Banca de QUALIFICAÇÃO: JOAO NAVES DE MORAES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JOAO NAVES DE MORAES
DATA : 21/12/2021
LOCAL: plataforma online
TÍTULO:

COMBINAÇÃO DE TÉCNICAS 3D DE MEDIÇÃO PARA O MAPEAMENTO DE EDIFICAÇÕES PREDIAIS


PALAVRAS-CHAVES:

levantamentos geodésicos, métodos terrestres de medição, pontos altos e inacessíveis, erro médio quadrático, mapeamento 3D, controle dimensional.


PÁGINAS: 179
RESUMO:

MORAES, João Naves de, Msc., Universidade Federal de Pernambuco, Novembro 2021. Combinação de Técnicas 3D de Medição para o Mapeamento de Edificações Prediais. Orientadora: Profa.Dr. Techn. Andréa de Seixas. Co-orientador: Prof. Dr. Silvio Jacks do Anjos Garnés Esta dissertação provê uma metodologia que determina com acurácia a posição planialtimétrica de pontos de referência e objetos, necessários tanto para o controle tridimensional e bidimensional de edificações prediais como para o mapeamento 3D. Neste sentido, os Métodos Terrestres de Medição planialtimétrica com estação total (MTMs) são estudados, tais como: Interseção a Vante, Triangulação, Nivelamento Trigonométrico com visadas curtas e longas e Poligonação. Além do Posicionamento Geodésico por Satélites. Os pontos de apoio imediato foram determinados aplicando o método de Poligonação com centragem forçada e o posicionamento GNSS Relativo Estático. Para a determinação altimétrica destes pontos também foi utilizado o Nivelamento Trigonométrico, com visadas curtas e longas, neste último caso são consideradas visadas longas a partir de 250 m. Como parâmetro se utiliza o Nivelamento com a tecnologia GNSS. Com a metodologia investigada foram obtidas acurácias posicionais de ±2 mm a ±4 mm para os vértices (ou pontos) de Referência, ou ainda Apoio Imediato. Para estes pontos, os menores valores (maiores acurácias) calculados entre todos os procedimentos de ajustamento (método tradicional - Poligonal Fechada, e em Rede 3D) são obtidos pelo ajuste das observações em rede por medidas dos métodos clássicos topográficos. O ajustamento em Rede 3D ou Rede Geodésica 3D apresentou maior acurácia se utilizando apenas de coordenadas GNSS e observações relativas aos métodos topográficos (distâncias inclinadas, ângulos horizontais e zenitais) entre os vértices do método de Poligonação. Com a introdução de distâncias inclinadas GNSS o ajuste resulta em uma estatística mais elevada. O erro de fechamento do transporte altimétrico para o percurso P1, P8, ..., P1 (sentido antihorário) foi de (-0,0571 m), -5,71 cm para a distância de 1.263,165 m; este erro está em concordância com os valores calculados com o ajuste pelo Método Tradicional - Poligonal Fechada (Quantidades de Fechamento da Poligonal Fechada). Nesta dissertação é contemplada também uma metodologia para a determinação planialtimétrica de pontos altos e inacessíveis situados em fachadas de edifício predominantemente vertical. Para esta finalidade, foram aplicados os métodos da Interseção a Vante (sem a medição de distância) e da Triangulação, envolvendo instrumentos, acessórios e processos de medição angular, fornecendo uma perspectiva de aplicação da Engenharia Geodésica em Sítios Urbanos. A determinação de pontos altos e inacessíveis (arestas) contidos nas estruturas arquitetônicas de edificações situados nas extremidades das fachadas de prédio delimitam a dimensão planialtimétrica da estrutura edificada. Fez-se relevante a abordagem do método da Interseção a Vante, considerando a intervisibilidade ou não entre os vértices de coordenadas conhecidas; para o controle da qualidade são realizadas medições abundantes. Com a metodologia investigada foram obtidas acurácias posicionais de ±2 mm a ±5 mm para os Pontos-Objetos, adequadas aos levantamentos cadastrais de alta acurácia.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - IRINEU DA SILVA
Presidente - 1085286 - ANDREA DE SEIXAS
Externo ao Programa - 1131200 - FRANCISCO JAIME BEZERRA MENDONCA
Notícia cadastrada em: 20/12/2021 11:09
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação (STI-UFPE) - (81) 2126-7777 | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa02.ufpe.br.sigaa02