Banca de DEFESA: EMANUELLY MYLENA VELOZO SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : EMANUELLY MYLENA VELOZO SILVA
DATA : 28/02/2022
HORA: 14:00
LOCAL: Ambiente Virtual
TÍTULO:

O EDIFÍCIO 34 COMO PALIMPSESTO PARA AS ARTES VISUAIS EM JOÃO PESSOA/PB


PALAVRAS-CHAVES:

Artes Visuais. Edifício 34. Monumento Arquitetônico. Palimpsesto. Trajetória Artística. João Pessoa/PB.


PÁGINAS: 194
RESUMO:

A arquitetura, estudada pelas mais diversas perspectivas, pode evocar dois eixos importantes: seu aspecto histórico, sob a ótica dos monumentos e seu aspecto mnemônico,  que parte tanto da sua materialidade, como da sua imaterialidade,  trajetória de vida e de uso. O objetivo central desta pesquisa é analisar de maneira artística-histórica-patrimonial o Edifício 34 na tentativa de compreender sua trajetória artística. A pesquisa analisa a partir desses três eixos o Edifício 34 - conhecido atualmente como Casarão 34, localizado em João Pessoa, na Paraíba, através da metodologia da pesquisa histórica, utilizando de fontes bibliográficas, imagéticas e arquivísticas. Para esta análise, a pesquisa mostra o debate dos monumentos históricos e seus valores atrelados ao Edifício 34. Em seguida, para contextualizar seu surgimento e função, analisa o ambiente histórico, arquitetônico e social do início do século XX, época de construção do casarão, e trata do seu estilo arquitetônico, o eclético, em voga naquele período, analisando sua fachada e decifrando os símbolos de sua materialidade arquitetônica. A pesquisa analisa a trajetória artística do Edifício 34  através da alegoria do palimpsesto ao atentar-se para  as camadas de tempos em que  sediou eventos, atividades e instituições artísticas importantes para o cenário das Artes Visuais e para a história das exposições em João Pessoa. Dentre elas destacam-se exposições artísticas realizadas em 1919; o Salão Municipal de Artes Plásticas (SAMAP) em atividade desde 2008 e a instauração da Galeria de Arte Contemporânea Casarão 34, em 2015. Portanto, o Edifício 34 foi metaforicamente tratado como palimpsesto visual, carregado de tempos e memórias inerentes à história urbana, social e artística da capital.


MEMBROS DA BANCA:
Externa à Instituição - SÍLVIA MARIA CABRITA NOGUEIRA AMARAL DA SILVA FERREIRA
Interna - 033.625.847-05 - LUCIANA FERREIRA COSTA - UFPB
Presidente - 073.112.606-80 - SABRINA FERNANDES MELO - UFPB
Notícia cadastrada em: 23/02/2022 05:31
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação (STI-UFPE) - (81) 2126-7777 | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa01.ufpe.br.sigaa01