Banca de DEFESA: MILENE DE OLIVEIRA ALMEIDA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MILENE DE OLIVEIRA ALMEIDA
DATA : 27/05/2022
HORA: 13:30
LOCAL: PLATAFORMA GOOGLE MEET
TÍTULO:

Comparação entre a cinesioterapia e os cuidados usuais durante o primeiro período do trabalho de parto de gestantes de alto risco induzidas por misoprostol: um ensaio clínico randomizado



PALAVRAS-CHAVES:

Cinesioterapia; Parto de gestantes de alto risco; Misoprostol.


PÁGINAS: 54
RESUMO:

Cenário: O acompanhamento fisioterapêutico durante o trabalho de parto favorece a mobilidade materna, dilatação da cervix uterina e a descida fetal contribuindo para evolução do trabalho de parto e realização do parto vaginal. OBJETIVO: Analisar a efetividade da cinesioterapia no trabalho de parto de gestantes induzidas por misoprostol quanto à realização de partos vaginais quando comparado ao grupo de cuidados usuais. MÉTODO: Trata-se de um ensaio clínico realizado na Maternidade do Hospital Universitário Lauro Wanderley da Universidade Federal da Paraíba HULW no período de janeiro a dezembro de 2021 com gestantes induzidas farmacologicamente por misoprostol (25mcg, via vaginal). As gestantes foram randomizadas em dois grupos: Grupo Intervenção (GI): gestantes induzidas que realizaram cinesioterapia durante a fase ativa do trabalho de parto; Grupo Controle (GC): gestantes induzidas que não tiveram o acompanhamento fisioterapêutico na fase ativa do trabalho de parto. As variáveis estudadas foram: parto vaginal, tempo de indução, duração da fase ativa de trabalho de parto, duração do período expulsivo de trabalho de parto, número de doses de misoprostol, nível de dor, laceração grau 3 ou 4 e Apgar de 5º minuto. Os dados foram coletados através de fichas de coletas pré-estabelecidas e posteriormente analisados pelo programa Statistical Package for the Social Sciences (SPSS) para realização de testes estatísticos. RESULTADOS: A amostra de gestantes do grupo intervenção obtiveram um maior quantitativo de partos vaginais (p=0,016). Já as variáveis tempo de indução, duração da fase ativa e período expulsivo, nível de dor, presença de laceração, Apgar e peso fetal não tiveram diferença entre os grupos. CONCLUSÃO: A cinesioterapia durante a fase ativa do trabalho de parto de mulheres induzidas por misoprostol foi efetiva para a realização de mais partos vaginais apesar de não demonstrar diferença nas demais variáveis estudadas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2299794 - ANDREA LEMOS BEZERRA DE OLIVEIRA
Externa à Instituição - LEILA KATZ
Externa à Instituição - CRISTINA KATYA TORRES TEIXEIRA MENDES - UFPB
Notícia cadastrada em: 27/05/2022 12:55
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação (STI-UFPE) - (81) 2126-7777 | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa01.ufpe.br.sigaa01