Banca de DEFESA: ANDRÉ LUÍS SIMÕES ANDRADE

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANDRÉ LUÍS SIMÕES ANDRADE
DATA : 01/02/2024
HORA: 19:00
LOCAL: Defesa por videoconferência
TÍTULO:

Avaliação da Frangibilidade de Conexões Aeronáuticas Produzidas por Impressão 3D


PALAVRAS-CHAVES:

Componentes aeronáuticos; Frangibilidade; Impressão 3D; Propriedades mecânicas


PÁGINAS: 80
RESUMO:

O desenvolvimento tecnológico de dispositivos empregados na aviação é uma atividade onerosa e complexa visto que, para a aplicabilidade desses in loco, se faz necessário a realização de processos de certificação, homologação e autorização, pautadas em normativa internacionais e nacionais. Além disso, para atender esse fluxo, a indústria nacional precisa realizar ensaios comprobatórios específicos (em triplicata) em laboratórios certificados fora do país, gerando uma dependência e onerando todo o processo. A possibilidade de realizar esses ensaios em solo nacional, atendendo as normativas vigentes, poderia vir a contribuir de forma significativa para o crescimento tecnológico no segmento aeronáutico com o desenvolvimento de produtos nacionalizados. Com o objetivo de contribuir com essa demanda, nessa pesquisa, conexões frangíveis de equipamentos, instalados nas áreas de segurança das pistas de pouso e decolagem dos aeroportos, foram modeladas e confeccionados por impressão 3D empregando o copolímero acrilonitrila butadieno estireno (ABS) e o poliácido láctico (PLA). Corpos de prova produzidos com ambos os polímeros foram impressos, empregando 30 e 100% de preenchimento, e caracterizados visualmente quanto às suas dimensões, por análise dinâmico mecânica (DMA) e simulação mecânica visando avaliar o caráter de frangibilidade. De acordo com os resultados, a inspeção visual das conexões obtidas demonstrou o atendimento aos parâmetros dimensionais necessários para aplicação no segmento aeronáutico.  O desempenho mecânico, das amostras, de ABS e PLA, obtidas com 30% de preenchimento foram compatíveis com os obtidos a 100% de preenchimento, o que sugere um ganho em termos de matéria prima sem perdas de propriedades. Isso foi corroborado nas simulações, evidenciando desta forma que produtos aeronáuticos a exemplo de conexões frangíveis obtidos por impressão 3D podem ser produzidas por essa tecnologia, atendendo às normativas do segmento aeronáutico, com viabilidade tecnológica e redução de insumos, custos produtivos e impactos ao meio-ambiente. Esses resultados são relevantes pois, mostram que as certificações poderão ser realizadas em laboratórios nacionais certificados, estimulando a competitividade e possibilitando o desenvolvimento de novos produtos para atender ao segmento aeronáutico nacional e internacional.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2154866 - TIAGO FELIPE DE ABREU SANTOS
Interno - 2296912 - OSCAR OLIMPIO DE ARAUJO FILHO
Externo ao Programa - 2836314 - MARCOS PEREIRA - UFPEExterno à Instituição - ROMILDO ALVES BERENGUER - UPE
Notícia cadastrada em: 17/01/2024 16:43
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação (STI-UFPE) - (81) 2126-7777 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa09.ufpe.br.sigaa09