Banca de DEFESA: JESSICA HAYANA MONTEIRO SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JESSICA HAYANA MONTEIRO SANTOS
DATA : 15/06/2022
HORA: 14:00
LOCAL: ambiente virtual gmeet
TÍTULO:

IDENTIDADE DOCENTE NAS NARRATIVAS AUTOBIOGRÁFICAS DE EGRESSOS/AS DA LICENCIATURA EM MATEMÁTICA DO CAA-UFPE


PALAVRAS-CHAVES:

Educação Matemática. Formação inicial docente. Identidade Docente.


PÁGINAS: 138
RESUMO:

 

 

Os processos formativos de professores/as de matemática atravessam momentos, transitam lugares e proporcionam trocas sociais que marcam a identidade profissional desses/as sujeitos/as. Nesse viés de formação docente, nossa pergunta de pesquisa emerge da realidade dos índices de retenção e terminalidade ampliada dos cursos de Licenciatura em Matemática: Quais concepções e perspectivas são mobilizadoras dos/as licenciandos/as em matemática em formação inicial para serem professores/as? A partir disso, traçamos como objetivo principal: Identificar os elementos constitutivos da identidade docente de estudantes na formação inicial de professores que ensinam matemática em um curso de Licenciatura em matemática da UFPE/ CAA.  Para esse estudo, tivemos a participação de 10 professores/as concluintes do curso de Licenciatura em Matemática da UFPE/CAA. A pesquisa é de cunho qualitativo e nos apropriamos do método autobiográfico para o seu desenvolvimento que foi dividido em duas etapas: na primeira construímos os dados através de formulário on-line para fazer o levantamento sociodemográfico referente à trajetória acadêmica desses/as docentes, e a técnica de escrevivências para as escritas de si; na segunda etapa realizamos um grupo focal on-line para conversar sobre as escolhas profissionais e as perspectivas presentes e futuras da profissão. Os dados foram analisados à luz dos Núcleos de significação, triangulados com teórico/as que nos serviram de base para a construção teórica. Como resultados, professores/as que buscam mudar a ótica cartesiana do ensino de Matemática perante as subjetividades e que acreditam na forma afetuosa da educação matemática, assim como na prática libertadora Freiriana. A sensibilidade e interação entre professor/a aluno/a foram fortemente presentes em suas narrativas e que trouxeram muito mais empatia do que queixas, apesar das barreiras que precisaram atravessar para se formar. Concluímos, portanto, que a permanência desses/as estudantes no curso de Licenciatura em Matemática se deu pelo apoio entre pares, pela compreensão de que podem fazer a diferença, a partir da escuta de seus estudantes.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 3205409 - FATIMA M LEITE CRUZ
Interna - 2377374 - ROSINALDA AURORA DE MELO TELES
Externa à Instituição - MARIA DA CONCEICAO CARRILHO DE AGUIAR
Notícia cadastrada em: 25/05/2022 22:21
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação (STI-UFPE) - (81) 2126-7777 | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa01.ufpe.br.sigaa01