Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFPE

2022
Dissertações
1
  • ALINA FARIAS FRANÇA DE OLIVEIRA
  • CORRELAÇÃO ENTRE OS PARÂMETROS DA ESPIROMETRIA, DA OSCILOMETRIA DE IMPULSO E SINTOMAS EM PORTADORES DE DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA

  • Orientador : JOSE ANGELO RIZZO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EMANUEL SAVIO CAVALCANTI SARINHO
  • DECIO MEDEIROS PEIXOTO
  • FERNANDO JOSE PINHO QUEIROGA JUNIOR
  • Data: 17/02/2022

  • Mostrar Resumo
  • O quadro clínico associado com a doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), em especial o sintoma de dispneia, é altamente variável de indivíduo para indivíduo em função da complexa interação entre as alterações sistêmicas e pulmonares e da própria percepção de cada paciente. As consequências múltiplas desta patologia que levam a dispneia, limitação da capacidade de exercício, exacerbações, baixa qualidade de vida relacionada à saúde e alta taxa de morbimortalidade frequentemente não apresentam relação direta com as variáveis da espirometria, técnica de função pulmonar utilizada amplamente no diagnóstico e acompanhamento  destes pacientes. Sendo a melhora nos desfechos centrados nos pacientes, em especial sintomas de dispneia e qualidade de vida, um dos alvos principais no tratamento destes indivíduos, a identificação de um método objetivo de avaliação da função pulmonar que melhor reflita estes desfechos é altamente desejável, tanto na clínica diária quanto em pesquisas, para que sua subjetividade seja comparada com parâmetros objetivos de avaliação de gravidade e resposta ao tratamento.  O sistema de oscilometria de impulsos (IOS) é uma técnica ainda pouco difundida e estudada de função pulmonar  que avalia a resistência  e a reatância do sistema respiratório em resposta a várias frequências oscilatórias,   permitindo avaliação diferenciada das pequenas e grandes vias aéreas separadamente,  com as vantagens de ser de fácil realização e não necessitar de manobras forçadas, despontando como uma técnica de grande potencial na avaliação da função pulmonar destes pacientes. Esta dissertação é composta por uma fundamentação teórica e um artigo original.  Na primeira são abordados aspectos inerentes ao tema sobre a DPOC como sua definição, fisiopatologia, diagnóstico, tratamento e monitorização da resposta ao tratamento, destacando a utilidade do IOS neste contexto. Foram selecionados os trabalhos mais relevantes a partir de pesquisa bibliográfica utilizando os seguintes unitermos isolados ou em combinação: doença pulmonar obstrutiva crônica (dpoc) (copd), oscilometria de impulso (impulse oscillometry), função pulmonar (lung function).  Os bancos de dados pesquisados foram MEDLINE/Pubmed, Scielo, LILACS. No artigo original 51 pacientes com DPOC estável em tratamento regular foram submetidos a avaliação por meio do IOS, espirometria e feita a correlação das variáveis do IOS com o VEF1 e o FEF25-75%  e de todas as variáveis  do IOS e do VEF1 com os escores CAT (Copd Assessment Test) que avalia a qualidade de vida relacionada a saúde nos pacientes com DPOC e com a escala do mMRC (escala modificada de avaliação da dispneia  do Medical Research Council).  Correlações estatisticamente significantes foram encontradas entre os desfechos centrados nos pacientes e as variáveis do IOS, ocorrendo também correlação significativa entre as variáveis do IOS estudadas e o VEF1. Concluímos que os parâmetros do IOS podem ser facilmente obtidos, avaliam a função pulmonar de forma mais detalhada que a espirometria e têm associação com a qualidade de vida relacionada a saúde e dispneia nos pacientes com DPOC.

     

     


  • Mostrar Abstract
  • O quadro clínico associado com a doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), em especial o sintoma de dispneia, é altamente variável de indivíduo para indivíduo em função da complexa interação entre as alterações sistêmicas e pulmonares e da própria percepção de cada paciente. As consequências múltiplas desta patologia que levam a dispneia, limitação da capacidade de exercício, exacerbações, baixa qualidade de vida relacionada à saúde e alta taxa de morbimortalidade frequentemente não apresentam relação direta com as variáveis da espirometria, técnica de função pulmonar utilizada amplamente no diagnóstico e acompanhamento  destes pacientes. Sendo a melhora nos desfechos centrados nos pacientes, em especial sintomas de dispneia e qualidade de vida, um dos alvos principais no tratamento destes indivíduos, a identificação de um método objetivo de avaliação da função pulmonar que melhor reflita estes desfechos é altamente desejável, tanto na clínica diária quanto em pesquisas, para que sua subjetividade seja comparada com parâmetros objetivos de avaliação de gravidade e resposta ao tratamento.  O sistema de oscilometria de impulsos (IOS) é uma técnica ainda pouco difundida e estudada de função pulmonar  que avalia a resistência  e a reatância do sistema respiratório em resposta a várias frequências oscilatórias,   permitindo avaliação diferenciada das pequenas e grandes vias aéreas separadamente,  com as vantagens de ser de fácil realização e não necessitar de manobras forçadas, despontando como uma técnica de grande potencial na avaliação da função pulmonar destes pacientes. Esta dissertação é composta por uma fundamentação teórica e um artigo original.  Na primeira são abordados aspectos inerentes ao tema sobre a DPOC como sua definição, fisiopatologia, diagnóstico, tratamento e monitorização da resposta ao tratamento, destacando a utilidade do IOS neste contexto. Foram selecionados os trabalhos mais relevantes a partir de pesquisa bibliográfica utilizando os seguintes unitermos isolados ou em combinação: doença pulmonar obstrutiva crônica (dpoc) (copd), oscilometria de impulso (impulse oscillometry), função pulmonar (lung function).  Os bancos de dados pesquisados foram MEDLINE/Pubmed, Scielo, LILACS. No artigo original 51 pacientes com DPOC estável em tratamento regular foram submetidos a avaliação por meio do IOS, espirometria e feita a correlação das variáveis do IOS com o VEF1 e o FEF25-75%  e de todas as variáveis  do IOS e do VEF1 com os escores CAT (Copd Assessment Test) que avalia a qualidade de vida relacionada a saúde nos pacientes com DPOC e com a escala do mMRC (escala modificada de avaliação da dispneia  do Medical Research Council).  Correlações estatisticamente significantes foram encontradas entre os desfechos centrados nos pacientes e as variáveis do IOS, ocorrendo também correlação significativa entre as variáveis do IOS estudadas e o VEF1. Concluímos que os parâmetros do IOS podem ser facilmente obtidos, avaliam a função pulmonar de forma mais detalhada que a espirometria e têm associação com a qualidade de vida relacionada a saúde e dispneia nos pacientes com DPOC.

     

     

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação (STI-UFPE) - (81) 2126-7777 | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa01.ufpe.br.sigaa01