PPGFILO PROGRAMA DE POS-GRADUACAO EM FILOSOFIA - CFCH DEPARTAMENTO DE FILOSOFIA - CFCH Telefone/Ramal: 999488088-

Banca de DEFESA: MARCIANO ROMUALDO ARAUJO CAVALCANTI

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MARCIANO ROMUALDO ARAUJO CAVALCANTI
DATA : 24/02/2022
HORA: 16:00
LOCAL: on line (google meet)
TÍTULO:

O ESTATUTO EPISTÊMICO DA PERCEPÇÃO A PARTIR DO DIÁLOGO TEETETO DE PLATÃO: uma leitura filosófico-literária


PALAVRAS-CHAVES:

Cognição. Conhecimento. Percepção. Platão.


PÁGINAS: 86
RESUMO:

Há certa discussão entre intérpretes da filosofia platônica sobre o papel epistêmico da percepção. Nesse contexto, não há consenso quanto à capacidade da percepção formular juízos, crenças ou opiniões. Pode-se dizer que a percepção é judicativa, ou que não produzimos juízo algum por ela. Contudo, só aquilo que é judicativo pode ser conhecimento. Se através da percepção adquirimos conhecimento, então ela é judicativa. Nossa dissertação apresenta uma reconstrução literário-filosófica do diálogo Teeteto. Através dela, mostramos que o objetivo do texto é distinguir explicitamente a capacidade de perceber da de pensar. Por este motivo, defendemos que o diálogo nega que a percepção produza juízos. Seu caráter judicativo é eliminado, sendo esta uma capacidade da alma racional. O problema para percepção é duplo: não podemos compreendê-la por si mesma, e suas informações não garantem conhecimento. Portanto, perceber não implica conhecer. O que é negado é o estatuto epistêmico da percepção, mas isso não impede que ela tenha um papel na formulação de juízos.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - RENATO MATOSO
Externa à Instituição - CAROLINA DE MELO BOMFIM ARAÚJO
Presidente - 1269277 - MARCOS ANTONIO DA SILVA FILHO
Externa à Instituição - MARIA APARECIDA DE PAIVA MONTENEGRO
Notícia cadastrada em: 22/02/2022 17:47
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação (STI-UFPE) - (81) 2126-7777 | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa01.ufpe.br.sigaa01