Banca de DEFESA: SUELAYNE SANTANA DE ARAUJO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : SUELAYNE SANTANA DE ARAUJO
DATA : 29/04/2022
HORA: 14:00
LOCAL: GSUIT
TÍTULO:

Validação clínica do diagnóstico de enfermagem Conhecimento deficiente em pacientes com insuficiência
cardíaca


PALAVRAS-CHAVES:

conhecimento; diagnóstico de enfermagem; educação em saúde; estudo de validação; insuficiência
cardíaca.


PÁGINAS: 136
RESUMO:

A identificação acurada do diagnóstico de enfermagem Conhecimento deficiente por meio do
reconhecimento da relevância, especificidade e consistência das respostas humanas permite a elaboração
de intervenções baseadas na educação em saúde com metas que visem o autocuidado e aderência
terapêutica. Para tanto, o estudo teve como objetivo analisar as evidências de validade clínica do
diagnóstico de enfermagem Conhecimento deficiente em pacientes com insuficiência cardíaca. Tratou-se
de um estudo de acurácia diagnóstica, transversal, baseado na abordagem de testes diagnósticos, ancorado
sob o aporte do método de validade do construto clínico. A amostra do estudo foi composta por 140
pacientes com insuficiência cardíaca crônica, acompanhados no ambulatório da Casa de Chagas, do
Pronto Socorro Cardiológico Universitário da Universidade de Pernambuco. A coleta de dados ocorreu
nos meses de novembro e dezembro de 2021, por meio de entrevista com auxílio de um formulário
estruturado com itens sobre anamnese, parâmetros clínicos e definições conceituais/empíricas dos
indicadores clínicos e fatores etiológicos do diagnóstico de enfermagem Conhecimento deficiente e
consulta aos prontuários. Os dados coletados foram consolidados em uma planilha no Microsoft Office
Excel e analisados por meio do programa Statistical Package for the Social Sciences versão 21. A análise
incorporou medidas descritivas, de tendência central e dispersão. A distribuição de normalidade foi
avaliada pelo teste de Kolmogorov-Smirnov com intervalo de confiança de 95%. Utilizou-se o modelo de
duas classes latentes de efeitos randômicos para verificar a sensibilidade e a especificidade dos
indicadores clínicos e determinar a prevalência do diagnóstico através do software R 3.5.1. No ajuste do
modelo aplicou-se os parâmetros do teste de verossimilhança e da entropia. O cálculo de probabilidades
posteriores analisou a associação dos indicadores clínicos com o diagnóstico e a Odds Ratio a associação
dos fatores etiológicos com o diagnóstico. A pesquisa teve aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa da
Universidade Federal de Pernambuco, sob o no do parecer: 4.969.568 e no do CAAE:
50976221.0.0000.5208. Os resultados evidenciaram a prevalência estimada de 38,57% do diagnóstico de
enfermagem nos pacientes. Entre os indicadores clínicos, a Piora da qualidade de vida indicou maior
prevalência. As Declarações imprecisas sobre a doença e/ou terapêutica, Déficit no desempenho do
autocuidado e Comportamento inadequado, revelaram ser sensíveis e específicos, os que melhor
predisseram a ocorrência do diagnóstico. O Desempenho impreciso no manejo das intercorrências e o
Seguimento inadequado de instrução apresentaram alta sensibilidade e o Aumento das readmissões
hospitalares manifestou alta especificidade. No tocante aos fatores etiológicos, Indivíduos
economicamente desfavorecidos demonstrou maior frequência e o fator Idoso apresentou associação
estatística significativa com aproximadamente duas vezes a chance de desenvolver o desfecho
conhecimento deficiente. Conclui-se que a validação clínica contribuiu para o aprimoramento dos
elementos constituintes do diagnóstico de enfermagem Conhecimento deficiente e sua fidedignidade na
prática clínica, permitindo ao enfermeiro inferir a existência do diagnóstico nos pacientes com
insuficiência cardíaca e a partir daí planejar com precisão as intervenções de enfermagem diante das reais
necessidades dos indivíduos para o alcance dos resultados.


MEMBROS DA BANCA:
Externa à Instituição - ANA LUÍSA BRANDÃO DE CARVALHO LIRA - UFRN
Externa à Instituição - CAMILA TAKAO LOPES
Presidente - 2781358 - CECILIA MARIA FARIAS DE QUEIROZ FRAZAO
Externa à Instituição - MARIA ISABEL DA CONCEIÇÃO DIAS FERNANDES - UFRN
Notícia cadastrada em: 30/03/2022 10:28
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação (STI-UFPE) - (81) 2126-7777 | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa02.ufpe.br.sigaa02