Banca de DEFESA: CAMILA RIBEIRO MIRANDA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : CAMILA RIBEIRO MIRANDA
DATA : 22/11/2021
HORA: 14:00
LOCAL: GOOGLE METTING
TÍTULO:

ANÁLISE DA APLICAÇÃO DAS INFORMAÇÕES GEOGRÁFICAS VOLUNTÁRIAS (VGI) NO CADASTRO TERRITORIAL.


PALAVRAS-CHAVES:

Informações Geográficas Voluntárias; VGI; Crowdsourcing;
Cadastro Territorial; Administração de Terras.


PÁGINAS: 75
RESUMO:

A tendência de coletar e disseminar informações geográficas voluntárias por
usuários comuns ficou conhecida como VGI (Volunteered Geographic Information). A
técnica faz parte da era da popularização da cartografia digital e surge como
alternativa para mapear vazios cartográficos e colaborar com os sistemas cadastrais
existentes. A utilização de métodos conforme o propósito é consequência do avanço
tecnológico e da interdisciplinaridade entre as áreas de conhecimento, e por esse
motivo, a pesquisa buscou investigar as potencialidades do VGI para manutenção e
estruturação dos cadastros urbanos e de que forma esses dados poderão contribuir
para a base de dados georreferenciados dos municípios, compreendendo os desafios
associados à técnica. Inicialmente, as pesquisas enfatizavam o potencial econômico
dos métodos de crowdsourcing, mas além de entregar resultados rápidos e de baixo
custo, surgiu a necessidade de verificar os fatores que influenciam na execução e
planejamento da abordagem, principalmente quando se trata na possibilidade em
suprir as lacunas dos sistemas cadastrais dos países em desenvolvimento. Para
auxiliar na compreensão do VGI aplicado ao cadastro territorial, foi desenvolvido um
aplicativo que permitisse estabelecer o conceito base do cadastro territorial que é a
relação pessoa-território através das informações descritivas e georreferenciadas
coletadas por voluntários. E ainda, que também fosse possível registrar e armazenar
qualquer formato de arquivo, como fotos, vídeos e áudios. VGI quando aplicado a
administração de terras, atua como um trabalho em conjunto que envolve tecnologia,
pessoas, procedimentos, políticas públicas e normas que interagem com as questões
sociais, ambientais e econômicas da cidade. Os desafios impostos pelos cadastros
tradicionais no que se refere à confiabilidade da técnica e ao uso equivocado dos
dados, foram analisados de acordo com o cenário do cadastro urbano brasileiro. Ainda
que os dados VGI não devam ser considerados oficiais, a pesquisa permitiu elucidar
os pontos favoráveis que a técnica pode trazer para o cadastro territorial urbano em
parceria com os métodos tradicionais, além de aproximar os interesses e
necessidades da população com a capacidade do governo local em atender as
demandas.
Palavras-chave: Informações Geográficas Voluntárias; VGI; Crowdsourcing;
Cadastro Territorial; Administração de Terras.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1134368 - ANDREA FLAVIA TENORIO CARNEIRO
Externo à Instituição - CLAUDIA ROBBI SLUTER - UFRGS
Externo à Instituição - FRANCISCO HENRIQUE DE OLIVEIRA
Notícia cadastrada em: 08/11/2021 20:07
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação (STI-UFPE) - (81) 2126-7777 | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa02.ufpe.br.sigaa02