PPGECCSA PROGRAMA DE POS-GRADUACAO EM ECONOMIA - CCSA DEPARTAMENTO DE ECONOMIA - CCSA Telefone/Ramal: Não informado

Banca de DEFESA: CARLOS ANTONIO ARAUJO CAVALCANTI JUNIOR

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : CARLOS ANTONIO ARAUJO CAVALCANTI JUNIOR
DATA : 10/06/2022
HORA: 09:30
LOCAL: Sessão Virtual
TÍTULO:

ENSAIOS SOBRE A DINÂMICA E A CONJUNTURA ECONÔMICA DA REGIÃO NORDESTE DO BRASIL


PALAVRAS-CHAVES:

Desenvolvimento Econômico. Economia do Nordeste. Semiárido. Setor de
Serviços. Produtividade.


PÁGINAS: 157
RESUMO:

Esta tese busca tratar da temática do desenvolvimento socioeconômico da Região
Nordeste do Brasil. O trabalho é dividido em três capítulos.
O primeiro capítulo foca na abordagem do desenvolvimento socioeconômico do
Nordeste ao longo das duas primeiras décadas do século 21. O trabalho contextualiza a região,
seu histórico, algumas políticas públicas atuantes e dá ênfase ao Território do Semiárido,
notadamente uma sub-região de interesse devido as suas ainda frágeis bases socioeconômicas.
A análise, que trabalhou com informações a nível de regiões, estados e microrregiões, buscou
destacar dois quadros. O primeiro, tomando uma perspectiva mais de curto prazo, focando nos
resultados em torno do período da crise brasileira de 2014. O segundo acompanha a evolução
em todo o período estudado, de modo que as trajetórias de crescimento das regiões possam ser
observadas. Dentre os resultados, observou-se no período uma lenta, mas significativa redução
das desigualdades regionais no país, com o Nordeste (e mais ainda sua área semiárida) se
mostrando mais dinâmico que o Brasil e a Região Sudeste.
O segundo capítulo procurou estudar a conjuntura e a dinâmica de crescimento do setor
de serviços na Região Nordeste para o período entre 2002-2018. Para alcançar este resultado o
estudo buscou principalmente analisar as séries históricas disponíveis dos setores de serviços
públicos e privados na região, com foco central na análise a nível microrregional. Dentre os
principais resultados, é possível afirmar uma importante expansão do setor privado de serviços
dentro do território nordestino, inclusive diminuindo a diferença entre as regiões mais
desenvolvidas e tradicionais para as regiões mais periféricas. Porém, o trabalho mostrou ainda
que a importância do setor público se mantém relevante no território, com mais da metade das
microrregiões possuindo participação no PIB acima de 35% na média dos anos mais recentes.
O terceiro capítulo por sua vez procura aprofundar a discussão do capítulo anterior,
desta vez focando em aspectos do mercado de trabalho formal nordestino no período 2002-
2019, observando o comportamento dos serviços para conjuntos de subsetores. A análise em
questão levou em conta as variáveis de vínculos empregatícios e salários médios setoriais, de
modo que temas como a produtividade do trabalho e a qualificação média dos trabalhadores
pudessem ser discutidas. Dentre os resultados, observa-se uma expansão do emprego dos
serviços privados no período, aumentando significativamente sua participação no total do
Nordeste, ao mesmo tempo que se verifica uma perda nos demais setores (industrial, agrícola e
serviços públicos). Além disso, essa expansão foi acompanhada de uma desconcentração regional das atividades privadas, apesar da clara dificuldade ainda existente para isto de atividades como os serviços financeiros e de saúde.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ABRAHAM BENZAQUEN SICSU
Externo ao Programa - 1546478 - ANDRE LUIZ DE MIRANDA MARTINS
Externo à Instituição - JAIR DO AMARAL FILHO
Presidente - 2130337 - JOAO POLICARPO RODRIGUES LIMA
Interno - 2174713 - JOSE LAMARTINE TAVORA JUNIOR
Interna - 3510988 - MARIA FERNANDA FREIRE GATTO PADILHA
Notícia cadastrada em: 24/05/2022 16:31
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação (STI-UFPE) - (81) 2126-7777 | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa01.ufpe.br.sigaa01