Banca de DEFESA: VANESSA MARIA DA SILVA ALVES GOMES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : VANESSA MARIA DA SILVA ALVES GOMES
DATA : 26/10/2021
HORA: 09:00
LOCAL: Ambiente Virtual
TÍTULO:

Efeito imediato da crochetagem na dor e mobilidade cervical em indivíduos adultos com cervicalgia inespecífica


PALAVRAS-CHAVES:

Crochetagem miofascial; Dor cervical; Liberação miofascial 


PÁGINAS: 87
RESUMO:

Introdução: Dentre os tipos de cervicalgias, a mais comum é a dor cervical inespecífica. Uma recente alternativa para o tratamento da dor cervical inespecífica é a Crochetagem Miofascial, que apesar de ser uma técnica pouco difundida no Brasil, é uma manobra de liberação miofascial instrumental rápida, de baixo custo, não invasiva, mas que atua de forma pontual e profunda nos tecidos. Objetivo: Avaliar o efeito imediato da Crochetagem Miofascial na dor e mobilidade na cervicalgia inespecífica quando comparada ao grupo Sham. Método: É um estudo do tipo ensaio clínico controlado e randomizado, realizado com 30 adultos, randomizados de forma igualitária em dois grupos distintos: grupo crochetagem (GC) e grupo Sham (GS). Em todo o processo houve mascaramento e sigilo de alocação. Após a triagem, os participantes assinaram o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido e em seguida foram convocados para a fase de avaliação. Os instrumentos de mensuração utilizados foram: Questionário Sócio Clínico Demográfico, Neck Disability Index (NDI), Escala Visual Analógica (EVA), Algômetro de pressão, Cervical Range of Motion (CROM) e Ultrassom 2D. Em seguida os participantes foram distribuídos para o GC ou GS, cujo aplicou-se um único atendimento com duração de 30 minutos nos músculos ECOM, levantador da escápula, trapézio e semiespinhais. Posteriormente à intervenção, realizou-se a avaliação final com os mesmos instrumentos aplicados anteriormente, exceto os questionários. Os dados foram codificados e processados pelo programa SPSS versão 20.0, com nível de significância de 95% (p<0,05). Foi utilizado a análise de covariância (ANCOVA) para análise intergrupo, sendo o tamanho de efeito calculado através do teste d de cohen. Resultados: Encontramos melhora na intensidade da dor favorecendo o grupo Chochetagem em relação ao Sham no momento pós-tratamento (diferença média: 3,35, d = 2,23). Houve ganho na amplitude de movimento cervical em relação à extensão, rotação e inclinação no grupo Crochetagem com tamanho de efeito moderado a grande (d = 0,40 a 1,86) quando comparado ao Sham. Conclusão: A técnica Crochetagem demosntrou ter efeito para redução da dor e ganho de mobilidade, sendo portanto, considerada um recurso confiável, de baixo custo e benéfico para o tratamento da dor cervical.

 

MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2377518 - ANGELICA DA SILVA TENORIO
Externa à Instituição - ERICA PATRICIA BORBA LIRA UCHOA - UNICAP
Externa à Instituição - MARINA DE LIMA NEVES BARROS - UNICAP
Notícia cadastrada em: 13/10/2021 10:35
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação (STI-UFPE) - (81) 2126-7777 | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa02.ufpe.br.sigaa02