PPGBF PROGRAMA DE POS-GRADUACAO EM BIOLOGIA DE FUNGOS - CB DEPARTAMENTO DE MICOLOGIA - CB Telefone/Ramal: (81) 9992-99039

Banca de DEFESA: VITORIA CRISTINA SANTIAGO ALVES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : VITORIA CRISTINA SANTIAGO ALVES
DATA : 10/03/2022
HORA: 14:00
LOCAL: https://meet.google.com/jqk-hckp-kti
TÍTULO:

RIQUEZA DE FUNGOS ANEMÓFILOS DA CAVERNA ABRIGO DO LETREIRO DO PARQUE NACIONAL DA FURNA FEIA – RN.


PALAVRAS-CHAVES:

Ambiente cavernícola. Fungos do ar. Caatinga.


PÁGINAS: 76
RESUMO:

As cavernas são cavidades naturais rochosas que abrigam uma grande
biodiversidade e permitem o acesso exploratório de seres humanos; são
ecossistemas frágeis e delicados caracterizados pela ausência parcial ou total de
luz. Apesar de suas características excepcionais como baixa disponibilidade de
nutrientes e temperatura e umidade estáveis, as cavernas abrigam uma riqueza de
organismos capazes de sobreviver em tais condições, como os fungos. Diante disso,
este estudo teve como objetivo identificar as espécies de fungos presentes no ar da
Caverna Abrigo do Letreiro, que faz parte de um complexo de cavernas da Caatinga,
localizada no Parque Nacional da Furna Feia – RN. Além disso, fornecer dados
micológicos para a elaboração do plano de manejo da caverna. A caverna foi tratada
como uma única câmara com três pontos de coleta a partir da entrada principal:
ponto 1 (5,7m), ponto 2 (5,2m) e ponto 3 (9,1m). Os fungos foram isolados por meio
da exposição de placas de Petri com meio de cultura e posterior incubação a 28 °C
durante 7-14 dias no escuro. Após isso, foi contabilizado o número de UFC e as
colônias selecionadas foram isoladas. A identificação foi realizada utilizando dados
morfológicos e análise filogenética de sequências de rDNA (ex. ITS, LSU, TEF1-α,
ACT, CAL e β-TUB, a depender do gênero previamente identificado
morfologicamente). No total, foram obtidas 526 UFC, sendo o ponto 3 o que
apresentou mais colônias (UFC = 261), seguido pelos pontos 1 (UFC = 146) e 2
(UFC = 119). Foram selecionados 40 isolados, que foram identificados como
pertencentes a 13 gêneros do filo Ascomycota e um gênero de Basidiomycota
(Sympodiomycopsis). O gênero Aspergillus foi o mais comumente relatado (nove
espécies), seguido por Cladosporium (três espécies). A maior riqueza de fungos foi
observada no ponto 1. Do total de isolados (40) foram identificadas 25 espécies, das
quais cinco (20%) foram consideradas como possíveis novidades taxonômicas dos
gêneros Aspergillus, Auxarthron, Humicola, Lecanicillium e Talaromyces. Este
estudo demonstra o potencial das cavernas da Caatinga para a descoberta de uma
riqueza de fungos (já conhecidos ou não pela ciência) e contribui para que dados
micológicos sejam incluídos no plano de manejo das cavernas que também podem
ser consideradas um “hotspots” da diversidade de fungos no Brasil.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANDRE LUIZ FIRMINO
Externo à Instituição - DIEGO DE MEDEIROS BENTO
Presidente - 064.808.044-73 - JADSON DIOGO PEREIRA BEZERRA - UFPE
Notícia cadastrada em: 09/03/2022 11:25
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação (STI-UFPE) - (81) 2126-7777 | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa01.ufpe.br.sigaa01