Banca de DEFESA: THIAGO ANDRE SALGUEIRO SOARES

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : THIAGO ANDRE SALGUEIRO SOARES
DATA : 19/05/2022
HORA: 14:00
LOCAL: plataforma virtual
TÍTULO:

DESENVOLVIMENTO DE ROTAS DE SINTESES ELETROQUIMICAS EM ETAPA ÚNICA NA FORMAÇÃO DE NANOTUBOS DE TiNb2O7, CoTiO3/TiO2 e GNF-1/TiO2 APLICADOS A CÉLULAS FOTOELETROQUÍMICAS




PALAVRAS-CHAVES:

Nanotubos, anodização, TiO2, TiNb2O7, CoTiO3, grafeno.


PÁGINAS: 108
RESUMO:

O presente trabalho tem como objetivo apresentar três diferentes rotas de síntese eletroquímica para a fabricação de óxidos mistos nanotubulares a base de TiO2. O primeiro trabalho apresenta a síntese de nanotubos a partir de uma liga Ti-70Nb, pelo método de anodização. Foi estudada a influência de diferentes tensões na formação dos nanotubos e o efeito de diferentes temperaturas de tratamento térmico. As imagens MEV e o mapeamento de EDS mostraram a distribuição de elementos Ti e Nb ao longo da matriz tubular demonstrando que os nanotubos anodizados consistem em uma mistura uniforme de TiO2 e Nb2O5. O gap óptico de TiNb2O7 foi de 2,88 eV. Essas misturas de óxidos foram aplicadas na geração fotocatalítica de H2 sob irradiação solar; onde a amostra tratada termicamente a 800 ° C resultou em uma taxa de produção de 61 μmol.h-1.g-1. O segundo propõe a síntese de nanotubos híbridos da perovskita CoTiO3/TiO2 sintetizados por um processo de anodização pulsada simples. O eletrólito de anodização de Ti convencional foi modificado com cátions Co2+. O ciclo de voltagem positiva ajuda a formar nanotubos devido à oxidação/dissolução do Ti e o ciclo negativo auxilia simultaneamente a inserir o Co2+ na matriz tubular de maneira controlável. O tratamento térmico em fluxo de Ar formou a heterojunção CoTiO3/TiO2 resultando em um aumento de 10 vezes na fotocorrente sob luz solar simulada em comparação com os nanotubos de TiO2 convencionais. O terceiro trabalho apresenta uma nova estratégia para incorporar uma estrutura de grafeno (GNF-1) ao TiO2 por meio de uma deposição eletroforética de anodização em uma etapa assistida pelo surfactante aniônico dodecil sulfato de sódio (SDS). Esta abordagem leva à formação de uma interface eficaz entre o TiO2 e o GNF-1 com base no crescimento anódico simultâneo do TiO2 nanotubular e o movimento eletroforético dos coloides surfactantes GNF-1 carregados negativamente. O eletrodo TNT-GNF-1 exibe desempenho aprimorado como um fotoanodo, com um aumento na densidade da fotocorrente de até 45% em relação ao eletrodo TiO2 puro. A eficiência faradaica dos fotoanodos TiO2 e TiO2-GNF-1 para gerar O2 é de 70% de acordo com um sistema de eletrodo duplo coletor-gerador, demonstrando que o aumento na resposta de fotocorrente dos fotoanodos TiO2-GNF-1 não é devido à oxidação do GNF-1, mas a partir do efeito sinérgico entre os materiais.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - RENATO VITALINO GONCALVES - USP
Externo à Instituição - DENILSON DE VASCONCELOS FREITAS
Presidente - 519.487.700-59 - GIOVANNA MACHADO - UFRGS
Interna - 2163324 - JOANNA ELZBIETA KULESZA
Externo à Instituição - MARCO ANTONIO SCHIAVON - UFSJ
Notícia cadastrada em: 06/05/2022 14:24
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação (STI-UFPE) - (81) 2126-7777 | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa01.ufpe.br.sigaa01