Banca de DEFESA: KAIO HENRIQUE FARIAS DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : KAIO HENRIQUE FARIAS DA SILVA
DATA : 31/08/2022
HORA: 14:00
LOCAL: online
TÍTULO:

COMPLEXIDADE DE ÁREAS MARINHAS PROTEGIDAS: FATORES QUE GOVERNAM A ASSEMBLEIA DE COPÉPODES MESOZOOPLANCTÔNICOS (APÓS DERRAMAMENTO DE PETRÓLEO)


PALAVRAS-CHAVES:

Copepoda; Ecossistemas costeiros; Estuário tropical; Biomassa; Produção


PÁGINAS: 96
RESUMO:

A presente dissertação é composta por dois capítulos em forma de manuscrito, ambos com o objetivo de avaliar a assembleia de copépodes mesozooplanctônica em Tamandaré (capítulo 1) e Rio Formoso (capítulo 2). As duas áreas de estudo foram impactadas pelo derramamento de petróleo. O capítulo 1 visou compreender a extensão do impacto da chegada de óleo nos copépodes mesozooplanctônicos e também investigar a heterogeneidade espacial e temporal da assembleia de copépodes sobre um conjunto de fatores abióticos. A assembleia foi avaliada no período seco (fevereiro, março, setembro, outubro, novembro e dezembro/2020) em três estações fixas em Tamandaré. Os copépodes foram analisados por classe de tamanho e os mais abundantes foram utilizados para as taxas de biomassa e produção. 38 táxons foram identificados, destes 10 foram considerados dominantes e representaram 87% de toda abundância relativa na área. Destaque para abundância, biomassa e produção das espécies Dioithona oculata, Oithona nana, Acartia lilljeborgii e Parvocalanus quasimodo. Foi registrada a ocorrência de enxame de D. oculata e a ausência de registro de náuplios de Copepoda nos dois primeiros meses. Os resultados do estudo apontaram para uma heterogeneidade espaço/temporal baseada na abundância, biomassa e produção dos copépodes. Embora diferenças estatísticas não tenham sido verificadas, sugerindo que esses parâmetros flutuem localmente pela influência da pluma estuarina, contribuindo com nutrientes e elevando a produtividade. Na área recifal apresentou padrões típicos relacionados a predador-presa. O capítulo 2 objetivou investigar a variabilidade espaçotemporal da abundância, biomassa e produção da assembleia de copépodes em uma área estuarina afetada pelo impacto do derrame de óleo de 2019. A assembleia foi avaliada no período seco (fevereiro, março, setembro e outubro/2020) em três estações fixas no Rio Formoso. 34 táxons foram identificados, destes 9 foram considerados dominantes e representaram 90% de toda a abundância relativa na área. As espécies Paracalanus crassirostris, Acartia lilljeborgii, Dioithona oculata e Euterpina acutifrons foram as que mais contribuíram em abundância e manutenção da biomassa e produção da cadeia alimentar local. A estação localizada na desembocadura do rio Ariquindá atuou como vetor de incremento de nutriente e produtividade, o qual foi expresso em altas taxas de produtividade primaria e secundária. A espécie P. crassirostris foi a mais favorecida pela influência dos rios adjacentes e a mesma foi considerada espécie chave para a manutenção dos recursos pesqueiros na região.


MEMBROS DA BANCA:
Interna - 2130453 - SIGRID NEUMANN LEITAO
Externo à Instituição - MAURO DE MELO JÚNIOR - UFRPE
Externa à Instituição - XIOMARA FRANCESCA GARCÍA DÍAZ - UFRA
Notícia cadastrada em: 19/08/2022 09:57
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação (STI-UFPE) - (81) 2126-7777 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa06.ufpe.br.sigaa06