PPGFILO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FILOSOFIA - CFCH DEPARTAMENTO DE FILOSOFIA - CFCH Telefone/Ramal: Não informado

Banca de DEFESA: JOÃO JÂNIO DA SILVA LIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOÃO JÂNIO DA SILVA LIRA
DATA : 28/02/2023
HORA: 09:00
LOCAL: Sala Virtual
TÍTULO:

NASCIMENTO DA (BIO)POLÍCIA: o surgimento da polícia e(m) sua relação com a biopolítica em Michel Foucault.


PALAVRAS-CHAVES:

biopolítica/biopoder; (bio)polícia; polícia; história da governamentalidade; Michel Foucault.


PÁGINAS: 80
RESUMO:

Quais as condições de possibilidade pelas quais o mecanismo de segurança policial
veio a se instaurar no Ocidente? O que é biopolítica? Existe relação entre a polícia e a
biopolítica? Esta pesquisa busca investigar tal problemática a partir dos escritos
políticos do filósofo francês Michel Foucault, apresentando tese dele de que a
governamentalidade moderna viabilizou a formação de “tecnologias políticas dos
indivíduos”, cujo fundamento une o território e a população em objetivos que promovem
a polícia como dispositivo privilegiado da lógica da sociedade de segurança. Nesse
sentido, biopolítica será aqui analisada como a generalização da vida humana; e a
polícia será apreciada como o “meio” pelo qual se promoveu a generalização da bíos. A
hipótese sustentada é que os fundamentos epistemológicos pelos quais a polícia veio a
se instaurar na modernidade tornou possível pensar a polícia para além da imagem
vigilante e punitiva, mas como um mecanismo sujeitado ao biopoder, permitindo, assim,
defini-la como (bio)polícia. Contornando as leituras de Vigiar e punir (1975) que reduz a
polícia à imagem da vigília e da punição, e abrangendo as ideias desenvolvidas no
programa biopolítico foucaultiano, o conceito de polícia ganha novos contornos e
profundidade ao ser pensada dentro de uma história da governamentalidade. Assim,
esta pesquisa traz à baila as reflexões aprofundadas de Foucault sobre o nascimento
da polícia na modernidade e sua relação com a biopolítica, traçando assim, novas
leituras do conceito de polícia nos ditos e escritos foucaultianos. Essa pesquisa,
portanto, define o conceito de (bio)polícia para dar conta do “tratado sobre a polícia”
desenvolvido por Foucault para além da obra Vigiar e punir.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - LUIZ DE CAMARGO PIRES NETO
Interno - 1114521 - ROGERIO FABIANNE SAUCEDO CORREA
Presidente - 1651401 - SANDRO COZZA SAYAO
Notícia cadastrada em: 23/02/2023 11:27
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação (STI-UFPE) - (81) 2126-7777 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa05.ufpe.br.sigaa05