Banca de QUALIFICAÇÃO: SARA DE CASTRO LOEBENS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SARA DE CASTRO LOEBENS
DATA : 17/02/2023
LOCAL: Remoto (online) - meet.google.com/syg-fwbw-jic
TÍTULO:

Dinâmica espaço-temporal das assembleias de peixes da zona de arrebentação:
estabilidade num sistema tropical complexo


PALAVRAS-CHAVES:

ictiofauna, zonas de arrebentação, tropical, conectividade.


PÁGINAS: 30
RESUMO:

A zonas de arrebentação são consideradas ambientes de baixa complexidade estrutural
fortemente influenciadas por fatores ambientais estressantes. Apesar disso, a
conectividade com outros ambientes pode influenciar na composição de espécies em um
ambiente. Com isso, caracterizamos as variações espaciais e temporais ao longo de um
ano de estudo e determinamos de forma integrativa quais características ambientais
moldam as assembleias de peixes capturadas na zona de arrebentação da praia de
Serrambi, Pernambuco. As coletas foram realizadas com rede de arrasto do tipo picaré
com 20 m de comprimento e 2 m de altura, e fio multifilamento com malha de 5 mm
entre nós opostos. As amostragens foram realizadas mensamente (julho de 2012 a junho
de 2013), em três pontos de coleta, durante as fases da lua nova e crescente, no período
diurno e noturno perfazendo um total de 144 amostras. Foi coletado um total de 19.026
indivíduos pertencentes a 84 taxa, 62 gêneros, 34 famílias e 20 ordens. Modelos lineares
generalizados demonstraram que as variáveis categóricas baseadas no desenho amostral
(meses do ano, pontos de coleta, fases da lua, período diário) influenciam diretamente
nas assembleias em termos de riqueza e abundância, e que variáveis ambientais
(salinidade e temperatura da água) aparentemente são proxys para a organização das
assembleias de peixes encontradas nessa praia. Vinte espécies foram classificadas como
abundantes e frequentes, indicando assim uma baixa dominância e alta similaridade em
termos de tempo e espaço evidenciando um perfil de estabilidade, com boa parte das
espécies ocorrendo ao longo de todo o ano, principalmente em estágio juvenil,
indicando uma possível utilização desse ambiente como berçário. Nossos resultados
demonstram ainda que a proximidade com outros ambientes, como o ambiente recifal,
influenciam na agregação de espécies e na abundância disponível. Por fim, a utilização
de ferramentas de integralização de variáveis aparenta ser de grande ajuda para o
melhor entendimento dos efeitos que regem as assembleias de zona de arrebentação
dessa praia e possivelmente de outras praias na região nordeste do país.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2309616 - RALF SCHWAMBORN
Externa à Instituição - VALÉRIA MARQUES LEMOS - FURG
Externo à Instituição - WILLIAM SEVERI - UFRPE
Externo à Instituição - THIERRY FRÉDOU - UFRPE
Notícia cadastrada em: 15/02/2023 13:59
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação (STI-UFPE) - (81) 2126-7777 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa08.ufpe.br.sigaa08