PPGD PROGRAMA DE POS-GRADUACAO EM DESIGN - CAC DEPARTAMENTO DE DESIGN - CAC Telefone/Ramal: Não informado

Banca de DEFESA: ADEMARIO SANTOS TAVARES

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ADEMARIO SANTOS TAVARES
DATA : 27/05/2022
HORA: 08:00
LOCAL: https://meet.google.com/nmg-uokx-kjm
TÍTULO:

ESTUDO DA EXPERIÊNCIA EMOCIONAL DOS USUÁRIOS USANDO GAMES: uma avaliação a partir da Neurociência e Termografia por Infravermelho



PALAVRAS-CHAVES:

Experiência do Usuário, Emoções, Condução veicular, Games, EEG, Termografia Infravermelha.


PÁGINAS: 546
RESUMO:

A aplicação de princípios ergonômicos em projetos de sistemas computacionais torna a interação com o usuário mais adequada, facilita a execução das tarefas, gera resultados mais eficientes e influencia positivamente a experiência do usuário. Os aspectos emocionais fazem parte desse cenário por serem fatores intrínsecos ao ser humano na realização de qualquer atividade, sendo possível analisá-los através de ferramentas de autorrelato. Porém, dúvidas são levantadas sobre a real eficiência dos questionários quanto a veracidade das opiniões relatadas, uma vez que as pessoas controlam as respostas, podendo alterá-las involuntária ou propositalmente. Ou seja, nem sempre o pesquisador tem o conhecimento de fato se a experiência relatada condiz com a experiência real sentida. E esta condição de dúvida se aplica tanto em opiniões sobre a usabilidade do sistema quanto a avaliação emocional. Nesse sentido, compreender os aspectos psicofisiológicos pode ser um diferencial para uma correta interpretação da experiência do usuário. Esta pesquisa teve o propósito de verificar a correlação emocional entre respostas de autorrelato e os resultados obtidos através do uso de ferramentas de mensuração psicofisiológica não invasivas. Utilizando dois sistemas computacionais de condução veicular como objetos de análise, sendo um jogo eletrônico de entretenimento e um software de treinamento, foi possível verificar diferenças e semelhanças entre as respostas de caráter emocional, onde os parâmetros foram as respostas positivas e negativas. Treze voluntários responderam aos questionários GEW e PANAS para relatar suas emoções e tiveram sua atividade elétrica cerebral e a temperatura facial capturadas pelo EEG e pela termografia infravermelha respectivamente, gerando resultados psicofisiológicos. Através da Hipótese de Valência, do IAAF e da alteração térmica da face verificou-se correlações e coerências emocionais entre as respostas faladas e sentidas. A usabilidade dos sistemas também foi analisada por meio do modelo híbrido de Leventhal & Barnes e do SUS, reforçando as opiniões positivas e negativas dos sistemas. Os resultados apontaram diferenças na valência entre os autorrelatos e as mensurações psicofisiológicas, reforçaram o potencial da termografia e do EEG na investigação das emoções humanas e contribuiu para discussão sobre o desempenho e as respostas masculinas e femininas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1203420 - ANDRE MENEZES MARQUES DAS NEVES
Externo ao Programa - 1738250 - MARCELO CAIRRAO ARAUJO RODRIGUES
Externa à Instituição - CLAUDIA RENATA MONT ALVAO BASTOS RODRIGUES - PUC - RJ
Externo à Instituição - JOSÉ GUILHERME DA SILVA SANTA ROSA - UFRN
Externo à Instituição - LUIS CARLOS PASCHOARELLI - UNESP
Externo à Instituição - BRENO JOSÉ ANDRADE DE CARVALHO - UNICAP
Notícia cadastrada em: 10/05/2022 10:55
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação (STI-UFPE) - (81) 2126-7777 | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa01.ufpe.br.sigaa01