Banca de DEFESA: LAICE GARCIA RAMOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LAICE GARCIA RAMOS
DATA : 25/02/2022
HORA: 13:30
LOCAL: Por meio de videoconferência
TÍTULO:

AVALIAÇÃO DE DIFERENTES PROTOCOLOS DE AQUISIÇÃO RADIOGRÁFICA E TOMOGRÁFICA NO DIAGNÓSTICO DE DEFEITOS ÓSSEOS RELACIONADOS A IMPLANTES DE TITÂNIO-ZIRCÔNIA E ZIRCÔNIA


PALAVRAS-CHAVES:

 Implantes dentários; peri-implantite; radiografia dentária digital; tomografia computadorizada de feixe-cônico.


PÁGINAS: 53
RESUMO:

Implantes dentários vêm sendo amplamente utilizados como terapia de escolha para o tratamento do edentulismo, porém, estão suscetíveis à doenças inflamatórias como a peri-implantite, onde observamos presença de reabsorção do osso suporte e inflamação do tecido mole ao redor do implante. O objetivo nesse estudo foi avaliar diferentes protocolos de obtenção de imagens na detecção de defeitos nas paredes ósseas adjacentes à implantes de titânio-zircônia (TiZr) e zircônia (Zr). Para isso, foi utilizada 1 mandíbula humana seca onde foram inseridos 2 tipos de implante de forma alternada em 3 orifícios, localizados em 3 regiões posteriores. Foram simulados defeitos ósseos peri-implantares que poderiam envolver as paredes mesial, distal, vestibular e/ou lingual divididos em defeitos pequenos com 1mm de diâmetro e defeitos grandes com 2mm de diâmetro, sendo ambos com 3mm de profundidade. Os exames por imagem realizados foram a radiografia periapical digital com variação da quilovoltagem (60 e 70 kVp e 0,10 segundos de exposição) e a tomografia computadorizada de feixe cônico (TCFC) variando o modo de escaneamento em parcial e total (180o e 360o). As imagens foram avaliadas por 3 avaliadores quanto à presença de defeitos, utilizando uma escala de 5 pontos. Os valores de concordância intra e inter observador foram obtidos utilizando o teste de Kappa ponderado, a área sob a curva ROC (Az) foi expressa como a média e DP dos avaliadores, os valores de diagnóstico foram calculados para cada avaliador após a dicotomização da escala de 5-pontos utilizando o teste ANOVA two-way (p ≤0,05). Observou-se que para a TCFC, considerando os defeitos de 1mm, o modo de escaneamento e o tipo de
implante não influenciaram os valores de diagnóstico (p>0,05). Para os defeitos de 2mm, não houve diferença entre os tipos de implante (p>0.05), considerando o mesmo modo de escaneamento. Quando utilizado o modo de escaneamento total, um aumento significativo no valor de Az foi evidenciado apenas para os implantes de TiZr (p<0.05). Nas imagens periapicais adquiridas com 60kVp, para os defeitos de 1mm, observou-se que os valores de Az e sensibilidade foram significativamente menores para o implante de Zr (p<0.05). Não houve influência da kVp, entre os tipos de implante (p<0.05). Nos defeitos de 2mm, nenhum dos valores de diagnóstico foi influenciado pelo tipo de implante ou kVp. É possivel concluir que o implante de zircônia não é influenciado pelo modo de escaneamento. Considerando o grupo geral, TiZr  apresenta maior acurácia que o Zr quando utilizado o modo de escaneamento total. Em defeitos de 2mm, o modo de escaneamento total aumenta o valor de Az no diagnóstico de defeitos ósseos relacionados aos implantes de TiZr. A variação da quilovoltagem não interfere no diagnóstico dos defeitos ósseos. No entanto, quando utilizado 60 kVp, os defeitos de 1mm adjacentes a implantes de Zr possuem menores valores de Az e sensibilidade que os implantes de TiZr.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1802101 - FLAVIA MARIA DE MORAES RAMOS PEREZ
Externa à Instituição - KARINA LOPES DEVITO
Externa ao Programa - 1089982 - MARIANA FAMPA FOGACCI
Notícia cadastrada em: 22/02/2022 11:56
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação (STI-UFPE) - (81) 2126-7777 | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa02.ufpe.br.sigaa02