Banca de QUALIFICAÇÃO: CAROLINE LEAL RODRIGUES SOARES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : CAROLINE LEAL RODRIGUES SOARES
DATA : 09/05/2022
LOCAL: VIDEOCONFERÊNCIA
TÍTULO:

AVALIAÇÃO DO POTENCIAL FARMACOLÓGICO DO EXTRATO ETANÓLICO BRUTO DE Calotropis procera (Aiton) W.T. Aiton.


PALAVRAS-CHAVES:

Apocynaceae, Inflamação, Câncer, Antimicrobiano, Lesão pulmonar aguda


PÁGINAS: 83
RESUMO:

Com altos índices de efeitos colaterais dos fármacos atuais para tratamento de doenças inflamatórias, cancerígenas e microbianas, a busca por compostos, especialmente naturais, que sejam seletivos e ativos para essas atividades tem crescido no meio científico.  Dentre eles, extratos brutos da espécie Calotropis procera têm se mostrado efetivos por apresentarem atividades anti-helmíntico, hepatoprotetor, antitumoral, antimicrobiano, anti-inflamatória, antioxidante e anticonvulsivante. Nesse contexto, o objetivo do trabalho foi avaliar o potencial anticancerígeno, anti-inflamatório e antimicrobiano do extrato etanólico bruto de folhas de Calotropis procera (Aiton) W.T. Aiton. A coleta do material vegetal foi realizada litoral do município de cabedelo, Paraíba. Após a obtenção do extrato etanólico bruto avaliou-se o perfil fitoquímico e o doseamento dos fenóis totais, flavonoides e proantocianidinas a fim de determinar e quantificar os metabólitos secundários A atividade antioxidante in vitro da C. procera foi avaliada pelos métodos de sequestro dos radicais livres DPPH, ABTS e CAT. Os ensaios biológicos in vitro foi realizado por meio da atividade antimicrobiana de cepas gram-positivas, negativas e álcool-ácido-resistente, citotoxicidade frente a células tumorais e normais, atividade hemolítica em eritrócitos humanos e atividade anti-inflamatória in vitro com macrófagos murinos. A atividade biológica in vivo foi realizada por meio da lesão pulmonar aguda induzida por LPS. O extrato EEBCP apresentou um rendimento de 7,6%, com a presença de compostos fenólicos, flavonóides e proantocianidinas na sua composição. O extrato apresentou uma atividade antioxidante significativa pelo ensaio da capacidade antioxidante total (CAT) de 62,05 % ± 0,9,com valores similares ao encontrado no controle positivo. O EEBCP foi seletivo para as linhagens leucêmicas Hl-60 e K562 com CI50 de respectivamente, 29,46 ± 0,5 μg/mL e 26,79 ± 0,4 μg/mL, além de não apresentar atividade significativa nas células normais testadas e nos eritrócitos humanos. Na atividade antimicrobiana, o EEBCP apresentou uma alta atividade antibacteriana para a espécie Mycobacterium smegmatis com CMI de 8 μg/mL e CMB de 32 μg/mL. Para as espécies gram-positivas Staphylococcus aureus e Bacillus subtilis, o extrato apresentou uma atividade moderada com CMI de 256 μg/mL para ambas as espécies e CMB de 256 μg/mL e 128 μg/mL, respectivamente. O extrato apresentou uma atividade anti-inflamatória in vitro para os macrófagos murinos com redução dos níveos de NO nas concentração de 1,56 μg/mL, 3,12 μg/mL, 6,25 μg/mL e 12,5 μg/mL em 75,4%, 76,72%, 73,48% e 65,7%, respectivamente comparado ao controle LPS (+). Na atividade anti-inflamatória sobre a lesão pulmonar aguda, o pré-tratamento com o extrato de C. procera nas doses de 50, 100 e 200 mg/kg diminuiu significativamente o percentual de leucócitos totais no lavado broncoalveolar (LBA) dos animais com LPA em relação ao controle lesionado, em especial, de neutrófilos, monócitos linfócitos e eosinófilos. O pré-tratamento também foi capaz de diminuir a atividade da enzima mieloperoxidase (MPO), do pulmão dos animais tratados, e os níveis de óxido nítrico no LBA desses animais. A partir dos resultados obtidos nesse trabalho, pode-se concluir que o extrato etanólico de Calotropis procera apresenta baixa toxicidade e seletividade para os ensaios analisados, fundamentando o seu uso popular por suas capacidades antioxidante, antimicrobiana e anti-inflamatória, tornando-o um alvo terapêutico promissor que deve ser mais profundamente investigado.


MEMBROS DA BANCA:
Externa à Instituição - IVANA MARIA FECHINE - UEPB
Externa ao Programa - 1262835 - CRISTIANE MOUTINHO LAGOS DE MELO
Presidente - 1132497 - MARIA BERNADETE DE SOUSA MAIA
Notícia cadastrada em: 02/05/2022 11:19
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação (STI-UFPE) - (81) 2126-7777 | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa01.ufpe.br.sigaa01