Banca de DEFESA: ANA KAROLINE DE CARVALHO SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ANA KAROLINE DE CARVALHO SILVA
DATA : 30/03/2022
HORA: 15:00
LOCAL: POR VIDEOCONFERENCIA
TÍTULO:

EM BUSCA DA MOBILIZAÇÃO POPULAR: COMO MORADORES PODEM TRANSFORMAR A REALIDADE AMBIENTAL DAS CIDADES.


PALAVRAS-CHAVES:

Palavras-chave: meio ambiente; cidade, movimento popular; vulnerabilidade.


PÁGINAS: 113
RESUMO:

Os movimentos populares de bairro emergiram num contexto de lutas por acesso a moradia e

melhorias na qualidade do ambiente vivido. Enquanto união de moradores de áreas urbanas

pobres, as mobilizações utilizam-se da força da organização para buscarem soluções para

problemas de acesso ao consumo de bens coletivos, da luta pela terra urbana, melhoria das

condições de vida e defesa do direito dos moradores. As suas atuações são internas e próprias

a um território local, que ao se adaptar aos interesses da globalização também produz

como resposta confrontações expressas por uma racionalidade própria. Diante disto, esta

pesquisa objetiva analisar a atuação da mobilização popular diante das condições ambientais

urbanas no distrito de Guadalajara, em Paudalho - PE. Do ponto de vista metodológico, a

abordagem da pesquisa é fundamentada no materialismo histórico-dialético, visando à reflexão

sobre uma possível mudança histórica que possibilite as cidades tornarem-se mais inclusivas

para seus habitantes, e sustentáveis com relação ao ambiente. Quanto aos procedimentos

metodológicos adotados, foram efetuados levantamentos da literatura sobre movimentos sociais

e pesquisa documental em veículos locais de informação (jornais, revistas) com intuito de

identificar episódios, causas, processos e/ou consequências de tais mobilizações.

Posteriormente, identificou-se as condições ambientais do local através de fontes primárias (in

loco) e secundárias (bancos de dados públicos) e, logo em seguida, aplicou-se questionários aos

moradores da área de estudo visando relacionar alguns dos momentos em que as mobilizações

dos moradores, diante das suas condições ambientais, conseguiram criar condições para

buscarem a transformação de seus espaços, servindo de “contrarracionalidade” em relação aos

interesses externos à localidade. Desta forma, espera-se oferecer subsídio para atitudes que

proporcionem a melhoria da qualidade ambiental urbana e, por conseguinte, das condições de

vida dos moradores, fundamentadas a partir de um processo de participação da própria

população local. Assim será possível que os habitantes identifiquem possibilidades concretas

de transformação da realidade que vivenciam e, com isso, também a de seus ambientes.

 


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1175169 - CLAUDIO JORGE MOURA DE CASTILHO
Externa à Instituição - KATIELLE SUSANE DO NASCIMENTO SILVA
Externa à Instituição - MARIA DO CARMO ALBUQUERQUE BRAGA
Externo à Instituição - OTAVIO AUGUSTO ALVES DOS SANTOS - UFRPE
Notícia cadastrada em: 09/03/2022 11:05
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação (STI-UFPE) - (81) 2126-7777 | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa02.ufpe.br.sigaa02