Banca de DEFESA: JONAS DA SILVA BEZERRA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JONAS DA SILVA BEZERRA
DATA : 13/05/2022
HORA: 09:00
LOCAL: Pós-Graduação em Engenharia Civil on line
TÍTULO:

Análise do Processo Erosivo de uma Encosta no Bairro de Bom Jesus - Ilha de Itamaracá/PE


PALAVRAS-CHAVES:

Erosão em Encosta; Dispersão do solo; Granulometria; Mineralogia


PÁGINAS: 263
RESUMO:

Os ambientes naturais estão sendo constantemente transformados em razão dos processos de expansão e urbanização. O desencadeamento dos processos erosivos depende da interação de vários fatores influentes no processo, como a erosividade da chuva, erodibilidade do solo, cobertura vegetal, relevo e o manejo do solo. O monitoramento, análise e compreensão dos mecanismos envolvidos na erosão possibilitam informações relativas do meio, no que diz respeito à possibilidade de intervenções, que visem à minimização ou a mitigação dos processos erosivos. Esta pesquisa tem o objetivo de analisar o processo erosivo de uma encosta no Bairro de Bom Jesus município de Itamaracá-PE. Foi realizada uma campanha de investigação geotécnica laboratorial para a caracterização física, química, mineralógica e mecânica do material. Foram realizados ensaios para avaliar as características dispersivas e de erodibilidade do solo incluindo: Crumb test, Pinhole test e Inderbitzen Modificado. Na sequência, a área foi mapeada, identificando cada fissura, classificada em função da sua forma e quantificada a perda pela equação universal de perda dos solos (USLE). A análise dos resultados permite observar a partir da caracterização física, que a encosta apresenta áreas com suscetibilidade a erosão alta na fração arenosa. No entanto, o comportamento mecânico da camada superficial garante certo controle na evolução dos processos erosivos. A encosta não apresenta comportamentos expansivos ou colapsíveis, confirmados nos ensaios químicos, mineralógicos e de compressibilidade. As amostras apresentam uma pequena dispersão no ponto P-05. Em relação a erodibilidade, Inderbitzen modificado e a USLE, as mesmas apresentam os valores de 0,088 t/m², 0,31 t/m² e 0,92 t/m², respectivamente, demonstrando que o potencial de perda está associado ao estágio evolutivo da erosão. O método utilizado mostra adequado para este tipo de estudo, pois foi de fácil aplicabilidade e entendimento, podendo ser utilizado em outras encostas com as mesmas características de erosão.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2749584 - IGOR FERNANDES GOMES
Externo à Instituição - JOAQUIM TEODORO ROMAO DE OLIVEIRA - UNICAP
Externo à Instituição - JOSE RAMON BARROS CANTALICE - UFRPE
Externa à Instituição - KATIA VANESSA BICALHO - UFES
Externa à Instituição - STELA PAULINO FUCALE - UPE
Notícia cadastrada em: 26/04/2022 09:18
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação (STI-UFPE) - (81) 2126-7777 | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa02.ufpe.br.sigaa02