PPGL PROGRAMA DE POS-GRADUACAO EM LETRAS - CAC DEPARTAMENTO DE LETRAS - CAC Telefone/Ramal: (81) 2126-8767

Banca de DEFESA: FÁBIO JOSÉ DE ABREU MOURA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : FÁBIO JOSÉ DE ABREU MOURA
DATA : 11/05/2022
HORA: 09:00
LOCAL: Defesa remota
TÍTULO:

OS EFEITOS DA CONSCIÊNCIA FONOLÓGICA NO NÍVEL SILÁBICO EM AULAS REMOTAS DE INGLÊS NO ENSINO FUNDAMENTAL: UM ESTUDO DE CASO NUMA ESCOLA DO INTERIOR DE PERNAMBUCO


PALAVRAS-CHAVES:

Consciência fonológica, língua inglesa, ensino remoto, sílaba.


PÁGINAS: 236
RESUMO:

A presente pesquisa busca analisar a eficiência do ensino explícito dos padrões sonoros da língua inglesa viabilizada unicamente por meio virtual, no ensino remoto. Em específico, no que concerne o desenvolvimento do nível silábico de consciência fonológica na redução do fenômeno da paragoge realizada como estratégia de adaptação silábica pelos falantes de português brasileiro. Através dos dados recolhidos, perscrutamos as eventuais dificuldades dos alunos do oitavo ano do ensino fundamental de uma escola do interior de Pernambuco, submetidos às metodologias de ensino remoto emergencial, durante o processo de ensino/aprendizagem dos padrões silábicos da língua inglesa desenvolvido para este trabalho. Descrevemos ainda quais fatores possivelmente influenciam no sucesso, ou insucesso, das aulas de pronúncia em contexto remoto. Para isso, tomamos como apoio teórico os trabalhos de Alves (2012) e Aquino (2009) para tratar da teoria da consciência fonológica do PB e de língua adicional; os trabalhos de Fragozo (2017), Eckman (2008) e Blank e Zimmer (2009) para discutir os fenômenos da transferência fonológica e da marcação; Cristófaro-Silva (2015), Câmara Jr. (1992), Masip (2014), Seara, Nunes e Volcão (2011) e Yavas (2011) para descrever o inventário fonológico das línguas de interesse desta pesquisa (o português brasileiro e o inglês americano) e também para o detalhamento de seus padrões estruturais silábicos; por fim, para tecer sobre o significado e desafios do ensino Remoto, pautamo-nos em Rodrigues (2020),  Coscarelli, 2020), Junqueira (2020) e Rojo (2020). A coleta de dados foi realizada através de dois questionários e dois testes de pronúncia. O primeiro questionário recolheu informações pessoais dos voluntários da pesquisa. O primeiro teste de pronúncia, testou o conhecimento dos padrões silábicos da LI dos participantes através da oralização de vinte e seis sentenças, que foram devidamente gravadas e observadas no software PRAAT. O pós-teste investigou a aprendizagem dos padrões silábicos da LI dos voluntários após um programa de intervenção aplicado nos encontros online do professor pesquisador. Os participantes oralizaram novamente as vinte e seis sentenças após a intervenção. Já o segundo questionário visou a coleta de informações acerca da metodologia do programa de intervenção aplicado, sendo importante a sugestão e reflexão de adequações da modalidade de ensino remota para o ensino de pronúncia de LI. No que tange a análise dos dados, os procedimentos realizados foram de ordem comparativa, com o confrontamento dos testes orais em formato de espectrograma e interpretativa, através da apreciação das respostas dos questionários. Os resultados demonstram que o ensino remoto pode ser eficiente a depender da metodologia aplicada. Fatores que instiguem e estimulem os aprendizes são essenciais para o sucesso do estudo remoto.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1651569 - SIANE GOIS CAVALCANTI RODRIGUES
Interno - 1134370 - VICENTE MASIP VICIANO
Externo à Instituição - EWERTON AVILA DOS ANJOS LUNA - UFRPE
Notícia cadastrada em: 02/05/2022 12:40
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação (STI-UFPE) - (81) 2126-7777 | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa01.ufpe.br.sigaa01