Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFPE

2022
Dissertações
1
  • AYRTON MATHEUS DA SILVA NASCIMENTO
  • CONTRIBUIÇÕES EDUCATIVAS E LÚDICAS DOS JOGOS PEDAGÓGICOS
    PARA A APRENDIZAGEM DE CONCEITOS DE FÍSICO-QUÍMICA NO ENSINO
    MÉDIO À LUZ DA TEORIA DOS CONSTRUTOS PESSOAIS

  • Orientador : JOSE AYRON LIRA DOS ANJOS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FLÁVIA CRISTIANE VIEIRA DA SILVA
  • JOSE AYRON LIRA DOS ANJOS
  • Kilma da Silva Lima Viana
  • MARIA DAS GRAÇAS CLEOPHAS PORTO
  • Data: 07/02/2022

  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa surgiu com a seguinte inquietação de pesquisa: Quais as
    contribuições da aplicação de jogos pedagógicos organizados metodologicamente
    como um Ciclo da Experiência Kellyana (CEK) para a aprendizagem de conceitos de
    Físico-Química? A pesquisa se configura enquanto um estudo de caso, do tipo
    explicativo, com abordagem qualitativa, pois está mais preocupada em compreender
    o processo do que fazer levantamento estatístico ou generalizações. Assim,
    acreditando que os participantes devem ter um momento para refletir e interpretar
    suas ações e concepções, será utilizado o Ciclo da Experiência Kellyana (CEK) para
    a coleta e construção dos dados. A pesquisa foi realizada em uma escola da Rede
    Pública do Estado de Pernambuco, localizada no município de Vitória de Santo
    Antão. Os participantes da pesquisa foram 02 (duas) turmas de estudantes da Rede
    Pública do 3º ano do Ensino Médio, totalizando 25 (vinte e cinco) estudantes, sendo
    13 (treze) estudantes da turma do “3º A” e 12 (doze) estudantes do “3º B” que
    consideraram de difícil compreensão os conteúdos de Físico-Química. Os
    instrumentos de coleta e construção dos dados foram: entrevistas semiestruturadas;
    questionários com perguntas aberta e fechada, observação e registro por meio de
    blocos de anotações e protocolos de observação; vídeo-gravação das etapas da
    pesquisa e diário de bordo. Ressalta-se que, as escolhas dos instrumentos foram
    feitas partindo das particularidades de nosso objeto de estudo, na perspectiva de
    que pudessem ajudar a ampliar a compreensão do que pretendemos investigar. As
    etapas foram realizadas presencialmente, em que os estudantes participaram em
    alguns momentos de forma grupal ou individual. A coleta de dados foi realizada no
    tempo de 04 (quatro) horas de duração, em 06 (seis) encontros de 40(quarenta)
    minutos, durante a realização de todas as etapas – entrevista, responder os
    questionários, observação, explanação do conteúdo e a vivência do jogo
    pedagógico. A investigação foi organizada como um Ciclo da Experiência Kellyana
    (CEK), composto por 5 (cinco) etapas, a saber: Antecipação, Investimento, Encontro,
    Confirmação ou Desconfirmação e Revisão Construtiva. Dessa forma, esta pesquisa
    veio com a ideia de clarificar os estudos na área, com a elaboração, a aplicação e a
    vivência dos jogos pedagógicos em Físico-Química, em que o foco da pesquisa
    foram: os processos de motivação, testagens de hipóteses, as tomadas de decisões,
    os processos de aprendizagem de conceitos e de avaliação. Com base nos
    resultados, ao se propor jogos pedagógicos, obtivemos um equilíbrio entre as
    funções lúdicas e educativas, no que se refere ao lúdico como a aceitação dos
    jogadores, compreensão das regras, os signos do prazer e da alegria, o dinamismo,
    a socialização e o trabalho em equipe. Já no que tange ao educativo, é a
    aprendizagem com significado, construção de novas réplicas, os construtos pessoais
    de cada estudante, e a construção de novos saberes em grupo. Alguns corolários
    foram bastantes evidenciados como o corolário da individualidade, da socialidade,
    da comunhão, da comunhão, da construção, da organização, da escolha e da
    experiência. Os jogos pedagógicos atrelados ao CEK e aplicados nas instituições de
    ensino favoreceram com a melhoria da aquisição de conceitos – construtos, dos
    estudantes, favorecendo um ambiente de construção e reconstrução de saberes de
    maneira lúdica, colaborativa e ressignificativa.


  • Mostrar Abstract
  • Muitos trabalhos na área da educação destacam a contribuição do uso de jogos
    pedagógicos e jogos didáticos para a aprendizagem de conceitos no ensino de
    Química. Esses recursos podem constituir ferramentas auxiliares para o docente, e
    uma vez que buscam despertar o interesse dos estudantes proporcionando
    aprendizagem de conceitos, promover a interação em sala de aula e facilitar a
    compreensão de conceitos nos conteúdos tratados nessa disciplina. O presente
    estudo tem por objetivo principal analisar as contribuições de jogos pedagógicos,
    quando organizados, metodologicamente, por meio do uso do Ciclo da Experiência
    Kellyana (CEK), para promover aprendizagem de conceitos de Físico-Química. Os
    dados obtidos acerca da aplicação desse recurso didático serão 03 (três) turmas do
    3o ano de estudantes do Ensino Médio da Escola Estadual Professora Amélia Coelho
    na cidade de Vitória de Santo Antão - PE, totalizando 31 (trinta e um) estudantes,
    sendo 13 (treze) estudantes da turma do “3o A”, 08 (oito) estudantes do “3o B” e 10
    (dez) estudantes do “3o C” que consideram de difícil compreensão os conteúdos de
    físico-química e que aceitem participar da pesquisa assinando o TALE - Termo de
    Assentimento Livre Esclarecido (para menores de 7 a 18 anos), o TCLE - Termo de
    Consentimento Livre Esclarecido (para responsável legal pelo menor de 18 anos), o
    TCLE - Termo de Consentimento Livre Esclarecido (para maiores de 18 anos ou
    emancipados). Para isso utilizaremos como base metodológica o ciclo da experiência
    Kellyana (CEK) o qual é fundamentado na Teoria dos Construtos Pessoais de George
    Kelly (1955). Será aplicado jogo pedagógico com os estudantes e os instrumentos de
    coleta de dados serão: Observação e registro por meio de blocos de anotações e
    protocolos de observação; Vídeo-gravação das etapas da pesquisa; Questionário com
    perguntas abertas e fechadas com os estudantes; e entrevistas semiestruturadas com
    os estudantes. Será realizado no local da pesquisa informado acima, de forma
    presencial, onde os estudantes participarão em alguns momentos de forma grupal ou
    individual, onde eles serão observados durante a vivência de todas as etapas da
    pesquisa, que responderão questionários com perguntas abertas e fechadas e
    participarão de entrevistas semiestruturadas. Espera-se que os resultados contribuam
    para compreensão dos conceitos de Físico-Química e que possa auxiliar no processo
    de ensino-aprendizagem dos estudantes e proporcionar o diálogo em sala de aula
    utilizando a Teoria dos Construtos Pessoas (TCP).

2
  • JESSICA DANIELLE DA SILVA BRITO
  • A CONTRIBUIÇÃO DA POSTURA RESILIENTE NA PREVENÇÃO DA SÍNDROME
    DE BURNOUT EM DOCENTES DA ÁREA DE CIÊNCIAS E MATEMÁTICA

  • Orientador : ANA LUCIA GALVAO LEAL CHAVES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA LUCIA GALVAO LEAL CHAVES
  • ANA PAULA FERNANDES DA SILVEIRA MOTA
  • JOAO ROBERTO RATIS TENORIO DA SILVA
  • Data: 11/02/2022

  • Mostrar Resumo
  • Desde os primeiros registros da profissão docente até os dias de hoje, há
    dificuldades e desafios a serem superados para que o ensino e a aprendizagem
    ocorram, como: baixos salários, superlotação nas salas de aula, violência e
    matofobia. Esses fatores, somados a características individuais, podem levar a
    situações de estresse e até de adoecimento. Uma das síndromes que podem
    acometer os professores, nesse contexto, é a Síndrome de Burnout. Uma das
    formas de evitá-la é através do fortalecimento da Resiliência. Baseando-se nisso,
    esse trabalho teve como objetivo investigar como a postura resiliente pode auxiliar
    na prevenção da Síndrome de Burnout em professores de Ciências e Matemática.
    Para isso, foram utilizados como instrumentos de coleta de dados um questionário
    de informações pessoais; um sobre Síndrome de Burnout e outro sobre resiliência.
    Como resultados, obtivemos que os 20 professores da nossa amostra
    apresentaram, em relação às dimensões da Síndrome de Burnout, baixos índices de
    Exaustão Emocional e de Despersonalização, porém valores um pouco mais
    elevados em relação à Diminuição da realização profissional. Em relação à
    Síndrome de Burnout, 65% dos professores se encontravam em “Possibilidade de
    desenvolver o Burnout”, 20% na “Fase inicial do Burnout” e 15% não apresentaram
    “Nenhum indício de Burnout”. Sobre o perfil resiliente, constatamos que 50% dos
    professores apresentaram Resiliência Média-Alta, 40% Resiliência Alta e 10%
    Resiliência Média-Baixa. E, por fim, não foi encontrada relação direta entre as
    variáveis selecionadas (sexo, tempo de exercício da profissão dos participantes e
    idade) e as pontuações de Síndrome de Burnout e de Resiliência dos participantes.
    Esses resultados podem ser considerados positivos, pois nenhum professor se
    encontrava em uma etapa avançada da Síndrome, ao mesmo tempo em que a
    maioria apresentava Resiliência Média-Alta. Sugerimos a intensificação nos estudos
    sobre a temática, preferencialmente pesquisas longitudinais, mais aprofundadas e
    com um público mais abrangente, pois seus números ainda são bastante reduzidos.
    Por fim, podemos considerar que nossa dissertação contribuiu em termos
    profissionais, ao mostrar a realidade da nossa amostra, e também humanos, ao
    alertar que a docência não está relacionada apenas ao processo de ensino e
    aprendizagem, mas também à atenção e ao cuidado com a saúde dos professores.


  • Mostrar Abstract
  • A educação é fator essencial para o desenvolvimento do ser humano. A profissão
    docente existe há um período de tempo considerável, e desde os primeiros registros
    desta profissão até os dias de hoje, há dificuldades e desafios a serem superados
    para que o ensino e a aprendizagem ocorram. Esses desafios estão presentes tanto
    em salas de aula regulares, como em ambientes diferenciados, como, por exemplo,
    o socioeducativo. Neste ambiente o professor, além do ensino da disciplina em si,
    também precisa se preocupar com a reinserção do aluno na sociedade, em sua não
    reincidência, entre outros. Além disso, professores de Matemática precisam ainda
    lidar com a Matofobia, aversão dos alunos pela disciplina que, normalmente, é
    agravada conforme a escolarização avança. Esses fatores, somados a
    características individuais, podem levar a situações de estresse e, em certos casos,
    até de adoecimento. Uma das síndromes que podem acometer os professores,
    nesse contexto, é a Síndrome de Burnout, caracterizada por um sentimento de
    exaustão diante das atividades desenvolvidas no trabalho. Uma das formas de não
    ser acometido pela Síndrome é através do fortalecimento da resiliência, que diz
    respeito à capacidade de superação das adversidades. Baseando-se nisso, esse
    trabalho tem como objetivo investigar como a postura resiliente pode auxiliar na
    prevenção da Síndrome de Burnout em professores de Matemática de uma unidade
    socioeducativa do Agreste pernambucano. Para isso, serão utilizados como
    instrumentos de coleta de dados uma entrevista semi estruturada, um questionário
    sobre Síndrome de Burnout e outro sobre resiliência, e registros realizados através
    de videogravações. Esperamos, com esta pesquisa, compreender melhor as
    dificuldades e condições de trabalho dos professores de Matemática das unidades
    socioeducativas, explorando os fatores que influenciam na sua saúde física e
    emocional, bem como de que forma o fortalecimento da resiliência pode auxiliar
    esses profissionais a superarem as dificuldades existentes nesse ambiente adverso.

3
  • JOSIVANIA NAIR DE SOUZA
  • A CONTRIBUIÇÃO DOS PAIS E PROFESSORES NA CONSTRUÇÃO DA
    RELAÇÃO AO SABER DE DOCENTES DE ORIGEM POPULAR: análise de
    narrativas de professores de matemática

  • Orientador : CONSTANTIN XYPAS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CONSTANTIN XYPAS
  • JOSE DILSON BESERRA CAVALCANTI
  • SOLEDAD VERCELINO
  • VALERIA MARIA DE LIMA BORBA
  • Data: 17/02/2022

  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo objetivou investigar como docentes de origem popular descrevem as
    contribuições respectivas de seus pais e professores na construção de sua relação ao saber e na
    mobilização à aprendizagem do saber matemático. Para alcançar os objetivos recorremos ao
    formato alternativo de dissertação, o multipaper. Que nos permitiu estruturar a pesquisa em três
    artigos independentes, com objetivos, metodologias e resultados próprios, contudo
    complementares entre si. O primeiro artigo dessa dissertação é uma pesquisa exploratória
    desenvolvida a partir do Mapeamento em Pesquisa Educacional (horizontal e vertical), nesse
    ensaio buscou-se analisar como as definições da noção de relação ao saber de Bernard Charlot
    foram utilizadas em teses e dissertações no contexto do Ensino de Matemática. No estudo,
    notamos uma fragilidade no trato da relação ao saber, especificamente no que diz respeito a
    identificar o que os próprios autores entendem por relação ao saber. As definições são
    apresentadas de formas genéricas e com pouco espaço para atualizações. O segundo e o terceiro
    artigos dessa dissertação são pesquisas empíricas cujo a metodologia utilizada é o estudo de
    caso a partir da narrativa autorreflexiva actancial, proposta por C. Xypas, para investigar o
    êxito de alunos de origem popular e que tomou como base o modelo semiótico de A. J. Greimas.
    O segundo artigo traz uma narrativa autobiográfica de um dos autores da dissertação, o artigo
    busca compreender como uma menina criada na roça, filha de pais semianalfabetos, que
    trabalhou como feirante dos sete aos vinte e três anos, tornou-se professora de Matemática.
    Desse estudo, pudemos verificar que o êxito de alunos de origem popular tem a ver com a
    maneira que eles internalizam certas situações traumáticas vivenciadas e com o tipo de o apoio
    que receberam e que lhe permitiram ser resilientes. O terceiro artigo aprofunda o estudo
    realizado no segundo artigo através do estudo de caso de três professores de Matemática de
    origem popular. A pesquisa objetivou analisar como matemáticos de origem popular descrevem
    a contribuição de seus pais e professores na sua mobilização pelo saber matemático, através das
    relações de sentido e de valor atribuídos a escola e/ou ao Saber escolar. Desse estudo, inferimos
    que os participantes de pesquisa descrevem que os seus pais contribuíram na mobilização pelo
    saber incentivando-os a irem a escola e apontando que estudar seria o melhor caminho para que
    eles se tornassem “alguém na vida” ou estimulando-os para que pudessem alcançar
    independência financeira. Enquanto isso, os professores citados pelos participantes
    contribuíram mostrando o sentido e o valor dos conteúdos ensinados, elevando o nível de
    mobilização ao saber de seus alunos e lhes propondo uma aprendizagem significativa.


  • Mostrar Abstract
  • Esta pesquisa intenta investigar a contribuição específica dos professores na
    construção da relação ao saber matemático de alunos de origem popular que
    conseguiram tornar-se professores dessa disciplina. Na visão dos sociólogos
    Bourdieu e Passeron (1964/2014) o sistema escolar privilegia a reprodução de
    classes sociais, de modo que, é estatisticamente provável que filhos de pais que tem
    um capital cultural elevado, habitus condizente com a escola e ethos de ascensão
    social tenha mais chances de serem bem sucedidos na escola. Consciente contudo,
    da veracidade dessa correlação estatística, Bernard Charlot (2000), refuta a
    causalidade determinística, e defende a ideia de que é a relação que o sujeito tem
    com o saber que determinará seu aproveitamento escolar. O que Bourdieu e
    Passeron não conseguiram explicar e que Charlot embora reconheça, não se
    aprofundou no estudo, foi o caso de alunos de origem popular que para além de
    qualquer probabilidade estatística conseguiram êxito pelos estudos, tornando-se
    inclusive, professores de matemática. São especialmente esses casos tidos como
    improváveis, que Bergier e Xypas (2013) estudaram, suas pesquisas, contudo não
    anulam os estudos da sociologia geral de Bourdieu e Passeron, mas tornam-se
    complementares a eles. O presente estudo será desenvolvido no formato alternativo
    de dissertação, Multipaper, tratasse, portanto, de uma coletânea de três artigos
    independentes, mas que conversam entre si. No primeiro artigo pretendemos
    analisar em algumas publicações de Bernard Charlot, e teses e dissertações
    mapeadas em Cavalcanti (2015) as concepções acerca da definição canônica de
    Charlot (2000) - a relação ao saber é a relação do sujeito com “o mundo”, com “o
    outro” e “consigo mesmo”. O segundo artigo, será uma narrativa autorreflexiva

    actancial da própria autora do artigo, jovem de origem popular que conseguiu torna-
    se professora de matemática. E o terceiro artigo, objetivará também através do

    recurso metodológico da narrativa autorreflexiva actancial, analisar o papel de ex-
    professores na construção da relação ao saber matemático de professores que

    lecionam essa disciplina e que são de origem popular. Nisso, pretendemos
    identificar as regularidades encontradas nas narrativas autorreflexivas actanciais dos
    sujeitos de pesquisa. Acreditamos que são especialmente essas relações (com o
    mundo, com o outro e consigo mesmo) que favorecem o êxito de alunos
    marginalizados, que viveram em situações socialmente precárias e que pela ajuda

    do outro (pais, vizinhos, professores, entre outros.) conseguiram tornarem-se
    resilientes e alcançar o êxito improvável.

4
  • GUSTAVO HENRIQUE LEMOS DE SOUZA
  • A PRODUÇÃO CIENTÍFICA SOBRE O ENSINO DE FÍSICO-QUÍMICA DE 2005 À
    2020: UM ESTUDO A PARTIR DA PROPOSTA DE MAPEAMENTOS
    HORIZONTAL E VERTICAL

  • Orientador : JOSE DILSON BESERRA CAVALCANTI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • Michelle Garcia da Silva
  • ANA PAULA FREITAS DA SILVA
  • JOSE DILSON BESERRA CAVALCANTI
  • JOSÉ LUIZ CAVALCANTE
  • Data: 18/02/2022

  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho teve como objetivo geral analisar por meio de mapeamento horizontal e
    vertical a produção científica brasileira em torno do Ensino de Físico-Química de 2005 à
    2020. O estudo parte da constatação da ausência na literatura acadêmica uma pesquisa de
    cunho bibliográfico sobre sua produção científica. Dessa maneira o nosso trabalho ao passo
    que se propõe utilizar a metodologia de Mapeamento em Pesquisa Educacional, que é
    utilizada como uma das linhas de investigação do NUPERES (grupo de pesquisa ligado ao
    PPGECM da UFPE-CAA) também problematiza a noção de mapeamento nas pesquisas em
    Ensino de Ciências e Matemática. Com isso, decidimos aplicar esta investigação no formato
    multipaper, que também é uma proposta comum aos trabalhos produzidos pelo grupo, com
    um total de três artigos. No primeiro, aplicamos um Mapeamento Horizontal sobre a produção
    científica brasileira que trabalha com pesquisas de cunho bibliográfico e que usem do termo
    mapeamento para ela. Assim, agrupamos as concepções em dois grandes grupos: o primeiro
    onde trata do mapeamento como uma etapa de uma pesquisa maior, as quais chamam de
    estado da arte; e o segundo que não segue nenhuma padronização específica, ou seja, dá o
    nome de mapeamento no sentido de inventário, todavia investiga aspectos próprios do recorte
    teórico pesquisado. Sequencialmente, o segundo artigo aplica o Mapeamento Horizontal na
    produção científica brasileira de 2005 a 2020 sobre o Ensino de Físico-Química. Dessa forma,
    mapeamos 389 investigações nos quatro territórios propostos: teses de doutorado, dissertações
    de mestrado, artigos em periódicos e comunicações à eventos científicos. Assim, constatamos
    o aumento da quantidade de publicações no decorrer do tempo pesquisado, assim como uma
    concentração de trabalhos no sudeste e nordeste do país. Além disso, a QNESC foi a revista
    com mais publicações e os eventos com mais investigações foram o ENPEC e o ENEQ.
    Finalmente, no terceiro artigo, aplicamos um mapeamento vertical nas teses e dissertações
    mapeadas no segundo artigo. Com isso, constatamos a variação de público-alvo nos diferentes
    territórios de pós-graduação, uma presença maior dessas pesquisas no conteúdo de Equilíbrio
    Químico, a dificuldade de entendimento dos conceitos de Físico-Química. Enquanto isso
    observamos que as metodologias aplicadas foram variadas. Por conseguinte, concluímos que
    os Mapeamentos Horizontal e Vertical permitem o entendimento tanto do panorama quanto
    de detalhes mais específicos sobre um determinado tema investigado. Entretanto, na
    comunidade científica brasileira o entendimento sobre o termo mapeamento ainda é disperso e
    pouco claro, o que pode gerar confusão na aplicação do tema.


  • Mostrar Abstract
  • Esse trabalho será proposto através do formato multipaper com foco na metodologia de
    Mapeamento na Pesquisa Educacional e no ensino de Físico-Química no Brasil. Essa
    metodologia é utilizada na linha de pesquisa Mapeamento em Pesquisa Educacional do

    Núcleo de Pesquisa da Relação ao Saber (NUPERES), que é ligado ao Programa de Pós-
    Graduação em Educação, Ciências e Matemática (PPGECM) pertencente ao Centro

    Acadêmico do Agreste (CAA) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Enquanto
    isso, a área de Físico-Química trata de temas considerados abstratos pelos estudantes e que
    geram diversas dificuldades. Além do mais, por muitas vezes, ainda há o obstáculo dos
    cálculos matemáticos complexos que são necessários para entender os conteúdos. Soma-se a
    isso, que não foram encontrados, na literatura científica brasileira, trabalhos sobre a produção
    científica dessa área da química, que pudessem auxiliar na compreensão de como esse tema
    está sendo trabalhado, suas tendências, lacunas e problemas mais relevantes. Assim, a
    pesquisa será estruturada em três artigos, os quais poderão ser lidos separadamente, mas se
    estudados em sequência terão um sentido global. Desse modo, o primeiro artigo consistirá em
    identificar o que é entendido por mapeamento nas produções científicas no Ensino de
    Ciências e Matemática no Brasil, soma-se a isso a aplicação de um Mapeamento Horizontal
    nesses trabalhos pesquisados com intuito de entender quem, quando e onde está produzindo
    sobre esse assunto. Em seguida, no segundo artigo, será realizada uma aplicação do
    Mapeamento Horizontal na produção científica no Ensino de Físico-Química no Brasil –
    considerando teses de doutorado, dissertações de mestrado, artigos publicados em periódicos
    e comunicações em eventos científicos. Finalmente, no terceiro artigo será discutido o
    conceito de Mapeamento Vertical – com o objetivo de entender as tendências, dificuldades e
    recortes científicos - e, sequencialmente, ele será aplicado no Ensino de Físico-Química,
    considerando as teses e dissertações selecionadas no segundo artigo descrito nesse projeto de
    pesquisa. Para realização da seleção dos trabalhos que se enquadrem como fontes para a
    metodologia, serão realizadas buscas randômicas e em sítios de produções científicas da
    internet tais como: Google Acadêmico, portal de periódicos da CAPES e repositórios de
    universidades.

5
  • JESSIKLÉCIA JOSINALVA DE SIQUEIRA
  • Orientador : MARCOS ALEXANDRE DE MELO BARROS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARCOS ALEXANDRE DE MELO BARROS
  • JOÃO BATISTA BOTTENTUIT JUNIOR
  • SUZANE BEZERRA DE FRANCA
  • Data: 18/02/2022

  • Mostrar Resumo

  • Mostrar Abstract
6
  • POLLYANA DE ANDRADE SALES
  • Orientador : MARCOS ALEXANDRE DE MELO BARROS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARCOS ALEXANDRE DE MELO BARROS
  • JOAO ROBERTO RATIS TENORIO DA SILVA
  • THIAGO ARAÚJO DA SILVEIRA
  • Data: 18/02/2022

  • Mostrar Resumo

  • Mostrar Abstract
7
  • KYMBERLI FRANCISCA DE SOUZA
  • CONCEPÇÕES DE AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM DE PROFESSORES DE
    QUÍMICA E SUAS RELAÇÕES COM A PERSPECTIVA DA AVALIAÇÃO DA EXPERIÊNCIA

  • Orientador : Kilma da Silva Lima Viana
  • MEMBROS DA BANCA :
  • Kilma da Silva Lima Viana
  • SYLVIA REGINA DE CHIARO RIBEIRO RODRIGUES
  • VALERIA MARIA DE LIMA BORBA
  • Data: 22/02/2022

  • Mostrar Resumo
  • Essa pesquisa teve a seguinte inquietação: De que forma os professores de Química
    organizam o processo avaliativo e quais são as relações existentes entre suas
    concepções de Avaliação e a perspectiva da Avaliação da Experiência? E hipótese
    inicial: os professores de Química organizam seu processo avaliativo de acordo com
    suas concepções,construídas durante sua vida estudantil e essas concepções sobre
    Avaliação apresentam aspectos relacionados às Primeiras Gerações da Avaliação,
    distanciando-se da perspectiva de Quarta Geração da Avaliação da Experiência,
    devido às lacunas na sua formação docente. Para responder a pergunta de
    pesquisa, teve o objetivo geral de Analisar as relações existentes entre as
    concepções de Avaliação de professores de Química, sua formação docente e a
    perspectiva de Quarta Geração da Avaliação da Experiência. E os seguintes
    objetivos específicos: (i) Identificar os principais elementos considerados pelos
    professores de Química no processo avaliativo e as correlações entre eles; (ii)
    Compreender as concepções de Avaliação da Aprendizagem dos professores de
    Química e suas relações com as Gerações da Avaliação; (iii) Identificar possíveis
    relações entre as concepções e práticas avaliativas dos professores e a sua
    formação inicial; (iv) Analisar o processo avaliativo, organizado pelos professores de
    Química, e suas aproximações e distanciamentos com os pressupostos e
    princípios da Avaliação da Experiência. Diante disso, foi realizado um estudo de
    caso múltiplo, de natureza aplicada, com abordagem quanti-qualitativa, do tipo
    explicativa, em três escolas da Rede Pública do estado de Pernambuco, com 3
    professores de Química do Ensino Médio, que ministram aulas no 1o, 2o e 3o Anos.
    As análises dos dados foram feitas a partir das Gerações da Avaliação (GUBA;
    LINCOLN, 1989) e da Avaliação da Experiência (VIANA, 2014). Ao final da pesquisa,
    observamos que os professores apresentam concepções acerca da avaliação
    construídas a partir de suas experiências, pois não tiveram em sua formação
    discussões aprofundadas sobre o tema. Observamos também que o sistema
    educativo dificulta o processo avaliativo, no sentido de não dar liberdade aos
    professores para fazer diferente das práticas conservadoras. Foi observada a
    angustia dos professores nesse sentido. Ressalta-se, então, a necessidade de mais
    discussões acerca das novas perspectivas da avaliação, nos cursos de formação de
    professores para que o processo avaliativo, no chão da escola, não seja uma
    reprodução ou improviso.


  • Mostrar Abstract
  • O presente trabalho refere-se a uma pesquisa quali-quantitatica com o objetivo de analisar as
    concepções de avaliação da aprendizagem de professores de Química e suas relações com a
    perspectiva da avaliação da experiência, o trabalho será realizado com três professores que
    ministram aulas de química no Estado de Pernambuco. Para contemplar os objetivos a
    metodologia utilizada será organizada como um Ciclo da Experiência Kellyana, que é
    constituido de cinco etapas: Antecipação, Investimento, Encontro, Confirmação e
    Desconfirmação e Revisão Construtiva; engajando os sujeitos na pesquisa dentro destas etapas.
    Para análise de dados irá ser utilizada a Teoria da Avaliação da Experiência de Viana, com um
    olhar para os três pressupostos e oitos princípios, juntamente com a Teoria dos Construtos
    Pessoais de George Kelly e a evolução histórica das Gerações de Avaliação segundo Guba e
    Lincoln. Seram utilizados como instrumento de pesquisa entrevista semi- estruturadas, teste de
    matriz de repertório e observações de aulas, com intuito de amplificar o olhar não apenas para
    avaliação mas também ao ensino, pois compreende-se que há uma relação direta entre eles.

8
  • CAMILA MARIA SANTIAGO FAGUNDES
  • OLHARES AFROCENTRADOS PARA A EDUCAÇÃO DAS RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS NA FORMAÇÃO DOCENTE EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

     

  • Orientador : MARCOS ALEXANDRE DE MELO BARROS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CLEMILSON CAVALCANTI DA SILVA
  • JOSE IVANILDO FELISBERTO DE CARVALHO
  • MARCOS ALEXANDRE DE MELO BARROS
  • MARIA DA CONCEICAO DOS REIS
  • Data: 23/02/2022

  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação analisou a importância das discussões acerca das Relações étnico-raciais, no curso de licenciatura em ciências biológicas. Esta Dissertação teve como questão central: como a educação das relações étnico-raciais ocupa marginalidade/centralidade no curso de licenciatura de Ciências Biológicas da UFPE?  O objetivo geral foi: compreender a marginalidade/centralidade da educação das relações étnico-raciais no curso de licenciatura de Ciências Biológicas da UFPE. A teoria da afrocentricidade foi o eixo epistemológico escolhido, dado o entendimento de que ela evidencia o protagonismo do povo preto promovendo sua autonomia, o que foi consolidado na pesquisa pela utilização de localização, uma das categorias proposta pela teoria e apontada por Asante e Noguera, referenciados neste texto. Trata-se de uma pesquisa de abordagem qualitativa do tipo exploratória e de campo, foi realizada com discentes, docentes e coordenador(a) do curso de Ciências Biológicas Licenciatura da UFPE campus Recife, a técnica empregada para análise dos dados qualitativos se deu a partir da Análise de Conteúdo, segundo Bardin (2010). Os resultados obtidos confirmaram a hipótese, demonstrando que a temática étnico-racial não possui uma posição de centralidade na matriz curricular do curso. Não observamos na estrutura curricular do curso em Ciências Biológicas debates centrados em torno da temática étnico-racial nas disciplinas obrigatórias e eletivas do Curso. Compreendemos que o curso de Licenciatura em Ciências Biológicas necessita de uma reforma curricular, que implemente no currículo disciplinas obrigatórias que discutam sobre o racismo e papel da ciência na disseminação do mesmo, as relações raciais no Brasil, entre tantos outros aspectos a serem discutidos de extrema relevância para educação e inserindo esses mesmos conteúdos nas disciplinas já pertencentes aos currículos de Ciências Biológicas.


  • Mostrar Abstract
  • Esta dissertação analisou a importância das discussões acerca das Relações étnico-raciais, no curso de licenciatura em ciências biológicas. Esta Dissertação teve como questão central: como a educação das relações étnico-raciais ocupa marginalidade/centralidade no curso de licenciatura de Ciências Biológicas da UFPE?  O objetivo geral foi: compreender a marginalidade/centralidade da educação das relações étnico-raciais no curso de licenciatura de Ciências Biológicas da UFPE. A teoria da afrocentricidade foi o eixo epistemológico escolhido, dado o entendimento de que ela evidencia o protagonismo do povo preto promovendo sua autonomia, o que foi consolidado na pesquisa pela utilização de localização, uma das categorias proposta pela teoria e apontada por Asante e Noguera, referenciados neste texto. Trata-se de uma pesquisa de abordagem qualitativa do tipo exploratória e de campo, foi realizada com discentes, docentes e coordenador(a) do curso de Ciências Biológicas Licenciatura da UFPE campus Recife, a técnica empregada para análise dos dados qualitativos se deu a partir da Análise de Conteúdo, segundo Bardin (2010). Os resultados obtidos confirmaram a hipótese, demonstrando que a temática étnico-racial não possui uma posição de centralidade na matriz curricular do curso. Não observamos na estrutura curricular do curso em Ciências Biológicas debates centrados em torno da temática étnico-racial nas disciplinas obrigatórias e eletivas do Curso. Compreendemos que o curso de Licenciatura em Ciências Biológicas necessita de uma reforma curricular, que implemente no currículo disciplinas obrigatórias que discutam sobre o racismo e papel da ciência na disseminação do mesmo, as relações raciais no Brasil, entre tantos outros aspectos a serem discutidos de extrema relevância para educação e inserindo esses mesmos conteúdos nas disciplinas já pertencentes aos currículos de Ciências Biológicas.

9
  • TAYNARA VIEIRA DE MELO SILVA
  • FUNÇÕES INIBIDORAS E PROMOTORAS DE SIGNOS NO PROCESSO DE
    ELABORAÇÃO DE UMA AULA SOBRE O CONCEITO DE ELEMENTO QUÍMICO

    POR PROFESSORES EM FORMAÇÃO INICIAL

  • Orientador : JOAO ROBERTO RATIS TENORIO DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOAO ROBERTO RATIS TENORIO DA SILVA
  • JOSE EUZEBIO SIMOES NETO
  • TATIANA ALVES DE MELO VALÉRIO
  • Data: 15/03/2022

  • Mostrar Resumo
  • Este estudo se propõe a investigar como estudantes de um curso de Licenciatura em
    Química mobilizam conhecimentos para elaboração de uma aula remota sobre o
    conceito de elemento químico a partir do papel mediador e regulador dos signos sendo
    estes símbolo, ícone e índice. Partimos da premissa de que a aprendizagem é um
    processo dinâmico, sendo mediado por signos. Estes são divididos em três categorias:
    ícones, índices e símbolos. Assim, investigamos com um grupo de quatro estudantes
    elaborou uma aula de forma remota pelo Google Meet. A presente pesquisa teve uma
    metodologia de natureza qualitativa, que investigamos como os participantes
    manipulavam determinados tipos de signos, os quais agiram como inibidores ou
    promotores no processo de elaboração de uma aula. A pesquisa passou por quatro
    etapas na coleta de dados: 1) Registro em vídeo de uma intervenção síncrona pelo
    Google Meet sobre o conceito de elemento químico; 2) Proposição de um ambiente
    virtual no GoogleClass montado pelos estudantes que ficaram responsáveis em
    elaborar uma aula sobre o conteúdo de elemento químico e da elaboração, por parte
    dos participantes organizados em um grupo de 4 alunos, de uma aula no ambiente
    virtual do Google Classroom; 3) Acompanhamento com registro em vídeo de uma
    intervenção síncrona, ministrada pelos participantes, a partir do Google Meet sobre o
    conteúdo de elemento químico e por último, na etapa 4) Realizamos uma entrevista
    semiestruturada com os participantes sobre o processo de elaboração do momento
    síncrono que eles ministraram, bem como sobre a elaboração das atividades no
    ambiente virtual do Google Classroom. Na análise, a partir do TEM (Modelo de
    Equifinalidade e Trajetórias) traçamos uma mini trajetória do caminho de mobilização
    de significados, em que identificamos os pontos de bifurcação e a função dos signos
    em cada momento de tensão como promotor ou inibidor no processo de elaboração
    da aula pelos participantes. A partir dos dados analisados, identificamos tanto signos
    que agiram como mediadores, como também reguladores para a construção da aula
    remota, estes foram utilizados na construção de significados sobre o conteúdo de
    elemento químico, os três tipos de signos classificados de acordo com Pierce, como
    ícone, índice e símbolo, surgiram em todo momento da aula. Destacamos que os
    participantes manusearam com mais frequência signos que agiram como mediadores,
    logo concluímos que a presente pesquisa alcançou os objetivos traçados, ao se
    analisar pelo ponto de vista da Psicologia Cultural Semiótica o processo de

    mobilização de significados sobre o conceito de elemento químico através da
    mediação e regulação de signos para elaboração de uma aula remota.


  • Mostrar Abstract
  • Este estudo se propõe a investigar como estudantes de um curso de Licenciatura em
    Química mobilizam conhecimentos para elaboração de uma aula remota sobre o
    conceito de elemento químico a partir do papel mediador e regulador dos signos sendo
    estes símbolo, ícone e índice. Partimos da premissa de que a aprendizagem é um
    processo dinâmico, sendo mediado por signos. Estes são divididos em três categorias:
    ícones, índices e símbolos. Assim, investigamos com um grupo de quatro estudantes
    elaborou uma aula de forma remota pelo Google Meet. A presente pesquisa teve uma
    metodologia de natureza qualitativa, que investigamos como os participantes
    manipulavam determinados tipos de signos, os quais agiram como inibidores ou
    promotores no processo de elaboração de uma aula. A pesquisa passou por quatro
    etapas na coleta de dados: 1) Registro em vídeo de uma intervenção síncrona pelo
    Google Meet sobre o conceito de elemento químico; 2) Proposição de um ambiente
    virtual no GoogleClass montado pelos estudantes que ficaram responsáveis em
    elaborar uma aula sobre o conteúdo de elemento químico e da elaboração, por parte
    dos participantes organizados em um grupo de 4 alunos, de uma aula no ambiente
    virtual do Google Classroom; 3) Acompanhamento com registro em vídeo de uma
    intervenção síncrona, ministrada pelos participantes, a partir do Google Meet sobre o
    conteúdo de elemento químico e por último, na etapa 4) Realizamos uma entrevista
    semiestruturada com os participantes sobre o processo de elaboração do momento
    síncrono que eles ministraram, bem como sobre a elaboração das atividades no
    ambiente virtual do Google Classroom. Na análise, a partir do TEM (Modelo de
    Equifinalidade e Trajetórias) traçamos uma mini trajetória do caminho de mobilização
    de significados, em que identificamos os pontos de bifurcação e a função dos signos
    em cada momento de tensão como promotor ou inibidor no processo de elaboração
    da aula pelos participantes. A partir dos dados analisados, identificamos tanto signos
    que agiram como mediadores, como também reguladores para a construção da aula
    remota, estes foram utilizados na construção de significados sobre o conteúdo de
    elemento químico, os três tipos de signos classificados de acordo com Pierce, como
    ícone, índice e símbolo, surgiram em todo momento da aula. Destacamos que os
    participantes manusearam com mais frequência signos que agiram como mediadores,
    logo concluímos que a presente pesquisa alcançou os objetivos traçados, ao se
    analisar pelo ponto de vista da Psicologia Cultural Semiótica o processo de

    mobilização de significados sobre o conceito de elemento químico através da
    mediação e regulação de signos para elaboração de uma aula remota.

10
  • REINALDO MANOEL DA SILVA
  • A INSERÇÃO DA ÁLGEBRA NOS ANOS INICIAIS COM ÊNFASE NO PENSAMENTO ALGÉBRICO: uma análise sob a ótica da Teoria Antropológica do Didático

  • Orientador : EDELWEIS JOSE TAVARES BARBOSA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EDELWEIS JOSE TAVARES BARBOSA
  • FERNANDO EMILIO LEITE DE ALMEIDA
  • JADILSON RAMOS DE ALMEIDA
  • VALDIR BEZERRA DOS SANTOS JUNIOR
  • Data: 22/03/2022

  • Mostrar Resumo
  • Tradicionalmente, no currículo brasileiro, o ensino de Álgebra era iniciado
    somente na 7ª série atualmente denominado de 8º ano. Aos Anos iniciais seria
    suficiente o ensino da Aritmética voltada para a resolução de operações.
    Acontece que a Base Nacional Comum Curricular, a BNCC em 2017 traz a
    Álgebra como unidade temática que deve ser trabalhada desde o 1º ano com o
    objetivo de desenvolver, nas crianças, o desenvolvimento do pensamento
    algébrico. Portanto, decidimos buscar características deste tipo de pensamento
    na visão de autores como Blanton e Kaput (2005) entre outros. O objetivo Geral
    da pesquisa é identificar, à luz da Teoria Antropológica do Didático, as
    praxeologias matemáticas presentes nas duas coleções mais vendidas no
    PNLD (2019) buscando indícios de tarefas que possibilitem o trabalho com o
    Pensamento Algébrico dos Estudantes nos Anos Iniciais. Analisamos duas
    coleções dos Anos Iniciais usando como referencial teórico a noção de
    praxeologia que faz parte da teoria antropológica do didático (TAD) de Yves
    Chevallard (1990). Na análise utilizamos as 10 subcategorias criadas por
    Blanton e Kaput (2005) para o pensamento algébrico depois de observação
    das atividades proposta por uma professora do 3º ano a sua turma por um
    período de um ano. Da análise realizada percebemos que as duas coleções
    apresentam indícios do trabalho com o pensamento algébrico ao longo dos
    anos. Foi possível identificar a presença do trabalho com a equivalência
    explorando o aspecto relacional do sinal de igual, descoberta de regularidades
    em sequências recursivas numéricas e geométricas, o cálculo de valores
    desconhecidos, o trabalho com a proporcionalidade, estruturas das operações
    e suas propriedades. Há uma interrelação entre as outras unidades temáticas e
    Álgebra ao tratar situações promissoras do pensamento algébrico. Algumas
    carências foram notadas como: tarefas que tratassem o número de forma
    algébrica. Relações Funcionais buscando a determinação de uma lei de
    formação e a descobertas de termos mais distantes na abordagem das
    sequências numéricas recursivas.


  • Mostrar Abstract
  • Com a implantação da BNCC a Unidade temática Álgebra passa a fazer parte dos
    Anos Iniciais. Há a necessidade de reelaboração dos currículos, metodologias,
    materiais didáticos. O presente projeto de pesquisa visa comparar, á luz da Teoria
    Antropológica do didático (TAD) as organizações matemáticas e didáticas presentes
    nas três coleções com maior representatividade no PNLD (2019) no que se refere a
    inserção da Álgebra nos Anos Iniciais e o trabalho com o pensamento algébrico.
    Trata-se de uma pesquisa de cunho qualitativo e Documental uma vez iremos
    analisar os documentos oficiais e coleções de livros didáticos. Utilizaremos a TAD
    como suporte teórico e metodológico por nos permitir modelar as praxeologias
    presentes nos livros didáticos. Usaremos as categorizações da Early Álgebra
    propostas por Blanton e Kaput (2005) e faremos a análise utilizando o referencial
    teórico utilizado. Pretendemos identificar, por exemplo, quais os tipos de tarefas
    propostas nas coleções e se estas contribuem para o desenvolvimento do
    pensamento algébrico. Assim, esperamos identificar o modelo dominante presente
    nas coleções analisadas a partir do Modelo epistemológico de organizações didáticas
    proposto por Gascón (2003).

11
  • VANESSA RAMOS ALVES
  • A noção de relação ao saber e a teoria dos perfis conceituais: um caminho para entender a valoração dos conceitos

  • Orientador : JOSE DILSON BESERRA CAVALCANTI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EDSON JOSÉ WARTHA
  • BRUNA HERCULANO DA SILVA BEZERRA
  • FLÁVIA CRISTIANE VIEIRA DA SILVA
  • JOSE DILSON BESERRA CAVALCANTI
  • Data: 23/03/2022

  • Mostrar Resumo
  • A noção de relação ao saber compreende as relações que estabelecemos com os
    outros, com o mundo, com nós mesmo, quando expostos à necessidade de
    aprender determinada coisa. A teoria dos perfis conceituais, no ensino de ciências,
    modela a heterogeneidade de pensamentos sobre um conceito. Assim, o objetivo
    deste estudo foi de analisar a possibilidade de a noção de relação ao saber
    influenciar a valoração dos diferentes modos de pensar um conceito químico. Para
    isso, nos dedicamos a elaboração de uma estrutura multipaper composta de três
    artigos específicos, para analisar como a relação ao saber tem sido utilizada no
    ensino de química (1), como a teoria dos perfis conceituais tem sido utilizada no
    ensino de química (2) e como a relação ao saber poderia influenciar na valoração
    dos conceitos (3). A noção de relação ao saber no ensino de química tem sido
    utilizada para avaliar a disposição de professores para o uso de atividades
    experimentais. Os perfis conceituais têm sido muito utilizados no ensino de química,
    na proposição de sequências didáticas. Acreditamos na possibilidade dos modos de
    pensar e formas de falar um conceito químico serem influenciados pela relação ao
    saber do indivíduo, visto que esta influencia a forma como o sujeito mobiliza-se ou
    não para uma determinada atividade, ou até mesmo visto que a relação com o saber
    é também relação com a linguagem.


  • Mostrar Abstract
  • A relação ao saber que se constitui no âmbito das relações da sala de aula de
    química é que molda o interesse em aprender e/ou gostar de química. Por este
    mesmo caminho, os compromissos axiológicos do perfil conceitual, indicam que
    nossas escolhas sobre um determinado objeto são moldadas mediante os valores e
    sentidos que atribuímos a tal. Assim, o objetivo deste estudo é de analisar o sentido
    e o valor do saber na noção de relação ao saber e na teoria do perfil conceitual e
    sua contribuição para a formação de professores de química. Para dar conta deste
    exercício, vamos elaborar uma dissertação compreendida no formato multipaper,
    com a construção de três artigos: o primeiro irá investigar como são desenvolvidas
    as pesquisas sobre a relação ao saber no ensino de química, a partir de um
    mapeamento; o segundo buscará identificar o enfoque axiológico em pesquisas
    envolvendo a teoria dos perfis conceituais no ensino de química, por meio de
    mapeamento e por fim o terceiro se deterá a desenvolver uma análise conceitual,
    para identificar o sentido e o valor pela ótica da relação ao saber e perfil conceitual.

12
  • IOLANDA POSSIDONIO DOS SANTOS
  • A TEORIA ANTROPOLÓGICA DO DIDÁTICO COMO UMA FERRAMENTA
    METODOLÓGICA PARA O ESTUDO DAS RELAÇÕES MÉTRICAS NO

    TRIÂNGULO RETÂNGULO

  • Orientador : EDELWEIS JOSE TAVARES BARBOSA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EDELWEIS JOSE TAVARES BARBOSA
  • JOSE IVANILDO FELISBERTO DE CARVALHO
  • MARILENA BITTAR
  • MARILENE ROSA DOS SANTOS
  • Data: 29/03/2022

  • Mostrar Resumo
  • Tivemos como objetivo nessa pesquisa analisar as praxeologias matemáticas e didáticas
    acerca das relações métricas no triângulo retângulo presentes nas coleções de livros didáticos
    dos anos finais do Ensino Fundamental e dos livros didáticos do Ensino Médio escritas pelos
    mesmos autores, a fim de identificarmos como acontece a passagem desse saber matemático
    de uma etapa de ensino para outra. Como aporte teórico, fundamentamos nossa pesquisa na
    Teoria Antropológica do Didático (TAD) proposta por Chevallard (1999) e seus
    colaboradores, que nos permitiu identificar as praxeologias presentes nos livros didáticos
    ‘Matemática Realidade & Tecnologia’, ‘Teláris Matemática’, ‘#Contato Matemática’ e
    ‘Matemática Contexto & Aplicações’. Nossa metodologia tem uma abordagem qualitativa,
    pois não estamos preocupados com a representatividade numérica e sim na relação entre o
    mundo real e o sujeito. Em nossa análise dos livros didáticos, nos baseamos nos critérios
    propostos por Bittar (2017), denominados de parte curso e parte atividades propostas,
    elaboração do quarteto praxeológico matemático, elaboração da praxeologia didática e análise
    das praxeologias modeladas. De modo geral as análises realizadas apontam que esses autores
    dão ênfase no Teorema de Pitágoras como principal técnica de resolução e na construção do
    ambiente tecnológico-teórico, explorando nas tarefas a resolução por meio da aplicação de
    fórmulas tornando o ensino desse saber em uma abordagem tradicional. Acreditamos que as
    abordagens que foram desenvolvidas nos livros que analisamos contribuem para que o ensino
    e aprendizagem das relações métricas no triângulo retângulo, e consequentemente da
    geometria, continuem passando por dificuldades, sendo esse um dos fatores para que não
    avancemos no ensino da geometria.


  • Mostrar Abstract
  • O objetivo desta pesquisa é analisar a relação entre as praxeologias matemáticas e didáticas
    das aulas de um professor de matemática e a abordagem do livro didático adotado, no 9o
    ano do Ensino Fundamental, acerca das relações métricas no triângulo retângulo. Como
    aporte teórico, fundamentamos nossa pesquisa na Teoria Antropológica do Didático (TAD),
    proposta por Chevallard (1999) e seus colaboradores. Em nossa metodologia trabalhamos
    com uma abordagem qualitativa de cunho etnográfico, em que serão analisadas as
    praxeologias matemáticas e didáticas das aulas de um professor de matemática e do livro
    didático, em uma escola pública municipal da Cidade de Saloá/PE. Assim, esperamos ao
    final desta pesquisa, poder contribuir com o ensino da Geometria no Brasil e difusão da
    TAD como uma ferramenta Teórica/Metodológica, tanto para análise de livros didáticos,
    como para aperfeiçoamento da prática docente.

13
  • ANA PAULA PAULINO GERMANO
  • ABP NA EDUCAÇÃO BÁSICA: UMA ANÁLISE DOS LIVROS DIDÁTICOS DE
    QUÍMICA APROVADOS NO PNLD 2018 EM ESCOLAS PÚBLICAS DO

    AGRESTE-PERNAMBUCO

  • Orientador : ROBERTO ARAUJO SA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA PAULA DE SOUZA DE FREITAS
  • JOSE AYRON LIRA DOS ANJOS
  • ROBERTO ARAUJO SA
  • VERONICA TAVARES SANTOS BATINGA
  • Data: 05/04/2022

  • Mostrar Resumo
  • Este estudo buscou investigar se os livros selecionados pelo PNLD 2018 trazem
    atividades baseadas na resolução de problemas e quais as contribuições e
    limitações desse recurso para a inserção da Aprendizagem Baseada em Problemas
    (ABP) no ensino de Química em Escolas Públicas estaduais da cidade de Bonito-
    PE. Dessa forma, esta pesquisa possui uma abordagem qualitativa, sendo
    caracterizada como uma pesquisa descritiva, visto que, procuramos descrever como
    a Aprendizagem Baseada em Problemas vem sendo abordada nos livros didáticos a
    partir de uma pesquisa bibliográfica. Para coleta inicial dos dados foi realizada uma
    análise do Guia do Livro Didático 2018 e dos livros selecionados pelas escolas com
    o objetivo de analisar as contribuições ou limitações para o emprego da ABP a partir
    desse recurso. Os dados foram analisados de acordo com as concepções de Bardin.
    Assim, observou-se que das seis coleções presentes no Guia do Livro Didático –
    2018 apenas três (CQ2, CQ3 e CQ6) traziam abordagens voltadas para a inserção
    da ABP. Referente as coleções selecionadas pelas escolas de Bonito-PE (CQ1 e
    CQ5) observamos que mesmo não trazendo aspectos da ABP em suas sínteses no
    Guia, foi possível constatar problemas que poderiam ser utilizados na inserção da
    ABP. Os resultados indicam a necessidade de livros didáticos que favoreçam a
    inserção da ABP através de problemas e metodologias que promovam o aluno
    protagonista da aprendizagem, como também que constem nestes livros orientações
    específicas sobre os procedimentos de aplicação.


  • Mostrar Abstract
  • É imprescindível que o processo de ensino aprendizagem na área de ciências esteja
    direcionado para práticas que envolvam o aluno ativamente, possibilitando-o pensar
    criticamente e assim tornando-o ativo no processo de aprendizagem, pois quando o
    mesmo é colocado diante de situações que lhe possibilitam refletir e questionar
    sobre questões pertinentes a sociedade a qual está inserido, ele consegue caminhar
    para a construção do seu próprio conhecimento. Desta forma, no ensino de Química
    a utilização do Ensino Investigativo poder ser desenvolvido por meio da utilização de
    problemas como uma forma para realizar a construção do conhecimento científico
    dos estudantes, sendo que, esta abordagem representa uma das características
    primordiais da ABP. A pesquisa se caracteriza com uma abordagem mista, sendo
    também uma pesquisa descritiva, visto que, procuramos descrever determinada
    realidade encontrada e com procedimentos de uma pesquisa bibliográfica. Deste
    modo, a presente pesquisa busca averiguar o processo de inserção do Ensino por
    Investigação no ensino de química a partir do livro didático e da prática de
    professores que atuam em Escolas Públicas da cidade de Bonito-PE. Para coleta de
    dados será utilizada uma entrevista semi estruturada com professores de Química
    das escolas estaduais selecionadas, com o objetivo de verificar suas concepções e a
    inserção do Ensino Investigativo em suas práticas educacionais, além disso será
    realizada uma análise dos livros didáticos utilizados pelos professores buscando
    identificar suas contribuições para o emprego desta abordagem. A análise de dados
    será realizada de uma forma qualitativa e de acordo com as concepções da análise
    de conteúdo descritas por Bardin sendo elas: pré-análise, a exploração do material e
    o tratamento dos resultados, interferência e a interpretação. Espera-se como
    resultado da pesquisa constatar quais as concepções dos docentes e como o livro
    didático vem influenciando a prática do Ensino Investigativo.

14
  • ANDREIA DOS ANJOS BASTOS
  • TÍTULO: O PAPEL DA FAMÍLIA E DOS PROFESSORES NO ALTO NÍVEL DE MOBILIZAÇÃO NA RELAÇÃO AO SABER:
    Um estudo com professores universitários doutores em matemática de origem popular

  • Orientador : JOSE DILSON BESERRA CAVALCANTI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • VIVIANA MANCOVSKY
  • ANNA PAULA DE AVELAR BRITO LIMA
  • CONSTANTIN XYPAS
  • JOSE DILSON BESERRA CAVALCANTI
  • VALERIA MARIA DE LIMA BORBA
  • Data: 22/04/2022

  • Mostrar Resumo
  • O objetivo deste estudo foi investigar os respectivos papéis da família e dos docentes na
    construção da relação ao saber de alunos de origem popular que obtiveram êxito nos estudos.
    Apoiados pela metodologia da Narrativa Autorreflexiva Actancial reconstruimos a trajetória
    de escolarização de dois alunos de famílias popular que tornaram-se doutores em Matemática
    e professores universitários. A partir dos estudos de Pierre Bourdieu e Jean-Claude Passeron,
    conhecemos uma escola explicada a partir de dados estatísticos que exprimem uma
    correlação entre origem social e desempenho escolar. Posto de outro modo, filhos de famílias
    de classe média e alta teriam maior probabilidade de obter êxito nos estudos escolares
    enquanto filhos de famílias de origem popular teriam o fracasso como resultado mais
    provável. Bernard Charlot reconhece a pertinência da correlação, mas refuta que a mesma
    seja determinística, explicando que não há uma causalidade entre a origem e o desempenho
    escolar. A hipótese apresentada por Charlot é de que o aproveitamento escolar depende da
    relação do aluno com o saber e com a escola: quanto mais essa relação faz sentido, maior
    mobilização para a aprendizagem terá o sujeito. Ante este cenário, buscamos identificar as
    dinâmicas e os processos das redes de relações com familiares e professores que favoreceram
    a construção do sentido e da mobilização à/na escola, no caso de dois estudantes de origem
    popular, que alcançaram êxito e ascensão social a partir dos estudos. Estes casos não
    invalidam a observação macrossociológica de Bourdieu e Passeron, mas suscitam que a
    relação ao saber científico pode ser, não apenas singular e intransferível, como anuncia
    Charlot, mas uma construção dinâmica, a partir de interações sociais e atividades intelectuais
    e escolares, impulsionadas pelas famílias e pelos professores.


  • Mostrar Abstract
  • A partir dos estudos de Pierre Bourdieu e Jean-Claude Passeron, conhecemos uma
    escola explicada a partir de dados estatísticos que exprimem uma correlação entre origem social
    e desempenho escolar. Posto de outro modo, filhos de famílias de classe média e alta teriam
    maior probabilidade de obter êxito nos estudos escolares enquanto filhos de famílias de origem
    popular teriam o fracasso como resultado mais provável. Bernard Charlot reconhece a
    pertinência da correlação, mas refuta que a mesma seja determinística, implicando em uma
    causalidade entre a origem e o desempenho escolar. Por outro lado, as teorias ditas da
    reprodução não apresentam inteligibilidade para todos os casos. Por elas, não se pode esclarecer
    o fato de que uma parte daqueles que têm a maior probabilidade de reprovação na escola
    elementar, possa escapar a este risco e, em certos casos, ocupar as melhores posições nas
    classificações escolares. A hipótese apresentada por Charlot é de que o aproveitamento escolar
    depende da relação do aluno com o saber e com a escola: quanto mais essa relação faz sentido,
    maior será o desejo de aprender e maior mobilização para a aprendizagem terá o sujeito. Ante
    este cenário, buscamos investigar em que condições é possível ao indivíduo oriundo de camada
    popular, superar as probabilidades estatísticas e alcançar êxito escolar e ascensão social pelos
    estudos. A partir de narrativas autorreflexivas, reconstruiremos a trajetória escolar de
    professores, de origem popular, que alcançaram o doutorado em Matemática, inclusive,
    tornando-se professores efetivos em universidades federais. Nosso objetivo é compreender
    como se construiu a relação ao saber e quais as condições familiares, sociais e escolares que
    tornaram estas histórias possíveis. Estes casos não invalidam a observação macrossociológica
    de Bourdieu e Passeron, mas suscitam que a relação ao saber pode ser, não apenas singular e
    intransferível, como anuncia Charlot, mas uma construção dinâmica.

15
  • BRUNO BASILIO CARDOSO DE LIMA
  • Sexualidade, deficiência e formação de professores: um estudo temático de teses e dissertações em programas de pós-graduação de educação no Brasil a partir do banco de dados da BDTD

  • Orientador : TANIA MARIA GORETTI DONATO BAZANTE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA MARIA TAVARES DUARTE
  • JOAO EDUARDO FERNANDES RAMOS
  • KALLINE FLÁVIA SILVA DE LIRA
  • TANIA MARIA GORETTI DONATO BAZANTE
  • Data: 29/04/2022

  • Mostrar Resumo
  • As inquietações presentes na contemporaneidade frente ao que evidencia um
    olhar mais efetivo na direção das práticas e concepções dos professores e as
    questões que se referem a debates sobre a sexualidade das pessoas com
    deficiência provocou a investigação a partir de um problema de pesquisa ao nos
    questionar a existência de uma fundamentação teórica robusta, analisando a
    manifestação da sexualidade de pessoas com deficiência na escola a partir de
    análises construídas em teses e dissertações, tomando nosso desejo de
    identificar em nível de trabalhos de pós-graduação o encontro om possíveis
    investigações que potencializem esse lugar de produção de conhecimento.
    Diante deste aspecto, esta pesquisa teve como objetivo compreender, a partir
    dos estudos de teses e dissertações, tendo em vista mapear e interpretar como
    estes estudos desenvolvidos no Brasil apontam pistas para trabalhos sobre o
    tema de nossa inquietação de pesquisa. A partir de uma abordagem qualitativa
    de pesquisa, tomamos como metodologia a análise bibliográfica. Para chegar as
    teses e dissertações, que para nós foram documentos importantes para
    identificar contribuições de investigações faziam investidas na direção de
    produção de conhecimentos sobe a temática pesquisada, definimos como lugar,
    fonte de busca dos dados, a página da BDTD. Entre as diversas possibilidades
    o levantamento apontou 5 (cinco) pesquisas que estabelecem relação com
    nossa pergunta de pesquisa e objetivos de nossa investigação. Para melhor
    entender o desenrolar da escrita desses trabalhos definidos, separamos a
    análise em categorias de distribuição cronológica, região do Brasil e formação
    dos autores, pelo tipo de pesquisa e pelas conclusões. Conseguiu-se identificar
    que dentro do círculo dos estudantes com deficiência o tema da sexualidade
    ainda é pouco falado pelos pais, por isso essa temática ainda reflete, por vezes
    reforça, a ideia de tabu, desfiando a superação de pensamentos limitantes que
    acabam por afirmar que a culpa é dos pais ou da escola, pois os mesmos
    infantilizam o corpo tido como deficiente, carregado do preconceito que por sua
    vez é reforçado pela sociedade em que vivem. As considerações destes estudos
    apontam ainda a hegemonia no pensamento do modelo biomédico quando se
    trata de pessoas com deficiência, o que pode estar levando ao impedimento do
    desenvolvimento dos debates sobre as manifestações da sexualidade neste
    público, apontando em outra direção quando precisamos de práticas e
    concepções que são urgentes e podem ser ressignificadas a partir de modelos
    social e biopsicossocial, fortalecendo seguir como referência à proposta da
    educação inclusiva e seu fortalecimentos no espaço das escolas que reconhece
    os corpos em sua diversa dignidade humana.


  • Mostrar Abstract
  • Historicamente, as questões da sexualidade sofrem a repressão nas suas manifestações
    e com o corpo tido como deficiente não seria diferente, pois o proibido, bloqueado, escondido
    ou desconhecido quando se torna explícito estabelece uma desobediência que ultrapassa as
    barreiras da dimensão do campo da moralidade. De acordo com o levantamento bibliográfico
    feito no projeto, percebe-se uma negação sobre a manifestação da sexualidade dos estudantes
    com deficiência, e os professores também fazem parte desse processo. Para tanto, essa pesquisa
    utilizará análise das narrativas dos professores sobre as manifestações da sexualidade em sala
    de aula, para entender como eles agiram e o que pensam sobre o tema. Participarão da pesquisa
    10 professores. Serão selecionados os professores que tiveram alguma experiência com a
    manifestações sexuais dos alunos em sala de aula e com disposição para participar das
    entrevistas narrativas que acontecerão pelo Google Meet - Plataforma de entrevistas e lives do
    Google- com horário marcado, a combinar com o participante. A entrevista pela plataforma
    online será gravada por outra plataforma online denominada de Gravador de Ecrã - Uma
    extensão para o Google Meet de gravação de tela. A análise quantitativa referiu-se à estatística
    descritiva, a partir de categorias elaboradas pela análise qualitativa de conteúdo. Esta consistirá
    na transcrição de todas as respostas para planilhas de análise e elaboração de categorias
    mutuamente exclusivas.

16
  • POLIANA DE VASCONCELOS CARVALHO ALVES
  • A RELAÇÃO AO SABER DO PROFESSOR: Um olhar a partir dos níveis de co-
    determinação propostos na Teoria Antropológica do Didático

  • Orientador : JOSE DILSON BESERRA CAVALCANTI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CONSTANTIN XYPAS
  • JOSE DILSON BESERRA CAVALCANTI
  • JOSÉ LUIZ CAVALCANTE
  • LUCIANA SILVA DOS SANTOS SOUZA
  • Data: 12/05/2022

  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo objetivou analisar a influência da localização hierárquica em
    níveis de co-determinação presentes na Teoria Antropológica do Didático (TAD) na
    constituição da relação ao saber matemático de professores dos anos inicias que
    ensinam matemática. Para atingirmos nosso objetivo escolhemos a utilização de um
    formato alternativo para a dissertação, o formato multipaper, que consiste em uma
    coletânea de artigos de fácil disseminação e acesso aos grupos que interessar.
    Deste modo entregamos à comunidade científica três artigos autônomos, mas que
    se integram compondo a tessitura dessa produção. Para situarmos o leitor iniciamos
    com palavras introdutórias seguidas pelo aporte teórico do estudo, que poderá
    também ser encontrado, de modo mais aprofundado na literatura dos artigos. O
    primeiro artigo da pesquisa é um estudo exploratório de natureza bibliográfica
    constituído na perspectiva do Mapeamento em pesquisa educacional (mapeamento
    vertical) que versará sobre os primeiros movimentos de pesquisa acerca da relação
    ao saber do professor nos contextos de formação continuada, para assim
    entendermos como na produção científica a relação ao saber dos professores dos
    anos inicias se apresenta, e através dele chegamos à conclusão de que essa só
    figura como pano de fundo das produções, que em suma direcionam-se em torno
    das dificuldades da formação inicial ou em como se apresentam os programas de
    formação continuada. A partir disso, buscamos direcionar a pesquisa para o olhar da
    noção de relação ao saber a partir de sua abordagem antropológica presente nos
    estudos da TAD, e para isso, no nosso segundo artigo esboçamos o panorama da
    produção científica acerca da utilização da abordagem antropológica da relação ao
    saber nos estudos da TAD na última década (2011-2021), a partir de mais um
    estudo exploratório de natureza bibliográfica, ao utilizarmos o mapeamento
    horizontal das produções que fazem menção direta à TAD em seus títulos. Diante
    dos resultados obtidos no panorama, propomos no terceiro artigo a discussão acerca
    das abordagens encontradas nas produções científicas de maior impacto na
    academia e, após evidenciarmos que nas produções em questão não constam a
    presença de nenhum vínculo com os contextos formativos que impactam as
    decisões didáticas do professor, passaremos a trazer a discussão das interfaces da
    relação ao saber do professor diretamente influenciadas pela escala dos níveis de
    co-determinação apresentadas na TAD, transpondo esse modelo hierárquico para
    uma aproximação da realidade do professor, apontando como estas se constituem e
    influenciam a sua identidade docente enquanto sujeito e suas decisões didáticas
    frente à instituição que integra.


  • Mostrar Abstract
  • Esta pesquisa visa focalizar na análise do modo como as influências internas
    e externas à noosfera constituinte da relação institucional impactam a forma de como
    os professores dos anos iniciais do ensino fundamental estabelecem sua relação ao
    saber matemático. Com isso, a partir da análise comparativa/complementar das
    pautas dos processos de formação continuada em duas Redes públicas municipais
    de grande porte do interior de Pernambuco, nos propomos a realizar uma releitura da
    Teoria Antropológica do Didático (TAD) de Yves Chevallard. Assim, buscaremos ser
    o mais fiel possível ao autor, mas estabelecendo a análise da mobilização da relação
    ao saber institucional e a tessitura da hierarquização dos níveis de co-determinação
    didáticas no modelo analisado, identificando sujeições e restrições propostos pelos
    documentos norteadores dos processos formativos. Partindo desse pressuposto,
    cremos que ao desenvolver este estudo estamos tecendo uma aproximação da
    realidade dos professores que atuam nas escolas públicas do interior de Pernambuco,

    compreendendo a estruturação do ambiente do professor a partir dos níveis de co-
    determinação, a relação institucional ao saber matemático estabelecida por estes e

    os seus asujeitamentos nos processos de formação continuada. A referida pesquisa
    é fruto dos estudos e investigações que são desenvolvidos no Núcleo de Pesquisa da
    Relação ao Saber (NUPERES), vinculado ao Programa de Pós-Graduação em
    Educação, Ciências e Matemática (PPGECM) da Universidade Federal de
    Pernambuco – Centro Acadêmico do Agreste (UFPE/CAA), e contemplará duas das
    cinco linhas de investigação – mapeamento em pesquisas educacionais e relação ao
    saber do professor, visto que sua construção tem em sua abordagem metodológica o
    mapeamento educacional de produções científicas para obtenção de uma visão
    analítica das produções e as reflexões da sua tessitura se darão acerca da relação
    institucional ao saber de professores.

17
  • RENAN LOURENCO DE LIMA
  • ANÁLISE DA (RE)CONSTRUÇÃO DE MAPAS CONCEITUAIS COMO ESTRATÉGIA NA RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS DE QUÍMICA

  • Orientador : JOSE AYRON LIRA DOS ANJOS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOSE AYRON LIRA DOS ANJOS
  • KATIA CALLIGARIS RODRIGUES
  • VERONICA TAVARES SANTOS BATINGA
  • Data: 24/05/2022

  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo é de natureza básica, caracterizado por um viés de cunho qualitativo em que se buscou investigar a elaboração de mapas conceituais como estratégia para a resolução de uma situação-problema, relacionada ao tema “Combustíveis como fonte de energia”, com alunos Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID)

    do curso de Licenciatura em Química, na Universidade Federal de Pernambuco – CAA.

    Para a realização desse estudo foi necessário promover uma oficina sobre mapas

    conceituais, a fim de familiarizar os envolvidos quanto ao uso da ferramenta. Dividindo-

    se os participantes em dois grupos, foi proposto através de diferentes atividades

    planejadas, a (re)construção de três mapas conceituais de forma coletiva, utilizando

    palavras/conceitos emergentes de debates sobre o tema proposto, assim como da leitura

    e discussão de um texto base sobre o tema, direcionando-se a resolução de uma

    situação-problema. Nos procedimentos metodológicos foram utilizados como

    instrumento de coleta de dados: elaboração de mapas conceituais, gravações em vídeo

    dos momentos de elaboração dos mapas, registros dos momentos discussões (de

    maneira verbal) realizadas durante o processo de elaboração dos mapas, bem como dos

    momentos de explicação da resolução da situação-problema proposta. Os dados obtidos

    nesse estudo foram transcritos e analisados a partir dos principais movimentos

    cognitivos da aprendizagem significativa. De acordo a análise dos dados, pudemos

    verificar que os mapas conceituais se constituem como uma ferramenta que fornece

    possibilidades de organização e construção de estratégias para o qual podem ser

    aplicadas a resolução de problemas, favorecendo a aprendizagem de conteúdos de

    química de maneira significativa mediante a presença dos movimentos de diferenciação

    progressiva e reconciliação integradora.



  • Mostrar Abstract
  • O presente estudo é de natureza básica, caracterizado por um viés de cunho qualitativo em que se buscou investigar a elaboração de mapas conceituais como estratégia para a resolução de uma situação-problema, relacionada ao tema “Combustíveis como fonte de energia”, com alunos Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID)

    do curso de Licenciatura em Química, na Universidade Federal de Pernambuco – CAA.

    Para a realização desse estudo foi necessário promover uma oficina sobre mapas

    conceituais, a fim de familiarizar os envolvidos quanto ao uso da ferramenta. Dividindo-

    se os participantes em dois grupos, foi proposto através de diferentes atividades

    planejadas, a (re)construção de três mapas conceituais de forma coletiva, utilizando

    palavras/conceitos emergentes de debates sobre o tema proposto, assim como da leitura

    e discussão de um texto base sobre o tema, direcionando-se a resolução de uma

    situação-problema. Nos procedimentos metodológicos foram utilizados como

    instrumento de coleta de dados: elaboração de mapas conceituais, gravações em vídeo

    dos momentos de elaboração dos mapas, registros dos momentos discussões (de

    maneira verbal) realizadas durante o processo de elaboração dos mapas, bem como dos

    momentos de explicação da resolução da situação-problema proposta. Os dados obtidos

    nesse estudo foram transcritos e analisados a partir dos principais movimentos

    cognitivos da aprendizagem significativa. De acordo a análise dos dados, pudemos

    verificar que os mapas conceituais se constituem como uma ferramenta que fornece

    possibilidades de organização e construção de estratégias para o qual podem ser

    aplicadas a resolução de problemas, favorecendo a aprendizagem de conteúdos de

    química de maneira significativa mediante a presença dos movimentos de diferenciação

    progressiva e reconciliação integradora.


18
  • JOSILENE MARIA DE LIMA TORRES
  • MARCAS E TRAÇOS HISTÓRICOS E IDENTITÁRIOS DA FORMAÇÃO DE PROFESSORES E PROFESSORAS DE MATEMÁTICA NO AGRESTE DE PERNAMBUCO

  • Orientador : EDELWEIS JOSE TAVARES BARBOSA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • BERNARDINA SANTOS ARAUJO DE SOUSA
  • EDELWEIS JOSE TAVARES BARBOSA
  • LUCINALVA ANDRADE ATAIDE DE ALMEIDA
  • TANIA MARIA GORETTI DONATO BAZANTE
  • Data: 25/05/2022

  • Mostrar Resumo
  • A formação inicial é a base para que o futuro professor e a futura professora possam
    aprender e construir técnicas que o auxiliem no ofício do magistério. Neste sentido,
    os cursos de Licenciatura em Matemática visam formar professores e professoras
    que atuem no Ensino Fundamental e Médio, destacando que o professor deve ter
    como características: a concepção de que exerce um papel social, sendo sensível à
    interpretação das ações dos estudantes, compreender que a Matemática está
    atrelada ao exercício da cidadania. Nesta pesquisa buscamos como objetivo geral
    analisar as reformulações curriculares do Curso de Licenciatura em Matemática a
    fim de constatar as identidades docentes propostas na formação de professores e
    professoras inicialmente na década de 1970 quando se tratava da Licenciatura
    Curta, na década de 1980 quando iniciou a Licenciatura Plena e finalmente a década
    de 2010, sendo a atual no momento da pesquisa. E como objetivos específicos:
    descrever a trajetória histórica do Curso de Licenciatura em Matemática da FBJ;
    identificar o corpus documental da formação de professores em Matemática nas
    décadas de 1970, 1980 e 2010, e por fim, examinar as matrizes curriculares à luz
    das identidades docentes da formação em Matemática na FBJ. A metodologia
    adotada teve por base a abordagem qualitativa através de uma pesquisa
    bibliográfica com análise documental, afim de examinar os documentos da
    instituição que tratam da trajetória histórica e as matrizes curriculares em estudo.
    Importa salientar que a referente pesquisa está fundamentada em estudos acerca da
    formação de professores e professoras no Brasil com Curri (2000), Silva (2008), Reis
    (2011), Silva Neto (2015), Lula (2017) e com relação aos cursos de Licenciatura em
    Matemática no Brasil tivemos como suporte as pesquisas de Junqueira (2010),
    Santos (2011), Voigt (2012), Mattos (2015), Gomes (2019), além de artigos de
    Freitas (2002), Junqueira e Manrique (2012/2015), Bittar, Oliveira e Freitas (2013),
    Mathias (2017), Leite e Passos (2020). Como resultados trazemos brevemente o
    percurso histórico das treze autarquias pernambucanas destacando a história de
    lutas, desafios, fragilidades e assertividades da AEB/FBJ, destacando o Curso de
    Licenciatura em Matemática nosso objetivo principal que nos mostra a beleza da
    conquista de sonhos, a relevância da instituição em tempos que era urgente a
    formação de professores e professoras, bem como os avanços deste curso ao longo
    dos anos. Ainda destacamos que nas análises das matrizes curriculares,
    observamos que as primeiras traziam estudos como Biologia, Química, Geologia,
    Zoologia, entre outros, que não fazem parte dos componentes curriculares de
    Matemática, apenas as matrizes curriculares da última década trazem as disciplinas
    específicas necessárias para o Ensino de Matemática que acreditamos ser mais
    próximo do ideal, visto a necessidade de adequar o curso periodicamente conforme
    as atualizações legais


  • Mostrar Abstract
  • A formação inicial é a base para que o futuro professor e a futura professora possam
    aprender e construir técnicas que o auxiliem no ofício do magistério. Neste sentido,
    os cursos de Licenciatura em Matemática visam formar professores e professoras
    que atuem no Ensino Fundamental e Médio, destacando que o professor deve ter
    como características: a concepção de que exerce um papel social, sendo sensível à
    interpretação das ações dos estudantes, compreender que a Matemática está
    atrelada ao exercício da cidadania. Nesta pesquisa buscamos como objetivo geral
    analisar as reformulações curriculares do Curso de Licenciatura em Matemática a
    fim de constatar as identidades docentes propostas na formação de professores e
    professoras inicialmente na década de 1970 quando se tratava da Licenciatura
    Curta, na década de 1980 quando iniciou a Licenciatura Plena e finalmente a década
    de 2010, sendo a atual no momento da pesquisa. E como objetivos específicos:
    descrever a trajetória histórica do Curso de Licenciatura em Matemática da FBJ;
    identificar o corpus documental da formação de professores em Matemática nas
    décadas de 1970, 1980 e 2010, e por fim, examinar as matrizes curriculares à luz
    das identidades docentes da formação em Matemática na FBJ. A metodologia
    adotada teve por base a abordagem qualitativa através de uma pesquisa
    bibliográfica com análise documental, afim de examinar os documentos da
    instituição que tratam da trajetória histórica e as matrizes curriculares em estudo.
    Importa salientar que a referente pesquisa está fundamentada em estudos acerca da
    formação de professores e professoras no Brasil com Curri (2000), Silva (2008), Reis
    (2011), Silva Neto (2015), Lula (2017) e com relação aos cursos de Licenciatura em
    Matemática no Brasil tivemos como suporte as pesquisas de Junqueira (2010),
    Santos (2011), Voigt (2012), Mattos (2015), Gomes (2019), além de artigos de
    Freitas (2002), Junqueira e Manrique (2012/2015), Bittar, Oliveira e Freitas (2013),
    Mathias (2017), Leite e Passos (2020). Como resultados trazemos brevemente o
    percurso histórico das treze autarquias pernambucanas destacando a história de
    lutas, desafios, fragilidades e assertividades da AEB/FBJ, destacando o Curso de
    Licenciatura em Matemática nosso objetivo principal que nos mostra a beleza da
    conquista de sonhos, a relevância da instituição em tempos que era urgente a
    formação de professores e professoras, bem como os avanços deste curso ao longo
    dos anos. Ainda destacamos que nas análises das matrizes curriculares,
    observamos que as primeiras traziam estudos como Biologia, Química, Geologia,
    Zoologia, entre outros, que não fazem parte dos componentes curriculares de
    Matemática, apenas as matrizes curriculares da última década trazem as disciplinas
    específicas necessárias para o Ensino de Matemática que acreditamos ser mais
    próximo do ideal, visto a necessidade de adequar o curso periodicamente conforme
    as atualizações legais

19
  • MAIARA SAVIANE CARVALHO DINIZ SILVA
  • O USO INTENCIONAL DA ARGUMENTAÇÃO PARA O ALCANCE DOS OBJETIVOS DE SITUAÇÕES-PROBLEMA: UMA PROPOSTA FORMATIVA

  • Orientador : SYLVIA REGINA DE CHIARO RIBEIRO RODRIGUES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • SYLVIA REGINA DE CHIARO RIBEIRO RODRIGUES
  • JOSE EUZEBIO SIMOES NETO
  • VERONICA TAVARES SANTOS BATINGA
  • Data: 20/06/2022

  • Mostrar Resumo
  • O nosso foco investigativo foi compreender se a implementação da argumentação, por meio de ações discursivas específicas, Pragmáticas, Argumentativas e Epistêmicas, para emergência e manutenção desse tipo de discurso, auxilia no alcance dos objetivos da abordagem de Situações-Problema como estratégia didática no ensino de Ciências. Para o desenvolvimento desta pesquisa, foram realizados dois momentos formativos com licenciandos, licenciados e professores atuantes de Química sobre Situações-Problema, Argumentação e seus desdobramentos e possibilidades no ensino das Ciências. Após o primeiro processo formativo, sobre as potencialidades de Situações-Problema no ensino, ocorreu a primeira intervenção didática em uma turma do Ensino Médio com uma das professoras participantes da pesquisa, sem o uso intencional de ações discursivas específicas na aplicação da SP. Após o segundo processo formativo sobre o uso da Argumentação como abordagem de ensino atrelada a SP, houve a segunda intervenção, com o uso intencional de ações discursivas durante o processo por parte da professora-mediadora. Com a finalização dos processos formativos e a realização das intervenções, analisamos as percepções dos licenciandos quanto às abordagens trabalhadas, bem como, buscamos compreender a influência no uso intencional e consciente das ações discursivas no alcance dos objetivos de Situações-Problema, assim como o surgimento e manutenção da argumentação durante todo o processo. De acordo com as expectativas de elaboração e desenvolvimento desta pesquisa, compreendemos que o uso de ações discursivas intencionais auxiliaram no alcance dos objetivos das SP propostas e influenciaram a mudança de perspectivas dos participantes.


  • Mostrar Abstract
  • O nosso foco investigativo é compreender se a implementação da argumentação por
    meio de ações discursivas específicas para emergência e manutenção desse tipo de
    discurso auxilia no alcance dos objetivos de Situações-Problema de Química. Para o
    desenvolvimento desta pesquisa serão realizados momentos formativos com
    licenciandos em química sobre as abordagens, Situação-Problema e argumentação,
    e suas possíveis convergências, totalizando três ações formativas. Após os
    processos formativos os licenciandos realizarão intervenções didáticas em suas
    aulas de Química, a primeira intervenção será realizada sem o uso intencional de
    ações discursivas especificas na aplicação da SP, já a segunda intervenção contará
    com o uso intencional de ações discursivas durante o processo por parte do
    professor-mediador. Com a finalização dos processos formativos e a realização das
    intervenções, analisaremos as percepções dos licenciandos quanto as abordagens
    trabalhadas, bem como, compreenderemos se há influência no uso intencional e
    consciente de ações discursivas no alcance dos objetivos de Situações-Problema,
    assim como o surgimento e manutenção da argumentação durante todo o processo.

20
  • LUCIVANIO JOSÉ DA SILVA
  • O PAPEL DO PROFESSOR E SUA RELAÇÃO COM O MEIO (MILIEU) NO DESENVOLVIMENTO DE SITUAÇÕES DIDÁTICAS: uma análise dos Conhecimentos Docentes mobilizados numa abordagem conceitual de Semelhança de Triângulos

  • Orientador : MARCUS BESSA DE MENEZES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FERNANDO EMILIO LEITE DE ALMEIDA
  • JOSÉ LUIZ CAVALCANTE
  • MARCUS BESSA DE MENEZES
  • SADDO AG ALMOULOUD
  • Data: 28/06/2022

  • Mostrar Resumo
  • Este presente estudo tem por objetivo maior analisar o papel do professor nos diferentes níveis de sua atividade e sua interação com o meio (milieu), no desenvolvimento de situações didáticas para alunos do 9º ano do Ensino Fundamental numa abordagem conceitual de Semelhanças de Triângulos. Alguns dos passos ordenados para chegar ao que se propõe foram, de início, identificar e caracterizar as concepções do professor sobre o ensino de matemática e a aprendizagem, tal como, verificar como se estabelece o processo de análise docente quanto à estrutura matemática do conceito visado e, analisar os conhecimentos mobilizados pelo docente nos diferentes níveis de sua atividade e sua interação com o meio. Para tanto, foi utilizado, como método para coleta de dados, a aplicação de um questionário aos professores participantes da pesquisa, na investigação dos conhecimentos docentes mobilizados na preparação de situações didáticas e sua atuação com o meio adidático. Participaram da pesquisa professores de Matemática que atuam no 9o ano em uma escola pública do munícipio de Garanhuns/PE. O estudo está ancorado na Teoria das Situações Didáticas, desenvolvida no seio da didática da matemática francesa, especialmente no modelo de estruturação do Milieu desenvolvido por Margolinas (1997, 2002, 2005) e a Base de Conhecimentos necessários à Docência de Shulman (1986, 1987, 2005). Desse modo, como resultado da pesquisa, confirma- se a hipótese da mobilização de certos conhecimentos pelo professor, mediante as condições oferecidas pelas bases teóricas-metodológicas. Porém, alguns conhecimentos foram mobilizados com mais evidência, outros sequer foram mobilizados por determinados docentes em níveis de estruturação. Assim, concluímos que no nível +3, o nível noosférico foram mobilizados o Conhecimento de fins Educacionais, Conhecimento de Conteúdo e o Conhecimento Curricular. Para mais, no nível +2, nível de construção ver-se a mobilização do Conhecimento de Contextos Educacionais e o Conhecimento Pedagógico do Conteúdo. Por fim, no nível +1, nível de projeto temos o Conhecimento Pedagógico Geral e o Conhecimento dos Estudantes e suas características.


  • Mostrar Abstract
  • The main objective of this study is to analyze the role of the teacher at different levels of his activity and his interaction with the environment (milieu), in the development of didactic situations for 9th grade students in a conceptual approach of Similarity of Triangles. Some of the steps taken to achieve what is proposed were, first, to identify and characterize the teacher's conceptions about mathematics teaching and learning, as well as to verify how the process of teacher analysis is established regarding the mathematical structure of the targeted concept, and to analyze the knowledge mobilized by the teacher at different levels of his activity and his interaction with the milieu. For this purpose, a questionnaire was applied to the teachers participating in the research, to investigate the knowledge teachers mobilize in the preparation of didactic situations and their interaction with the didactic environment. Mathematics teachers who work in the 9th grade in a public school in the municipality of Garanhuns/PE participated in the research. The study is anchored in the Theory of Didactic Situations, developed within the French didactics of mathematics, especially in the model of structuring the Milieu developed by Margolinas (1997, 2002, 2005) and the Knowledge Base necessary for Teaching by Shulman (1986, 1987, 2005). Thus, as a result of the research, the hypothesis of mobilization of certain knowledge by the teacher through the conditions offered by the theoretical-methodological bases is confirmed. However, some knowledge was mobilized with more evidence, while other knowledge was not mobilized at all by certain teachers in levels of structuring. Thus, we conclude that at level +3, the noospheric level, Knowledge of Educational purposes, Content knowledge, and Curricular knowledge were mobilized. Further, at level +2, the construct level we see the mobilization of Knowledge of Educational Contexts and Pedagogical Content Knowledge. Finally, at level +1, project level, we have General Pedagogical Knowledge and Knowledge of Students and their characteristics.

2021
Dissertações
1
  • LUANA LETICIA DA SILVA
  • VIDEOAULAS DO YOUTUBE EDU SOBRE EQUAÇÕES DO 2° GRAU: UM ESTUDO SOB O OLHAR DA TAD.

  • Orientador : MARCUS BESSA DE MENEZES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FERNANDO EMILIO LEITE DE ALMEIDA
  • JOSÉ LUIZ CAVALCANTE
  • MARCUS BESSA DE MENEZES
  • Data: 20/07/2021

  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho teve como objetivo analisar videoaulas da plataforma YouTube
    Edu sobre as equações do segundo grau. De maneira geral, centra-se na análise sobre

    as praxeologias matemáticas, praxeologias didáticas, objetos ostensivos e não-
    ostensivos presentes em videoaulas do objeto equações do segundo grau. Para realizar

    a análise praxeológica, ancoramos o presente estudo na Teoria Antropológica do
    Didático, desenvolvida por Yves Chevallard. Trata-se de uma pesquisa de cunho
    qualitativo, do tipo documental. Elegemos como sujeito da pesquisa videoaulas sobre
    equações do segundo grau da plataforma YouTube Edu. Foram analisados dois canais
    de Matemática da plataforma: o Ferreto Matemática e o Prof. Dr. Leo Akio. A
    implementação da metodologia possibilitou identificar, os tipos de tarefas, as técnicas,
    as tecnologias que justificam essas técnicas, bem como, os momentos didáticos e os
    objetos ostensivos e não-ostensivos presentes nas videoaulas em torno do objeto
    equações do segundo grau desses dois canais. Os principais resultados apontam que,
    na praxeologia matemática das videoaulas houve um privilégio de uma técnica para
    resolução das equações. Em se tratando da praxeologia didática, as videoaulas
    apresentaram diferenciação de acordo com os seis momentos de estudo de Chevallard
    (1999) e os objetos ostensivos evidenciados nas videoaulas também eram diferentes.
    Nosso trabalho aponta que, apesar da diferença de visualizações dos canais analisados,
    nós não identificamos uma diferença na práxis dos professores youtubers, contudo, o
    canal que utiliza dos ostensivos tecnológicos de edição mais profissional é mais
    acessado pelos usuários e isso parece ser fundamental para essas escolhas.


  • Mostrar Abstract
  • O presente estudo tem como objetivo identificar o Modelo Epistemológico Dominante (MED) do objeto Equação do 2° grau em videoaulas do YouTube. De maneira geral, iremos realizar uma análise sobre as praxeologias matemáticas, praxeologias didáticas, objetos ostensivos e não-ostensivos presentes em videoaulas do objeto equações do segundo grau. Para realizar a análise praxeológica e assim identificar o MED, ancoramos o presente estudo na Teoria Antropológica do Didático, desenvolvida por Yves Chevallard. Trata-se de uma pesquisa de cunho qualitativo, do tipo documental. Elegeu-se como sujeito da pesquisa videoaulas sobre equações do segundo grau do YouTube. E para obtenção dos dados serão analisados dois canais de Matemática, veiculados ao YouTube. A implementação da metodologia possibilitará identificar, os tipos de tarefas, as técnicas, as tecnologias que justificam essas técnicas, bem como, os momentos didáticos e os objetos ostensivos e não-ostensivos presentes nas videoaulas em torno do objeto equações do segundo grau desses dois canais. Com a pesquisa esperamos contribuir com as discussões sobre a Teoria Antropológica do Didático, especificamente do Modelo Epistemológico Dominante em consonância com o recurso didático videoaulas.

2
  • FAUSTO JOSE DE ARAUJO MUNIZ
  • Orientador : MARCOS ALEXANDRE DE MELO BARROS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARCOS ALEXANDRE DE MELO BARROS
  • KATIA CALLIGARIS RODRIGUES
  • THIAGO ARAÚJO DA SILVEIRA
  • LILIAN CASSIA BACICH MARTINS
  • Data: 24/08/2021

  • Mostrar Resumo

  • Mostrar Abstract
3
  • JEYVSON CORREIA DE ALMEIDA
  • ARGUMENTAÇÃO E APRENDIZAGEM BASEADA EM PROBLEMAS: Processo de
    construção de conhecimento crítico e reflexivo em sala de aula de Física

  • Orientador : SYLVIA REGINA DE CHIARO RIBEIRO RODRIGUES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • KATIA CALLIGARIS RODRIGUES
  • SYLVIA REGINA DE CHIARO RIBEIRO RODRIGUES
  • VALTER CESAR MONTANHER
  • Data: 29/09/2021

  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho tem por objetivo analisar o impacto que a interface entre a
    Aprendizagem Baseada em Problemas (ABP) e a argumentação pode desempenhar
    para a promoção da construção do conhecimento no componente curricular de Física
    em um espaço comum de sala de aula numa turma regular do Ensino Médio.
    Tomamos como foco de análise as interações dialógicas entre aluno-aluno e alunotutor ao longo da resolução de um problema na metodologia ABP, por entendermos
    que a configuração deste tipo de metodologia favorece o debate crítico e reflexivo de
    ideias, característico de um funcionamento metacognitivo. Para tal, realizamos um
    estudo de caso com enfoque qualitativo, no qual observamos a resolução de uma
    situação problema “Qual o microrganismo?” numa sala de aula de 2° ano do Ensino
    Médio de uma Escola Estadual durante dois encontros: 1) Seguimos os cinco
    primeiros passos da ABP, em que clareamos os conceitos físicos iniciais, levantamos
    hipóteses e formulamos objetivos de aprendizagem e 2) após o estudo individual
    (sexto passo), o segundo encontro propôs um momento de discussões como
    estabelece o sétimo passo da ABP. No decorrer desses encontros, três registros
    foram transcritos e analisados a partir dos principais movimentos discursivos da
    argumentação e dos movimentos de monitoramento do pensamento, tendo como
    apoio os marcadores conversacionais, operadores argumentativos e os operadores
    discursivos de regulação. Encontramos indícios de que a metodologia ABP é propícia
    ao desenvolvimento de ações discursivas que garantem a argumentação, desde que
    o tutor tenha conhecimento das mesmas e as utilize intencionalmente para manejar
    as discussões, e que os movimentos discursivos da argumentação têm potencial de
    permitir uma organização privilegiada para o desenvolvimento da função
    metacognitiva autorreguladora de monitoramento do pensamento em um processo de
    ensino e de aprendizagem na Física, favorecendo, pois, uma construção do
    pensamento crítico e reflexivo.


  • Mostrar Abstract
  • O presente trabalho tem por objetivo analisar o impacto que a interface entre a Aprendizagem
    Baseada em Problemas (ABP) e a argumentação desempenha para a promoção da construção
    do conhecimento na disciplina de Física em um espaço comum de sala de aula numa turma
    regular do ensino médio. Tomaremos como foco de análise as interações dialógicas entre alunoaluno e aluno-professor ao longo da resolução de um problema na metodologia ativa ABP, por
    entendermos que a configuração deste tipo de metodologia favorece o debate crítico e reflexivo
    de ideias, característico de um funcionamento metacognitivo. As análises serão feitas com base
    na perspectiva da argumentação enquanto mecanismo epistêmico e promotor do pensamento
    crítico e reflexivo. A expectativa é que a metodologia ABP seja propícia ao desenvolvimento
    de ações discursivas que garantam a argumentação, desde que o tutor tenha conhecimento das
    mesmas e as utilize intencionalmente para manejar as discussões, as quais fazem toda a
    diferença quando se pretende utilizar a argumentação para o processo de ensino e de
    aprendizagem na Física.

4
  • SAULO JOSE DE BARROS JUNIOR
  • MODELOS MENTAIS E APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA: ÁTOMOS E
    MOLÉCULAS PARA ESTUDO DE CASO COM LICENCIANDOS DE FÍSICA EM
    CURSO DE FÍSICA MODERNA

  • Orientador : AUGUSTO CESAR LIMA MOREIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA PAULA DE SOUZA DE FREITAS
  • AUGUSTO CESAR LIMA MOREIRA
  • TASSIANA FERNANDA GENZINI DE CARVALHO
  • Data: 14/10/2021

  • Mostrar Resumo
  • A componente curricular Física Moderna é obrigatória em todos os cursos de
    graduação de Licenciatura em Física. Todavia, é uma das disciplinas que apresenta
    grandes números de retenção por reprovação e vastos problemas na sua prática no
    Ensino Médio. Vários estudos buscam compreender esse fenômeno, alguns reputam
    o problema às questões de metodologia de ensino, outros à precária formação em
    Física básica dos estudantes e outros ainda se remetem à uma questão cultural no
    ensino da Física. No Centro Acadêmico do Agreste (CAA), onde há um Núcleo de
    Formação Docente (NFD) com curso de Licenciatura em Física, observa-se uma
    retenção que pode chegar até 71,43%. Em contrapartida, os modelos mentais,
    desenvolvidos a partir da Teoria da Aprendizagem Significativa, apresentam-se
    como instrumentos que buscam compreender a estrutura de significados elaborada
    para determinados conceitos. Diversos estudos, que utilizam modelos mentais como
    estratégia de estudo, demonstram que há um grande potencial nesse instrumento
    para analisar a aprendizagem significativa. Nesse sentido, o presente projeto de
    pesquisa veio com o objetivo de responder o seguinte questionamento: De que
    forma, os perfis cognitivos da teoria dos modelos mentais dos estudantes de Física -
    ‘proposicionalista’, ‘modelizador basicamente propocional’ e ‘modelizador
    basicamente imagístico’ - se relacionam e se enquadram na teoria da aprendizagem
    significativa? A fim de viabilizar essa pesquisa, um questionário, visando o uso de
    modelos mentais para o estudo de Física Moderna, será proposto aos discentes que
    estão cursando a disciplina. O questionário utilizará estratégias distintas, coletadas
    de outras experiências disponíveis na literatura, a fim de viabilizar a elaboração,
    apresentação, reelaboração de modelos de mentais visando o ensino e
    aprendizagem de forma mais significativa dos conceitos abordados em Física
    Moderna. A partir do material construído com os discentes, investigar as
    significações que professores de Física em formação realizam no estudo da
    componente curricular Física Moderna, no que diz respeito aos conceitos mais
    abstratos de átomos e moléculas, ao utilizar modelos mentais, de forma a contribuir
    para o preparo da formação oferecida por cursos de Licenciatura em Física.


  • Mostrar Abstract
  • A componente curricular Física Moderna I é obrigatória em todos os cursos de
    graduação de Licenciatura em Física. Todavia, é uma das disciplinas que apresenta
    grandes números de retenção por reprovação e vastos problemas na sua prática no
    Ensino Médio. Vários estudos buscam compreender esse fenômeno, alguns reputam
    o problema às questões de metodologia de ensino, outros à precária formação em
    Física básica dos estudantes e outros ainda se remetem à uma questão cultural no
    ensino da Física. No Centro Acadêmico do Agreste (CAA), onde há um Núcleo de
    Formação Docente (NFD) com curso de Licenciatura em Física, observa-se uma
    retenção que pode chegar até 71,43%. Por outro lado, as Analogias, desenvolvidos
    a partir da Teoria da Aprendizagem Significativa, mas especificamente aos
    Organizadores Prévios, apresentam-se como instrumentos que buscam
    compreender a estrutura de significados elaborada para determinados conceitos.
    Diversos estudos, que utilizam Analogia como estratégia de estudo, demonstram
    que há um grande potencial nesse instrumento para facilitar a aprendizagem
    significativa. Nesse sentido, o presente projeto de pesquisa apresenta uma proposta
    que objetiva responder o seguinte questionamento: De que forma, a partir da
    utilização de Sistemas Análogos – enquanto Organizador Prévio – o ensino de
    conceitos abstratos de Probabilidade na Física Quântica pode adquirir um maior
    potencial para que ela seja aprendida e ensinada de forma significativa? A fim de
    viabilizar essa pesquisa, um curso de extensão, visando o uso de Analogias para o
    estudo de Física Moderna I, será proposto aos discentes que estão cursando a
    disciplina. O curso utilizará estratégias distintas, coletadas de outras experiências
    disponíveis na literatura, a fim de viabilizar a elaboração, apresentação,
    reelaboração de Modelos de Analogias visando o ensino e aprendizagem de forma
    mais significativa dos conceitos abordados em Física Moderna I. A partir do material
    coletado no curso de extensão, Analogias e Testes, investigar as significações que
    professores de Física em formação realizam no estudo da componente curricular
    Física Moderna I, no que diz respeito aos conceitos mais abstratos de Probabilidade
    em Física Quântica, ao utilizar modelos de analogia, de forma a contribuir para o
    preparo da formação oferecida por cursos de Licenciatura em Física, levando em
    conta as percepções dos participantes em relação à utilização de Analogias no
    estudo de Física Moderna.

5
  • AMITAL AMINADAB SANTOS BRITO
  • Subjetivação e Regime de Verdade: Percurso que perpassaram as mulheres da matemática, no seu devir docente

  • Orientador : SIMONE MOURA QUEIROZ
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARCELO HENRIQUE GONCALVES DE MIRANDA
  • SIMONE MOURA QUEIROZ
  • TÁSSIA FERREIRA TÁRTARO
  • Data: 11/11/2021

  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho tem o objetivo de discorrer sobre a inserção de algumas mulheres,
    professoras de matemática, os processos de subjetivação, que as fizeram escolher a
    profissão supracitada, as marcas vividas durante as experiências na graduação e
    enquanto docente e os acontecimentos que são percursos de seu devir. Assim, como
    também, trazer a história de algumas mulheres matemáticas de séculos passados.
    Para isso, utilizamos a cartografia como metodologia desta pesquisa. Assumindo o
    papel de cartógrafas, adentramos nos territórios dos sujeitos a partir de: questionário
    e entrevista. Escolhemos a narrativa, para relatar os movimentos que perpassaram
    nossas participantes. Foram cinco passageiras, professoras de matemática,
    convidadas à embarcarem em uma navegação (fictícia), levando-as aos portos
    (conceitos) da filosofia da diferença, interlaçando com os percursos vivido por elas.
    Não atentamo-nos em buscar uma resposta para nossas inquietações, mas observar
    em cada participante os movimentos que as perpassaram, os encontros, as fugas, os
    agenciamentos, as subjetivações, a trajetória do devir, enquanto mulheres
    professoras de matemática.


  • Mostrar Abstract
  • A presente pesquisa visa discorrer sobre a inserção de algumas mulheres, professoras de matemática, os processos de subjetivações, que as fizeram escolher a profissão de professoras, as marcas vividas durante a experiências na sua graduação e enquanto docentes e os acontecimentos que possibilitaram essa decisão. Ainda é muito comum escutarmos os discursos de que matemática é pra “homens”, que “homens tem mais facilidade de aprender matemática”, entre outros que traz essa problematização de que à Educação matemática tem um regime de verdade relacionada ao gênero. Objetivando promover uma discussão de como ocorre esta inserção, construída sobre os pilares de uma sociedade androcêntrica, sobre uma visão do regime de verdade e discurso (Foucault), subjetivação (Foucault e Deleuze), gênero (Beauvoir e Buther), devir (Deleuze e Guattari), a fim de descontruir discursos que favorecem e produzir ainda mais as desigualdade entre homens e mulheres.

6
  • WEDNA RAIANE DE SENA
  • O ESTUDO DO ERRO: Contribuições do Modelo de Análise Didática do Erro no
    processo de Ensino e Aprendizagem de Matemática

  • Orientador : KATIA SILVA CUNHA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • GLEYDS SILVA DOMINGUES
  • KATIA SILVA CUNHA
  • TANIA MARIA GORETTI DONATO BAZANTE
  • Data: 12/11/2021

  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa teve por objetivo analisar as contribuições do estudo do erro no
    processo de ensino e aprendizagem de Matemática que professores mestrandos
    realizam ao utilizar o Modelo de Análise Didática dos Erros proposto por Torre
    (2007). Para tanto, optamos por apresentar reflexões sobre o que é a avaliação, na
    perspectiva da formação e suas limitações, sobre o trabalho que pode ser realizado
    diante do estudo do erro, utilizando-o como estratégia de mudança. Ainda em nosso
    referencial teórico contemplamos o Modelo de Análise Didática do Erro (MADE),
    proposto por Torre (2007), que busca contribuir no processo de ensino e
    aprendizagem, utilizando o erro como ferramenta didática. Nosso estudo de cunho
    qualitativo foi realizado com quatro professores de matemática e mestrandos do
    Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática (PPGECM).
    A pesquisa aconteceu na Universidade Federal de Pernambuco - Campus Agreste
    de forma remota seguindo a Resolução CEPE/UFPE nº 08/2020, que regulamenta o
    Calendário Acadêmico Suplementar (CAS), frente ao contexto de Pandemia da
    Covid-19. Para responder aos objetivos desta pesquisa, fez-se necessário iniciar
    uma investigação desenvolvida em várias etapas, dentre elas um momento de
    intervenção, em que foi ministrada uma oficina para explicar o MADE e um
    questionário com respostas para serem discutidas e analisadas pelos professores
    mestrandos segundo o modelo de análise proposto por Torre (2007). Os resultados
    da pesquisa apontam para a contribuição do MADE e a necessidade de estudar
    sobre a análise dos erros devido sua contribuição no processo de ensino e
    aprendizagem de professores e alunos.


  • Mostrar Abstract
  • Este é um estudo voltado para a sala de aula universitária, em que objetivamos
    mostrar que a prova pode contribuir para a formação de professores mediante o
    estudo do erro, proporcionando um feedback mais preciso dos resultados. Pensando
    nisso, trazemos a proposta de uma oficina com o Modelo de Análise Didática do Erro
    oferecendo um momento de estudo e aprofundamento sobre o tema para os
    licenciandos. Esta é uma pesquisa de cunho qualitativo, e seu público alvo são
    alunos da licenciatura em Matemática, vinculados à Universidade Federal de
    Pernambuco no Centro Acadêmico do Agreste, localizado no município de Caruaru-
    PE.

7
  • BRENDA DANIELE SOUZA SILVA
  • PALAVRAS E IMAGENS: Um estudo acerca da subjetivação no processo de
    escolha pelos professores orientadores

  • Orientador : SIMONE MOURA QUEIROZ
  • MEMBROS DA BANCA :
  • SIMONE MOURA QUEIROZ
  • CONCEICAO GISLANE NOBREGA LIMA DE SALLES
  • MICHELA TUCHAPESK DA SILVA
  • Data: 22/11/2021

  • Mostrar Resumo
  • Vigotski (2000) já defendia que a aprendizagem depende em parte da relação entre os
    professores, os alunos e o saber, todavia existem outras variáveis que interferem nestas
    relações. Adentrando o ambiente universitário, considera-se que durante a graduação os
    estudantes são perpassados por inúmeras linhas de subjetivação (FOUCAULT, 2010), que
    estão presentes durante toda a vida deles. Assim sendo, após um diagnostico que
    aproximadamente 86% das pesquisas desenvolvidas até o momento, num curso de
    Matemática-Licenciatura, seguiam a linha de pesquisa ou atuação dos professores
    orientadores (SILVA, 2017), almejamos entender como se dá a escolha dos professores
    orientadores por parte dos graduandos. Em consequência, esta pesquisa buscou investigar
    a subjetivação no processo de escolha pelo professor orientador no curso de MatemáticaLicenciatura, de uma instituição pública federal. Procuramos desemaranhar algumas das
    enredadas linhas de forças, observando e identificando no discurso dos graduandos, como
    ocorre a relação dos sujeitos da pesquisa com os professores orientadores, e como os
    desejos e agenciamentos perpassaram esses graduandos nesse momento (DELEUZE,
    2011; DELEUZE, GUATTARI 2011; ROLNIK, 2011). Imersos na Filosofia da Diferença,
    por meio de uma Cartografia Existencial, identificamos que ainda está enraizado em nossa
    sociedade a ideia do professor como uma figura de autoridade, detentora do saber, ideal
    a ser alcançado ou seguido. Dada essa postura, buscamos também desmistificar essa
    busca, abordando o Devir professor (DELEUZE; GUATTARI, 2012). Este estudo nos
    permitiu observar os sujeitos, as afetações, os agenciamentos, os desejos e desmistificar
    a ideia de que subjetividade seja um tipo de “recipiente”, a princípio, vazio em que vamos
    preenchendo com coisas exteriores as quais seriam “interiorizadas” por nós (GUATTARI;
    ROLNIK, 1999). Reforçando que aprendizagem é agenciamento, aprendizagem é rizoma,
    é mapa. (DELEUZE; GUATTARI, 1995)


  • Mostrar Abstract
  • A elaboração do Trabalho de Conclusão de Curso representa para muitos graduandos a oportunidade de exteriorizar compreensões obtidas no decorrer da vida acadêmica. Diante da responsabilidade que esse momento apresenta os graduandos recebem suporte para realização de tal tarefa, a pesquisa então ganha pelo menos outro sujeito, o professor/orientador, onde temos alguns trabalhos que ressaltam seu fundamental papel nesse processo (FERREIRA e SOUZA, 2008; MASSENA e MONTEIRO, 2010). Através de uma cartografia existencial, busca-se nesta pesquisa observar/desvelar algumas das possíveis curvas de visibilidades e de enunciação, linhas de força e processos de subjetivação (FOUCAULT, 2010; DELEUZE, 2011) que estiveram presentes durante o processo de escolha pelos professores orientadores, investigando os desejos (ROLNIK, 2011) dos graduandos e as relações com os professores/orientadores abordando os agenciamentos (DELEUZE e GUATTARI, 2011). Pois, acreditamos que explorar essa relação orientador/orientando na graduação nos possibilita observar os sujeitos, os agenciamentos e os desejos que fazem parte de seus processos de subjetivação e que constituem suas subjetividades. Fazendo com que os envolvidos (orientandos e orientadores) compreendam os processos, enxerguem a subjetividade tanto no seu papel de docente ou futuro docente, como em contribuições para novas pesquisas que possam ser realizadas, pois mesmo pertencendo a dispositivos (AGAMBEN, 2009, DELEUZE, 1990, FOUCAULT, 2011) em comum, somos sujeitos singulares e múltiplos (DELEUZE, GUATTARI, 2010).

8
  • DIÓGILI VICENTE DA SILVA
  • PROBABILIDADE EM LIVROS DIDÁTICOS DOS ANOS FINAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL: UMA ANÁLISE COM OS CRITÉRIOS DE IDONEIDADE EPISTÊMICA

  • Orientador : JOSE IVANILDO FELISBERTO DE CARVALHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FERNANDO EMILIO LEITE DE ALMEIDA
  • JOSE IVANILDO FELISBERTO DE CARVALHO
  • THIAGO PORTO DE ALMEIDA FREITAS
  • Data: 24/11/2021

  • Mostrar Resumo
  • Um ponto relevante em nossa proposta de estudo se dá pelo fato de que o livro
    didático é uma das principais ferramentas de auxílio ao trabalho do professor e esse
    recurso reflete no ensino do conteúdo que está sendo trabalhado. Em nosso
    trabalho, abordaremos como os conceitos probabilísticos são discutidos nos livros
    didáticos voltados ao Ensino Fundamental anos finais. Neste estudo tivemos como
    objetivo analisar à luz dos indicadores de idoneidade epistêmica as abordagens do
    ensino da Probabilidade em coleções de livros didáticos nos anos finais do ensino
    fundamental. Como marco teórico assumimos a Teoria da Idoneidade Didática
    subjacente ao modelo teórico do Enfoque Ontossemiótico do Conhecimento e da
    Instrução Matemática – EOS. Metodologicamente, selecionamos três coleções de
    livros didáticos de Matemática do Ensino Fundamental anos finais (6º ano ao 9º
    ano), na qual mapeamos as atividades de Probabilidade trazidas pelos livros, e a
    partir disso a análise destas atividades se deu por meio dos indicadores de
    Idoneidade Epistêmica, tais como contextos e linguagens, considerando inclusive os
    diferentes significados deste conceito. Analisamos 160 atividades das referidas
    coleções. Com a produção e análise de dados, notamos que, de maneira geral,
    concernente aos significados, temos que as coleções analisadas apresentam em
    sua maioria o significado clássico em 86, 25% do total das 160 atividades mapeadas
    e assim os demais significados são pouco explorados. Em relação ao contexto e a
    linguagem abordada nessas atividades, percebemos que a maioria das atividades
    abordam contextos de “jogos de sorte/ azar” não explorando situações do cotidiano,
    tais como: saúde, questões financeiras, tomadas de decisão articulado com dados
    estatísticos. Com relação a linguagem, podemos analisar que a uma grande
    utilização de uma linguagem verbal-simbólica nas atividades, na qual a utilização de
    uma linguagem gráfica e tabular é muito pouco utilizada. Portanto, chegamos a
    conclusão que as coleções analisadas não contemplam de forma satisfatória o
    trabalho com a probabilidade em relação ao diferentes significados deste conceito,
    sua linguagem e seus contextos.


  • Mostrar Abstract
  • O trabalho com as TIC`s tem atualmente grande importância, no que tange aos desafios
    propostos pelas escolas brasileiras. Em nosso trabalho, abordaremos o quanto é importante às
    mesmas estarem presentes no ambiente escolar quanto nas práticas dos professores. O
    software escolhido foi o “Geogebra”, na qual relacionamos com o ensino da Probabilidade e
    tivemos como objetivo analisar a utilização do software Geogebra em uma aplicação de uma
    sequência didática com um grupo de estudantes do Ensino Médio sobre conceitos
    probabilísticos. Na metodologia, para encontrarmos os resultados desta pesquisa, será
    necessário a aplicação de um diagnóstico inicial com estudantes de todas as turmas do 2o ano
    do Ensino Médio, posteriormente será realizado a validação da construção de uma sequência
    didática a partir de um pequeno grupo de estudante, em seguida, realização da sequência
    didática com o uso do GeoGebra com dois grupos de estudantes (duas turmas com
    aproximadamente 35 estudantes), a análise da sequência didática será por meio dos critérios
    de Idoneidade Didática para assim chegarmos às respostas desejadas nesta pesquisa.
    Esperamos apresentar os resultados desta investigação indicando os conhecimentos dos
    estudantes em relação a probabilidade e os resultados de uma abordagem didática com
    recursos tecnológicos para o ensino e aprendizagem dos referidos conceitos envolvendo
    estudantes do Ensino Médio.

9
  • MARIA APARECIDA DE SANTANA SILVA
  • ADENTRANDO O TERRITÓRIO DO PROFESSOR: Um delinear acerca das Marcas e
    seus reflexos sobre alguns Professores de Matemática da educação básica

  • Orientador : SIMONE MOURA QUEIROZ
  • MEMBROS DA BANCA :
  • GIRLEIDE TORRES LEMOS
  • SIMONE MOURA QUEIROZ
  • TÁSSIA FERREIRA TÁRTARO
  • Data: 02/12/2021

  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho por meio da Filosofia da Diferença, busca adentrar no Dispositivo sala de
    aula de Matemática para conhecer algumas Marcas e linhas de Subjetivações de quatro
    Professores de Matemática da educação básica. Posto isto, conhecer os territórios existenciais
    do Devir Professor. O mergulho por suas trajetórias gerou entrelaçamentos entre Dispositivos,
    Mundo Líquido, Sociedade de Controle, Experiências, Subjetivações, Desejos, Agenciamentos,
    bem como as Marcas que constituem esses Professores, possibilitando conhecer a pluralidade
    da atual sala de aula de Matemática. Tendo como pergunta de pesquisa: Como as Marcas e
    Experiências vivenciadas no decorrer da construção Docente podem ser refletidas em suas
    ações no Dispositivo sala de aula? Desta maneira, objetiva-se investigar as diferentes formas
    que as Marcas perpassam o Devir Docente e como refletem nas ações do Professor em sala de
    aula. Buscamos observar se esses Professores replicam tais Marcas ou se a refutam. Todo esse
    percurso nos levaram a escolha da cartografia existencial como método de pesquisa, pois a
    mesma propõe o acompanhamento de processos, permitindo assim o caminhar junto ao
    movimento da pesquisa. Quando cartografamos os quatros Professores realizamos conexões
    com seus territórios existenciais através da produção de mapas narrativos, entrevistas,
    conversas, diário de campo, entre anotações diversas. Este estudo nos proporciona uma
    aproximação a algumas de suas Marcas pulsantes, a observar o caminho percorrido pelos
    Docentes até o momento. Sendo eles sujeitos inacabados, persistentes e sobretudo sonhadores,
    que acreditam na educação como o melhor caminho para mudar o mundo. Conclui-se que as
    Marcas e Subjetivações apresentadas pelos Docentes são reflexos das ações produzidas pelos
    seus Professores de Matemática no ensino básico/ graduação, no entanto, estes conseguem
    filtrar as Marcas, e com isso algumas são evitadas e outras são reproduzidas. É percebido ainda
    que além de serem constituídos por Marcas eles se identificam a partir de Dispositivos, vale
    destacar também as pluralidades expressadas na sala de aula e como elas são refletidas e o
    quanto perduram.


  • Mostrar Abstract
  • Esta pesquisa buscou adentrar nas marcas e experiências do devir docente de alguns professores de matemática, em consonância com a filosofia da diferença, e com as contribuições de leituras de Foulcault (1981,1982, 1994, 1995, 2010), de Ronilk (1989, 1993), Deleuze (1990, 2005, 2009, 2011), Queiroz (2013, 2015, 2016, 2019), Larrosa (2002), entre outros, buscaremos responder nossa dúvida de pesquisa, que consiste em: Como as marcas e experiências vivenciadas na formação docente podem ser refletidas em suas ações no dispositivo sala de aula? A noção de formação de professores apresenta uma ideia de um sujeito pronto formado, moldado. Pois, a constituição do professor é um constante devir, que permite ao docente vivenciar experiências, que podem refletir em sua prática pedagógica no dispositivo sala de aula. O desconhecimento das multiplicidades leva a repetir uma postura e práticas já conhecidas. Buscaremos conhecer e compreender como essas marcas/experiências podem refletir na prática docente destes professores, assim como observar se eles reproduzem essas marcas de forma consciente, ou não, ou se eles evitam de forma incisiva. Para isso, utilizaremos a cartografia como ferramenta metodológica, pois a mesma considera que todas as entradas da pesquisa são boas, desde que as saídas sejam múltiplas, contribuindo para uma pesquisa livre, onde não segue nenhuma espécie de protocolo normalizado, o que proporciona ao pesquisador seguir um caminho conciso, onde seja possível acompanhar os inúmeros movimentos da pesquisa, por se tratar de uma pesquisa não linear, acreditamos que essa pesquisa possa criar discussões acerca do devir docente, assim como adentrar nos movimentos que constitui o devir professor de Matemática

10
  • ANA PAULA CIRINO DA SILVA
  • UMA ABORDAGEM EXPERIMENTAL PARA O CONCEITO DE CALOR NA
    PERSPECTIVA DA TEORIA DOS PERFIS CONCEITUAIS

  • Orientador : JOSE EUZEBIO SIMOES NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ORLANDO GOMES DE AGUIAR JÚNIOR
  • AUGUSTO CESAR LIMA MOREIRA
  • FLÁVIA CRISTIANE VIEIRA DA SILVA
  • JOAO ROBERTO RATIS TENORIO DA SILVA
  • JOSE EUZEBIO SIMOES NETO
  • Data: 09/12/2021

  • Mostrar Resumo
  • Segundo a teoria dos perfis conceituais um único conceito pode ser
    compreendido a partir de diferentes modos de pensar e expresso em diversas formas
    de falar, a depender do contexto e situação. Esses diferentes modos de pensar são
    organizados em zonas, a partir de compromissos epistemológicos, ontológicos e
    axiológicos. Ainda segundo essa teoria, a aprendizagem acontece a partir de duas
    dimensões, uma cognitiva, que diz respeito à constituição de novas zonas, e outra
    metacognitiva, que se relaciona com a tomada de consciência dos estudantes acerca
    da polissemia do conceito. Considerando a natureza polissêmica do conceito de calor
    e as ideias que constituem a teoria dos perfis conceituais, tivemos como objetivo geral
    do nosso trabalho analisar a aprendizagem do conceito de calor, a partir da dimensão
    da aprendizagem da teoria dos perfis conceituais, mediante a utilização de atividades
    experimentais em sala de aula. Acreditamos que o uso de atividades experimentais
    pode ser um bom caminho de possibilidades para interações discursivas entre
    professor e estudantes, contribuindo para o processo de tomada de consciência dos
    diferentes modos de pensar o conceito de calor e construção de novos significados.
    Partindo de uma série de cinco experimentos que foram propostos para o ensino de
    química, com base no perfil conceitual de calor, todos adaptados e testados
    anteriormente, em um trabalho de monografia, aplicamos os experimentos em uma
    turma do 3º ano do Ensino Médio, identificamos e analisamos os processos de tomada
    de consciência, enriquecimento do perfil conceitual de calor, discurso hibrido das
    diferentes, além de observar a construção de significados em sala de aula. Assim,
    justificamos a coleta de dados a partir da intervenção pela possibilidade de
    observação, em uma escala de tempo micro. Para a análise dos dados , selecionamos
    recortes nas transcrições em busca de indícios de novos significados construídos
    (enriquecimento do perfil), emergência das zonas do perfil conceitual, discurso hibrido
    e tomada de consciência em um nível microgenético Concluímos que o uso de
    atividades experimentais pode levar ao debate e reflexão sobre os diversos modos de
    pensar o conceito de calor, e assim atuar de forma positiva no processo de ensino e
    aprendizagem, possibilitando aos estudantes uma compreensão mais ampla acerca
    dos conceitos científicos.


  • Mostrar Abstract
  • Segundo a teoria dos perfis conceituais um único conceito pode ser compreendido a partir de diferentes modos de pensar e expresso em diversas formas de falar, a depender do contexto e situação. Esses diferentes modos de pensar são organizados em zonas, a partir de compromissos epistemológicos, ontológicos e axiológicos. Ainda segundo essa teoria, a aprendizagem acontece a partir de duas dimensões, uma cognitiva, que diz respeito à constituição de novas zonas, e outra metacognitiva, que se relaciona com a tomada de consciência dos estudantes acerca da polissemia do conceito. Considerando a natureza polissêmica do conceito de calor e as ideias que constituem a teoria dos perfis conceituais, pretendemos, nesse projeto de pesquisa, analisar o processo de construção de significados sobre o conceito de calor a partir de atividades experimentais. Acreditamos que o uso de atividades experimentais pode ser um bom caminho de possibilidades para interações discursivas entre professor e estudantes, contribuindo para o processo de tomada de consciência dos diferentes modos de pensar o conceito de calor e construção de novos significados. Partindo de uma série de cinco experimentos que foram propostos para o ensino de química, com base no perfil conceitual de calor, todos adaptados e testados por nós em pesquisa anterior, um trabalho de monografia, buscaremos aplicar os experimentos em uma turma do 2º ano do Ensino Médio e analisar os processos de tomada de consciência e enriquecimento do perfil conceitual de calor, além de observar a construção de significados em sala de aula. Para a análise dos dados, iremos selecionar recortes nas transcrições de áudios e/ ou vídeos em busca de indícios de novos significados construídos e tomada de consciência dos diferentes modos pensar, a partir das formas de falar sobre o conceito de calor. Acreditamos que o uso de atividades experimentais pode levar ao debate e reflexão sobre os diversos modos de pensar o conceito de calor, e assim atuar no processo de enriquecimento do perfil conceitual e na tomada de consciência dos diferentes modos de pensar o conceito de calor

11
  • JULIANA ANDRADE DA SILVA
  • O CUIDAR DE SI E SUAS DIVERGÊNCIAS NO DEVIR
    PROFESSOR COM A REALIDADE ATUAL, O ENSINO
    HÍBRIDO

  • Orientador : SIMONE MOURA QUEIROZ
  • MEMBROS DA BANCA :
  • GIRLEIDE TORRES LEMOS
  • NELIO VIEIRA DE MELO
  • SIMONE MOURA QUEIROZ
  • Data: 13/12/2021

  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa vem em consonância com a Filosofia da Diferença, estudar a relação de duas
    teorias: a Filosofia da Diferença com a Educação. Mediante ao questionamento: Como as
    práticas relacionadas ao cuidado de si, poderia contribuir para o devir professor? Nosso objetivo
    é apresentar discursões de alguns professores dos quatro níveis de educação, no que se refere
    ao Cuidar de Si no seu devir professor, baseado em algumas obras de Foucault (2006, 2009,
    2011. 2013, 2014). A partir das leituras de Tartaro, Cavamura e Souza (2014), Queiroz (2015),
    Gallo (2000), Schopke (2009), Silva et al (2013), Passos, Kastrup e Escóssia (2010), dentre
    outros, diante do cenário pandêmico ao qual toda população se deparou com a chegada do novo
    coronavírus. Utilizaremos o método da cartografia, para adentrar nas experiências do sujeito,
    por meio das subjetivações humana. Adentrando alguns territórios existenciais dos sujeitos da
    pesquisa, que são docentes de Matemática e Pedagogia, verificando suas discussões a respeito
    da articulação de seu dia a dia em sala de aula com o cuidado de si, durante esse período do
    ensino remoto e híbrido. Será realizada uma entrevista, com uma duração no máximo de 20
    min, por meio da plataforma Meet, sendo áudio gravada. Não sabemos a qual resposta iremos
    chegar, mas estaremos utilizando os recursos necessário da Filosofia da Diferença para
    mergulhar na intimidade dos nossos sujeitos. Em vista disso, acreditamos na relevância dessa
    pesquisa, de proporcionar a nós docentes como a qualquer tipo de leitor o conhecimento da
    importância do Cuidar de Si socrático, em nosso devir e contribuir para o campo educacional
    por meio dos seus profissionais.


  • Mostrar Abstract
  • Esta pesquisa vem em consonância com a Filosofia da Diferença, estudar a relação da Filosofia
    da Diferença com a Educação Matemática. Mediante ao questionamento: Como as práticas
    relacionadas ao cuidado de si, poderia contribuir para o devir docente de Matemática? Nosso
    objetivo será o de observar as possíveis contribuições do Cuidado de Si, durante no devir
    docente de Matemática, baseado nas discussões de Michael Foucault (2006, 2009, 2011, 2013,
    2014). A partir das leituras de Tartaro, Cavamura e Souza (2014), Queiroz (2015), Gallo (2000),
    Schopke (2009), Silva et al (2013), Passos, Kastrup e Escóssia (2010), dentre outros, utilizaremos
    a cartografia, para observar as linhas de forças (subjetivações, marcas, desejos, ...) que
    perpassam a subjetividade dos sujeitos da pesquisa. Adentrando alguns territórios existenciais
    dos sujeitos da pesquisa para compreender como as práticas de si poderiam contribuir para o
    devir docentes de Matemática desses sujeitos que sejam licenciandos de Matemática da
    Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) – Centro Acadêmico do Agreste (CAA). Para
    isto, será realizado um minicurso, com alguns encontros, onde serão discutidos textos referentes
    as práticas de Si de Michael Foucault, além de algumas reflexões voltadas para o dia a dia dos
    sujeitos e ao término do curso, iremos selecionar alguns dos participantes para continuarmos
    nossa aventura cartográfica. Não visamos respostas unas, soluções genéricas, gerais, etc, mas
    sim proporcionar encontros, duplos afetos, que nos permitam por meio de experiências
    alcançarmos os objetivos desta pesquisa. Em vista disso, acreditamos na relevância dessa
    pesquisa, de proporcionar a nós docentes como a qualquer tipo de leitor o conhecimento da
    importância do Cuidar de Si socrático, em nosso devir e contribuir para o campo educacional
    por meio dos seus profissionais.

12
  • CLAUDIA REGINA DE LIMA
  • UMA EXPERIÊNCIA COM INSTAGRAM E ESTRATÉGIAS DE
    AUTORREGULAÇÃO DA APRENDIZAGEM NO ENSINO DA GENÉTICA

  • Orientador : ERNESTO ARCENIO VALDES RODRIGUEZ
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ERNESTO ARCENIO VALDES RODRIGUEZ
  • KATIA CALLIGARIS RODRIGUES
  • RONISE RIBEIRO CORRÊA
  • Data: 17/12/2021

  • Mostrar Resumo
  • A presente dissertação busca meios para incitar a participação ativa dos estudantes
    e motivar sua volição cognitiva, com inovações pedagógicas. Trata-se de uma
    sequência didática desenvolvida para uma turma de terceira série do Ensino Médio,
    em uma Escola Pública Estadual, situada no município de Santa Cruz do
    Capibaribe, abordando um conteúdo de Genética, área da Biologia. A proposta
    vislumbrou investigar a eficácia de uma Sequência Didática, que envolve a utilização
    do Instagram e estratégias de autorregulação da aprendizagem, com a finalidade de
    avivar e intensificar os procedimentos relacionados à cognição. Para o
    desdobramento da proposta foram utilizadas as pesquisas desenvolvidas por Barry
    J. Zimmerman sobre autorregulação da aprendizagem, bem como a Teoria das
    Inteligências Múltiplas, desenvolvida pelo Psicólogo cognitivo e educacional Howard
    Gardner e colaboradores. A escolha da primeira teoria aconteceu por ela possuir
    constructos que auxiliar a organização dos momentos de estudos e a segunda por
    ela valorizar as inteligências distintas de cada ser, mostrando que existem modos
    particulares de aprendizagens. Os estudos apontaram que se bem utilizadas, as
    teorias podem potencializar a aprendizagem e que os estudantes ao utilizar o
    Instagram como um ambiente de aprendizagem conseguiram desenvolver métodos
    de estudo, que propiciou autonomia e autogestão na construção de seu
    conhecimento científico, com mudanças no comportamento acadêmico.


  • Mostrar Abstract
  • A presente dissertação busca meios para incitar a participação ativa dos estudantes
    e motivar sua volição cognitiva, com inovações pedagógicas. Trata-se de uma
    sequência didática desenvolvida para uma turma de terceira série do Ensino Médio,
    em uma Escola Pública Estadual, situada no município de Santa Cruz do
    Capibaribe, abordando um conteúdo de Genética, área da Biologia. A proposta
    vislumbrou investigar a eficácia de uma Sequência Didática, que envolve a utilização
    do Instagram e estratégias de autorregulação da aprendizagem, com a finalidade de
    avivar e intensificar os procedimentos relacionados à cognição. Para o
    desdobramento da proposta foram utilizadas as pesquisas desenvolvidas por Barry
    J. Zimmerman sobre autorregulação da aprendizagem, bem como a Teoria das
    Inteligências Múltiplas, desenvolvida pelo Psicólogo cognitivo e educacional Howard
    Gardner e colaboradores. A escolha da primeira teoria aconteceu por ela possuir
    constructos que auxiliar a organização dos momentos de estudos e a segunda por
    ela valorizar as inteligências distintas de cada ser, mostrando que existem modos
    particulares de aprendizagens. Os estudos apontaram que se bem utilizadas, as
    teorias podem potencializar a aprendizagem e que os estudantes ao utilizar o
    Instagram como um ambiente de aprendizagem conseguiram desenvolver métodos
    de estudo, que propiciou autonomia e autogestão na construção de seu
    conhecimento científico, com mudanças no comportamento acadêmico.

13
  • MARIA APARECIDA BATISTA
  • EDUCAÇÃO AMBIENTAL: CONCEPÇÕES E PRÁTICAS BASEADAS EM
    PROJETOS PRIORIZANDO OS ASPECTOS SOCIOAMBIENTAIS DA
    COMUNIDADE LOCAL

  • Orientador : ROBERTO ARAUJO SA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • VALDEMIR FERNANDO DA SILVA
  • ANA PAULA FREITAS DA SILVA
  • ROBERTO ARAUJO SA
  • Data: 20/12/2021

  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa tem como objetivo geral compreender a dinâmica da escola em
    relação à problemática ambiental vivenciada pela comunidade local, promovendo
    intervenções a fim de contribuir com o desenvolvimento do pensamento crítico da
    comunidade da cidade de Vertente do Lério. Trata-se de uma pesquisa qualitativa do
    tipo pesquisa-participante. Para coleta de dados utilizou-se análise documental
    através do Projeto Político-Pedagógico (PPP), a entrevistas semiestruturadas e uma
    intervenção didática com a realização de uma oficina pedagógica, possibilitando a
    construção de um produto educacional. Para análise dos dados, utilizou-se a
    metodologia segundo Bardin. Os resultados construídos apontam que as práticas
    educativas desenvolvidas pela escola não estão condizentes com a Educação
    Ambiental (EA) dentro de uma perspectiva crítica/emacipatória, além de serem
    trabalhadas de forma descontinuadas e casualmente. Geralmente associada a datas
    comemorativas ou quando é de interesse de alguns professores das áreas de
    conhecimentos afins, sendo ancoradas principalmente em uma perspectiva
    tradicional, revelada através das concepções dos professores e gestora que
    segundo as entrevistas, demonstraram uma visão predominantemente
    naturalista/antropocêntrica de Meio Ambiente. Os conflitos ambientais do contexto
    local são pouco percebidos pelos professores e consequentemente, pouco
    explorados em suas práticas pedagógicas. O currículo foi apontado como principal
    desafio na abordagem da temática. O Projeto Político Pedagógico (PPP) não
    apresenta as ações pedagógicas desenvolvidas pela escola, demonstrando uma
    desarticulação com as práticas pedagógicas ministradas pelos professores. Diante
    dos resultados, pode-se concluir que a abordagem da EA na escola está
    acontecendo em desacordo com os documentos oficiais, a exemplo da Constituição
    Federal, Política Nacional de Educação Ambiental, Lei nº 9.795/99 e os PCNs. Por
    fim, a vivência da oficina possibilitou uma importante reflexão a cerca da vivência
    local, promovendo estimulo à criatividade através das possibilidades para realização
    da prática ambiental no cotidiano escolar, através da relação entre a temática
    ambiental e o currículo escolar, resultando assim na elaboração da Cartilha
    Pedagógica com participação ativa dos professores.


  • Mostrar Abstract
  • A Educação Ambiental é considerada como uma metodologia impulsionadora para o
    desenvolvimento do pensamento crítico frente às questões socioambiental. Desse modo é
    indispensável que a mesma seja abordada nos meios educacionais enfatizando a problemática
    local e fazendo com que a comunidade escolar desenvolva a sensibilidade de enxergar o
    contexto local, através das discussões em sala de aula. Desse modo, esta pesquisa tem como
    objetivo geral compreender a dinâmica da escola em relação à problemática ambiental
    vivenciada pela comunidade local, promovendo intervenções a fim de contribuir com o
    desenvolvimento do pensamento crítico dos estudantes da cidade de Vertente do Lério. Esta
    pesquisa será de caráter qualitativo do tipo pesquisa-participante, além de necessitar também
    de uma análise documental do PPP, a fim de dar mais consistência e validade aos resultados
    encontrados. Para a coleta de dados, serão utilizados instrumentos tais como, a entrevistas
    semiestruturada, e pesquisa documental, além do desenvolvimento uma intervenção didática a
    fim de proporcionar a discussão local para dentro da escola, através de uma oficina
    pedagógica de Educação Ambiental. Para tratamento dos dados, o método de análise será
    utilizado à metodologia de Bardin.

14
  • RAIANNE MONTEIRO SOARES
  • MODERNIDADE LÍQUIDA E CUIDADO DE SI: MOVIMENTOS QUE PERMEIAM O PROFESSOR DE ENFERMAGEM

  • Orientador : SIMONE MOURA QUEIROZ
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CONCEICAO GISLANE NOBREGA LIMA DE SALLES
  • SIMONE MOURA QUEIROZ
  • VALQUIRIA FARIAS BEZERRA BARBOSA
  • Data: 20/12/2021

  • Mostrar Resumo
  • Desde a graduação até o atual momento de atuação profissional, muitos
    questionamentos permearam o devir desta pesquisadora, enfermeira e docente.
    O Mestrado revelou a possibilidade de discutir o cuidado do enfermeiro com o
    outro e consigo sob à luz da Filosofia da Diferença. Através desta pesquisa, foi
    possível cartografar professores de enfermagem, participantes da construção de
    novos enfermeiros, e as suas percepções sobre o cuidado de si na prática
    educacional, apesar do hiperativismo sócio-cultural provocado pela modernidade
    líquida. Nesta complexa rede de indagações, o objetivo geral consistiu em
    investigar as possíveis relações entre a modernidade líquida e o cuidado de si
    na prática docente de professores de enfermagem de um centro universitário de
    Pernambuco. No caminho metodológico da pesquisa, optou-se por uma
    metodologia que permitiu trazer ao campo de estudo múltiplos enunciados e
    linhas de visibilidade, através da cartografia da subjetividade humana,
    adentrando em territórios existenciais em busca de subjetivações. Não houve
    pretensão de realizar generalizações ou encontrar respostas absolutas/únicas
    para as perguntas, pois as pesquisadoras deste trabalho seguem em devir, e
    desejavam uma pesquisa rizomática. Todavia, percebeu-se ser relevante que o
    educador se torne sujeito ativo das suas práticas e, para isto, poderá adentrarse, conhecer a si mesmo e buscar ser capaz de governar a si e ao outro, ou seja,
    ao discente, podendo tornar suas aulas terreno fértil para agenciamentos e
    reciprocidade entre seus alunos.


  • Mostrar Abstract
  • Desde a graduação até o atual momento de atuação profissional, muitos
    questionamentos permeiam o devir desta pesquisadora, enfermeira e docente.
    O Mestrado em Educação em Ciências e Matemática, revelou a possibilidade de
    discutir o cuidado do enfermeiro com o outro e consigo sob à luz da Filosofia da
    Diferença. Dentre tantas indagações, poderá ser possível identificar se os
    professores de enfermagem, que participam da construção de novos
    enfermeiros e docentes, conhecem e aplicam o cuidado de si na sua prática
    docente, apesar do hiperativismo sócio-cultural provocado pela modernidade
    líquida. Nesta complexa rede de indagações e possíveis caminhos, o objetivo
    geral consiste em investigar as possíveis relações entre a modernidade líquida
    e o cuidado de si na prática docente de alguns professores de enfermagem de
    um centro universitário do Agreste de Pernambuco. Para trilhar o caminho
    metodológico da pesquisa, optamos por uma metodologia que nos permite trazer
    ao campo de estudo as subjetivações e agenciamentos, além de múltiplos
    enunciados e linhas de visibilidade, valorizando a produção de subjetividade,
    através da cartografia. Neste estudo, será considerada a cartografia da
    subjetividade humana, e adentraremos em territórios existenciais, em busca das
    subjetivações, marcas e devires. Durante este percurso, discutiremos como a
    cartografia atua como um meio de produção de dados para as pesquisas em
    educação. Não há pretensão de realizar generalizações ou encontrar respostas
    absolutas/únicas para as perguntas. As pesquisadoras deste trabalho estão em
    devir, e anseiam por uma pesquisa rizomática.

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação (STI-UFPE) - (81) 2126-7777 | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa02.ufpe.br.sigaa02