Banca de DEFESA: PAMELLA DE LIMA SOUZA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : PAMELLA DE LIMA SOUZA
DATA : 25/05/2025
HORA: 15:00
LOCAL: VIA VIDEOCONFERÊNCIA
TÍTULO:

A FÁBULA COMO INSTRUMENTO PARA A PRODUÇÃO DE TEXTOS ARGUMENTATIVOS POR ALUNOS DO 6o ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL - ANOS FINAIS


PALAVRAS-CHAVES:

Argumentação. Fábula. Escrita. Respostas discursivas.


PÁGINAS: 159
RESUMO:

Há pelo menos três décadas, o ensino de língua portuguesa, considerando o
texto como unidade básica da comunicação e realizado através do estudo de
gêneros textuais, está presente nos documentos que regulam a educação brasileira,
como os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN) e também no mais recente marco
regulatório da educação nacional, a Base Nacional Curricular Comum (BNCC), por
exemplo. Diante de tal cenário, como fazer com que os alunos consigam
compreender o fenômeno da argumentação e sua importância para a expressão de
opiniões e, consequentemente, de atitudes? A partir de tal questionamento, esta
pesquisa tem por objetivo utilizar a leitura crítica/reflexiva de fábulas para
desenvolver a compreensão de alunos do 6o ano do Ensino Fundamental sobre o
fenômeno da argumentação através da produção de respostas discursivas como
expressão de opinião, considerada fundamental para a formação da cidadania,
autonomia e protagonismo dos alunos. Para tanto, é utilizada como base teórica a
concepção de texto enquanto evento social em que os sujeitos, através da interação,
produzem sentidos, apresentada por pesquisadores como Marcuschi (2008), Koch e
Elias (2013, 2017), Bakhtin (2011) e Antunes (2017). Lastreiam a pesquisa, também,
a concepção bakhtiniana de gêneros textuais (BAKHTIN, 2011), reiterada por
Marcuschi (2003, 2008), bem como o trabalho com a argumentação presente em
Koch (2011), Charadeau (2016) e, à luz da Nova Retórica, em Perelman e
Olbrechts-Tyteca (2017). Sobre a escrita, seguiu os postulados de Riolfi (2008),
Flach (2018) e Luciano (2019), além dos estudos sobre o gênero fábula e suas
características oferecidos por Ubiali (2013), Farencena (2011), SaviolI & Fiorin
(1991) e Portela (1983). Por tratar-se de uma pesquisa, em parte, documental e uma
pesquisa ação, foi realizada uma intervenção em sala de aula baseada nos estudos
de Dolz e Schneuwly (2011), Flower e Hayes (1981) e Cambourne (1988). A análise
de dados apresenta progresso dos estudantes em relação à escrita argumentativa e
especificidades do gênero fábula, permitindo, portanto, afirmar que a sequência
desenvolvida é um instrumento relevante para o trabalho docente.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2226528 - DILMA TAVARES LUCIANO
Interna - 026.725.714-73 - HERICA KARINA CAVALCANTI DE LIMA - UFPE
Externa à Instituição - MORGANA SOARES DA SILVA - UFRPE
Notícia cadastrada em: 30/01/2022 21:54
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação (STI-UFPE) - (81) 2126-7777 | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa01.ufpe.br.sigaa01