Banca de QUALIFICAÇÃO: CYNTHIA DAYANNE MELLO DE LIMA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : CYNTHIA DAYANNE MELLO DE LIMA
DATA : 26/11/2021
LOCAL: http://meet.google.com/ris-zpzd-gft
TÍTULO:

RELAÇÃO ENTRE MICRO DETRITOS MARINHOS E O ZOOPLÂNCTON EM UMA ÁREA INFLUENCIADA POR PLUMA ESTUARINA


PALAVRAS-CHAVES:

pluma estuarina, micro detritos, microplásticos, Zooplâncton


PÁGINAS: 16
RESUMO:

Atualmente, o plástico é o detrito mais comumente encontrado nos ambientes marinhos. Pequenas partículas denominadas microplásticos (1μm - 5mm) estão amplamente distribuídas na coluna de água e podem ser incorporadas pelo zooplâncton, resultando em um problema global. O objetivo do presente trabalho é verificar a abundância e composição de micro detritos e a relação entre micro detritos plásticos e o zooplâncton num ambiente influenciado por pluma estuarina. As amostragens foram realizadas numa área com influência de pluma, e em águas adjacentes que banham a porção dos recifes de corais da baía de Tamandaré, litoral sul de Pernambuco. Foram realizadas amostragens com rede cônico cilíndrica de malha 64μm. Um total de 2.079 micro detritos marinhos foram registrados. As formas dominantes são fibras e fragmentos, com contribuição > 60%. A abundância total de micro detritos nos períodos com maior e menor pluviometria foi de 161.5 (itens.m³) e 50.8 (itens.m³), respectivamente. No período com maior pluviometria, 36,5% dos micro detritos foram validados como sintéticos ou semi-sintéticos. E 43,2% no período com baixa pluviometria. Fibras e fragmentos são relatados na literatura como os microplásticos geralmente mais abundantes. No entanto, o presente estudo destaca a importância da identificação da partícula para confirmação, visto que estas podem ser superestimadas. A proporção entre microplásticos e zooplâncton foi proposta para expressar a probabilidade de ingestão de MPs pelo zooplâncton. Foram encontradas proporções relativamente altas de microplásticos para o meroplâncton na pluma durante o período com maior pluviometria, principalmente devido a fragmentos e fibras. As proporções registradas indicam maior vulnerabilidade dos organismos durante este período. O conhecimento dos mecanismos reguladores da comunidade zooplanctônica e dos microplásticos em ambientes costeiros é essencial para o conhecimento do funcionamento destes sistemas e para a conservação desses ambientes dada a carência de informações relevantes na área.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2330768 - PEDRO AUGUSTO MENDES DE CASTRO MELO
Externo à Instituição - MARCELO DE OLIVEIRA SOARES - UFC
Externo à Instituição - JOSÉ EDUARDO MARTINELLI FILHO - UFPA
Externa à Instituição - SIMONE MARIA DE ALBUQUERQUE LIRA - UFRPE
Notícia cadastrada em: 17/11/2021 17:03
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação (STI-UFPE) - (81) 2126-7777 | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa02.ufpe.br.sigaa02