Banca de DEFESA: MARIA DE FATIMA DEODATO DE SOUZA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MARIA DE FATIMA DEODATO DE SOUZA
DATA : 15/06/2022
HORA: 14:00
LOCAL: Virtual
TÍTULO:

Galectinas 1,4 e 9  em pacientes com Adenocarcinoma Gástrico: Associações clinicas e parâmetros de acurácia


PALAVRAS-CHAVES:

Adenocarcinoma gástrico; ELISA; Acurácia; Biomarcador.


PÁGINAS: 150
RESUMO:

O câncer gástrico (CG) é uma das malignidades mais comum do trato gastrointestinal,
com sobrevida desfavorável nos estágios mais avançados. Na prática clínica, os
marcadores tumorais séricos utilizados não apresentam parâmetros de acurácia
suficientes para serem totalmente confiáveis. As galectinas são proteínas com afinidade
aos β-galactosídeos que desempenham papéis importantes no processo carcinogênico.
Por conseguinte, emergem como moléculas promissoras para novos marcadores
biológicos. A partir dessa premissa, o presente estudo objetivou quantificar os níveis
circulantes de galectina-1, galectina-4 e galectina-9 para distinguir pacientes com câncer
gástrico de indivíduos saudáveis, e avaliar sua possível associação aos parâmetros
clínico-patológicos. Os pacientes foram recrutados do serviço de oncologia do Hospital
das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e da Sociedade
Pernambucana de Combate ao Câncer (SPCC). Um total de 69 pacientes com
diagnóstico de adenocarcinoma gástrico e 67 indivíduos saudáveis foram incluídos no
estudo. Os níveis circulantes dessas galectinas foram determinados por ELISA, e os
dados da expressão do mRNA dos genes LGALS1, LGALS4 e LGALS9 foram
extraídos da plataforma cBioPortal for cancer genomics. As análises estatísticas foram
realizadas pelo teste de Mann-Whitney, Kruskal-Wallis e Pearson; p< 0,05 foi
considerado significativo. As características operacionais do receptor (ROC),
sensibilidade, especificidade e razão de verossimilhança (LR) foram plotadas utilizando
o software GraphPad Prisma. Os níveis circulantes de galectina-1, 4 e 9 foram maiores
nos pacientes com adenocarcinoma gástrico comparado aos indivíduos saudáveis. O
ponto de corte dos níveis circulantes de galectina-1 para distinguir pacientes com
adenocarcinoma gástrico de indivíduos saudáveis foi de 22935 pg/ml (sensibilidade
61,90%, especificidade 96,08%, LR: 15,79) (AUC: 0,9153, p < 0,0001). Os níveis
circulantes de galectina-1 foram associados a invasão angiolinfática (p = 0,0496). Já o
ponto de corte de galectina-4 para distinguir pacientes dos indivíduos saudáveis foi de
572,3 pg/ml (sensibilidade 98,55%, especificidade 84,62%, LR: 6,406) (AUC: 0,9632, p
<0,0001). A expressão do mRNA do LGALS4 foi associada ao grau histológico (p <
0,0001), classificação de Lauren (p = 0,0406) e infecção por H. pylori (p = 0,0479).
Complementarmente, o ponto de corte de galectina-9 para distinguir os grupos
avaliados foi de 5517 pg/ml (sensibilidade 80,60%, especificidade 97,01%, LR: 27,00)(AUC: 0,9414, p <0,0001). Os níveis circulantes de galectina-9 foram associados ao sexo (p = 0,0033), idade (p = 0,0158), grau histológico (p = 0,0013) e a estratégia cirúrgica (p = 0,0497). Além disso, os níveis de Gal-9 apresentaram uma correlação moderada com o número absoluto de neutrófilos desses pacientes (r = 0,4228; p = 0,0053). De maneira inédita, nossos dados apresentam parâmetros de acurácia capazes de distinguir pacientes com adenocarcinoma gástrico de indivíduos saudáveis. Dessa forma, essas moléculas surgem como potenciais marcadores biológicos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2066960 - MOACYR JESUS BARRETO DE MELO REGO
Externo ao Programa - 1547195 - CRISTIANO APARECIDO CHAGAS
Externa ao Programa - 1329025 - MICHELLE MELGAREJO DA ROSA
Externa à Instituição - MARIANNE DE VASCONCELOS CARVALHO
Externa à Instituição - MARINA FERRAZ CORDEIRO
Notícia cadastrada em: 25/05/2022 16:13
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação (STI-UFPE) - (81) 2126-7777 | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa01.ufpe.br.sigaa01