Banca de DEFESA: ABRAAO ITALO LIMA DOS SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ABRAAO ITALO LIMA DOS SANTOS
DATA : 04/04/2022
HORA: 09:00
LOCAL: GMEET
TÍTULO:

DESENVOLVIMENTO E CARACTERIZAÇÃO DE ARCABOUÇOS A BASE DE QUITOSANA E ALGINATO PARA CULTURA DE CÉLULAS VERO


PALAVRAS-CHAVES:

arcabouço; engenharia de tecidos; adesão cellular; quitosana; alginato.


PÁGINAS: 53
RESUMO:

Arcabouços são estruturas que simulam a matriz extracelular e podem ser utilizados como novos suportes em culturas de células, revelando vasta aplicação para a engenharia de tecidos. O principal objetivo do presente trabalho foi desenvolver e caracterizar arcabouços à base de quitosana (Qs) e alginato (Alg) e avaliar a biocompatibilidade desses em cultura de células Vero. Para obtenção de arcabouços funcionais foram utilizados os biopolímeros de Qs e Alg, tendo sido alterada as diversas características dentre as formulações estudadas, como as concentrações dos polímeros (0,5% a 1,5%), as proporções entre eles (1:1, 2:1, 1:2) e o peso molecular da Qs. Os arcabouços foram caracterizados por espectroscopia no infravermelho com transformada de Fourier (FTIR), microscopia eletrônica de varredura (MEV) e grau de intumescimento. A biocompatibilidade foi avaliada através de um ensaio de adesão com células Vero. De acordo com os resultados, o FTIR demonstrou que a despolimerização altera o espectro de absorbância da Qs a 3294 cm-1 referente aos alongamentos de –OH, mas não altera seus picos característicos de amina primária, nem seu grau de deacetilação. Em função do tipo de arcabouço produzido, a MEV revelou alterações no tamanho da população predominante de poros das amostras, que variaram de 10 a 600 μm. A capacidade de intumescimento da maioria das amostras foi maior em pH ácido (1,4), em comparação com outras faixas de pH (6,93 e 7,2). Os arcabouços Qsdp 1% Alg 1% (1:2) e Qsdp 0,5% Alg 0,75% Qsdp 0,5% demonstraram bons resultados nos ensaios de MEV e intumescimento, sendo escolhidos como suportes para o ensaio de adesão com células Vero e revelaram ótima biocompatibilidade. Assim, arcabouços de Qs e Alg se demonstram ser uma boa alternativa para cultivo de células VERO em ambiente tridimensional apresentando, também, grande potencial como curativos.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1859390 - JEYMESSON RAPHAEL CARDOSO VIEIRA
Externa ao Programa - 2313419 - LUCIANA MARIA SILVA DE SEIXAS MAIA
Presidente - 2329834 - ROSA VALERIA DA SILVA AMORIM
Notícia cadastrada em: 01/04/2022 13:38
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação (STI-UFPE) - (81) 2126-7777 | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa02.ufpe.br.sigaa02