PPGBF PROGRAMA DE POS-GRADUACAO EM BIOLOGIA DE FUNGOS - CB DEPARTAMENTO DE MICOLOGIA - CB Telefone/Ramal: (81) 9992-99039

Banca de DEFESA: NICOLE HELENA DE BRITO GONDIM

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : NICOLE HELENA DE BRITO GONDIM
DATA : 14/06/2021
HORA: 09:00
LOCAL: Google Meet
TÍTULO:

XYLARIA (SORDARIOMYCETES, ASCOMYCOTA) NO BRASIL


PALAVRAS-CHAVES:

Xylariaceae, Xylosphaera


PÁGINAS: 226
RESUMO:

Xylaria Hill ex Schrank (Xylariaceae, Xylariales) é um gênero cosmopolita de ascomicetos,
caracterizado pela formação de peritécios de perídio espesso em estromas carbonáceos
usualmente eretos. Devido à sua abundância nos trópicos e fácil preservação, ao longo dos anos
muitos exemplares foram coletados no Brasil por naturalistas estrangeiros, porém em alguns
casos sem informações adequadas sobre o local de coleta dos exemplares. Dessa forma, o
objetivo deste trabalho foi investigar a diversidade de Xylaria no Brasil, elucidando sua
taxonomia, aspectos ecológicos e posicionamento filogenético das espécies estudadas. Para
ampliar o conhecimento sobre o gênero no país, foi elaborado um 'checklist' com dados
preexistentes, contendo: 853 registros; 663 espécimes estão depositados em herbários brasileiros
e 190 em acervos estrangeiros. Há 81 táxons válidos, 20 com nomes duvidosos e 10 com nomes
inválidos. Foi realizada também a revisão de 264 exsicatas de Xylaria depositadas no Herbário
URM. Dessas, 162 espécimes foram mantidos no gênero, 80 não foram passíveis de identificação
(material degradado ou imaturo), 10 estavam indisponíveis no acervo, nove pertenciam a outros
gêneros (Ampelomyces Ces. ex Schltdl., Phylacia Lév., Podosordaria Ellis & Holw. e Puccinia
Pers.) e três não são fungos. Além disso, foram realizadas coletas em três fragmentos de Mata
Atlântica em Pernambuco e adicionados espécimes oriundos de incursões realizadas por outrem
nos estados de Alagoas e Minas Gerais, contabilizando 157 espécimes. Foram identificadas 26
espécies, das quais se destacam: Xylaria cubensis, com 24 (15%) registros, X. feejeensis com 10
(6,2%), além de X. longipes e X. multiplex ambas com 10 registros cada (6,2%). Este estudo
também contribuiu com novos registros: X. escharoidea e X. ruginosa constituem-se como
primeiro registro para o Brasil; X. digitata, X. euphorbiicola e X. nigripes, com os primeiros
registros para o nordeste; X. allantoidea, X. nisopleura, X. arbuscula, X. comosa, X. curta, X.
feejeensis, X. grammica, X. hypoxylon, X. longipes, X. myosurus, X. obovata, X. poitei, X.
polymorpha, X. telfairii e X. scruposa tiveram os primeiros registros para Alagoas; X. grammica,
X. hypoxylon, X. ianthino-velutina e X. scruposa para Minas Gerais. Chaves para os principais
gêneros de Xylariaceae e das espécies de Xylaria registradas no Brasil são apresentadas.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - JADERGUDSON PEREIRA
Externa à Instituição - LARISSA TRIERVEILER PEREIRA
Presidente - 2130539 - LEONOR COSTA MAIA
Notícia cadastrada em: 13/06/2021 15:58
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação (STI-UFPE) - (81) 2126-7777 | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa02.ufpe.br.sigaa02