Banca de DEFESA: LAYS RODRIGUES DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LAYS RODRIGUES DA SILVA
DATA : 25/02/2022
HORA: 08:00
LOCAL: google meet
TÍTULO:

O TREINO MUSCULAR INSPIRATÓRIO AUMENTA A DEPOSIÇÃO DE RADIOAEROSSOL PULMONAR EM PACIENTES COM DPOC COM FRAQUEZA MUSCULAR RESPIRATÓRIA?: UM PROTOCOLO DE ESTUDO PARA ENSAIO CLÍNICO RANDOMIZADO


PALAVRAS-CHAVES:

DPOC; Exercício respiratório; Terapia com aerossóis; Cintilografia


PÁGINAS: 100
RESUMO:

Introdução A doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) caracteriza-se por limitação crônica do fluxo aéreo, em muitos casos podendo ocorrer também disfunção muscular respiratória associada e déficit na capacidade de gerar força contrátil, resultando em fraqueza dessa musculatura. Objetivos: Avaliar a eficácia do Treinamento Muscular Inspiratório (TMI) sobre a deposição de radioaerossol pulmonar em pacientes com DPOC e fraqueza muscular respiratória. Métodos: Trata-se de um protocolo de ensaio clínico randomizado e duplo cego que submeterá pacientes com DPOC de diferentes estadiamentos segundo os critérios da Global Initiative for Chronic Obstructive Lung Disease (GOLD) e com fraqueza muscular respiratória (PImax < 60cmH2O) ao TMI (Grupo TMI) e ao treino com carga sub-terapêutica (Grupo Controle). Os pacientes do Grupo TMI iniciarão o treinamento com 60% da PImax e a intensidade do treino será aumentada semanalmente em 50% sob os novos valores de PImax mensurados. O grupo controle realizará o protocolo de com 10% da PImax inicial e esse valor se manterá constante ao longo do treinamento. A deposição pulmonar de radioaerossol será mensurada através da cintilografia pelo índice de deposição pulmonar (IDP), obtido através da razão entre a quantidade de contagens de cada região de interesse (ROI) pela quantidade total de contagens do respectivo pulmão. Conclusão: Há uma escassez na literatura sobre o comportamento da distribuição pulmonar de radioaerossóis nessa população, até o momento, não foram encontrados estudos que estabeleçam relação entre o TMI em pacientes com DPOC e fraqueza muscular respiratória e a melhora da deposição de radioaerossol pulmonar. Tal constatação reafirma a importância do desenvolvimento do presente estudo que poderá contribuir para uma melhor perspectiva dos pacientes com DPOC.   


MEMBROS DA BANCA:
Interna - 2581397 - DANIELLA CUNHA BRANDAO
Externa à Instituição - MAIRA FLORENTINO PESSOA
Externa à Instituição - RENATA JANAINA PEREIRA DE SOUZA - UFPE
Notícia cadastrada em: 18/02/2022 16:44
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação (STI-UFPE) - (81) 2126-7777 | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa01.ufpe.br.sigaa01