Banca de DEFESA: CAROLINNY CANTARELLI DE OLIVEIRA AMORIM

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : CAROLINNY CANTARELLI DE OLIVEIRA AMORIM
DATA : 24/08/2021
HORA: 09:00
LOCAL: UFPE
TÍTULO:

Ecologia do Microspathodon chrysurus no complexo recifal de Tamandaré


PALAVRAS-CHAVES:

Microspathodon chrysurus, Millepora alcicornis, Associacao ecológica, Recifes de coral


PÁGINAS: 70
RESUMO:

A família Pomacentridae é considerada espécie-chave nas comunidades recifais, e possui uma estreita relação com os corais. Uma dessas estreitas associações ocorre entre a espécie Microspathodon chrysurus com o hidrocoral Millepora alcicornis. No Brasil, o gênero Millepora é o único com espécies classificadas como “ramificadas”. As ramificações do esqueleto coralíneo da Millepora alcicornis aumentam a tridimensionalidade, e consequentemente, a quantidade de habitats e a biodiversidade associada aos recifes. Os recifes de coral estão constantemente ameaçados por pressões antrópicas. Atualmente, o aquecimento global tem sido considerado o impacto mais significativo. Sucessivos eventos de branqueamento e mortalidade dos corais têm sido reportados, afetando, também, negativamente toda sua comunidade associada. Assim, uma revisão sistemática fez-se necessária para compreender os efeitos das mudanças climáticas na família Pomacentridae. Foi possível observar  que o aquecimento global gera impactos na reprodução, diminuindo a quantidade e qualidade dos ovos; Na preferência pelo habitat, com espécies que eram consideradas generalistas passando a ter uma preferência por certos habitats. Essa escolha pelo habitat provoca o aumento da competição intra e interespecífica nos recifes; Na ocupação latitudinal das espécies, pois os indivíduos passam a migrar para maiores latitudes. Assim, no futuro podemos encontrar um ambiente recifal completamente novo, com indivíduos possuindo novas  preferências de habitats e novas interações. Contudo, apesar da família ser considerada um modelo para estudos de ecologia, os Pomacentridae têm sido pouco estudados em relação aos impactos das mudanças climáticas. Grande parte destes efeitos ainda são desconhecidos, pois, as respostas ao aquecimento estão relacionadas com as características da história de vida de cada espécie. A fim de investigar os padrões de distribuição e abundância da espécie M. chrysurus, diferentes métodos de mapeamento foram realizados. Foram construídos mapas com dados de localização pretéritos (2003 a 2016) e recentes (2017 a 2021). Além disso, um modelo de distribuição de espécies foi gerado utilizando o software MaxEnt. Durante as atividades in situ foi possível notar diferenças de comportamento e preferência de habitats entre adultos e juvenis. Onde a fase juvenil possui preferência por habitar as ramificações do coral M. alcicornis e, os adultos com preferencia, principalmente, por áreas de cavernas. O mapeamento da espécie revelou diferenças entre distribuições antigas e atuais, principalmente na área de Mamucabas. A ausência de M. chrysurus nesta área tem sido associada a redução de M. alcicornis, por sua vez ocasionada pelo El Niño em 1998. O excessivo aquecimento das águas superficiais causou a mortalidade em massa de M. alcicornis dessa região, resultando em efeitos diretos na população de M. chrysurus. Indicando a importância de estudos focando no impacto do branqueamento e mudanças climáticas na família. O modelo de distribuição da espécie revelou a associação de variáveis topográficas com a presença de M. chrysurus, como profundidade e distância da costa, indicando áreas ótimas para a ocorrência da espécie. Além disso, foi possível verificar uma clara associação entre as Millepora alcicornis e M. chrysurus, visto que a distribuição destes peixes foi diretamente associada com a cobertura de M. alcicornis no local. 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1171022 - BEATRICE PADOVANI FERREIRA
Interna - 2130453 - SIGRID NEUMANN LEITAO
Externo ao Programa - 2320121 - JOAO LUCAS LEAO FEITOSA
Externo ao Programa - 3106380 - MARCELO FRANCISCO DE NOBREGA
Externo à Instituição - DANIEL LINO LIPPI
Notícia cadastrada em: 12/08/2021 10:07
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação (STI-UFPE) - (81) 2126-7777 | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa01.ufpe.br.sigaa01