Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFPE

2022
Dissertações
1
  • SIDIANE BARROS DA SILVA
  • Avaliação da atividade antagonista de novos compostos contendo o anel de pirimidinona sobre os receptores α1-adrenérgicos

  • Orientador : ALICE VALENCA ARAUJO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALICE VALENCA ARAUJO
  • EDUARDO CARVALHO LIRA
  • RENE DUARTE MARTINS
  • Data: 18/02/2022

  • Mostrar Resumo
  • Os receptores α1-adrenérgicos estão distribuídos amplamente pelo organismo. Os antagonistas destes receptores são utilizados para tratar condições como a Hipertensão Arterial Sistêmica, Hiperplasia Benigna de Próstata e Urolitíase. Embora esta classe de fármacos seja bastante tolerável, as drogas apresentam pouca seletividade, outras possuem um tempo curto de meia-vida e algumas são capazes de ocasionar apoptose em determinados tecidos. Assim, é relevante a busca por novos antagonistas dos receptores α1-adrenérgicos. Diante disso, o objetivo deste trabalho foi caracterizar a ação de novos compostos contendo o anel de pirimidinona sobre os receptores α1-adrenérgicos e verificar seus possíveis efeitos citotóxicos. Os novos compostos, à base de pirimidinona, foram sintetizados e fornecidos pelo laboratório de Síntese Orgânica- UFPE. Para avaliar a citotoxicidade dos compostos, foi realizado o ensaio MTT nas linhagens celulares HUVEC e A7r5. Para avaliar o efeito dos compostos sobre a reatividade vascular, os anéis de artéria aorta sem endotélio de ratos foram montados no banho de órgãos. Em seguida, foram construídas curvas concentração-efeito cumulativas para a fenilefrina na presença e ausência dos compostos STICL, STICL-Prop, STICL-Acet, STICL-Et e SATICL ou da prazosina (100 mol/L). A partir das curvas concentração-efeito obtidas, foram calculados o Efeito Máximo e o pEC50. A fim de caracterizar o composto STICL-Et, foram utilizados os ductos deferentes de ratos, que foram montados no banho de órgãos e submetidos a alguns estímulos com noradrenalina, na presença ou ausência de concentrações crescentes de STICL-Et ou prazosina, para posterior cálculo da pIC50. Na avaliação da citotoxicidade na linhagem celular HUVEC, a viabilidade variou entre 86,8 - 100%, enquanto que em células A7r5 variou entre 72,6 - 111,9%, o que demonstra que todos compostos podem ser considerados não citotóxicos nas condições avaliadas. O STICL-Et foi o composto que apresentou um maior percentual de viabilidade celular em células A7r5 (111,9%). Após avaliação dos compostos em artéria aorta, na concentração de 100 μmol/L, apenas o composto STICL-Et foi capaz de reduzir o Efeito Máximo da contração induzida pela fenilefrina (Controle: Emax=2,28  0,14 g e pEC50= 7,60  0,21, n=8; Prazosina: Emax=0.10 ±
    0.10 g, n=2, p<0,05; STICL-Et: Emax=0.12 ± 0.09* g, n=5, p<0,05). Em ducto deferente, o STICL-Et (pIC50= 4,6 0,12) apresentou uma menor potência que a prazosina (pIC50= 8,2 0,18) e foi capaz de abolir a ação da noradrenalina na concentração de 300 μmol/L. Diante disso, os novos compostos com o anel de pirimidinona não apresentaram citotoxicidade nas condições avaliadas. O composto STICL-Et pode ser um antagonista dos receptores α1–adrenérgicos, uma vez que na ausência do endotélio foi capaz de reduzir a contração induzida pela fenilefrina. Ainda, foi capaz de abolir ação da noradrenalina no ducto deferente, embora com uma potência menor que a da prazosina Assim, o STICL-Et é bastante promissor, podendo tonar-se um candidato à fármaco.


  • Mostrar Abstract
  • Os receptores α1-adrenérgicos estão distribuídos amplamente pelo organismo. De modo a tratar condições como a Hipertensão Arterial Sistêmica, Hiperplasia Benigna de Próstata e Urolitíase, são utilizados os antagonistas dos receptores α1. Embora esta classe de fármacos seja bastante tolerável, as drogas apresentam pouca seletividade, outras possuem um tempo curto de meia-vida e algumas são capazes de ocasionar apoptose em determinados tecidos. Assim, é relevante a busca por novos antagonistas dos receptores α1-adrenérgicos. Os adrenoreceptores também desempenham um papel importante na programação fetal da hipertensão. Um modelo experimental usado para o estudo da programação da hipertensão é a restrição proteica durante gestação e lactação. Dentre os mecanismos que justificam a elevação da pressão arterial nesse modelo, tem-se a hiperatividade simpática. Diante disso, objetivamos caracterizar a ação do STICL-Et sobre os receptores α1-adrenérgicos e verificar a influência da restrição proteica em sua resposta vascular na prole de ratas submetidas à restrição proteica durante gestação e lactação. Os compostos, à base de pirimidinona, foram sintetizados e fornecidos pelo laboratório de Síntese Orgânica- UFPE. Para avaliarmos a citotoxicidade dos compostos, foi realizado o ensaio MTT na linhagem celular HUVEC e A7r5. Para o screening dos compostos, os anéis de artéria aorta de ratos, com o endotélio removido, foram montados no banho de órgãos. Em seguida, foram construídas curvas concentração-efeito cumulativas para a fenilefrina na presença e ausência dos compostos STICL, STICL-Prop, STICL-Acet, STICL-Et e SATICL ou da prazosina. A partir das curvas concentração-efeito obtidas, foram calculados o Efeito Máximo e o pEC50. Essas curvas também serão construídas na artéria aorta de ratos, na presença e ausência do endotélio, em animais controle e em animais cujas mães foram submetidas à restrição proteica durante gestação e lactação, para verificar a influência da restrição proteica na resposta adrenérgica. A fim de caracterizarmos o composto STICL-Et, serão utilizados os ductos deferentes de ratos, eles serão montados no banho de órgãos e submetidos a alguns protocolos de curvas concentração-efeito na presença ou ausência do STICL-Et, para posterior cálculo Efeito máximo e o pEC50. Por fim, será realizado o ensaio de toxicidade aguda oral, conforme OECD – 423. Na avaliação da citotoxicidade na linhagem celular HUVEC, a viabilidade variou entre 86,8 - 95,6%, enquanto que em células A7r5 variou entre 92,2 - 106,7%, o que demonstra que todos compostos podem ser considerados não citotóxicos nas condições avaliadas. O STICL-Et foi o composto que apresentou um maior percentual de viabilidade celular em células A7r5 (106,7%). Após screening, na concentração de 100 μmol/L, apenas o composto STICL-Et foi capaz de reduzir a contração induzida pela fenilefrina (Controle: Emax=2,28  0,14 g e pEC50= 7,60  0,21, n=8; Prazosina: Emax=0.10 ± 0.10* g, n=2; STICL-Et: Emax=0.12 ± 0.09* g, n=5. Diante disso, os resultados sugerem que o composto STICL-Et pode ser um antagonista dos receptores α1–adrenérgicos, uma vez que na ausência do endotélio foi capaz de reduzir a contração induzida pela fenilefrina. Ainda, este composto não apresentou uma citotoxicidade nas condições avaliadas, sendo bastante promissor, podendo tonar-se um candidato à fármaco.

2
  • MARIA CAROLINE BARBOSA DO MONTE SILVA
  • ATROFIA DO MÚSCULO ESTRIADO ESQUELÉTICO EM MODELOS EXPERIMENTAIS DE INDUÇÃO DE OBESIDADE

  • Orientador : KELLI NOGUEIRA FERRAZ PEREIRA ALTHOFF
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LIGIA CRISTINA MONTEIRO GALINDO
  • RAQUEL DA SILVA ARAGAO
  • DIEGO CABRAL LACERDA
  • Data: 21/02/2022

  • Mostrar Resumo
  • A obesidade e o excesso de peso têm se tornado um problema mundial de saúde pública e a associação com alterações no desempenho mastigatório tem sido observada. Entretanto, pouco se sabe sobre os efeitos da supernutrição nos músculos específicos envolvidos na mastigação, como o músculo masseter. O objetivo deste estudo será avaliar a atrofia do músculo masseter em modelo experimental de besidade induzida pela redução do tamanhoda ninhada neonatal. Serão utilizados 32 ratos Wistar machos, que 72 horas após o nascimento, os animais serão randomizados e distribuídos aleatoriamente em 2 grupos: controle (n=16) ou superalimentado (n=16). As análises realizadas serão: peso corporal, conteúdo de gordura corporal, níveis séricos de glicose, colesterol e triglicerídeos, peso e área de secção transversa do feixe superficial do músculo masseter e o conteúdo de atrogina-1 e MuRF-1 no feixe superficial do músculo masseter. Os resultados ainda continuam em andamento, devido a pandemia do COVID-19, os experimentos ainda estão sendo realizados, portanto, foram desenvolvidos 2 artigos de revisão sistemática intitulados: Time and duration to onset of symptoms of loss of smell and taste in patients diagnosed with covid-19: a systematic review, que foi submetido e aceito na American Journal of Otolaryngology (F.I. 1,808) e Effects of experimental obesity models during the perinatal period on skeletal muscle parameters in rats: a systematic review, que será submetida à Life Science (F.I. 5,037).


  • Mostrar Abstract
  • A obesidade e o excesso de peso têm se tornado um problema mundial de saúde pública e a associação com alterações no desempenho mastigatório tem sido observada. E ntretanto, pouco se sabe sobre os efeito s da supernutrição nos músculos específicos envolvidos na mastigação, como o músculo masseter. Portanto, este estudo tem como objetivo geral avaliar a atrofia do músculo masseter em modelo experimental de obesidade induzida pela redução do tamanho da ninha da neonatal. Serão utilizados 32 ratos Wistar, que 72 horas após o nascimento, os animais serão distribuídos aleatoriamente em 2 grupos: controle (n=16) ou superalimentado (n=16). Serão mantidos durante todo o período de lactação com as mães e após o desma me serão alocados em gaiolas. Após 30 dias de vida pós natal serão eutanasiados e as análises serão realizadas em 2 filhotes machos de cada ninhada. As análises realizadas serão: peso corporal, conteúdo de gordura corporal, níveis séricos de glicose, coles terol e triglicerídeos, peso e área de secção transversa do feixe superficial do músculo masseter e o conteúdo de atrogina 1 e MuRF 1 no feixe superficial do músculo masseter. As análises estatísticas serão realizadas por meio de média e desvio padrão, mediana e intervalo de confiança, sendo estabelecido o nível de significância estatí stica o valor de p≤ 0,05. Os resultados preliminares realizados foram acerca do desenvolvimento de um artigo de revisão sistemática intitulado: Effects of overnutrition during the perinatal period on skeletal muscle parameters in rats: a systematic review E essa revisão sistemática concluiu que r atos alimentados com uma dieta com alto teor de gordura, que foram submetidos a indução de obesidade em alguma fase da vida como gestação, lactação, desmame e pós desmame, podem desenvolver um fenótipo resistente à insulina, predispond o a prole a ter alterações como acúmulo de gordura intramiocelular, atrofia muscular, hipoplasia, diminuição de GLUT4, e principalmente, aumento da concentração de insulina, resistência à insulina e predisposição da prole ao desenvolvi mento da diabetes melitus do tipo 2. 

3
  • ALLIFER ROSENDO PEREIRA
  • IMPLICAÇÕES DO TREINAMENTO FÍSICO MODERADO SOBRE O METABOLISMO DE TECIDO ADIPOSO BRANCO DE RATOS JUVENIS SUBMETIDOS À RESTRIÇÃO PROTEICA MATERNA

  • Orientador : MARIANA PINHEIRO FERNANDES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CLAUDIA JACQUES LAGRANHA
  • DIORGINIS JOSE SOARES FERREIRA
  • MARIANE CAJUBA DE BRITTO LIRA NOGUEIRA
  • Data: 22/02/2022

  • Mostrar Resumo
  • O objetivo deste estudo foi investigar as implicações do treinamento físico moderado sobre o metabolismo do tecido adiposo branco de ratos submetidos a restrição proteica durante períodos críticos do desenvolvimento. Ratas Wistar receberam dieta com níveis normais de proteína (17%) ou com baixo teor de proteína (8%) durante a gestação e a lactação. Do 26ª ao 28ª dia de vida a prole foi submetida à um teste incremental em esteira ergométrica afim de identificar os animais aptos a prática do treinamento físico moderado. Aos 30 dias de vida, os animais aptos dos dois grupos de manipulação nutricional foram submetidos à um programa de treinamento físico (60 min/dia, 5 dias/semana, durante 4 semanas). Aos 60 dias de vida, os machos foram eutanasiados e tiveram o tecido adiposo epididimal removido para análises. A área média dos adipócitos foi 27,7% (p&lt;0.0001) menor nos animais de restrição proteica, indicando um prejuízo da dieta sobre as características morfológicas dos adipócitos. A restrição proteica reduziu em 54,9% (p&lt;0.01) a atividade da CS, em contra partida, o treinamento físico foi capaz de aumentar em 5,2 vezes a atividade da enzima nos animais treinados (p&lt;0.0001). Além disso foi elaborado um artigo de Revisão Sistemática intitulado “Efeitos da desnutrição proteica durante o período perinatal no desenvolvimento e metabolismo do tecido adiposo branco: uma revisão sistemática” (código de registro na PROSPERO: CRD42021243228).


  • Mostrar Abstract
  • O ambiente nutricional implica em importantes consequências para a saúde em diferentes fases da vida, sobretudo nos periodos iniciais da vida afetando o desenvolvimento de uma serie de tecidos, como o tecido adiposo. O tecido adiposo é um órgão metabolicamente dinâmico e ativo e o comprometimento das suas funções fisiologicas estão diretamente associados a condições patologicas. Assim, o objetivo deste estudo foi investigar as implicações do treinamento físico moderado sobre o metabolismo do tecido adiposo branco de ratos submetidos a restrição proteica durante períodos críticos do desenvolvimento e elaborar um artigo de revisão sistemática abordando restrição proteica materna durante a gestação e a lactação, e alterações metabólicas e morfológicas no tecido adiposo da prole. Ratas Wistar receberam dieta com níveis normais de proteína (dieta controle-C, proteína 17%) ou com baixo teor de proteína (Hipoproteica, proteína 8%) durante a gestação e a lactação. Após o desmame, todos os grupos receberam dieta C até o sacrifício, aos 60 dias. A prole foi submetida ao teste de execução aeróbia incremental no 26°, 27° e 28° dias e subdividida em quatro grupos de acordo com a prática ou não do treinamento físico moderado. Foram obtidos os seguintes grupos experimentais: Normo proteico Sedentário (NS); Normo proteico Treinado (NT); Hipo proteico sedentário (HS); Hipo proteico treinado (HT). Aos 30 dias de vida, os animais dos grupos NT e HT foram submetidos a um programa de treinamento físico (60 min/dia, 5 dias/semana, durante 4 semanas). Aos 60 dias pós nascimento, os machos foram eutanasiados e tiveram o tecido adiposo epididimal removidos para as análises. Foram avaliados a massa corporal, massa do tecido adiposo epididimal e a atividade da enzima citrato sintase, além da elaboração de uma revisão sistemática dentro da temática da dissertação. Observamos uma recuperação da massa corporal total dos animais desnutridos em virtude do exercício (NS= 263,7 ± 15,7 g., vs HS= 196,8 ± 8,4 g, n=7, ***p<0,001; HT= 234,5 ± 27,8 g., vs HS= 196,8 ± 8,4 g, n=7, *p<0.5). Observamos também um aumento de 79% (p<0,05) na atividade da enzima citrato sintase no grupo HT ao compararmos com o grupo HS. Além disso foi elaborada uma Revisão Sistemática intitulada “Efeitos da desnutrição proteica durante o período perinatal no desenvolvimento e metabolismo do tecido adiposo branco: uma revisão sistemática”, devidamente cadastrada no Registro Internacional Prospectivo de Revisões Sistemáticas (PROSPERO), com código de registro:CRD42021243228. Os dados preliminares obtidos ate o momento sugerem que o treinamento físico moderado estimulou o metabolismo da prole submetida a dieta hipoprotéica materna O trabalho encontra-se em andamento, com uma nova leva de animais sendo submetida as dietas experimentais e posteriormente ao protocolo de treinamento físico moderado a fim de finalizarmos as demais analises do projeto referentes a atividade enzimática, expressão de genes relacionados ao metabolismo e histologia dos adipócitos, além de submeter o artigo de revisão antes da defesa da dissertação.

4
  • SILVIA MARIA LUNA ALVES
  • CARACTERIZAÇÃO FARMACOLÓGICA DA AÇÃO DE COMPOSTOS PIRIMIDINÔNICOS SOBRE OS RECEPTORES α1- DRENÉRGICOS DE RATOS

  • Orientador : ALICE VALENCA ARAUJO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALICE VALENCA ARAUJO
  • ALMIR GONCALVES WANDERLEY
  • LEUCIO DUARTE VIEIRA FILHO
  • Data: 22/02/2022

  • Mostrar Resumo
  • Os receptores α1-adrenérgicos são importantes alvos para terapia farmacológica de doenças como hipertensão arterial sistêmica e hiperplasia benigna prostática. Seus antagonistas atuam evitando o aumento da pressão arterial (pela redução da vasoconstrição) e amenizando os sintomas da hiperplasia benigna de próstata (inibindo a contração muscular prostática). Novos compostos contendo o anel de pirimidinona, que possuem uma semelhança estrutural com anti-hipertensivos da classe dos antagonistas adrenérgicos tem sido estudados e desenvolvidos, sugerindo que possam apresentar tal atividade. Sendo assim, uma série de pirimidinonas foi sintetizada e algumas modificações foram feitas, com base nos estudos de relação estrutura-atividade, de forma a obter seis compostos que devem ter suas atividades potencializadas: STI4T, STI4T-Et, STI4T-Prop, SATI4T,STIO-Et, STIO-Prop. O objetivo deste trabalho foi caracterizar a ação farmacológica destes compostos tiometil-pirimidinônicos sobre receptores α1-adrenérgicos de ratos e verificar possíveis ações citotóxicas. Foi avaliada a citotoxicidade dos compostos através do teste de MTT nas linhagens celulares HUVEC e A7r5. Foram construídas, em anéis de aorta sem endotélio de ratos, curvas concentração-efeito para a fenilefrina na presença e na ausência dos compostos (100 μmol/L) ou do controle positivo, prazosina (100 μmol/L). Além disso, para caracterizar o composto que apresentou melhores resultados na citotoxicidade e na reatividade vascular (STI4T- Et), foram realizados estímulos com noradrenalina na presença de concentrações crescentes do STI4T-Et ou prazosina em ductos deferentes de ratos, visto que tal tecido apresenta uma maior densidade de receptores α1-adrenérgicos. Quanto à avaliação da citotoxicidade dos compostos, observou-se que viabilidade celular dos compostos em HUVEC e A7r5 variou entre 92,6 – 101,8 % e 90,3 – 106,6 %, respectivamente. Quanto aos experimentos de reatividade vascular, o único composto capaz de reduzir o Efeito Máximo da contração induzida pela fenilefrina foi o STI4T-Et (Controle: Emax=2,28  0,14 g e pEC50= 7,60 0,21, n=8; + STI4T-Et: Emax= 0,50  0,08 g e pEC50 = 6,86  0,24, n=4, p <0,05.) Nos ductos deferentes, o composto induziu a inibição da resposta à noradrenalina de forma dependente da concentração, abolindo a resposta contrátil à noradrenalina na concetração de 100 μmol/L e com pIC50= 4.464 ± 0.051, n=5. Sendo assim, o STI4T-Et é um provável antagonista dos receptores α1-adrenérgicos e não foi citotóxico na concentração e nas linhagens celulares estudadas.


  • Mostrar Abstract
  • Os receptores α1-adrenérgicos são importantes alvos para terapia farmacológica de doenças como hipertensão arterial sistêmica e hiperplasia benigna prostática. Seus antagonistas, como prazosina, o primeiro antagonista seletivo para α1, por exemplo, atuam evitando o aumento da pressão arterial e amenizando os sintomas da Hiperplasia Benigna de Próstata, impedindo a vasoconstricção e a contração muscular prostática. Diante disso, compostos contendo o anel de pirimidinona, que possuem uma semelhança estrutural com anti-hipertensivos da classe dos antagonistas adrenérgicos tem sido estudados e desenvolvidos, sugerindo que possam apresentar tal atividade. Sendo assim, uma série de pirimidinonas foi sintetizada por meio de uma estratégia multicomponente e algumas destas moléculas foram capazes de antagonizar a contração induzida pela fenilefrina (um agonista seletivo α1), o que sugere uma ação antagonista sobre os receptores citados. Foram feitas novas modificações químicas na melhor série sintetizada até o momento, série 5 a-k, sendo obtidos seis compostos que devem ter suas atividades potencializadas. Estudos evidenciam que a ativação nervosa simpática possui uma grande relevância no desenvolvimento da Hipertensão Arterial Sistêmica, sendo uma das causas dessa hiperatividade simpática, a restrição proteica durante a vida intrauterina e lactação. Dessa forma, supõe-se que tal restrição pode levar a respostas acentuadas às drogas antagonistas dos receptores α1-adrenérgicos. Sendo assim, objetiva-se caracterizar a ação destes novos compostos sobre receptores α1-adrenérgicos de ratos, bem como avaliar os seus efeitos no sistema cardiovascular e verificar a interferência da restrição proteica sobre sua atividade. Para o screening foram construídas, em anéis de aorta sem endotélio de ratos, curvas concentração-efeito para a fenilefrina na presença e na ausência dos compostos. O composto que apresentou melhor resultado neste screening terá sua ação caracterizada em ductos deferentes, nos quais serão construídas curvas concentração-efeito para noradrenalina no ducto deferente de ratos não submetidos à restrição proteica. Também serão realizadas curvas concentração-efeito para fenilefrina em anéis de aorta de ratos submetidos ou não à restriação protéica, na presença e ausência do endotélio, a fim de verificar as possíveis alterações nas respostas vasculares ao composto. A partir das curvas concentração-efeito obtidas, calcularemos o Efeito Máximo e a pEC50. Foi avaliada a citotoxicidade dos compostos através do teste de MTT nas linhagens celulares HUVEC e A7r5. Além disso, será realizado o ensaio de toxicidade oral aguda, segundo o protocolo estabelecido pela OECD423. Como resultados parciais, observou-se que dentre os compostos avaliados, o STI4T-Et apresentou o melhor efeito (Controle: Emax=2,28  0,14 g e pD2= 7,60 0,21, n=8; + STI4T-Et: Emax= 0,50  0,08 g e pD2 = 6,86  0,24, n=4, p <0,05,) reduzindo em 78% o Emax da fenilefrina. Quanto à avaliação da citotoxicidade dos compostos, observou-se que viabilidade celular dos compostos em HUVEC e A7r5 variou entre 92,6 – 101,8 % e 90,3 – 106,6 %, respectivamente. Salienta-se que em HUVEC e A7r5 tratadas com STI4T-Et apresentaram uma porcentagem de viabilidade celular de 92,67% e 105,38%, respectivamente.

5
  • MAYARA CONCEICAO BARBOZA DA SILVA
  • AVALIAÇÃO DO CONSUMO ALIMENTAR E TEMPO DE TELA EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES DURANTE A PANDEMIA POR COVID-19

  • Orientador : JOAO HENRIQUE DA COSTA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOAO HENRIQUE DA COSTA SILVA
  • RAFAEL DOS SANTOS HENRIQUE
  • ISABEL INÊS MONTEIRO DE PINA ARAÚJO
  • Data: 23/02/2022

  • Mostrar Resumo
  • As doenças cardiometabólicas e a obesidade infantil vêm recebendo destaque como determinantes na saúde, tanto em crianças e adolescentes quanto adultos. A literatura científica aponta que os fatores de risco para doenças cardiovasculares aparecem na infância e adolescência com possibilidades de perdurar na vida adulta, e sua progressão se dá pela exposição a fatores de risco. Entre os adolescentes brasileiros, o consumo de alimentos ultraprocessados (AUP)/não saudáveis soma mais da metade das calorias consumidas diariamente e entre crianças do município de Vitória de Santo Antão -PE, a contruição desses aliemntos correspondeu a 43,70%. Há pouco, foram realizadas diversas pesquisas online englobando a alimentação durante o período da pandemia por COVID-19. Esta, teve início em dezembro de 2019, no qual o SARS-CoV 2 foi encontrado na cidade de Wuhan, na China, (YANG et al., 2020) Dentre as medidas adotadas pelos países, no Brasil, foi sugerido o distanciamento social para tentar barrar a alta taxa de contaminação. O atual cenário de distanciamento social faz com que as crianças encontrem distrações e formas de se conectar ao mundo através de telas. Porém, por se tratar de uma atividade que não exige esforço, pode estar contribuindo com o estilo de vida sedentário e consequente aumento de peso e estes, são considerados fatores de risco para o desenvolvimento das DCNTs. O objetivo do presente estudo foi Avaliar a frequência de consumo alimentar e do tempo de tela de crianças e adolescentes do município de Vitória de Santo Antão durante a pandemia provocada pela COVID-19. Trata-se de uma pesquisa observacional transversal, realizada através de preenchimento de questionário eletrônico e as  informações foram coletadas por chamada telefônica. Participaram do estudo 317 crianças e adolescentes de 7 a 18 anos, matriculados na rede pública de ensino do município de Vitória de Santo Antão – PE, selecionados a partir da amostragem por convenicência. O consumo alimentar foi avaliado a partir do método de escores, e os alimentos dividios em dois grupos: marcadores de alimentação saudável e marcadores de alimentação não saudável, e o tempo de tela a partir dos pontos de corte da Sociedade Brasileira de Pediatria, classificando tempo aceitável menor que 2h e elevado a partir de 2h. Nossos resultados indicaram um maior consumo de alimentos não saudáveis pelos adolescentes, comparados às crianças. Consumo dos marcadores de alimentação saudável como arroz e feijão, se mostrou elevado nos dois grupos estudados. O tempo de tela mostrou-se elevado em ambos os grupos, sendo maior que duas horas prevalente em 71,82%. Estratégias de educação nutricional são fortemente recomendadas para este grupo, devido a elevada frequência no consumo alimentar de marcadores não saudáveis e tempo de tela, que podem resultar em complicações à saúde do indivíduo.


  • Mostrar Abstract
  • As doenças cardiovasculares (DCV) estão entre as principais causas de morte no mundo. Esse conjunto de doenças tem sua origem associada a diversos fatores de risco, que podem ser classificados em modificáveis e não modificáveis. Os fatores modificáveis incluem uma alimentação inadequada, sobrepeso e obesidade, sedentarismo, presença de comorbidades e hábitos de vida não saudáveis. A literatura aponta que os fatores de risco para DCV tem início na infância, e dentre estes, o excesso de peso é o mais prevalente. O perfil lipídico apresenta um maior risco cardiometabólico em indivíduos com excesso de peso, com destaque para a obesidade abdominal. Atualmente, o consumo alimentar da população é caracterizado pelo excesso de alimentos ultraprocessados, o qual tem sido associado a alterações na saúde em todas as fases da vida. Em dezembro de 2019 o SARS-CoV2 foi encontrado na cidade de Wuhan, na China, e desde então desencadeou uma pandemia de caráter emergencial. No Brasil, foi implementado o isolamento social para tentar barrar a alta taxa de contaminação. Porém, esta medida tem efeito direto sobre o estilo de vida da população afetando a prática de atividades físicas e nas escolhas alimentares. Com isso, o objetivo do presente estudo foi avaliar a frequência de consumo alimentar de ultraprocessados, tempo de tela e fatores de risco cardiovasculares em crianças de 7 a 10 anos do município de Vitória de Santo Antão durante a pandemia provocada pela COVID-19. A pesquisa foi realizada através de chamada telefônica, na qual foi utilizado um questionário de frequência alimentar simplificado composto por alimentos classificados como ultraprocessados pela classificação NOVA e saúde, contendo informações sociodemográficas e de estilo de vida (sexo, idade, tempo de tela e prática de atividade física). As variáveis foram descritas em percentuais (%) com intervalo de confiança de 95%. A amostra foi composta por 82 crianças, sendo 60,98% (n=50) do sexo feminino. Foi observado elevado tempo de tela pelas crianças (> 2h/dia; (76,83%; n=63), e na frequência do consumo de doces de 48,78%, que corresponde ao consumo diário e mais de 1 vez ao dia. A maior frequência no consumo de pipocas e salgadinhos foi semanalmente (de 1 a 5 dias) de 47,56%. Esse quadro é alarmante, pois a adesão a esses hábitos não saudáveis contribui para o excesso de peso, alterações no perfil lipídico e aumentam o risco de doenças cardiovasculares na idade adulta. Vale ressaltar que esses dados refletem a frequência alimentar atual desta população durante a pandemia, e podem auxiliar em futuros estudos pós COVID-19. 

6
  • KAROLAYNE GOMES DE MELO
  • EFEITOS DA INGESTÃO DE ÁCIDO FÓLICO NA PLASTICIDADE NEURAL EM ROEDORES: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA

  • Orientador : JOAO HENRIQUE DA COSTA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CYBELLE ROLIM DE LIMA
  • DAVID FILIPE DE SANTANA
  • MARIANA PINHEIRO FERNANDES
  • Data: 23/02/2022

  • Mostrar Resumo
  • O sistema nervoso responde às mudanças durante os períodos críticos do desenvolvimento e está em constante mudança, sendo considerado um dos mais plásticos. Então, entende-se a plasticidade neural como capacidade do cérebro em se adaptar às mudanças ambientais ou endógenas. Destaca-se, que a plasticidade é modulada por mecanismo celulares e moleculares e, a depender do tipo de plasticidade, mecanismos diferentes irão atuar. Para a plasticidade do desenvolvimento, há fatores essenciais no processo de neurogênese e sinaptogênese, entre eles está o ácido fólico (AF) ou folato, que é uma vitamina do complexo B, definida por vitamina B9. Sendo ela imprescindível na formação do sistema nervoso, por isso é amplamente recomendada a suplementação no pré-natal e durante a gestação. O objetivo desse trabalho foi investigar os efeitos da ingestão de ácido fólico em diferentes quantidades sobre os componentes da plasticidade neural, a saber, neurogênese e sinaptogênese. Trata-se de uma revisão sistemática realizada conforme os itens de Relatório Preferidos para Revisão Sistemática e Meta-Análise (PRISMA). As buscas foram realizadas nas bases de dados PubMed, Scopus e Science Direct de estudos publicados até agosto de 2021, com descritores específicos para cada base de dados. Após a realização das etapas de seleção dos estudos, foram selecionados 8 artigos considerados elegíveis de acordo com os critérios de inclusão e exclusão. Todos os artigos selecionados conduziram os estudos com roedores em diferentes estágios da vida. Esses estudos utilizaram, em sua maioria, intervenções por manipulação do ácido fólico na dieta, mostrando que deficiência e o excesso de AF alteram a neurogênese cortical pré-natal. No entanto, também foi visto que a suplementação adequada de ácido fólico materno durante a gravidez estimulou a geração de neurônios, aumentando a sinaptogênese no córtex cerebral da prole neonatal, além de gerar a proliferação de NSC no hipocampo na prole neonatal. Os resultados também mostram que a suplementação é mais eficaz quando continuada durante a gravidez, sendo capaz de melhorar significativamente o aprendizado e a memória da prole com menos comportamentos relacionados ao medo. Também, verificou-se que a suplementação com ácido fólico materno aumentou significativamente (p <0,01) o peso ao nascer, o peso ao desmame e o peso pós-natal, sendo capaz de reverter os efeitos negativos de uma dieta rica em gordura. Os estudos desta revisão não esclareceram as dosagens de ácido fólico suplementar que são benéficas para a neuroplasticidade durante outros estágios da vida, além dos períodos de desenvolvimento embrionário e primeiros meses de vida. No entanto, nosso estudo vem a fortalecer a relevância da suplementação materna de ácido fólico para a prole, evidenciando a relevância científica do efeito transgeracional da plasticidade fenotípica.


  • Mostrar Abstract
  • Objetivo geral: Investigar os efeitos da ingestão de ácido fólico sobre os componentes da plasticidade neural. Objetivos específicos: Avaliar os níveis de administração de ácido fólico e sua influência na plasticidade neural; Analisar os resultados da suplementação de ácido fólico nas diferentes fases da vida; Verificar se há plasticidade neuronal através do ácido fólico na presença de alterações comportamentais, transtorno do espectro autista (TEA), transtorno, transtorno de déficit de atenção / hiperatividade (TDAH) e outras doenças neurológicas. Materiais e métodos: Trata-se de uma revisão sistemática da literatura. A busca foi realizada por dois pesquisadores, de maneira independente, nas seguintes bases de pesquisa: PubMed, Web of Science, SCOPUS. Utilizando a equação a seguir formulada a partir de termos MeSH: ((((Folic Acid) OR (Folic Acid Supplementation)) OR (Vitamin B9)) OR (Folate)) AND ((((((Neurogenesis) OR (Neurogeneses)) OR (Neural Plasticity)) OR (Neuroplasticity)) OR (Brain Plasticity)) OR (Synapic Plasticity)). Cada pesquisador fez a análise do título e resumo e foi averiguado quais trabalhos se enquadravam nos critérios de inclusão e exclusão. Em seguida, foram retirados os artigos duplicados. Subsequentemente, os pesquisadores fizeram a verificação do estudo por completo, observando os critérios PICO: Inclusão: P Roedores. Exclusão: Humanos; Animais geneticamente modificados e outros animais. Inclusão: I Consumo ou suplementação de ácido fólico, Consumo ou suplementação de folato. Exclusão: Estudos que tenham suplementação de ácido fólico e outros micronutrientes com a análise de forma conjunta. Estudos que utilizem outras variações químicas do ácido fólico ou folato como o 5-MTHF. Inclusão: C Não consumo de ácido fólico, folato ou vitamina B9, deficiência de ácido fólico/folato. Exclusão: Estudos associando a deficiência de outras vitaminas ou nutrientes que não o folato/ácido fólico ou que associem a deficiência de folato a deficiência de outro nutriente de forma conjunta. Inclusão: Desfechos primários: regulação da neurogênese no hipocampo ventral, neurogênese e sinaptogênese. Exclusão: Estudos que não demonstrem parâmetros de plasticidade neural e plasticidade sináptica. Dois pesquisadores independentes avaliarão a qualidade das pesquisas. Em caso de discrepâncias, um terceiro revisor fará a mediação. Será utilizado o índice de concordância KAPPA entre os autores. O risco de viés será avaliado através da ferramenta SYRCLE para estudos em animais. Trata-se de uma revisão sistemática sem metanálise. Inicialmente, haverá a comparação entre os trabalhos a partir dos tipos de intervenção, quantidade de ácido fólico administrado ou ingerido, os marcadores de plasticidade neural por ciclos da vida, verificando a presença de patologias ou processos epigenéticos associados, da neurogênese, sinaptogênese ou mudanças estruturais na rede neuronal. Resultados preliminares: Foram encontrados 445 artigos nas 3 bases de dados, aplicando o filtro para estudos em animais ficaram 153 artigos, destes restaram 15 artigos considerados elegíveis pelos critérios de inclusão e exclusão. Conclusão: a revisão está na fase de análise da qualidade da evidência e extração dos dados de forma concomitante.

7
  • NATALIA REIS DE SOUZA NEGROMONTE
  • INFLUÊNCIA DA DIETA MATERNA PERINATAL SOBRE O ESTRESSE OXIDATIVO NO SISTEMA NERVOSO CENTRAL DA PROLE E SUA RELAÇÃO COM AS DOENÇAS NEUROGÊNICAS

  • Orientador : RAQUEL DA SILVA ARAGAO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARIANA PINHEIRO FERNANDES
  • LIGIA CRISTINA MONTEIRO GALINDO
  • DIORGINIS JOSE SOARES FERREIRA
  • Data: 24/02/2022

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A dieta materna durante a gestação e lactação é um fator que pode influenciar a atividade de enzimas e níveis de biomarcadores relacionados ao estresse oxidativo no sistema nervoso da descendência. Objetivo: realizar uma revisão sistemática da literatura para investigar os efeitos da dieta materna durante o período perinatal sobre o estresse oxidativo no sistema nervoso central (SNC) da prole e sua contribuição para o desenvolvimento das doenças neurogênicas. Métodos: Foram realizadas buscas nas bases de dados Pubmed, Embase, Web of Science, Scopus, Lilacs e Cochrane entre dezembro de 2020 a janeiro de 2021 com atualização em janeiro de 2022. Dois revisores independentes extraíram os dados e avaliaram a qualidade dos estudos incluídos. Resultados: Foram encontrados 2.563 trabalhos, que passaram por etapas de exclusão de duplicatas, leituras e avaliações. Vinte e seis artigos foram incluídos na revisão. Na maior parte dos trabalhos, o insulto ocorreu durante a gestação e lactação. As modificações mais frequentes utilizaram dietas hipoproteicas, modificação nos lipídios (quantidade ou tipo de gordura) e de micronutrientes (como vitaminas C, D, E, B9, B12, cobalamina, colina, e o mineral vanádio). As regiões do SNC mais estudadas foram encéfalo, tronco encefálico, córtex cerebral, cerebelo e hipocampo. Dentre os marcadores mais estudados de estresse oxidativo, estavam níveis de malondialdeído (MAD), proteínas carbonilas, glutationa (GSH) e glutatina dissulfeto (GSSG) e atividades de enzimas, como superóxido dismutase (SOD), catalase (CAT), glutationa peroxidase (GPx), glutationa redutase
    (GR). Nos estudos com dieta materna hipoproteica, foi observada, em sua maioria, níveis aumentados de MDA e redução da atividade da SOD e CAT. Os resultados em relação aos níveis de carbonilas e GSH foram mistos. Os trabalhos com modificações de lipídios na dieta materna também presentaram resultados conflitantes. Poucos trabalhos realizaram análises comportamentais ou outros testes em conjunto com o estudo do estresse oxidativo. Naqueles que realizaram alguma análise secundária, os resultados encontrados também foram mistos. Conclusão: Desequilíbrios na dieta materna durante a gestação e/ou lactação podem contribuir para o aumento dos biomarcadores de estresse oxidativo e prejudicar a atividade das enzimas antioxidantes, reduzindo sua atividade. Contudo, diferenças nas metodologias das dietas e do tempo e local de análise do estresse oxidativo nos filhotes leva a divergências nos resultados. Da mesma forma, não foi possível fazer uma relação direta entre as mudanças no equilíbrio oxidativo e as repercussões secundárias.


  • Mostrar Abstract
  • A dieta materna durante a gestação e lactação influencia a atividade de enzimas antioxidantes e os biomarcadores do estresse oxidativo no sistema nervoso dos filhotes. O objetivo desta dissertação foi realizar uma revisão que investiga os efeitos da dieta materna durante o período perinatal sobre o estresse oxidativo no sistema nervoso central da prole e sua contribuição para o desenvolvimento das doenças neurogênicas. Para tanto, foram realizadas buscas nas bases Pubmed, Embase, Web of Science, Scopus, Lilacs e Cochrane no período entre dezembro de 2020 a janeiro de 2021. Foram encontrados um total de 2.336 trabalhos, que passaram por etapas de leituras, exclusão de duplicatas e avaliações. Ao final, restaram 20 artigos para análise. Destes, foram encontrados 6 estudos que utilizaram dietas com proteína e 4 com gorduras. Dentre aqueles que manipularam dietas com proteína e avaliaram o MDA, 3 deles obtiveram os níveis aumentados deste biomarcador e em 1 deles não teve diferença entre os grupos. As proteínas carbonil, quando avaliadas, apresentaram aumento e diminuição de suas concentrações. A atividade da CAT foi diminuída em 3 estudos, aumentada em 1 e não obteve diferença em 2 deles. A SOD aumentou a atividade em 1 estudo, diminuiu em 3, não teve diferença em 1 deles e não foi avaliada no outro trabalho. Com relação às dietas lipídicas, dos 3 estudos que observaram o MDA, houve redução nos grupos com a dieta manipulada, exceto o grupo que utilizou a dieta high-fat (HF), que resultou em aumento dos níveis. A GSH foi avaliada em 2 grupos, obtendo valores aumentados e diminuídos. A SOD e a CAT foram analisadas em 1 trabalho e ambos tiveram seus resultados diminuídos com a dieta experimental. Deste modo, esta revisão é uma tentativa de encontrar associações entre a dieta materna e o estresse oxidativo e, consequentemente, as doenças neurogênicas.

8
  • AMANDA JULIANA DOS SANTOS SALES
  • EFEITO DA INGESTÃO DE CAFEÍNA SOBRE AS REPOSTAS VENTILATÓRIAS, METABÓLICAS E O DESENVOLVIMENTO DA FADIGA NEUROMUSCULAR FRENTE AO EXERCÍCIO DE ALTA INTENSIDADE EM INDIVÍDUOS COM RESTRIÇÃO DE SONO

  • Orientador : GUILHERME ASSUNCAO FERREIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • GUILHERME ASSUNCAO FERREIRA
  • ARY GOMES FILHO
  • RAFAEL DOS SANTOS HENRIQUE
  • Data: 25/03/2022

  • Mostrar Resumo
  • INTRODUÇÃO: O prejuízo do sono pode antecipar o desenvolvimento da fadiga neuromuscular durante o exercício de alta intensidade EAI e, isto, pode estar associado a alterações na ventilação respiratória e acidose. A cafeína parece favorecer à manutenção da ventilação respiratória e controle ácido-base prevenindo a queda no pH sanguíneo e o desenvolvimento da fadiga neuromuscular durante o EAI. OBJETIVOS: Investigar o efeito da cafeína nas respostas ventilatórias e metabólicas e o desenvolvimento da fadiga central e periférica durante o E00AI precedido pela restrição do sono. METODOLOGIA: Doze homens realizaram 5 visitas, duas para teste incremental e familiarização, e nas visitas 3, 4 e 5 fizeram um EAI em 3 blocos: 1 - sono habitual e ingestão de placebo (SH); 2 - restrição de sono e placebo (RP) e; 3 - restrição de sono e cafeína (RC). RESULTADOS: A VE(l/min) na RC foi maior do que na RP no exercício à exaustão (p < 0,05). O tempo de exercício à exaustão foi maior na RC do que RP (p < 0,05). A PSE final foi menor na RC do que RP (p < 0,05). O pH sanguíneo foi mantido nas condições. CONCLUSÃO: A cafeína pode aumentar tempo de exercício à exaustão precedido de restrição de sono e esse efeito parece estar relacionado com sua capacidade de aumentar a VE, protelando a acidose e fadiga neuromuscular.


  • Mostrar Abstract
  • INTRODUÇÃO: O prejuízo do sono pode promover alterações na ventilação respiratória e antecipar o desenvolvimento da fadiga neuromuscular durante o exercício de alta intensidade (EAI). OBJETIVOS: Investigar o efeito da ingestão de cafeína sobre as respostas ventilatórias e metabólicas e o desenvolvimento da fadiga central e periférica durante o exercício de alta intensidade precedido pela restrição do sono. METODOLOGIA: Doze indivíduos do sexo masculino realizarão 5 visitas. As duas primeiras para familiarização com os procedimentos experimentais, avaliação antropométrica e teste incremental. As visitas 3, 4 e 5 serão realizadas em blocos: Bloco 1 - será realizado um EAI de carga constate até à exaustão com sono habitual e ingestão de placebo (CH); bloco 2 - será realizado um EAI de carga constate até à exaustão com restrição de sono e ingestão de placebo (CP) e; bloco 3 - será realizado um EAI de carga constate até à exaustão com restrição do sono e ingestão de cafeína (CC). Para tratamento dos dados incialmente será aplicado o teste de normalidade de Shapiro Wilk. A caracterização da amostra será realizada pela média e desvio padrão. Para comparação das variáveis será utilizada a Análise de Variância para medidas repetidas e testes de comparação multi-estágios para identificar as diferenças encontradas. Para associação das variáveis será utilizada a correlação simples de Pearson. Caso não seja verificada a normalidade dos dados, os dados serão log-transformados, se após a log transformação os dados não apresentem distribuição normal, os dados serão comparados utilizando o teste de Estimativa de Equações Generalizadas. O nível de significância adotado será de p < 0.05. HIPÓTESE: A ingestão de cafeína deverá aumentar a ventilação e diminuir a pressão expirada de (PetCO2) atenuar a queda na saturação arterial de O2 e do pH sanguíneo e, consequentemente, atenuar o desenvolvimento de fadiga central e periférica durante o exercício de alta intensidade em indivíduos com restrição de sono. RESULTADOS ESPERADOS: Nesse estudo é esperado que a cafeína aumente a ventilação atenuando o aumento da PetCO2 e a queda na saturação de O2 arterial e pH sanguíneo e, consequentemente, atenue o desenvolvimento da fadiga central e periférica.

9
  • MARTINA DE FATIMA VIEIRA
  • Fatores de risco cardiovasculares e síndrome metabólica em crianças dos 7 aos 9 anos de idade residentes no município de Vitória de Santo Antão/PE

  • Orientador : CAROL VIRGINIA GOIS LEANDRO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MÁRIO EUGÊNIO TCHAMO
  • SUENIA MARCELE VITOR
  • WYLLA TATIANA FERREIRA E SILVA
  • Data: 30/05/2022

  • Mostrar Resumo
  • A prevalência de síndrome metabólica na infância vem crescendo no Brasil e está associada a fatores de risco cardiovasculares. Objetivo: Este estudo avaliou o efeito do peso ao nascer, composição corporal, consumo alimentar e indicadores do sedentarismo sobre os fatores de risco cardiovascular e síndrome metabólica em crianças dos 7 aos 9 anos residentes no município de Vitória de Santo Antão. Métodos: Foi utilizado o banco de dados com 141 crianças de escolas municipais, do projeto crescer com saúde. Foram avaliados: Dados demográficos, antropométricos, composição corporal, bioquímicos, pressão arterial e o contexto familiar, analisados no SPSS com nível de siginificância 5% e correlação (r) **p<0,01 e *p<0,05. Resultados: As crianças com obesidade apresentaram maior número de risco cardiovascular. As crianças residiam com outros parentes eo meio de transporte não motorizado apresentam maior número de risco. Houve um aumento gradativo na circunferência da cintura, orpercentual gordura corporal e massa gorda, conforme o aumento no número de fatores de risco. Houve correlação positiva entre o IMC e o peso ao nascer. Os triglicerídeos e a glicose correlacionaram­se positivamente com IMC, CC, CQ, %GC, MG e MLG, e a lipoproteína de alta densidade correlacionou­se negativamente com o triglicerídeos. O consumo alimentar não indicou correlação com nenhuma das variáveis. Conclusão: Esse estudo evidenciou associação entre os fatores de risco cardiovascular e a síndrome metabólica na infância. E a obesidade foi considerada um fator associado ao maior número de fatores de risco e diagnóstico para síndrome metabólica das crianças


  • Mostrar Abstract
  • O peso ao nascer, consumo alimentar, comportamento sedentário e contexto familiar podem influenciar no surgimento de fatores de risco para síndrome metabólica (SM) em crianças. Assim, o objetivo desse estudo foi avaliar o efeito do peso ao nascer, composição corporal, consumo alimentar e indicadores do sedentarismo sobre os fatores de risco de doenças cardiovasculares e síndrome metabólica em crianças dos 7 aos 9 anos de idade de ambos os gêneros residentes no município de Vitória de Santo Antão. Para isso, foi utilizado o banco de dados do projeto CRESCER COM SAÙDE do período de 2018 – 2019 em Vitória de Santo Antão. Foram incluídas no estudo 141 crianças de 4 escolas municipais, onde foram coletadosos dados demográficos, antropométricos, bioquímicos e de pressão arterial (PA). Foi considerado SM na presença de três ou mais fatores de risco: HDL baixo (<40mg/dL); hipertrigliceridemia (>110mg/dL), obesidade abdominal (> percentil 90), hiperglicemia (glicemia >110mg/dL) e PA alterada (> percentil 90). O presente estudo foi aprovado pelo comitê de ética. Os resultados preliminares foram: o contexto familiar apresentou diferença significativa para fatores de risco entre crianças que residem com mãe e pai, mãe, pai e outro parente; e uma prevalência relativa a fatores de risco de crianças que residem com outros parentes onde, das 14 crianças avaliadas, 5 apresentaram dois fatores de risco e 5 apresentaram três ou mais fatores de risco. Também, o principal meio de transporte não motorizado aumentou o risco de fatores de risco para SM. Na tabela descritiva, foi observado circunferência da cintura, o percentual de gordura corporal e massa gorda aumentaram conforme aumentou no número de fatores de risco, a SM apresentou diferenças exclusivamente para a circunferência de quadril, percentual de gordura corporal e massa gorda para os demais grupos.Crianças com SM apresentaram um padrão semelhante de composição corporal e as crianças com mais de dois fatores de risco para a massa corporal, IMC e circunferência de quadril, que apresentaram valores superiores quando comparados com as crianças com um ou nenhum fator de risco. Diferenças para a MLG foram observadas apenas entre o grupo que não apresentou fatores de risco e os grupos com mais de dois fatores de risco. Não foram observadas diferenças quanto ao peso ao nascer e consumo alimentar entre os grupos. Na análise de correlação, o peso ao nascer não apresentou correlação entre as variáveis de fatores de risco para síndrome metabólica: glicose, circunferência da cintura, triglicerídeos, lipoproteína de alta densidade, pressão arterial sistólica e diastólica. Conclui-se que os fatores de risco cardiovasculares e a síndrome metabólica obtiveram associação com o contexto familiar, variáveis antropométricas e composição corporal, no entanto não foram observadas diferenças quanto o peso ao nascer e consumo alimentar.

10
  • MARIANA DE MELO BARBOSA
  • AVALIAÇÃO DA TOXICIDADE ORAL AGUDA E DE DOSES REPETIDAS POR 28 DIAS DO COMPOSTO À BASE DE VANÁDIO (Me4N)6[V15O36Cl] – V15 – EM CAMUNDONGOS

  • Orientador : EDUARDO CARVALHO LIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EDUARDO CARVALHO LIRA
  • MARIANE CAJUBA DE BRITTO LIRA NOGUEIRA
  • MICHELLY CRISTINY PEREIRA
  • Data: 31/05/2022

  • Mostrar Resumo
  • O vanádio (V), um metal de transição amplamente distribuído na natureza. Seus compostos possuem diversas aplicações terapêuticas, como atividade antidiabéticas e antitumorais. No entanto, o uso clínico ainda é limitado pela toxicidade inerente deste metal. Novos compostos de V tem sido desenvolvido com o intuito de potencializar os efeitos terapêuticos e reduzir os efeitos tóxicos. O (Me4N)6[V15O36Cl] ou V15, é um novo composto de vanádio, com possíveis propriedades antitumorais, porém, de toxicidade desconhecida. Neste sentido, o objetivo deste estudo foi avaliar a toxidade oral aguda e de doses repetidas por 28 dias do V15 em camundongos. Camundongos Swiss machos e fêmeas, entre 06 e 09 semanas de vida, peso corporal (30±3g), foram expostos ao V15 administrado por gavagem. O grupo de fêmeas da toxicidade oral aguda (n=12), recebeu única dose de V15 nas concentrações 50, 300 e 2.000 mg/kg. Já o grupo de machos (n=20) e fêmeas (n=20), da toxicidade por doses repetidas, recebeu doses diárias de V15, nas concentrações de 25, 50 e 300mg/kg por 28 dias. O peso corporal, consumo hídrico e alimentar, foram registrados ao longo do estudo; os pesos dos órgãos, análise do perfil bioquímico e hematológico foram realizadas no final do experimento. Alterações significativas no peso dos órgãos, perfil bioquímico e hematológico (p≤0,05) foi observada em todos os grupos. Além disso foi registrada mortalidade na dose de 300mg/kg do grupo de doses repetidas.


  • Mostrar Abstract
  • O vanádio, um metal de transição amplamente distribuído na natureza, inclusive em organismos vivos, tem atividades antitumorais e antidiabéticas. Entretanto, o uso clínico é limitado pelos efeitos tóxicos conhecidos, o que torna essencial a avaliação da possível toxidade de composto à base de vanádio previamente a qualquer ensaio biológico desejado. Neste sentido, o objetivo deste trabalho é avaliar a toxidade oral aguda e de doses repetidas por 28 dias do composto à base de vanádio (Me4N)6[V15O36Cl] – V15 em camundongos. Foram utilizados para toxidade oral aguda 12 camundongos fêmeas (30±3g) distribuídos nos grupos: controle, V1550, V15300 e V152000 , os quais foram tratados com dose única por via oral com V15 nas doses 50mg/kg, 300mg/kg e 2000mg/kg, nesta mesma ordem, e avaliados de acordo com a OCDE 423. O grupo controle foi tratado com salina no mesmo volume dos grupos tratados com V15. Para os experimentos de doses repetidas por 28 dias, 40 camundongos serão utilizados, sendo 20 machos (30±3g) e 20 fêmeas (30±3g) divididos nos grupos: controle, V1550, V15100 e V15300, os quais serão tratados com dose diária por via oral com 50mg/kg, 100mg/kg e 300mg/kg de V15, nesta mesma ordem, e avaliados de acordo com a OCDE 407. O grupo controle será tratado com salina no mesmo volume dos grupos tratados com V15. Após 28 dias de tratamento, os animais serão eutanasiados por excesso de anestésicos para coleta de sangue para dosagem sérica de marcadores de função hepática e renal. Além disso, cérebro, pulmão, coração, fígado e rim serão coletados e pesados. Fígado e rim serão coletados e fixados em formaldeído para análises histopatológicas.

11
  • LAIANE MARIA NOBRE DE MELO DA SILVA
  • ASSOCIAÇÃO ENTRE RISCO NUTRICIONAL, VARIÁVEIS CLÍNICAS E DESFECHO DE PACIENTES CRÍTICOS COM COVID-19EM UTI NO AGRESTE PERNAMBUCANO

  • Orientador : WYLLA TATIANA FERREIRA E SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • SILVIA ALVES DA SILVA
  • SUELI MORENO SENNA
  • THYAGO MOREIRA DE QUEIROZ
  • Data: 30/06/2022

  • Mostrar Resumo
  • Em 2019, surgiram os primeiros casos de covid-19, doença respiratória advinda da infecção pelo vírus denominado de Sars-CoV-2 que é caracterizada pela alta taxa de virulência, transmissibilidade e mortalidade. Alguns indivíduos desenvolvem a forma grave da doença e demandam atendimento hospitalar de alta complexidade, uma vez que cursam com alterações sistêmicas que influenciam os índices de mortalidade, tempo de internação hospitalar, ventilação mecânica e desnutrição representando um risco iminente à vida. Objetivo: Identificar a influência do risco nutricional e da evolução dos parâmetros hemodinâmicos e ventilatórios nos desfechos clínicos de pacientes críticos com Covid-19 internos na UTI. Material e métodos: Trata-se de um estudo de campo longitudinal prospectivo com abordagem quantitativa, caráter descritivo e observacional realizado no agreste pernambucano. A análise estatística foi realizada por meio dos testes de Kolmogorov-Smirnov, o teste de χ2 e a regressão logística múltipla feitos com a ajuda do software SPSS® 20.0. Resultados: Foram incluídos 60 pacientes com idade média de 57,7 anos ± 15,8 anos. Sendo 58,3% do sexo masculino, aqueles cujo quadro clínico foi caracterizado como grave (66,7%). A via de administração da dieta no momento da admissão foi a enteral (65%), a média de dias em terapia nutricional enteral foi de 11dias ± 9 dias. 68,3% fizeram ao uso de DVA, apenas 23,3% dos pacientes não necessitaram de algum tipo de ventilação mecânica. No que concerne ao tempo de internamento na unidade hospitalar 68,4% passaram mais de 15 dias. Dentre aqueles que evoluíram para o desfecho de óbito no período de hospitalização 76,6% eram indivíduos com escores ≥ 3 pontos, demonstrando valor estatisticamente significativo entre maior escore do ICC com o desfecho mortalidade (p de 0,007). O risco nutricional teve associação com maiores valores de creatinina (p=0,012, IC 95%: 9.52 – 30.44), ureia (p= 0,029, IC 95%: 38.39 – 64.77), hipernatremia (p= 0,003, IC 95%: 1.043-13.92), realização de hemodiálise (p= 0,002), LRA (p <0,001) e o desfecho óbito (p< 0,001). Conclusão: É fundamental a realização de triagem nutricional nesses pacientes, principalmente no âmbito de terapia intensiva, para identificar possíveis alterações de caráter nutricional que impactam negativamente na sobrevida e evolução clínica no percurso hospitalar, e assim nortear condutas oportunas e direcionadas a prevenção e reversão do risco nutricional, a minimizar as complicações e piores prognósticos relacionadas ao risco nutricional.


  • Mostrar Abstract
  • Em 2019, surgiram os primeiros casos de infecção pelo covid-19, doença respiratória advinda da infecção pelo vírus denominado de SARS-CoV-2 que é caracterizada pela alta taxa de virulência, transmissibilidade e mortalidade que se difundiu rapidamente pelo globo assumindo status de pandemia. Parte desses indivíduos infectados que desenvolvem a forma grave da doença demandam atendimento hospitalar de alta complexidade uma vez que cursam com alterações sistêmicas que representam de forma iminente um risco à vida. As reações orgânicas que ocorrem no doente crítico assim como o surgimento de uma cascata inflamatória influenciam os índices de mortalidade, tempo de internação hospitalar, ventilação mecânica e desnutrição. Objetivo: Identificar a influência do risco nutricional e da evolução dos parâmetros hemodinâmicos e ventilatórios nos desfechos clínicos de pacientes críticos com Covid-19 internos na UTI. Trata-se de um estudo de campo longitudinal prospectivo com abordagem quantitativa, caráter descritivo e observacional realizado em uma unidade hospitalar no município de Caruaru. Material e Métodos: A análise estatística compreende os testes de Kolmogorov-Smirnov, o teste de χ2,e a regressão logística múltipla feitos com a ajuda do software Statistical Package for the Social Sciences (SPSS®) 20.0 (IBM SPSS software). Resultados: Os resultados preliminares mostram que a idade média da amostra foi de 57,7 anos ± 15,8 anos. Sendo 58,3% do sexo masculino, predominaram no estudo os indivíduos casados 68,3%, aqueles cujo quadro clínico foi caracterizado como grave (66,7%). No que concerne a via de administração da dieta no momento da admissão foi a via enteral (65%), sendo a média de dias em terapia nutricional enteral de 11dias ± 9 dias, já a média do número de dias em dieta via oral correspondeu a 5,1 dias. Apenas 23,3% dos pacientes não necessitaram de algum tipo de ventilação mecânica. No que concerne ao tempo de internamento na unidade hospitalar 68,4% passaram mais de 15 dias.

12
  • ANDREZA TALLYNE DE AGUIAR SILVA
  • Desenvolvimento de nanopartículas de PIBCA revestidas com o polissacarídeo Levana

  • Orientador : MARIANE CAJUBA DE BRITTO LIRA NOGUEIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CHRISTINE LAMENHA LUNA FINKLER
  • MARIANE CAJUBA DE BRITTO LIRA NOGUEIRA
  • NOEMIA PEREIRA DA SILVA SANTOS
  • Data: 04/07/2022

  • Mostrar Resumo
  • A utilização de polissacarídeos vem sendo descrita como uma alternativa exitosa no desenvolvimento de nanossistemas para se alcançar sítio-específicos. A levana é um exopolissacarídeo que pode ser produzida por alguns micro-organismos. Ela possui várias atividades biológicas entre essas imunoestimulante, substituto de plasma sanguíneo, agente prolongador da ação de fármacos, dentre outras. O presente trabalho visou desenvolver nanopartículas do polímero Isobutilcianoacrilato (PIBCA) revestidas com levana. O estudo iniciou a partir da obtenção da levana (pela fermentação da Zymomonas mobilis), liofilização e em seguida sua utilização para o desenvolvimento das nanopartículas (Np-Lev). As Np-Lev foram obtidas utilizando o PIBCA, pela técnica de polimerização por emulsão aniônica. As NpLev foram caracterizadas quanto ao tamanho, potencial zeta e análise morfológica. Tanto as Np-Lev como a levana foram caracterizadas por meio de difração por raio-X, espectroscopia de infravermelho e análise termogravimétrica. Foi realizado os estudos de estabilidade a longo prazo, sob condições forçadas e ciclo congelamento/descongelamento para verificar as condições de vida de prateleira das NP-Lev. Ademais, foi avaliada a citotoxicidade e a captura celular das Np-Lev em células do tipo MDA-MB-231 (células de câncer de mama) e B16F10 (células de melanoma). Foi evidenciado a obtenção de nanopartículas inéditas: obtidas por levana e o PIBCA. Foi possível obter 24g de levana por litro de caldo fermentado. As nanopartículas revestidas pela levana foram desenvolvidas e verificado que elas apresentaram formas esféricas, tamanho de 243,9 ± 2,3, potencial zeta de -12 ± 0,7. Pela técnica de espectroscopia de energia dispersa, o carbono e o oxigênio foram os elementos químicos encontrados nas Np-Lev. Na análise de infravermelho foram observados que as Np-Lev apresentaram uma extensa banda referente ao grupamento OH e uma banda que deve-se a água formada. Essas bandas são também evidenciadas nos espectros da levana. Na análise termogravimétrica observa-se que a temperatura nas Np-lev aumenta no início da degradação térmica (em torno de 5–6◦C) comparada a levana e pela calorimetria diferencial de varredura tanto a levana como as Np-Lev apresentam curvas características de eventos endotérmicos e exotérmicos correlacionados a temperatura com a degradação das amostras. Pela análise de difração de raio-X, em ambas amostras, os picos de cristalinidade foram semelhantes, sendo que a Np-Lev apresentou um pico a 6,18ɵ, diferente da levana que não apresenta pico abaixo de 10ɵ. Foi obtido nanopartículas obtidas por levana e o PIBCA, e estáveis de acordo com suas caracterizações e quando armazenadas sob temperatura ambiente ou sob refrigeração, apresentando instabilidade quando submetidas a alterações constantes de temperaturas durantes as primeiras 48 horas (ciclo congelamento/descongelamento). As Np-Lev foram mais citotóxicas que a levana, provavelmente por facilitar a internalização das nanopartículas no interior das células, com isso favorecendo a atividade antiproliferativa da levana. Assim, foi verificado que a levana produzida pôde ser utilizada para produção de nanopartículas de PIBCA, que essas Np-Lev apresentaram estabilidade durante sete meses (sob temperatura ambiente e refrigeração) e também tiveram atividade anticarcinogênica frente a linhagens de células de câncer de mama e melanoma.


  • Mostrar Abstract
  • A doença coronavírus-19 (COVID-19) é causada pelo vírus SARS-CoV-2, que tem uma glicoproteína S e se liga à enzima ECA 2 e CD147 onde esses receptores por serem mais expressos em células pulmonares e nos macrófagos, é o motivo pelo qual os principais sintomas são respiratórios. Como até o momento ainda não há tratamento, é observada uma grande corrida por parte das indústrias e laboratórios de pesquisa, nas mais diversas áreas, para o desenvolvimento de possíveis métodos de prevenção ou cura. Sabe-se que a nanotecnologia segue em constante evolução, principalmente em relação a COVID-19, sendo encontrado vários produtos no mercado e/ou produtos em fase de teste no que se diz respeito a prevenção, diagnóstico e tratamento. Sabendo que a levana, um exopolissacarídeo, pode ser sintetizado por vários micro-organismos, dentre esses a Zymomonas mobilis, possui várias atividades biológicas entre essas imunoestimulante, substituto de plasma sanguíneo, agente prolongador da ação de fármacos. Dessa forma, esse trabalho teve como objetivo desenvolver nanopartículas revestidas com levana como possíveis nanossistemas para a COVID-19 e caracterizá-las. Sendo realizado através da obtenção da levana (pela fermentação da Zymomonas mobilis), logo após a levana extraída foi liofilizada para a elaboração das nanopartículas (Np-Lev). As Np-Lev foram obtidas utilizando o polímero Isobutilcianoacrilato (IBCA), pela técnica de Polimerização por emulsão aniônica. As Np-Lev foram caracterizadas quanto ao tamanho, potencial zeta e análise morfológica, além de difração por raio-X, espectroscopia de infravermelho e análise termogravimétrica (esses últimos foram também utilizados para caracterizar a levana). Ainda foi realizado os estudos de estabilidade a longo prazo e sob condições forçadas para verificar as condições de vida de prateleiras das NP-Lev. Nos resultados foi possível obter 24g de levana por litro de caldo fermentado; foi obtido as nanopartículas revestidas pela levana e verificado que as Np-Lev apresentam formas esféricas, tamanho de 243,9 ± 2,3, potencial zeta de -12 ± 0,73 e pela EDS o carbono e oxigênio foram os elementos químicos encontrados. Nas análises de infravermelho foi observado que as NpLev tem uma grande banda referente ao grupamento OH (2984 cm-1 ) e um pico em 1283 cm-1 que deve-se a água formada, essas bandas são também evidenciadas nos espectros da levana. Na TGA da levana e das Np-Lev apresentam perda de massa significativa (de 33 a 35%) até os 200°, e observa-se que a temperatura nas Np-lev aumenta no início da degradação térmica (em torno de 5–6 ◦C) comparada a levana. No DSC tanto a levana como as Np-Lev apresentam curvas características de eventos endotérmicos e exotérmicos. E pela análise de DRX, em ambas amostras os picos de cristalinidade foram semelhantes, sendo que a levana não apresentou pico abaixo dos 10ɵ, já a Np-Lev apresentou um pico a 6,18ɵ. Os resultados evidenciam a obtenção de nanopartículas inéditas: revestidas por levana, com o PIBCA, e estáveis de acordo com suas caracterizações e quando armazenadas sob temperatura ambiente ou sob refrigeração. Sendo possível sua utilização para a encapsulação de fármacos para uma futura aplicação.

2021
Dissertações
1
  • CAMILLA PEIXOTO SANTOS RODRIGUES
  • DETERMINANTES DO "DUAL BURDEN" DA DESNUTRIÇÃO EM VITÓRIA DE SANTO ANTÃO: estudo do consumo alimentar e dos níveis de atividade física habitual de crianças com sobrepeso/obesidade dos 7 aos 10 anos de idade

  • Orientador : CAROL VIRGINIA GOIS LEANDRO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOAO HENRIQUE DA COSTA SILVA
  • SONIA MARIA OLIVEIRA CAVALCANTI MARINHO
  • MÁRIO EUGÊNIO TCHAMO
  • Data: 30/06/2021

  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: Identificar os determinantes do “Dual Burden” da desnutrição em Vitória de Santo Antão através da avaliação do consumo alimentar e dos níveis de atividade física habitual de crianças com sobrepeso/obesidade dos 7 aos 10 anos de idade. Métodos: O estudo foi realizado com 130 crianças dos 7 - 10 anos, de ambos os sexos, matriculadas em cinco escolas urbanas da rede municipal de ensino de Vitória de Santo Antão. Para a avaliação antropométrica das crianças foram realizadas as medidas de massa corporal (kg), estatura (cm), circunferência da cintura (cm) e circunferência do quadril (CQ) (cm). Para avaliar o consumo alimentar foi utilizado um recordatório de 24h (R24h). A pressão arterial (PA) sistólica (S) e diastólica (D) foram medidas através do método auscultatório. O sangue capilar foi coletado da ponta do dedo, com o uso de um lancetador e lancetas descartáveis e a atividade física habitual das crianças foi coletada através do PAQ-C. Foi realizada uma normalização dos dados através do teste Kolmogorov-Smirnov e as variáveis categóricas estão apresentadas em valores percentuais e as variáveis contínuas através de média e desvio padrão, mínimo e máximo. A uma análise de RNA foi utilizada para verificação da importância dos riscos cardiometabólicos. Resultados: 30% das crianças foram classificadas com excesso de peso e 3,1% tem baixa estatura para a idade. O nível de atividade física de 86,9% foi classificado como insuficiente. As médias do %GC, da CC, da CQ, do CT , do TG, da glicemia e da PAS e PAD foram maiores das crianças com percentis >50. Através de uma análise de rede neural artificial, o escore z peso/idade foi o principal determinante para o aparecimento dos riscos cardiometabólicos, com uma contribuição de 100% no percentual de gordura corporal, circunferência da cintura e do quadril, colesterol total e pressão arterial sistólica e diastólica. Esses resultados confirmam que o excesso de peso é o grande contribuinte para o aparecimento das doenças cardiometabólicas e deficiências nutricionais em crianças. O desempenho da RNA apresentou uma boa confiabilidade para predição dos riscos cardiovasculares com valores >0,7 e um p<0,05.


  • Mostrar Abstract
  • Objetivo: Identificar os determinantes do “Dual Burden” da desnutrição em Vitória de Santo Antão através da avaliação do consumo alimentar e dos níveis de atividade física habitual de crianças com sobrepeso/obesidade dos 7 aos 10 anos de idade. Métodos: O estudo foi realizado com 130 crianças dos 7 - 10 anos, de ambos os sexos, matriculadas em cinco escolas urbanas da rede municipal de ensino de Vitória de Santo Antão. Para a avaliação antropométrica das crianças foram realizadas as medidas de massa corporal (kg), estatura (cm), circunferência da cintura (cm) e circunferência do quadril (CQ) (cm). Para avaliar o consumo alimentar foi utilizado um recordatório de 24h (R24h). A pressão arterial (PA) sistólica (S) e diastólica (D) foram medidas através do método auscultatório. O sangue capilar foi coletado da ponta do dedo, com o uso de um lancetador e lancetas descartáveis e a atividade física habitual das crianças foi coletada através do PAQ-C. Foi realizada uma normalização dos dados através do teste Kolmogorov-Smirnov e as variáveis categóricas estão apresentadas em valores percentuais e as variáveis contínuas através de média e desvio padrão, mínimo e máximo. A uma análise de RNA foi utilizada para verificação da importância dos riscos cardiometabólicos. Resultados: 30% das crianças foram classificadas com excesso de peso e 3,1% tem baixa estatura para a idade. O nível de atividade física de 86,9% foi classificado como insuficiente. As médias do %GC, da CC, da CQ, do CT , do TG, da glicemia e da PAS e PAD foram maiores das crianças com percentis >50. Através de uma análise de rede neural artificial, o escore z peso/idade foi o principal determinante para o aparecimento dos riscos cardiometabólicos, com uma contribuição de 100% no percentual de gordura corporal, circunferência da cintura e do quadril, colesterol total e pressão arterial sistólica e diastólica. Esses resultados confirmam que o excesso de peso é o grande contribuinte para o aparecimento das doenças cardiometabólicas e deficiências nutricionais em crianças. O desempenho da RNA apresentou uma boa confiabilidade para predição dos riscos cardiovasculares com valores >0,7 e um p<0,05.

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação (STI-UFPE) - (81) 2126-7777 | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa02.ufpe.br.sigaa02