parcelas de 20 m X 20 m, em cada área. As amostras foram analisadas no CENA, USP. Um experimento em casa de vegetação foi conduzido com solo das seis áreas, cultivando algaroba como planta isca. Nodulação ocorreu nas plantas cultivadas nos solos de todas as áreas, comprovando a existência de populações de bactérias capazes de nodular a algaroba. Fixação biológica de nitrogênio ocorreu em cinco das áreas (Ibimirim, Tuparetama, Terra Nova e Ouricuri e Parnamirim) mas não em Floresta.  Esta ausência da FBN não pode ser explicada pela ausência de rizóbios no solo, cuja presença foi comprovada no experimento de casa-de-vegetação. As proporções de N fixado nas folhas variaram de 24 a 71% nas cinco áreas, correspondendo a 5 a 66 kg ha-1, sendo maior em Ibimirim, devido à maior biomassa foliar. Extrapolando a quantidade média fixada (28,6 kg ha-1) para os 67 mil hectares estima-se um aporte anual de 2 Gg de N fixados nas folhas dos algarobais naturalmente estabelecidos em Pernambuco.

5
  • DENIZARD ORESCA
  • EFEITO DAS MUDANÇAS NO USO DA TERRA NA RESPIRAÇÃO DO SOLO E DAS RAÍZES NA REGIÃO SEMIÁRIDA DE PERNAMBUCO

  • Orientador : ANTONIO CELSO DANTAS ANTONINO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANTONIO CELSO DANTAS ANTONINO
  • CLAUDE HAMMECKER
  • EVERARDO VALADARES DE SA BARRETTO SAMPAIO
  • LUIZ GUILHERME MEDEIROS PESSOA
  • ROMULO SIMOES CEZAR MENEZES
  • Data: 07/03/2022

  • Mostrar Resumo
  • O semiárido brasileiro enfrenta graves problemas de degradação do solo. A substituição da vegetação nativa da caatinga por áreas de pastagens, de forma inapropriada, implica na diminuição do sequestro e estoque de carbono, no aumento da compactação, na redução da capacidade do solo em armazenar e conduzir água para o seu interior, na diminuição da biodiversidade e na alteração da comunidade microbiana do solo. Os sistemas agroflorestais têm sido visto com uma técnica conservacionista capaz de mitigar a degradação do solo pois além de reter mais carbono é mais resiliente aos eventos da seca. Estudos evidenciam que os benefícios dos sistemas agroflorestais estão na produção de alimentos e fibras, no sequestro do carbono, no aumento da matéria orgânica do solo, na melhoria das propriedades hidráulicas e na conservação da biodiversidade. Diante do exposto, objetivou-se verificar a resistência agroecológica à eventos extremos como a seca, bem como comparar o uso da prática agroecológica como uma alternativa viável das mudanças de uso da terra, com aqueles submetidos à agricultura convencional. Para isso propôs-se avaliar a dinâmica da respiração do solo, separar e quantificar a respiração das raízes e sua contribuição para a respiração total, bem como avaliar as propriedades fisico-hídricas e microbiológicas do solo. O experimento foi conduzido em três sistemas de uso do solo, sendo CA (Caatinga densa), PD (Pastagem degradada) e SAFs (Sistemas Agroflorestais). Inicialmente amostras de solo foram coletadas na camada de 0-10 cm para a caracterização fisico-química. Durante a condução do experimento, próximo às parcelas experimentais, em dois momentos (seco e chuvoso), amostras de solo foram coletadas nas camadas de 0-5, 5-10 e 10-20 cm para quantificar o carbono orgânico total (COT), a respiração basal (RBS) e o carbono da biomassa microbiana (Cmic), a partir dos quais foram calculados os quocientes microbiano (qMic) e metabólico (qCO2). Igualmente, testes de infiltração com anel simples foram realizados de acordo com a metodologia "Beerkan", para determinar a condutividade hidráulica saturada (Ks) e a sorvidade (S). Em paralelo a essas medidas de infiltração, o solo foi caracterizado quanto à sua resistência à penetração (RP). Dois tipos de colares de PVC foram instalados no solo a 3 e 30 cm de profundidade para a determinação da respiração total (R𝑆) e heterotrófica (R𝐻), respectivamente. As medidas de respiração foram realizados com um Analisador de Gás por Infravermelho (IRGA), equipado com uma câmara de retenção de CO2. A respiração das raízes (R𝑅) foi calculada pela diferença entre R𝑆 e R𝐻. Avaliações diurnas de respiração foram feitas durante um período seco e outro chuvoso. A umidade do solo (𝜃v) na camada de 0-10 cm foi medida com um FDR (Diviner 2000) em tubos de accesso previamente instalados e a temperatura (Ts) foi registrada a partir de um termômetro infravermelho digital. Modelos matemáticos foram utilizados para avaliar o efeito da umidade e temperatura na respiração do solo. Os solos em áreas de SAFs e CA apresentaram maior sorvidade (S), condutividade hidráulica (Ks), menor resistência à penetração(RP), maior COT e atividade microbiana quando comparados com os solos sob PD. Os valores de R𝑆, R𝐻 e R𝑅 foram afetados pela sazonalidade da chuva, com picos ocorrendo durante o período chuvoso. Os maiores valores de respiração foram encontrados nos SAFs (19,32 ton C ha−1ano−1), seguido por CA (13,43 ton C ha−1ano−1), e os menores menores valores na PD (8,40 ton C ha−1ano−1). As raízes contribuíram com 33,25 e 32,9% para a R𝑆 na CA e nos SAFs, respectivamente, e 22,27% na PD. As R𝑆, R𝐻 e R𝑅 mostraram forte correlação positiva com a 𝜃v e forte correlação negativa com a Ts. As avaliações ao longo de um dia seco, ou seja, sob reduzido conteúdo de água no solo, indicam que a temperatura exerce pouca influência sobre a respiração do solo, no entanto, no período chuvoso, quando o solo está úmido, a temperatura influencia consideravelmente na respiração do solo. Horários entre 09:00 e 11:00 a.m. ou entre 15:00 e 17:00 p.m. são indicados para se fazer medidas de respiração no semiárido brasileiro durante os períodos chuvosos. Os valores de qMic e qCO2 indicam que CA e SAFs são ambientes mais estáveis que PD e, sendo assim, os SAFs podem ser considerados como uma prática de recuperação de áreas degradadas. Nossos resultados sugerem que, em média, 13 anos são necessários para que os solos sob sistemas agroflorestais recuperem suas propriedades fisico-químicas, hidráulicas e microbiológicas após o abandono da terra no semiárido brasileiro


  • Mostrar Abstract
  • O semiárido brasileiro enfrenta graves problemas de degradação do solo. A substituição da vegetação nativa da caatinga por áreas de pastagens, de forma inapropriada, implica na diminuição do sequestro e estoque de carbono, no aumento da compactação, na redução da capacidade do solo em armazenar e conduzir água para o seu interior, na diminuição da biodiversidade e na alteração da comunidade microbiana do solo. Os sistemas agroflorestais têm sido visto com uma técnica conservacionista capaz de mitigar a degradação do solo pois além de reter mais carbono é mais resiliente aos eventos da seca. Estudos evidenciam que os benefícios dos sistemas agroflorestais estão na produção de alimentos e fibras, no sequestro do carbono, no aumento da matéria orgânica do solo, na melhoria das propriedades hidráulicas e na conservação da biodiversidade. Diante do exposto, objetivou-se verificar a resistência agroecológica à eventos extremos como a seca, bem como comparar o uso da prática agroecológica como uma alternativa viável das mudanças de uso da terra, com aqueles submetidos à agricultura convencional. Para isso propôs-se avaliar a dinâmica da respiração do solo, separar e quantificar a respiração das raízes e sua contribuição para a respiração total, bem como avaliar as propriedades fisico-hídricas e microbiológicas do solo. O experimento foi conduzido em três sistemas de uso do solo, sendo CA (Caatinga densa), PD (Pastagem degradada) e SAFs (Sistemas Agroflorestais). Inicialmente amostras de solo foram coletadas na camada de 0-10 cm para a caracterização fisico-química. Durante a condução do experimento, próximo às parcelas experimentais, em dois momentos (seco e chuvoso), amostras de solo foram coletadas nas camadas de 0-5, 5-10 e 10-20 cm para quantificar o carbono orgânico total (COT), a respiração basal (RBS) e o carbono da biomassa microbiana (Cmic), a partir dos quais foram calculados os quocientes microbiano (qMic) e metabólico (qCO2). Igualmente, testes de infiltração com anel simples foram realizados de acordo com a metodologia "Beerkan", para determinar a condutividade hidráulica saturada (Ks) e a sorvidade (S). Em paralelo a essas medidas de infiltração, o solo foi caracterizado quanto à sua resistência à penetração (RP). Dois tipos de colares de PVC foram instalados no solo a 3 e 30 cm de profundidade para a determinação da respiração total (R𝑆) e heterotrófica (R𝐻), respectivamente. As medidas de respiração foram realizados com um Analisador de Gás por Infravermelho (IRGA), equipado com uma câmara de retenção de CO2. A respiração das raízes (R𝑅) foi calculada pela diferença entre R𝑆 e R𝐻. Avaliações diurnas de respiração foram feitas durante um período seco e outro chuvoso. A umidade do solo (𝜃v) na camada de 0-10 cm foi medida com um FDR (Diviner 2000) em tubos de accesso previamente instalados e a temperatura (Ts) foi registrada a partir de um termômetro infravermelho digital. Modelos matemáticos foram utilizados para avaliar o efeito da umidade e temperatura na respiração do solo. Os solos em áreas de SAFs e CA apresentaram maior sorvidade (S), condutividade hidráulica (Ks), menor resistência à penetração(RP), maior COT e atividade microbiana quando comparados com os solos sob PD. Os valores de R𝑆, R𝐻 e R𝑅 foram afetados pela sazonalidade da chuva, com picos ocorrendo durante o período chuvoso. Os maiores valores de respiração foram encontrados nos SAFs (19,32 ton C ha−1ano−1), seguido por CA (13,43 ton C ha−1ano−1), e os menores menores valores na PD (8,40 ton C ha−1ano−1). As raízes contribuíram com 33,25 e 32,9% para a R𝑆 na CA e nos SAFs, respectivamente, e 22,27% na PD. As R𝑆, R𝐻 e R𝑅 mostraram forte correlação positiva com a 𝜃v e forte correlação negativa com a Ts. As avaliações ao longo de um dia seco, ou seja, sob reduzido conteúdo de água no solo, indicam que a temperatura exerce pouca influência sobre a respiração do solo, no entanto, no período chuvoso, quando o solo está úmido, a temperatura influencia consideravelmente na respiração do solo. Horários entre 09:00 e 11:00 a.m. ou entre 15:00 e 17:00 p.m. são indicados para se fazer medidas de respiração no semiárido brasileiro durante os períodos chuvosos. Os valores de qMic e qCO2 indicam que CA e SAFs são ambientes mais estáveis que PD e, sendo assim, os SAFs podem ser considerados como uma prática de recuperação de áreas degradadas. Nossos resultados sugerem que, em média, 13 anos são necessários para que os solos sob sistemas agroflorestais recuperem suas propriedades fisico-químicas, hidráulicas e microbiológicas após o abandono da terra no semiárido brasileiro

6
  • MARIA DO ROSÁRIO ALVES PATRIOTA
  • MÉTODOS ALTERNATIVOS PARA MODELAGEM HIDRODINÂMICA DE SOLOS: APLICAÇÃO PARA UM SOLO FRANCO ARENOSO VEGETADO COM CAATINGA NO SEMIÁRIDO PERNAMBUCANO

  • Orientador : ANTONIO CELSO DANTAS ANTONINO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANTONIO CELSO DANTAS ANTONINO
  • EDEVALDO MIGUEL ALVES
  • EVERARDO VALADARES DE SA BARRETTO SAMPAIO
  • LEIDJANE MARIA MACIEL DE OLIVEIRA
  • TASSIA DOS ANJOS TENORIO DE MELO
  • Data: 10/03/2022

  • Mostrar Resumo
  • A infiltração da água do solo é um processo hidrológico complexo que possui elevada dependência das propriedades hidrodinâmicas, como a curva de retenção e a curva de condutividade hidráulica. , O conhecimento das propriedades hidrodinâmicas da zona vadosa de solos do bioma caatinga é ainda escasso e de fundamental importância para a modelagem e melhoria dos processos de transferência de água, dinâmica do carbono e balanço de energia no sistema solo planta atmosfera. Assim, esta pesquisa teve como principal objetivo a aplicação de modelagem matemática e numérica para a caracterização hidrodinâmica de um solo do Semiárido de Pernambuco sob vegetação de Caatinga preservada usando métodos alternativos. A parametrização dos modelos foi feita ajustando-se 48 curvas experimentais de infiltração obtidas in situ, com um infiltrômetro de anel simples, usando métricas estatísticas e indicadores de precisão dos modelos. Os modelos simularam satisfatoriamente as taxas de infiltração e as propriedades hidrodinâmicas do solo. Como existem diversos métodos aplicáveis à simulação da infiltração da água do solo, e consideram-se alguns mais adequados para cada região específica e tipo de solo, o presente estudo comprova que  os modelos utilizados no presente estudo: unidimensionais (Philip,1957; The “Knight” soil, Philip, 1974; Stroosnijder, 1976; Brutsaert, 1977 e Swartzendruber, 1987, acoplados a parcela de dispersão lateral proposta por (SMETTEM et al., 1994),  e os modelos tridimensionais de infiltração em regime permanente e fluxo transiente ( Wu, 1999; TSBI. SSBI e Stewart e Abou Najm,2018b), podem ser empregados em solos de textura franco arenosa. Esta frase precisa ser refeita. Está confusa, além de ter citações. O solo foi classificado omo pertencente a ‘’classe A’’ hidrológica, , não apresentando condições extremas de impermeabilização e proporcionando um bom enraizamento dos vegetais e absorção de água e nutrientes.


  • Mostrar Abstract
  • A infiltração da água do solo é um processo hidrológico complexo que possui elevada dependência das propriedades hidrodinâmicas, como a curva de retenção e a curva de condutividade hidráulica. , O conhecimento das propriedades hidrodinâmicas da zona vadosa de solos do bioma caatinga é ainda escasso e de fundamental importância para a modelagem e melhoria dos processos de transferência de água, dinâmica do carbono e balanço de energia no sistema solo planta atmosfera. Assim, esta pesquisa teve como principal objetivo a aplicação de modelagem matemática e numérica para a caracterização hidrodinâmica de um solo do Semiárido de Pernambuco sob vegetação de Caatinga preservada usando métodos alternativos. A parametrização dos modelos foi feita ajustando-se 48 curvas experimentais de infiltração obtidas in situ, com um infiltrômetro de anel simples, usando métricas estatísticas e indicadores de precisão dos modelos. Os modelos simularam satisfatoriamente as taxas de infiltração e as propriedades hidrodinâmicas do solo. Como existem diversos métodos aplicáveis à simulação da infiltração da água do solo, e consideram-se alguns mais adequados para cada região específica e tipo de solo, o presente estudo comprova que  os modelos utilizados no presente estudo: unidimensionais (Philip,1957; The “Knight” soil, Philip, 1974; Stroosnijder, 1976; Brutsaert, 1977 e Swartzendruber, 1987, acoplados a parcela de dispersão lateral proposta por (SMETTEM et al., 1994),  e os modelos tridimensionais de infiltração em regime permanente e fluxo transiente ( Wu, 1999; TSBI. SSBI e Stewart e Abou Najm,2018b), podem ser empregados em solos de textura franco arenosa. Esta frase precisa ser refeita. Está confusa, além de ter citações. O solo foi classificado omo pertencente a ‘’classe A’’ hidrológica, , não apresentando condições extremas de impermeabilização e proporcionando um bom enraizamento dos vegetais e absorção de água e nutrientes.

7
  • LUIZ CARLOS GONÇALVES FILHO
  • Desenvolvimento de Instrumentação Baseada em MOSFET na Configuração Diferencial para Dosimetria em Feixes de Radiodiagnóstico

  • Orientador : EDVANE BORGES DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CARLOS ALBERTO BRAYNER DE OLIVEIRA LIRA
  • DIVANIZIA DO NASCIMENTO SOUZA
  • JOSÉ GUILHERME PEREIRA PEIXOTO
  • LUIZ ANTONIO PEREIRA DOS SANTOS
  • RAMON ENRIQUE RAMAYO GONZALEZ
  • Data: 24/03/2022

  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho visou desenvolver uma instrumentação para dosimetria em feixes
    de raios X, aplicados ao diagnóstico médico, baseado em um circuito inovador, na área de
    aplicações das radiações no radiodiagnóstico. Trata-se de um um sistema eletrônico que
    utiliza um par de MOSFET na configuração de amplificador diferencial, em que um deles
    fica exposto ao feixe de radiação ao passo que o outro fica blindado da irradiação. O sinal
    elétrico resultante é diretamente proporcional à dose de radiação e o estudo resultou em
    inovação tecnológica com pedido de patente no INPI do dosímetro desenvolvido. Os
    resultados também apontam, no que concerne às perspectivas, que o dosímetro pode ter
    aplicações em feixes de radiações normalmente utilizados na radioterapia e também da
    possibilidade de desenvolvimento tecnológico para tornar o dosímetro integrado em
    dispositivos móveis.


  • Mostrar Abstract
  • N/A

8
  • MARIA THALITA SIQUEIRA DE MEDEIROS
  • LUMINESCÊNCIA OPTICAMENTE ESTIMULADA DO FLUORETO DE CÁLCIO DOPADO COM TERRAS-RARAS E METAIS PRODUZIDOS POR MEIO DA SÍNTESE DE COMBUSTÃO EM SOLUÇÃO

  • Orientador : VINICIUS SAITO MONTEIRO DE BARROS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • HELEN JAMIL KHOURY ASFORA
  • HENRY SOCRATES LAVALLE SULLASI
  • LEONARDO BRUNO FERREIRA DE SOUZA
  • RAQUEL ALINE PESSOA OLIVEIRA
  • VINICIUS SAITO MONTEIRO DE BARROS
  • Data: 08/04/2022

  • Mostrar Resumo
  • Uma proposta em desenvolvimento é a aplicação da dosimetria do estado sólido para que ele faça parte do protocolo de proteção (Safeguards) empregado pela Agência Internacional de Energia Atômica (IAEA). O objetivo deste trabalho foi de avaliar as respostas luminescentes do fluoreto de cálcio dopado com terras-raras e codopado com metais por meio da síntese de combustão em solução. As melhores respostas luminescentes para a dose de 100 mGy foram o CaF2:Ce:Al e CaF2:Tb:Li.  As amostras de CaF2:Ce:Al com concentração de alumínio de 0,005 mol teve sua intensidade termoluminescente 6,5 vezes maior em relação à apenas o CaF2:Ce, a intensidade IRSL aumentou 2,6 vezes e a BSL 2,7. Para o CaF2:Tb:Li com concentração de lítio de 0,001 mol, a sua intensidade TL foi 2,2 vezes maior em relação ao CaF2:Tb, a intensidade IRSL aumentou 1,9 vezes e a BSL 1,5. A intensidade do sinal IRSL 12 horas após as amostras terem sido expostas à radiação diminuiu 0,001% do seu valor inicial do CaF2:Tb0,2%:Li0,1% e 0,002% para o CaF2:Ce0,2%:Al0,1%. As respostas IRSL em função da dose para os dois materiais apresentou linearidade com R2 de 0,9986 para o CaF2:Tb0,2%:Li0,1% e R2 de 0,9997 para o CaF2:Ce0,2%:Al0,5%, para uma faixa de dose de 0,1 a 10mGy.


  • Mostrar Abstract
  • N/A

9
  • FRANCISCO ALVES CAVALCANTI
  • Desenvolvimento de Instrumentação Baseada em MOSFET para Medição não- invasiva do Potencial de Pico (kVp) em Tubos de Raios X

  • Orientador : EDVANE BORGES DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CARLOS ALBERTO BRAYNER DE OLIVEIRA LIRA
  • DIVANIZIA DO NASCIMENTO SOUZA
  • JOSÉ GUILHERME PEREIRA PEIXOTO
  • LUIZ ANTONIO PEREIRA DOS SANTOS
  • RAMON ENRIQUE RAMAYO GONZALEZ
  • Data: 11/05/2022

  • Mostrar Resumo
  • A medição de parâmetros de feixes de raios X aplicados ao diagnóstico médico utilizando semicondutores tem se mostrado economicamente viável, além de ser uma alternativa compacta e robusta frente aos tradicionais detectores a gás. Este trabalho apresenta uma inovadora técnica de medição não invasiva da tensão aplicada ao tubo de raios X (kVp) baseada na relação do efeito da chuva de elétrons com a espessura do encapsulamento de um MOSFET quando exposto a um feixe de radiação ionizante. A vantagem sobre as técnicas convencionais (as quais usam filtros de diferentes espessuras) reside na maior amplitude do sinal de saída em tempo real que o dispositivo pode fornecer no processo de medição do kVp. Para validação da técnica, foram efetuados diversos testes típicos de sensores sob efeito de raios X de um equipamento clínico para o radiodiagnóstico. Os resultados apontam que o MOSFET utilizado pode fornecer o valor do kVp com alta precisão e isso originou um pedido de patente de inovação tecnológica no INPI.


  • Mostrar Abstract
  • A medição de parâmetros de feixes de raios X aplicados ao diagnóstico médico utilizando semicondutores tem se mostrado economicamente viável, além de ser uma alternativa compacta e robusta frente aos tradicionais detectores a gás. Este trabalho apresenta uma inovadora técnica de medição não invasiva da tensão aplicada ao tubo de raios X (kVp) baseada na relação do efeito da chuva de elétrons com a espessura do encapsulamento de um MOSFET quando exposto a um feixe de radiação ionizante. A vantagem sobre as técnicas convencionais (as quais usam filtros de diferentes espessuras) reside na maior amplitude do sinal de saída em tempo real que o dispositivo pode fornecer no processo de medição do kVp. Para validação da técnica, foram efetuados diversos testes típicos de sensores sob efeito de raios X de um equipamento clínico para o radiodiagnóstico. Os resultados apontam que o MOSFET utilizado pode fornecer o valor do kVp com alta precisão e isso originou um pedido de patente de inovação tecnológica no INPI.

10
  • LEONARDO FAUSTINO LACERDA DE SOUZA
  • Concentrador Linear Fresnel Aplanático

  • Orientador : CHIGUERU TIBA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CHIGUERU TIBA
  • EMERSON TORRES AGUIAR GOMES
  • JOSÉ BIONE DE MELO FILHO
  • MANOEL HENRIQUE DE OLIVEIRA PEDROSA FILHO
  • NAUM FRAIDENRAICH
  • OLGA DE CASTRO VILELA
  • Data: 30/06/2022

  • Mostrar Resumo
  • O concentrador linear Fresnel aplanático (CLFA) é descrito como um novo projeto óptico adequado às usinas de termelétricas solares. O projeto final é composto por espelhos primários cilíndricos e um conjunto secundário/absorvedor totalmente estacionário. Mostrou-se que ele é capaz de atingir os altos fatores de interceptação das calhas parabólicas convencionais em alta concentração, enquanto oferece os benefícios práticos e de baixo custo dos concentradores lineares Fresnel. Por exemplo, projetos práticos de CLFA atingiram fatores de interceptação tão altos quanto 0,84 em valores de concentração de aproximadamente 26. Uma metodologia para quantificar analiticamente as perdas inerentes não só ao concentrador proposto, mas a qualquer LFR, em função da variação do ângulo de incidência transversal (θt) e longitudinal (θL) foi desenvolvida. Com isto, toda as informações necessárias à análise completa do CLFA são fornecidas. O fator de interceptação transversal e longitudinal foi descrito, possibilitando a estimativa diária e anual de energia coletada. Uma equação de transformação que permite reduzir a área de perdas entre espelhos (perdas para o solo) é apresentada; quantifica-se também a região de perdas por bloqueio resultante desta transformação. As perdas para o solo, por sombreamento do concentrador secundário, bem como o sombreamento entre espelhos adjacentes, são quantificadas usando o conceito de frente de onda efetiva, que estima a quantidade de energia que ingressa na abertura do concentrador em função do ângulo de incidência. A análise das perdas por rejeição de raios e dispersão permitiu quantificar os raios refletidos pelos espelhos primários que: (1) não entram na abertura do secundário, ou que (2) entram na abertura secundária, mas não são absorvidos. Considerando uma distribuição de brilho constante com semiângulo total θs = 9mrad, a modelagem analítica das perdas validadas através de traçado de raios permitiu a avaliação de dois extremos de projeto: CLFA {-1; -0,1} com C = 50, e CLFA {-2,2; -0,03} com C = 35, este último obtendo melhor desempenho. 


  • Mostrar Abstract
  • N/A

2021
Dissertações
1
  • LARISSA CRISTINA SILVA DOS SANTOS
  • Modelagem de bolus individualizados para produção por impressora 3D e uso em radioterapia

  • Orientador : VINICIUS SAITO MONTEIRO DE BARROS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALEX CRISTOVAO HOLANDA DE OLIVEIRA
  • ISABELLE VIVIANE BATISTA DE LACERDA
  • ROMILTON DOS SANTOS AMARAL
  • Data: 15/07/2021

  • Mostrar Resumo
  • Considerado o principal problema de saúde pública mundial, o câncer tem causado
    impacto econômico nos setores públicos e suplementares de saúde. É estimado que
    mais de 50% dos pacientes diagnosticados com neoplasias malignas faça uso da
    radioterapia em algum momento de seu tratamento, sendo a maioria tratada com feixes
    de fótons e/ou elétrons. Devido ao efeito build-up causado pela interação dos feixes de
    fótons com o tecido irradiado, o uso de bolus se torna frequente na rotina de setores de
    radioterapia. O corpo humano possui superfícies irregulares que constantemente são
    regiões de tratamento na terapia com feixes de fótons, porém os bolus comerciais
    padrão não se adéquam perfeitamente a estas superfícies. Quando isto acontece, lacunas
    de ar podem surgir na região, causando diferenças entre a dose definida no
    planejamento radioterápico e a dose entregue durante o tratamento. A radioterapia
    demanda alta precisão. Devido a isso, duas metodologias para construção de bolus
    individualizados foi proposta, para eliminar espaços de ar entre o bolus e superfície do
    paciente. Em ambos os casos, a anatomia do fantoma antropomórfico Alderson Rando
    foi utilizada como referência de uma anatomia do corpo humano, por meio de imagens
    de tomografia computadorizada. A partir dessas imagens, um modelo de bolus foi
    construído no software de modelagem 3D 3ds Max, por meio da construção de uma
    malha poligonal, enquanto que o outro foi construído no software de imagens médicas
    3D Slicer, tomando como base ferramentas de segmentação. Os arquivos Gcode de ambos os bolus foram preparados para impressão 3D por meio de uso do Software
    Creality Slicer 4.8.0. As impressões dos arquivos foram realizadas em filamento de
    ácido poliláctico na impressora Tevo Tarantula. Os arquivos 3D dos bolus virtuais
    ficarão disponíveis para futuras simulações computacionais. Os bolus impressos
    poderão ser usados em dosimetria com aceleradores Lineares.


  • Mostrar Abstract
  • Considerado o principal problema de saúde pública mundial, o câncer tem causado
    impacto econômico nos setores públicos e suplementares de saúde. É estimado que
    mais de 50% dos pacientes diagnosticados com neoplasias malignas faça uso da
    radioterapia em algum momento de seu tratamento, sendo a maioria tratada com feixes
    de fótons e/ou elétrons. Devido ao efeito build-up causado pela interação dos feixes de
    fótons com o tecido irradiado, o uso de bolus se torna frequente na rotina de setores de
    radioterapia. O corpo humano possui superfícies irregulares que constantemente são
    regiões de tratamento na terapia com feixes de fótons, porém os bolus comerciais
    padrão não se adéquam perfeitamente a estas superfícies. Quando isto acontece, lacunas
    de ar podem surgir na região, causando diferenças entre a dose definida no
    planejamento radioterápico e a dose entregue durante o tratamento. A radioterapia
    demanda alta precisão. Devido a isso, duas metodologias para construção de bolus
    individualizados foi proposta, para eliminar espaços de ar entre o bolus e superfície do
    paciente. Em ambos os casos, a anatomia do fantoma antropomórfico Alderson Rando
    foi utilizada como referência de uma anatomia do corpo humano, por meio de imagens
    de tomografia computadorizada. A partir dessas imagens, um modelo de bolus foi
    construído no software de modelagem 3D 3ds Max, por meio da construção de uma
    malha poligonal, enquanto que o outro foi construído no software de imagens médicas
    3D Slicer, tomando como base ferramentas de segmentação. Os arquivos Gcode de ambos os bolus foram preparados para impressão 3D por meio de uso do Software
    Creality Slicer 4.8.0. As impressões dos arquivos foram realizadas em filamento de
    ácido poliláctico na impressora Tevo Tarantula. Os arquivos 3D dos bolus virtuais
    ficarão disponíveis para futuras simulações computacionais. Os bolus impressos
    poderão ser usados em dosimetria com aceleradores Lineares.

2
  • DENISE LUÍSA SCHIO DE ARAÚJO
  • Efeitos da irradiação gama nas propriedades do poli(éter éter cetona) (PEEK)

  • Orientador : ELMO SILVANO DE ARAUJO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RENATA FRANCISCA DA SILVA SANTOS
  • THAISES BRUNELLE SANTANA DE LIMA
  • PIETRO PAOLO JORGE CORREA GRECO P. DE OLIVEIRA E SILVA
  • Data: 29/07/2021

  • Mostrar Resumo
  • Neste trabalho foram investigados os efeitos radiolíticos combinados com efeitos de envelhecimento térmico acelerado, nas propriedades espectroscópicas, térmicas e elétricas do sistema polimérico poli(éter éter cetona) (PEEK). Este polímero é utilizado, como isolantes, no revestimento de cabos elétricos utilizados em centrais nucleares, bem como na confecção de artefatos médico-hospitalares radioesterelizáveis. Propriedades poucas divulgadas na literatura, como energia de ativação na degradação térmica, entalpia e grau de cristalinidade, foram determinadas. Observou-se que a irradiação gama do PEEK não provocou mudanças significativas nas suas propriedades térmicas. Ao passo que, o envelhecimento térmico acelerado a 300 °C por 1000 horas provocou mudanças estruturais no sistema polimérico promovendo drástica redução no calor de fusão (entalpia) (60%) e consequente destruição de cristalitos, caracterizada por uma redução no grau de cristalinidade de ~27 para ~10%. Quando se combina irradiação gama em dose de 300 kGy seguida de aquecimento a 300 °C (1000 horas) se observa um maior efeito nas mudanças das propriedades de entalpia e cristalinidade, com redução nessas propriedades de aproximadamente 87%. As propriedades de degradação térmica e a energia de ativação não sofreram mudanças significativas em suas medidas, em relação à amostra controle. Resultados espectroscópicos (FTIR) não apresentaram mudanças nos grupos funcionais das amostras investigadas. Da mesma forma, as medidas de resistividade superficial no material não apresentaram nenhuma alteração significativa, permanecendo o PEEK dentro da classificação de um material isolante elétrico.


  • Mostrar Abstract
  • Neste trabalho foram investigados os efeitos radiolíticos combinados com efeitos de envelhecimento térmico acelerado, nas propriedades espectroscópicas, térmicas e elétricas do sistema polimérico poli(éter éter cetona) (PEEK). Este polímero é utilizado, como isolantes, no revestimento de cabos elétricos utilizados em centrais nucleares, bem como na confecção de artefatos médico-hospitalares radioesterelizáveis. Propriedades poucas divulgadas na literatura, como energia de ativação na degradação térmica, entalpia e grau de cristalinidade, foram determinadas. Observou-se que a irradiação gama do PEEK não provocou mudanças significativas nas suas propriedades térmicas. Ao passo que, o envelhecimento térmico acelerado a 300 °C por 1000 horas provocou mudanças estruturais no sistema polimérico promovendo drástica redução no calor de fusão (entalpia) (60%) e consequente destruição de cristalitos, caracterizada por uma redução no grau de cristalinidade de ~27 para ~10%. Quando se combina irradiação gama em dose de 300 kGy seguida de aquecimento a 300 °C (1000 horas) se observa um maior efeito nas mudanças das propriedades de entalpia e cristalinidade, com redução nessas propriedades de aproximadamente 87%. As propriedades de degradação térmica e a energia de ativação não sofreram mudanças significativas em suas medidas, em relação à amostra controle. Resultados espectroscópicos (FTIR) não apresentaram mudanças nos grupos funcionais das amostras investigadas. Da mesma forma, as medidas de resistividade superficial no material não apresentaram nenhuma alteração significativa, permanecendo o PEEK dentro da classificação de um material isolante elétrico.

3
  • JONATAS VICENTE DA SILVA
  • Desenvolvimento de Instrumentação Baseada em Dispositivo Optoeletrônico para Dosimetria em Radiodiagnóstico

  • Orientador : EDVANE BORGES DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CARLOS ALBERTO BRAYNER DE OLIVEIRA LIRA
  • DIVANIZIA DO NASCIMENTO SOUZA
  • ARQUIMEDES JOSE DE ARAUJO PASCHOAL
  • Data: 25/08/2021

  • Mostrar Resumo
  • Os novos métodos dosimétricos desenvolvidos atualmente utilizam dispositivos eletrônicos e materiais semicondutores. O objetivo desta pesquisa tecnológica consistiu em caracterizar o optoacoplador eletrônico como sensor para mensurar a dose de radiação ionizante especificamente em feixes de raios-X normalmente aplicados ao diagnóstico médico. Foram feitas as principais análises da resposta do sensor aos feixes de radiação, pelos seguintes parâmetros: dose, taxa de dose, corrente e potencial do tubo de raios X. Concluiu-se que o optoacoplador apresenta as qualidades necessárias para operar como dosímetro de raios-X. O método resultou em uma inovação tecnológica para dosimetria de radiação aplicado em radiodiagnóstico.


  • Mostrar Abstract
  • Os novos métodos dosimétricos desenvolvidos atualmente utilizam dispositivos eletrônicos e materiais semicondutores. O objetivo desta pesquisa tecnológica consistiu em caracterizar o optoacoplador eletrônico como sensor para mensurar a dose de radiação ionizante especificamente em feixes de raios-X normalmente aplicados ao diagnóstico médico. Foram feitas as principais análises da resposta do sensor aos feixes de radiação, pelos seguintes parâmetros: dose, taxa de dose, corrente e potencial do tubo de raios X. Concluiu-se que o optoacoplador apresenta as qualidades necessárias para operar como dosímetro de raios-X. O método resultou em uma inovação tecnológica para dosimetria de radiação aplicado em radiodiagnóstico.

4
  • BIANCA COUTINHO MUNIZ
  • DESENVOLVIMENTO DE MODELO COMPUTACIONAL DE EXPOSIÇÃO PARA AVALIAÇÃO DE DOSE EM PACIENTES DE RADIOLOGIA ODONTOLÓGICA

  • Orientador : FERNANDO ROBERTO DE ANDRADE LIMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ISABELLE VIVIANE BATISTA DE LACERDA
  • JOSE ARAUJO DOS SANTOS JUNIOR
  • José Wilson Vieira
  • Data: 30/08/2021

  • Mostrar Resumo
  • A Radiologia Odontológica é uma modalidade da Radiologia essencial para o diagnóstico e planejamento terapêutico de patologias orais. No entanto, como nenhuma exposição aos raios-X pode ser considerada completamente livre de riscos, existe uma responsabilidade em garantir uma proteção radiológica adequada. Ainda mais quando dentro do campo de exposição estão órgãos-críticos da região da cabeça e pescoço como a tireoide, as glândulas salivares e o cristalino. A Dosimetria Computacional utiliza de Modelos Computacionais de Exposição (MCEs) para realizar avaliações dosimétricas em situações de exposição a radiação. Tais modelos são compostos essencialmente por um algoritmo simulador de uma fonte radioativa, um fantoma computacional e um código Monte Carlo (MC) para simular transporte, a interação da radiação com a matéria, assim como avaliar a energia depositada nas regiões de interesse. Esse trabalho desenvolveu um MCE para avaliar dose em órgão críticos da cabeça e pescoço em exposições de pacientes em exames periapicais. O fantoma computacional construído a partir de imagens do fantoma físico Alderson Rando com 32 dosímetros termoluminescentes (TLDs) posicionados nos pontos de interesse foi acoplado ao código MC EGSnrc para gerar o MCE EGSnrc/ODONTO. De tal forma que a avaliação da dose absorvida nas regiões dos órgãos críticos pudesse ser avaliada e comparada com simulações experimentais para validação do modelo. Apresentando o maior desvio percentual na região da glândula salivar sublingual à direita (26,25%), e o menor desvio percentual pode ser observado para o cristalino esquerdo (0,93%), um desvio adequado para a validação do modelo. Logo, os resultados mostram que tanto o fantoma ODONTO pode ser utilizado para aplicações de exposição na região do crânio e pescoço quanto a validação para o MCE EGSnrc/ODONTO pode simular de maneira satisfatória exames periapicais para avaliação de dose no paciente.


  • Mostrar Abstract
  • A Radiologia Odontológica é uma modalidade da Radiologia essencial para o diagnóstico e planejamento terapêutico de patologias orais. No entanto, como nenhuma exposição aos raios-X pode ser considerada completamente livre de riscos, existe uma responsabilidade em garantir uma proteção radiológica adequada. Ainda mais quando dentro do campo de exposição estão órgãos-críticos da região da cabeça e pescoço como a tireoide, as glândulas salivares e o cristalino. A Dosimetria Computacional utiliza de Modelos Computacionais de Exposição (MCEs) para realizar avaliações dosimétricas em situações de exposição a radiação. Tais modelos são compostos essencialmente por um algoritmo simulador de uma fonte radioativa, um fantoma computacional e um código Monte Carlo (MC) para simular transporte, a interação da radiação com a matéria, assim como avaliar a energia depositada nas regiões de interesse. Esse trabalho desenvolveu um MCE para avaliar dose em órgão críticos da cabeça e pescoço em exposições de pacientes em exames periapicais. O fantoma computacional construído a partir de imagens do fantoma físico Alderson Rando com 32 dosímetros termoluminescentes (TLDs) posicionados nos pontos de interesse foi acoplado ao código MC EGSnrc para gerar o MCE EGSnrc/ODONTO. De tal forma que a avaliação da dose absorvida nas regiões dos órgãos críticos pudesse ser avaliada e comparada com simulações experimentais para validação do modelo. Apresentando o maior desvio percentual na região da glândula salivar sublingual à direita (26,25%), e o menor desvio percentual pode ser observado para o cristalino esquerdo (0,93%), um desvio adequado para a validação do modelo. Logo, os resultados mostram que tanto o fantoma ODONTO pode ser utilizado para aplicações de exposição na região do crânio e pescoço quanto a validação para o MCE EGSnrc/ODONTO pode simular de maneira satisfatória exames periapicais para avaliação de dose no paciente.

5
  • HELDER SANTOS DE FIGUEIREDO
  • EFEITOS DA RADIAÇÃO GAMA EM COMPOSTOS GLICOALCALÓIDES E FENÓLICOS DE VEGETAIS: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA.

  • Orientador : EDVANE BORGES DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA MARIA MENDONCA DE ALBUQUERQUE MELO
  • LAURY FRANCIS COSTA
  • LIDERLANIO DE ALMEIDA ARAUJO
  • Data: 30/08/2021

  • Mostrar Resumo
  • Dois compostos importantes podem ser observados entre alimentos vegetais: os glicoalcalóides e os fenólicos. O primeiro tendo algumas ações toxicas no organismo humano e a segunda sendo compostos que possuem potencial farmacológico, agindo como antioxidantes e anti-inflamatórios e na prevenção de doenças. Concomitantemente a isso, estudos estão sendo realizados a fim de utilizar a radiação gama como método de conservação de alimentos, possuindo um abrangente acervo acerca da temática. Com isso, o presente trabalho teve como objetivo realizar uma revisão sistemática dos trabalhos disponíveis na literatura que utilizaram como processo de conservação de alimentos de origem vegetal a radiação gama e, dando especial ênfase na ação da radiação sobre os compostos fitoquímicos glicoalcalóides e fenólicos e suas consequências sobre a saúde humana. Utilizando-se de 5 plataformas de busca, e dos seguintes descritores em inglês “gamma irradiation”, “glycoalkaloids”, “phenolic” e “vegetables”, onde também se usou termos booleanos AND e OR, e para facilitar o processo de triagem e seleção foi usado o gerenciador bibliográfico Mendeley®. Foi encontrado que a grande maioria dos estudos estavam relacionados a compostos fenólicos, enquanto, com índice menor, estão os compostos glicoalcalóides. As doses de radiação gama variaram de 0,005 a 30 kGy para irradiação de diferentes amostras. Constatou-se que a radiação gama foi ineficaz para alterar a composição de glicoalcalóides nas variedades de batatas analisadas. No entanto, para fenólicos, a radiação apresentou algum efeito em praticamente todos os vegetais avaliados, independentemente se a parte vegetal avaliada fosse sementes ou frutos.


  • Mostrar Abstract
  • Dois compostos importantes podem ser observados entre alimentos vegetais: os glicoalcalóides e os fenólicos. O primeiro tendo algumas ações toxicas no organismo humano e a segunda sendo compostos que possuem potencial farmacológico, agindo como antioxidantes e anti-inflamatórios e na prevenção de doenças. Concomitantemente a isso, estudos estão sendo realizados a fim de utilizar a radiação gama como método de conservação de alimentos, possuindo um abrangente acervo acerca da temática. Com isso, o presente trabalho teve como objetivo realizar uma revisão sistemática dos trabalhos disponíveis na literatura que utilizaram como processo de conservação de alimentos de origem vegetal a radiação gama e, dando especial ênfase na ação da radiação sobre os compostos fitoquímicos glicoalcalóides e fenólicos e suas consequências sobre a saúde humana. Utilizando-se de 5 plataformas de busca, e dos seguintes descritores em inglês “gamma irradiation”, “glycoalkaloids”, “phenolic” e “vegetables”, onde também se usou termos booleanos AND e OR, e para facilitar o processo de triagem e seleção foi usado o gerenciador bibliográfico Mendeley®. Foi encontrado que a grande maioria dos estudos estavam relacionados a compostos fenólicos, enquanto, com índice menor, estão os compostos glicoalcalóides. As doses de radiação gama variaram de 0,005 a 30 kGy para irradiação de diferentes amostras. Constatou-se que a radiação gama foi ineficaz para alterar a composição de glicoalcalóides nas variedades de batatas analisadas. No entanto, para fenólicos, a radiação apresentou algum efeito em praticamente todos os vegetais avaliados, independentemente se a parte vegetal avaliada fosse sementes ou frutos.

6
  • ÉRICK DA SILVA OLIVEIRA
  • ESTIMATIVA DA DOSE EFETIVA EM FANTOMAS DE VOXEL PARA INDIVÍDUOS DE 15 ANOS

  • Orientador : FERNANDO ROBERTO DE ANDRADE LIMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOSE ARAUJO DOS SANTOS JUNIOR
  • ISABELLE VIVIANE BATISTA DE LACERDA
  • PEDRO HENRIQUE AVELINO DE ANDRADE
  • Data: 22/09/2021

  • Mostrar Resumo
  • Em dosimetria computacional, estudos de casos de exposição a fontes radioativas são realizados através de simulações baseadas no método Monte Carlo (MC), contendo cenários, fontes, e alvos hipotéticos. Nesse âmbito, os alvos que representam seres humanos, são os fantomas computacionais. Estes variam em características como gênero, idade, composição anatômica, etc. Neste trabalho foi desenvolvido um novo fantoma que representa adolescentes masculinos de 15 anos, e atualizado o fantoma feminino SARA, que simula mesma faixa etária. Através do código MC EGSnrc, foi estimado os coeficientes de conversão para dose efetiva normalizados por incidência de Kerma no ar (E / INAK), para fótons monoenergéticos de energias que variam de 25 keV a 3000 keV, utilizando os novos fantomas e um algoritmo de transporte de radiação de exposição ambiental. Os passos recomendados pela ICRP e ICRU para obtenção da grandeza dosimétrica foram seguidos. Os fantomas foram expostos individualmente e avaliada a dose em seus tecidos e órgãos radiossensíveis para se fazer uma média que levasse à estimativa da dose efetiva. Para a faixa energética estudada abaixo de 1000 keV, os fótons de 100 keV trouxeram maior dose efetiva, enquanto essa se comportou de forma crescente para energias a partir de 300 keV.


  • Mostrar Abstract
  • Em dosimetria computacional, estudos de casos de exposição a fontes radioativas são realizados através de simulações baseadas no método Monte Carlo (MC), contendo cenários, fontes, e alvos hipotéticos. Nesse âmbito, os alvos que representam seres humanos, são os fantomas computacionais. Estes variam em características como gênero, idade, composição anatômica, etc. Neste trabalho foi desenvolvido um novo fantoma que representa adolescentes masculinos de 15 anos, e atualizado o fantoma feminino SARA, que simula mesma faixa etária. Através do código MC EGSnrc, foi estimado os coeficientes de conversão para dose efetiva normalizados por incidência de Kerma no ar (E / INAK), para fótons monoenergéticos de energias que variam de 25 keV a 3000 keV, utilizando os novos fantomas e um algoritmo de transporte de radiação de exposição ambiental. Os passos recomendados pela ICRP e ICRU para obtenção da grandeza dosimétrica foram seguidos. Os fantomas foram expostos individualmente e avaliada a dose em seus tecidos e órgãos radiossensíveis para se fazer uma média que levasse à estimativa da dose efetiva. Para a faixa energética estudada abaixo de 1000 keV, os fótons de 100 keV trouxeram maior dose efetiva, enquanto essa se comportou de forma crescente para energias a partir de 300 keV.

7
  • IVSON LUCAS DE SANTANA
  • CLASSIFICAÇÃO DO USO E COBERTURA DA TERRA UTILIZANDO ALGORÍTMO DE APRENDIZADO DE MÁQUINA NO GOOGLE EARTH ENGINE PARA O SEMIÁRIDO DE PERNAMBUCO

  • Orientador : ROMULO SIMOES CEZAR MENEZES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EMANUEL ARAUJO SILVA
  • EVERARDO VALADARES DE SA BARRETTO SAMPAIO
  • HERNANDE PEREIRA DA SILVA
  • Data: 04/11/2021

  • Mostrar Resumo
  • A distribuição irregular de chuvas e a alta evapotranspiração restringem o desenvolvimento econômico na região semiárida brasileira, baseado na pecuária, agricultura de sequeiro e extração de lenha. O entendimento da dinâmica das mudanças de cobertura e uso da terra nessa região é uma condição importante para o desenvolvimento de estratégias de adaptação aos efeitos do clima. O sensoriamento remoto é uma alternativa de baixo custo que pode abranger áreas extensas. Assim, o objetivo deste estudo foi mapear e analisar a classificação de uso e cobertura do solo no semiárido pernambucano, por meio de uma plataforma baseada na nuvem, utilizando métodos de aprendizado de máquina na região semiárida de Pernambuco. Utilizou-se a plataforma do Google Earth Engine para classificar área urbana e solo exposto, pastagens, caatinga aberta, caatinga densa, floresta perene e água. O algoritmo de aprendizado de máquina utilizado foi o Random Forest. Foram coletados 3000 pontos para treinamento e teste da classificação. Foram extraídos dados de área e NDVI médio destas classes. As classificações tiveram precisão geral de 78,4% e 76,8%, os dados de área concordam com a literatura e as médias de NDVI possibilitaram a diferenciação das classes. O algoritmo de classificação desenvolvido obteve boa precisão e pode contribuir na análise e extração de dados para estudos ambientais, colaborar para tomadas de decisão no planejamento e gestão dos municípios de Pernambuco.


  • Mostrar Abstract
  • A distribuição irregular de chuvas e a alta evapotranspiração restringem o desenvolvimento econômico na região semiárida brasileira, baseado na pecuária, agricultura de sequeiro e extração de lenha. O entendimento da dinâmica das mudanças de cobertura e uso da terra nessa região é uma condição importante para o desenvolvimento de estratégias de adaptação aos efeitos do clima. O sensoriamento remoto é uma alternativa de baixo custo que pode abranger áreas extensas. Assim, o objetivo deste estudo foi mapear e analisar a classificação de uso e cobertura do solo no semiárido pernambucano, por meio de uma plataforma baseada na nuvem, utilizando métodos de aprendizado de máquina na região semiárida de Pernambuco. Utilizou-se a plataforma do Google Earth Engine para classificar área urbana e solo exposto, pastagens, caatinga aberta, caatinga densa, floresta perene e água. O algoritmo de aprendizado de máquina utilizado foi o Random Forest. Foram coletados 3000 pontos para treinamento e teste da classificação. Foram extraídos dados de área e NDVI médio destas classes. As classificações tiveram precisão geral de 78,4% e 76,8%, os dados de área concordam com a literatura e as médias de NDVI possibilitaram a diferenciação das classes. O algoritmo de classificação desenvolvido obteve boa precisão e pode contribuir na análise e extração de dados para estudos ambientais, colaborar para tomadas de decisão no planejamento e gestão dos municípios de Pernambuco.

8
  • RICARDO LUIS DOS SANTOS PINHEIRO
  • Produção de Biodiesel com Óleo Residual e Rota Etílica com Remoção do Excesso de Etanol

  • Orientador : EMMANUEL DAMILANO DUTRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LÚCIA ALLEBRANDT DA SILVA RIES
  • ALLAN DE ALMEIDA ALBUQUERQUE
  • ROMULO SIMOES CEZAR MENEZES
  • Data: 19/11/2021

  • Mostrar Resumo
  • O biodiesel é um biocombustível que pode ser utilizado como um substituto total ou parcial do diesel mineral, sendo comumente produzido pelo método da transesterificação pela rota metílica. Isto ocorre porque o metanol possui vantagens físico-químicas na reação de transesterificação em relação ao etanol, permitindo a decantação rápida entre as duas fases finais do processo. Este trabalho teve como objetivo estudar diferentes rotas de produção de biodiesel de óleo residual obtidos em pontos de coleta da UFPE pelo método da transesterificação com hidróxido de sódio como catalisador. Estudaram-se as seguintes rotas de produção: rota metílica com razão molar óleo:álcool de 1:6, rota etílica com razão molar óleo:álcool 1:12 e remoção do excesso de etanol por aquecimento, e rota etílica com razão molar óleo:álcool 1:12 e remoção do excesso de etanol por arraste gasoso. Os três métodos ocorreram em um reator experimental de biodiesel a uma rotação de 600 rpm, por 2 horas e temperatura de 60 ºC. O biodiesel metílico apresentou um rendimento de 87,2% e massa específica de 881,6 kg/m³, já o biodiesel pela rota etílica por aquecimento apresentou rendimento de 85,6% e massa específica de 877,13 kg/m³; o biodiesel produzido pela rota etílica por arraste gasoso apresentou rendimento de 85,13% e massa específica de 877,0 kg/m³. Dessa forma, constatou-se que a produção de biodiesel por arraste gasoso possui resultados semelhantes aos demais, sendo uma metodologia inicialmente viável.


  • Mostrar Abstract
  • O biodiesel é um biocombustível que pode ser utilizado como um substituto total ou parcial do diesel mineral, sendo comumente produzido pelo método da transesterificação pela rota metílica. Isto ocorre porque o metanol possui vantagens físico-químicas na reação de transesterificação em relação ao etanol, permitindo a decantação rápida entre as duas fases finais do processo. Este trabalho teve como objetivo estudar diferentes rotas de produção de biodiesel de óleo residual obtidos em pontos de coleta da UFPE pelo método da transesterificação com hidróxido de sódio como catalisador. Estudaram-se as seguintes rotas de produção: rota metílica com razão molar óleo:álcool de 1:6, rota etílica com razão molar óleo:álcool 1:12 e remoção do excesso de etanol por aquecimento, e rota etílica com razão molar óleo:álcool 1:12 e remoção do excesso de etanol por arraste gasoso. Os três métodos ocorreram em um reator experimental de biodiesel a uma rotação de 600 rpm, por 2 horas e temperatura de 60 ºC. O biodiesel metílico apresentou um rendimento de 87,2% e massa específica de 881,6 kg/m³, já o biodiesel pela rota etílica por aquecimento apresentou rendimento de 85,6% e massa específica de 877,13 kg/m³; o biodiesel produzido pela rota etílica por arraste gasoso apresentou rendimento de 85,13% e massa específica de 877,0 kg/m³. Dessa forma, constatou-se que a produção de biodiesel por arraste gasoso possui resultados semelhantes aos demais, sendo uma metodologia inicialmente viável.

Teses
1
  • VALDILENE OLIVEIRA DA SILVA
  • MATERIAIS DE MUDANÇA DE FASE À BASE DE COMPÓSITOS POLIMÉRICOS PARA ARMAZENAMENTO DE ENERGIA TÉRMICA

  • Orientador : ELMO SILVANO DE ARAUJO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ELMO SILVANO DE ARAUJO
  • PIETRO PAOLO JORGE CORREA GRECO P. DE OLIVEIRA E SILVA
  • RENATA FRANCISCA DA SILVA SANTOS
  • RONALDO NASCIMENTO DE OLIVEIRA
  • THAISES BRUNELLE SANTANA DE LIMA
  • Data: 26/08/2021

  • Mostrar Resumo
  • Os materiais que absorvem ou liberam calor latente são denominados Materiais de Mudança de Fase (MMF), que armazenam ou liberam a energia térmica quando sofrem uma transição de fase. Para evitar o escoamento dos MMFs, incorporam-se materiais com estrutura mecanicamente estável (suportes). Esta configuração denominada MMF de forma fixada. Nesta pesquisa, foram propostos novos MMFs de forma fixada baseados em compósitos poliméricos ambientalmente amigáveis, onde o poli(3-hidroxibutirato) (PHB) e o poli(ácido l-lático) (PLLA) foram incorporados mecanicamente, através da impregnação a vácuo, o Grafite Expandido (GE) e o Caulim (10, 15 e 20 % em massa). Em paralelo, foram sintetizadas fibras de Nylon para enxertá-las no poli(ε-caprolactona) (PCL) e poli(óxido de etileno) (PEO) através da irradiação gama (15 - 100 kGy), visando aplicações em tecidos inteligentes. As amostras foram caracterizadas através de análises de Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV), Espectroscopia de Energia Dispersiva (EDS), Espectrometria na região do Infravermelho (FT-IR), Termogravimetria (TGA) e Calorimetria Diferencial de Varredura (DSC). A análise das amostras de MMFs mostrou que a presença do GE não alterou as propriedades térmicas das matrizes poliméricas. O Caulim favoreceu o surgimento do efeito barreira na matriz do PHB, retardando a termodegradação do compósito. Foi determinado o limite dos ciclos fusão/recristalização para os sistemas PHB/GE e PHB/Cyanox, ambos apresentando 30 ciclos. As amostras de PLLA não recristalizaram pelo método utilizado nos ciclos. O Nylon irradiado (doses < 100 kGy) não degrada termicamente.


  • Mostrar Abstract
  • Os materiais que absorvem ou liberam calor latente são denominados Materiais de Mudança de Fase (MMF), que armazenam ou liberam a energia térmica quando sofrem uma transição de fase. Para evitar o escoamento dos MMFs, incorporam-se materiais com estrutura mecanicamente estável (suportes). Esta configuração denominada MMF de forma fixada. Nesta pesquisa, foram propostos novos MMFs de forma fixada baseados em compósitos poliméricos ambientalmente amigáveis, onde o poli(3-hidroxibutirato) (PHB) e o poli(ácido l-lático) (PLLA) foram incorporados mecanicamente, através da impregnação a vácuo, o Grafite Expandido (GE) e o Caulim (10, 15 e 20 % em massa). Em paralelo, foram sintetizadas fibras de Nylon para enxertá-las no poli(ε-caprolactona) (PCL) e poli(óxido de etileno) (PEO) através da irradiação gama (15 - 100 kGy), visando aplicações em tecidos inteligentes. As amostras foram caracterizadas através de análises de Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV), Espectroscopia de Energia Dispersiva (EDS), Espectrometria na região do Infravermelho (FT-IR), Termogravimetria (TGA) e Calorimetria Diferencial de Varredura (DSC). A análise das amostras de MMFs mostrou que a presença do GE não alterou as propriedades térmicas das matrizes poliméricas. O Caulim favoreceu o surgimento do efeito barreira na matriz do PHB, retardando a termodegradação do compósito. Foi determinado o limite dos ciclos fusão/recristalização para os sistemas PHB/GE e PHB/Cyanox, ambos apresentando 30 ciclos. As amostras de PLLA não recristalizaram pelo método utilizado nos ciclos. O Nylon irradiado (doses < 100 kGy) não degrada termicamente.

2
  • YELINA GONZÁLEZ PÉREZ
  • DESENVOLVIMENTO DE SISTEMA DOSIMÉTRICO PARA AUDITORIAS / INTERCOMPARAÇÕES EM TÉCNICAS AVANÇADAS DE RADIOTERAPIA

  • Orientador : HELEN JAMIL KHOURY ASFORA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARIO ANTONIO BERNAL RODRIGUEZ
  • MARCOS ELY ALMEIDA ANDRADE
  • MÉRCIA LIANE DE OLIVEIRA
  • VINICIUS SAITO MONTEIRO DE BARROS
  • WILLIAM JARAMILLO GARZON
  • Data: 31/08/2021

  • Mostrar Resumo
  • A Arcoterapia Volumétrica Modulada (VMAT) é uma modalidade de Radioterapia de Intensidade Modulada (IMRT) altamente precisa, que utiliza campos em formato de arcos, com maior eficácia na conformação e administração de altas doses de radiação no volume-alvo, minimizando a dose nos tecidos normais adjacentes, com tempos de tratamento muito curtos em comparação com outras técnicas. Devido à grande complexidade e ao número de processos envolvidos nesta técnica, é necessário um cuidadoso comissionamento, controles de qualidade mais rigorosos, além de auditorias / intercomparações. É objetivo de este trabalho implementar o protocolo TG-119 da AAPM, para medida de dose pontual, adaptando sua aplicação à técnica de tratamento VMAT, utilizando dosímetros de estado sólido de BeO bem como, desenvolver um sistema dosimétrico com base em dosímetros de BeO para que possam ser utilizados em auditorias / intercomparações nas clínicas que realizam tratamentos com a técnica VMAT. Para tanto, foram inicialmente realizados estudos de reprodutilidade, sensibilidade e de resposta OSL em função da dose para os dosímetros de BeO. Os resultados mostraram que os dosímetros de BeO podem ser usados na implementação do protocolo TG-119. Foi desenvolvido um objeto simulador, que com os dosímetros de BeO, formam o sistema dosimétrico, Kit-OSL. Foram planejados e administrados os testes do protocolo TG-119 sobre o Kit-OSL, avaliando as doses medidas com os dosímetros de BeO em pontos ubicados em regiões de alta e baixa doses usando como referência os limites de confiança apresentados no protocolo para cada região. Os resultados mostraram que o limite de confiança de 2,40 %, encontrado na região de alta dose e de 3,19 % na região de baixa estão dentro dos limites de confiança apresentados no TG-119 de 4,5 % e 4,7 %, respectivamente. Pode-se considerar que a implementação do protocolo TG-119 foi correta e o sistema dosimétrico com base em dosímetros de BeO (Kit-OSL) pode ser utilizado em auditorias / intercomparações, nas clínicas que realizam tratamentos com a técnica VMAT.


  • Mostrar Abstract
  • A Arcoterapia Volumétrica Modulada (VMAT) é uma modalidade de Radioterapia de Intensidade Modulada (IMRT) altamente precisa, que utiliza campos em formato de arcos, com maior eficácia na conformação e administração de altas doses de radiação no volume-alvo, minimizando a dose nos tecidos normais adjacentes, com tempos de tratamento muito curtos em comparação com outras técnicas. Devido à grande complexidade e ao número de processos envolvidos nesta técnica, é necessário um cuidadoso comissionamento, controles de qualidade mais rigorosos, além de auditorias / intercomparações. É objetivo de este trabalho implementar o protocolo TG-119 da AAPM, para medida de dose pontual, adaptando sua aplicação à técnica de tratamento VMAT, utilizando dosímetros de estado sólido de BeO bem como, desenvolver um sistema dosimétrico com base em dosímetros de BeO para que possam ser utilizados em auditorias / intercomparações nas clínicas que realizam tratamentos com a técnica VMAT. Para tanto, foram inicialmente realizados estudos de reprodutilidade, sensibilidade e de resposta OSL em função da dose para os dosímetros de BeO. Os resultados mostraram que os dosímetros de BeO podem ser usados na implementação do protocolo TG-119. Foi desenvolvido um objeto simulador, que com os dosímetros de BeO, formam o sistema dosimétrico, Kit-OSL. Foram planejados e administrados os testes do protocolo TG-119 sobre o Kit-OSL, avaliando as doses medidas com os dosímetros de BeO em pontos ubicados em regiões de alta e baixa doses usando como referência os limites de confiança apresentados no protocolo para cada região. Os resultados mostraram que o limite de confiança de 2,40 %, encontrado na região de alta dose e de 3,19 % na região de baixa estão dentro dos limites de confiança apresentados no TG-119 de 4,5 % e 4,7 %, respectivamente. Pode-se considerar que a implementação do protocolo TG-119 foi correta e o sistema dosimétrico com base em dosímetros de BeO (Kit-OSL) pode ser utilizado em auditorias / intercomparações, nas clínicas que realizam tratamentos com a técnica VMAT.

3
  • IGOR CAVALCANTE TORRES
  • ESTRATÉGIA DE MITIGAÇÃO PARA SOBRETENSÃO DE CURTO PRAZO DIANTE DA VARIABILIDADE DA GERAÇÃO FOTOVOLTAICA EM REDES DE DISTRIBUIÇÃO SECUNDÁRIA

  • Orientador : CHIGUERU TIBA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CHIGUERU TIBA
  • CARLOS ALBERTO BRAYNER DE OLIVEIRA LIRA
  • RONALDO RIBEIRO BARBOSA DE AQUINO
  • JOSÉ BIONE DE MELO FILHO
  • ANDRE LUIZ LINS DE AQUINO
  • Data: 10/09/2021

  • Mostrar Resumo
  • O objetivo inicial deste trabalho foi o desenvolvimento de um método de mitigação para redes de distribuição frente a inserção de sistemas fotovoltaicos. A metodologia proposta baseou-se no conjunto de procedimentos executados pelo software Open Distribution Software Simulator (OpenDSS), a etapa final sugeriu ações de mitigação específicas para a manutenção operativa da rede de distribuição. O problema da sobretensão identificado no primeiro método, sugeriu a formatação de um sistema para regulação da tensão em unidades consumidoras através do uso de baterias, visando amenizar os problemas ocasionados pela intermitência do recurso solar. O método proposto fundamentou-se em uma rede neural recorrente do tipo Long Short Term Memory disponibilizando a previsão da irradiação solar e da temperatura do módulo fotovoltaico, calculando o estado da rede e acionando o sistema de armazenamento antecipadamente. A etapa de previsão foi crítica para um dia de alta variabilidade, com RMSE foi de 121,36 W/m², o sistema de previsão foi assertivo para dias com menor variabilidade, atingindo o RMSE de 96,39 W/m². A maior troca de energia entre a bateria e o sistema fotovoltaico também foi notada para o dia de alta variabilidade, sendo superior 225%, 144% e 134% ao dia de menor variabilidade, considerando os 3 níveis de potência iniciais do sistema de armazenamento. No geral, os resultados demonstraram que o sistema de armazenamento conseguiu regular a tensão de fornecimento para níveis abaixo do limite crítico.


  • Mostrar Abstract
  • O objetivo inicial deste trabalho foi o desenvolvimento de um método de mitigação para redes de distribuição frente a inserção de sistemas fotovoltaicos. A metodologia proposta baseou-se no conjunto de procedimentos executados pelo software Open Distribution Software Simulator (OpenDSS), a etapa final sugeriu ações de mitigação específicas para a manutenção operativa da rede de distribuição. O problema da sobretensão identificado no primeiro método, sugeriu a formatação de um sistema para regulação da tensão em unidades consumidoras através do uso de baterias, visando amenizar os problemas ocasionados pela intermitência do recurso solar. O método proposto fundamentou-se em uma rede neural recorrente do tipo Long Short Term Memory disponibilizando a previsão da irradiação solar e da temperatura do módulo fotovoltaico, calculando o estado da rede e acionando o sistema de armazenamento antecipadamente. A etapa de previsão foi crítica para um dia de alta variabilidade, com RMSE foi de 121,36 W/m², o sistema de previsão foi assertivo para dias com menor variabilidade, atingindo o RMSE de 96,39 W/m². A maior troca de energia entre a bateria e o sistema fotovoltaico também foi notada para o dia de alta variabilidade, sendo superior 225%, 144% e 134% ao dia de menor variabilidade, considerando os 3 níveis de potência iniciais do sistema de armazenamento. No geral, os resultados demonstraram que o sistema de armazenamento conseguiu regular a tensão de fornecimento para níveis abaixo do limite crítico.

4
  • LARISSA FERNANDES COSTA
  • TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA DE RAIOS X APLICADA NO ESTUDO DA RELAÇÃO ENTRE AS MUDANÇAS NA MICROESTRUTURA E NAS PROPRIEDADES HIDRÁULICAS DO SOLO

  • Orientador : ANTONIO CELSO DANTAS ANTONINO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANTONIO CELSO DANTAS ANTONINO
  • EDUARDO SOARES DE SOUZA
  • JOSE ANTONIO BARBOSA
  • JOSÉ ROMUALDO DE SOUSA LIMA
  • REJANE MAGALHÃES DE MENDONÇA PIMENTEL
  • Data: 17/09/2021

  • Mostrar Resumo
  • O semiárido brasileiro vem passando por sérios problemas de degradação/desertificação do solo. O desmatamento da vegetação nativa de caatinga e o uso do solo para a pastagem de forma inapropriada, pode resultar na sua compactação e consequentemente na redução da capacidade desse meio em armazenar e conduzir água. A redução do fluxo de água gera um maior e mais rápido escoamento superficial, resultando em erosão do solo. Para mitigar a degradação/desertificação do solo do semiárido brasileiro é importante compreender as mudanças que ocorrem nesse meio. Diante disso, o objetivo desse trabalho é analisar as mudanças na estrutura do solo do semiárido brasileiro devido ao seu uso com pastagem e sua relação com as mudanças em seu comportamento hidrodinâmico. Para tal, foram realizados ensaios de infiltração in situ utilizando a metodologia Beerkan, como também, foi utilizado o algoritmo BEST (Beerkan Estimation of Soil Transfer) para a obtenção dos parâmetros hidráulicos do solo. Para a análise da estrutura do solo, foram utilizadas imagens tridimensionais de alta resolução obtidas por meio da Tomografia Computadorizada de Raios X, as quais foram utilizadas na obtenção da porosidade (total, intra-agregados e interagregados) e na análise morfométrica (tamanho, formato, inclinação) do vazios intra-agregados do solo. Além disso, as imagens tomográficas foram utilizadas na geração de semivariogramas utilizados no estudo da variabilidade espacial da rede de poros do solo. Foi verificado que a degradação do solo na área de pastagem (STP) resultou em mudanças nas propriedades físicas, nas propriedades hidráulicas (P<0,05) e na estrutura do solo (P<0,05) quando comparado com área de vegetação nativa de caatinga (STC) de referência. As mudanças nas propriedades hidráulicas mostraram ter forte relação (r>0,70) com mudanças na estrutura do solo, como por exemplo, na porosidade total, intra e interagregados, na radiodensidade da matriz do solo, tamanhos de vazios intra-agregados maiores que cMeso e com os formatos triaxial (T) e oblate (O). O acréscimo de 40% na precipitação total anual em 2018 não mostrou ser um fator de mudanças significativas na estrutura do solo (P>0,05). Em relação a variabilidade espacial da estrutura do solo, STP apresentou uma redução da variabilidade, significando uma homogeneização de sua estrutura provavelmente devido a compactação decorrente do pisoteio animal e ao acúmulo de finos. O comportamento da porosidade nas duas áreas se assemelhou as mudanças apresentadas nos semivariogramas. Além disso, as propriedades hidráulicas do solo também apresentaram forte relação (r>0,70) com alguns parâmetros dos semivariogramas, tanto próximo a origem, como até o primeiro máximo. Os resultados demonstraram que a degradação do solo decorrente do seu uso inapropriado gera mudanças em sua estrutura, as quais influenciam diretamente a capacidade de fluxo e armazenamento de água no solo.


  • Mostrar Abstract
  • O semiárido brasileiro vem passando por sérios problemas de degradação/desertificação do solo. O desmatamento da vegetação nativa de caatinga e o uso do solo para a pastagem de forma inapropriada, pode resultar na sua compactação e consequentemente na redução da capacidade desse meio em armazenar e conduzir água. A redução do fluxo de água gera um maior e mais rápido escoamento superficial, resultando em erosão do solo. Para mitigar a degradação/desertificação do solo do semiárido brasileiro é importante compreender as mudanças que ocorrem nesse meio. Diante disso, o objetivo desse trabalho é analisar as mudanças na estrutura do solo do semiárido brasileiro devido ao seu uso com pastagem e sua relação com as mudanças em seu comportamento hidrodinâmico. Para tal, foram realizados ensaios de infiltração in situ utilizando a metodologia Beerkan, como também, foi utilizado o algoritmo BEST (Beerkan Estimation of Soil Transfer) para a obtenção dos parâmetros hidráulicos do solo. Para a análise da estrutura do solo, foram utilizadas imagens tridimensionais de alta resolução obtidas por meio da Tomografia Computadorizada de Raios X, as quais foram utilizadas na obtenção da porosidade (total, intra-agregados e interagregados) e na análise morfométrica (tamanho, formato, inclinação) do vazios intra-agregados do solo. Além disso, as imagens tomográficas foram utilizadas na geração de semivariogramas utilizados no estudo da variabilidade espacial da rede de poros do solo. Foi verificado que a degradação do solo na área de pastagem (STP) resultou em mudanças nas propriedades físicas, nas propriedades hidráulicas (P<0,05) e na estrutura do solo (P<0,05) quando comparado com área de vegetação nativa de caatinga (STC) de referência. As mudanças nas propriedades hidráulicas mostraram ter forte relação (r>0,70) com mudanças na estrutura do solo, como por exemplo, na porosidade total, intra e interagregados, na radiodensidade da matriz do solo, tamanhos de vazios intra-agregados maiores que cMeso e com os formatos triaxial (T) e oblate (O). O acréscimo de 40% na precipitação total anual em 2018 não mostrou ser um fator de mudanças significativas na estrutura do solo (P>0,05). Em relação a variabilidade espacial da estrutura do solo, STP apresentou uma redução da variabilidade, significando uma homogeneização de sua estrutura provavelmente devido a compactação decorrente do pisoteio animal e ao acúmulo de finos. O comportamento da porosidade nas duas áreas se assemelhou as mudanças apresentadas nos semivariogramas. Além disso, as propriedades hidráulicas do solo também apresentaram forte relação (r>0,70) com alguns parâmetros dos semivariogramas, tanto próximo a origem, como até o primeiro máximo. Os resultados demonstraram que a degradação do solo decorrente do seu uso inapropriado gera mudanças em sua estrutura, as quais influenciam diretamente a capacidade de fluxo e armazenamento de água no solo.

5
  • MAIRA DE VASCONCELOS LIMA SAMPAIO
  • USO DO MOLUSCO BIOMPHALARIA GLABRATA NA MONITORAÇÃO DAS ÁGUAS DO RIO CAPIBARIBE

  • Orientador : ELVIS JOACIR DE FRANCA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ELVIS JOACIR DE FRANCA
  • HALLYSSON DOUGLAS ANDRADE DE ARAUJO
  • HIANNA ARELY MILCA FAGUNDES SILVA
  • LUANNA RIBEIRO SANTOS SILVA
  • THIAGO OLIVEIRA DOS SANTOS
  • Data: 27/09/2021

  • Mostrar Resumo
  • Atividades antropogênicas e industriais em áreas próximas a rios têm levado à degradação da qualidade das águas superficiais e subterrâneas, bem como à perturbação dos organismos que habitam nesse ecossistema. Nesse trabalho, foram analisados os parâmetros físico-químicos das águas superficiais do rio Capibaribe, efeitos mutagênicos, genotóxicos e de bioacumulação nos moluscos Biomphalaria glabrata, e quantificação dos elementos-traço em sedimentos em suspensão e de fundo. Para avaliação dos testes foram coletadas amostras da água do rio (P1=Recife, P2=Salgadinho, P3=Toritama e P4=Santa Cruz do Capibaribe) nas estações seca e chuvosa. Os sedimentos e a bioacumulação foram avaliados por meio de técnicas de Espectrometria de Absorção Atômica. Os valores de pH da água do rio apresentaram-se dentro do limiar aceitável (6,2 a 7,7) e valores elevados de condutividade (0,13 a 6,5 mS.cm-1). As amostras coletadas em P4 foram tóxicas para os embriões e moluscos adultos, com 100% de mortalidade na estação chuvosa. A diferença significativa de alterações celular no ponto P3, evidencia o potencial genotóxico de águas poluídas com resíduos industriais, P1 e P2 não apresentaram diferença significativa. O Ensaio do cometa ressaltou o impacto que P3 sofre, através da fragmentação do DNA e o aumento de graus de danos nível 4. Portanto, os resultados demonstraram que o rio Capibaribe sofre bastante impacto ambiental próximos a regiões industriais, mostrando a sensibilidade que o Biomphalaria glabrata tem diante de testes de monitoração ambiental.


  • Mostrar Abstract
  • Atividades antropogênicas e industriais em áreas próximas a rios têm levado à degradação da qualidade das águas superficiais e subterrâneas, bem como à perturbação dos organismos que habitam nesse ecossistema. Nesse trabalho, foram analisados os parâmetros físico-químicos das águas superficiais do rio Capibaribe, efeitos mutagênicos, genotóxicos e de bioacumulação nos moluscos Biomphalaria glabrata, e quantificação dos elementos-traço em sedimentos em suspensão e de fundo. Para avaliação dos testes foram coletadas amostras da água do rio (P1=Recife, P2=Salgadinho, P3=Toritama e P4=Santa Cruz do Capibaribe) nas estações seca e chuvosa. Os sedimentos e a bioacumulação foram avaliados por meio de técnicas de Espectrometria de Absorção Atômica. Os valores de pH da água do rio apresentaram-se dentro do limiar aceitável (6,2 a 7,7) e valores elevados de condutividade (0,13 a 6,5 mS.cm-1). As amostras coletadas em P4 foram tóxicas para os embriões e moluscos adultos, com 100% de mortalidade na estação chuvosa. A diferença significativa de alterações celular no ponto P3, evidencia o potencial genotóxico de águas poluídas com resíduos industriais, P1 e P2 não apresentaram diferença significativa. O Ensaio do cometa ressaltou o impacto que P3 sofre, através da fragmentação do DNA e o aumento de graus de danos nível 4. Portanto, os resultados demonstraram que o rio Capibaribe sofre bastante impacto ambiental próximos a regiões industriais, mostrando a sensibilidade que o Biomphalaria glabrata tem diante de testes de monitoração ambiental.

6
  • KATARINE MIZAN BARBOSA SANTOS
  • ASPECTOS BIOLÓGICOS DA ACUMULAÇÃO DE CU E ZN EM Littoraria angulifera

  • Orientador : ELVIS JOACIR DE FRANCA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ELVIS JOACIR DE FRANCA
  • HIANNA ARELY MILCA FAGUNDES SILVA
  • JULYANNE TORRES BEZERRA DE MELO
  • MAIRA DE VASCONCELOS LIMA SAMPAIO
  • THIAGO OLIVEIRA DOS SANTOS
  • Data: 29/10/2021

  • Mostrar Resumo
  • Como vive a espécie Littoraria angulifera, capaz de hiperacumular Cu e Zn em seus órgãos?  Propusemos quantificar Cu e Zn em matrizes biológicas dessa espécie por meio de técnicas analíticas nucleares e testes citotóxicos, correlacionado ao estudo da morfometria e concentração desses elementos químicos em Sedimento em Suspensão de manguezais de Pernambuco e da Paraíba. A análise da genotoxicidade fez-se com o teste do micronúcleo. O teste do cometa foi utilizado em ensaio de bioacumulação. Cu e Zn, foram quantificados da glândula digestiva, demais componentes da massa visceral e pênis, também do Sedimento em Suspensão. Altas concentrações dos elementos químicos estudados foram encontradas nos órgãos e hemolinfa de animais de Pontinhas e Maria Farinha. Foi em Pontinhas também que o Sedimento em Suspensão apresentou elevados valores de Zn, já para Cu a maior concentração foi observada em Maria Farinha. Diante dos resultados, sugerimos ser esse excesso de Zn em Pontinhas o fator relevante para os menores tamanhos dos espécimes. No teste do micronúcleo, houve diferença significativa nos indivíduos de Pontinhas-PB quando comparado aos demais locais estudados. A presença de danos celulares demonstrou toxicidade elevada nos manguezais estudados. A análise morfométrica foi significativamente diferente entre machos e fêmeas e o ensaio de bioacumulação mostrou que o dano no DNA responde ao excesso de Zn do manguezal e que o Sedimento em Suspensão é o estoque desse Zn acumulado pela espécie.


  • Mostrar Abstract
  • Como vive a espécie Littoraria angulifera, capaz de hiperacumular Cu e Zn em seus órgãos?  Propusemos quantificar Cu e Zn em matrizes biológicas dessa espécie por meio de técnicas analíticas nucleares e testes citotóxicos, correlacionado ao estudo da morfometria e concentração desses elementos químicos em Sedimento em Suspensão de manguezais de Pernambuco e da Paraíba. A análise da genotoxicidade fez-se com o teste do micronúcleo. O teste do cometa foi utilizado em ensaio de bioacumulação. Cu e Zn, foram quantificados da glândula digestiva, demais componentes da massa visceral e pênis, também do Sedimento em Suspensão. Altas concentrações dos elementos químicos estudados foram encontradas nos órgãos e hemolinfa de animais de Pontinhas e Maria Farinha. Foi em Pontinhas também que o Sedimento em Suspensão apresentou elevados valores de Zn, já para Cu a maior concentração foi observada em Maria Farinha. Diante dos resultados, sugerimos ser esse excesso de Zn em Pontinhas o fator relevante para os menores tamanhos dos espécimes. No teste do micronúcleo, houve diferença significativa nos indivíduos de Pontinhas-PB quando comparado aos demais locais estudados. A presença de danos celulares demonstrou toxicidade elevada nos manguezais estudados. A análise morfométrica foi significativamente diferente entre machos e fêmeas e o ensaio de bioacumulação mostrou que o dano no DNA responde ao excesso de Zn do manguezal e que o Sedimento em Suspensão é o estoque desse Zn acumulado pela espécie.

7
  • FANIA DANITZA CAICEDO MATEUS
  • Termoluminescência e Espectroscopia RPE de Monocristais de Quartzo Natural de Alta Sensibilidade à Radiação Gama

  • Orientador : PEDRO LUIZ GUZZO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RENÉ ROJAS ROCCA
  • KLAUS WILHELM HEINRICH KRAMBROCK
  • MICHAEL CABRERA BAEZ
  • PEDRO LUIZ GUZZO
  • VINICIUS SAITO MONTEIRO DE BARROS
  • Data: 25/11/2021

  • Mostrar Resumo
  • O objetivo deste trabalho foi estudar o sinal TL de quartzo natural de alta sensibilidade à radiação gama (mGy) em associação com a caracterização de centros de defeitos, por meio das espectroscopias de ressonância paramagnética eletrônica e infravermelho. Foram utilizadas amostras monocristalinas de três depósitos, com concentrações de impurezas conhecidas, nas condições zerada (tratamento térmico) e sensibilizada (radiação gama de 30 kGy e tratamentos térmicos). Os resultados mostraram que, após a sensibilização, as emissões nas faixas violeta e azul são maiores que no ultravioleta. A possibilidade de remover e restaurar o efeito da sensibilização e a existência de emissões acima de 350 °C mostrou que o aumento da sensibilidade TL ocorre quando é eliminada a competição entre armadilhas ativas e profundas. Amostras sensibilizadas apresentaram um aumento significativo da intensidade TL em toda a curva, indicando a sensibilização do pico a 90 °C. Pelas medidas RPE observou-se que a sensibilização produz um conjunto de centros de defeitos relacionados a vacâncias de Si e O e íons substitucionais de Ge, quais sejam: B, I, O_3^-, 〖[(GeO_4)⁄Li]〗^0 e 〖[E_1^ꞌ-¬GeO_4]〗^0. Em comparação com a condição zerada, amostras sensibilizadas e irradiadas com dose-teste (100 Gy) evidenciaram a coexistência dos centros O_3^-, E_1^ꞌ, 〖[(GeO_4)⁄Li]〗^0 e 〖[E_1^ꞌ-¬GeO_4]〗^0. Conclui-se que os centros [(GeO_4)⁄Li]^0 e E_1^' atuam como armadilhas responsáveis pelo pico TL sensibilizado (260 °C), enquanto o pico a 335 °C é associado ao centro [E_1^'-GeO_4 ]^0. Para as amostras zeradas, o sinal TL dos picos a 325 e 375 °C está relacionado com o centro 〖[(GeO_4)⁄Li]〗^0. Possivelmente os centros O_3^- atuam como armadilhas profundas. A variação das energias de ativação e as mudanças na contribuição monocromática das curvas TL sugeriram que o sinal TL do quartzo sensibilizado consiste em transições localizadas envolvendo diferentes níveis energéticos do centro de recombinação [AlO_4 ]^0.


  • Mostrar Abstract
  • O objetivo deste trabalho foi estudar o sinal TL de quartzo natural de alta sensibilidade à radiação gama (mGy) em associação com a caracterização de centros de defeitos, por meio das espectroscopias de ressonância paramagnética eletrônica e infravermelho. Foram utilizadas amostras monocristalinas de três depósitos, com concentrações de impurezas conhecidas, nas condições zerada (tratamento térmico) e sensibilizada (radiação gama de 30 kGy e tratamentos térmicos). Os resultados mostraram que, após a sensibilização, as emissões nas faixas violeta e azul são maiores que no ultravioleta. A possibilidade de remover e restaurar o efeito da sensibilização e a existência de emissões acima de 350 °C mostrou que o aumento da sensibilidade TL ocorre quando é eliminada a competição entre armadilhas ativas e profundas. Amostras sensibilizadas apresentaram um aumento significativo da intensidade TL em toda a curva, indicando a sensibilização do pico a 90 °C. Pelas medidas RPE observou-se que a sensibilização produz um conjunto de centros de defeitos relacionados a vacâncias de Si e O e íons substitucionais de Ge, quais sejam: B, I, O_3^-, 〖[(GeO_4)⁄Li]〗^0 e 〖[E_1^ꞌ-¬GeO_4]〗^0. Em comparação com a condição zerada, amostras sensibilizadas e irradiadas com dose-teste (100 Gy) evidenciaram a coexistência dos centros O_3^-, E_1^ꞌ, 〖[(GeO_4)⁄Li]〗^0 e 〖[E_1^ꞌ-¬GeO_4]〗^0. Conclui-se que os centros [(GeO_4)⁄Li]^0 e E_1^' atuam como armadilhas responsáveis pelo pico TL sensibilizado (260 °C), enquanto o pico a 335 °C é associado ao centro [E_1^'-GeO_4 ]^0. Para as amostras zeradas, o sinal TL dos picos a 325 e 375 °C está relacionado com o centro 〖[(GeO_4)⁄Li]〗^0. Possivelmente os centros O_3^- atuam como armadilhas profundas. A variação das energias de ativação e as mudanças na contribuição monocromática das curvas TL sugeriram que o sinal TL do quartzo sensibilizado consiste em transições localizadas envolvendo diferentes níveis energéticos do centro de recombinação [AlO_4 ]^0.

8
  • CHARLES NILTON DO PRADO OLIVEIRA
  • DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA PARA  MONITORAÇÃO PESSOAL POR  MÉTODO DE LUMINESCÊNCIA OPTICAMENTE  ESTIMULADA COM ÓXIDO DE BERÍLIO

  • Orientador : VINICIUS SAITO MONTEIRO DE BARROS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOSEMARY ANGÉLICA CORRÊA GONÇALVES
  • CARLOS ALBERTO BRAYNER DE OLIVEIRA LIRA
  • CARMEN CECILIA BUENO
  • HELEN JAMIL KHOURY ASFORA
  • VINICIUS SAITO MONTEIRO DE BARROS
  • Data: 21/12/2021

  • Mostrar Resumo
  • A Luminescência Opticamente Estimulada (OSL) é a emissão de luz de um material isolante ou semicondutor irradiado e estimulado por uma fonte  de luz. OSL é uma técnica de leitura que vem crescido na dosimetria pessoal, ambiental e clínica. Na dosimetria pessoal, há comercialmente o dosímetro de Al2O3:C e, mais recentemente, o BeO. Desta forma, a comunidade científica tem interesse em desenvolver pesquisas visando novos materiais e a construção de equipamentos exclusivos para OSL. O objetivo deste trabalho é projetar e construir um sistema de leitura OSL aplicado em dosimetria pessoal com BeO. Os resultados da avaliação experimental da reprodutibilidade da luz de referência tiveram variação ≤ 1% nas medidas do controle diário. A estabilidade do leitor OSL foi avaliada com a leitura de dosímetros de referência que apresentou variação < 3,7% no período de seis meses. A reprodutibilidade da resposta OSL para dose de 1mSv < 4%. A linearidade da resposta com a dose no intervalo 0,08 a 2000 mSv, em Hp(10), apresentou R² = 0,9992 e dentro do intervalo de aceitação 10%. O limite inferior de detecção encontrado é 0,003 mSv < 0,1 mSv, exigido pela CNEN. Além disso, avaliou-se o desempenho do sistema OSL por um exercício de proficiência, os resultados mostraram que todas as leituras estão dentro dos limites de aceitação da curva trombeta. Portanto, o sistema OSL desenvolvido atende aos requisitos do CASEC/IRD:2014 CNEN.


  • Mostrar Abstract
  • A Luminescência Opticamente Estimulada (OSL) é a emissão de luz de um material isolante ou semicondutor irradiado e estimulado por uma fonte  de luz. OSL é uma técnica de leitura que vem crescido na dosimetria pessoal, ambiental e clínica. Na dosimetria pessoal, há comercialmente o dosímetro de Al2O3:C e, mais recentemente, o BeO. Desta forma, a comunidade científica tem interesse em desenvolver pesquisas visando novos materiais e a construção de equipamentos exclusivos para OSL. O objetivo deste trabalho é projetar e construir um sistema de leitura OSL aplicado em dosimetria pessoal com BeO. Os resultados da avaliação experimental da reprodutibilidade da luz de referência tiveram variação ≤ 1% nas medidas do controle diário. A estabilidade do leitor OSL foi avaliada com a leitura de dosímetros de referência que apresentou variação < 3,7% no período de seis meses. A reprodutibilidade da resposta OSL para dose de 1mSv < 4%. A linearidade da resposta com a dose no intervalo 0,08 a 2000 mSv, em Hp(10), apresentou R² = 0,9992 e dentro do intervalo de aceitação 10%. O limite inferior de detecção encontrado é 0,003 mSv < 0,1 mSv, exigido pela CNEN. Além disso, avaliou-se o desempenho do sistema OSL por um exercício de proficiência, os resultados mostraram que todas as leituras estão dentro dos limites de aceitação da curva trombeta. Portanto, o sistema OSL desenvolvido atende aos requisitos do CASEC/IRD:2014 CNEN.

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação (STI-UFPE) - (81) 2126-7777 | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa02.ufpe.br.sigaa02