Banca de DEFESA: MARIA DO ROSÁRIO ALVES PATRIOTA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MARIA DO ROSÁRIO ALVES PATRIOTA
DATA : 10/03/2022
HORA: 09:00
LOCAL: https://meet.google.com/asc-dcmu-eia
TÍTULO:

MÉTODOS ALTERNATIVOS PARA MODELAGEM HIDRODINÂMICA DE SOLOS: APLICAÇÃO PARA UM SOLO FRANCO ARENOSO VEGETADO COM CAATINGA NO SEMIÁRIDO PERNAMBUCANO


PALAVRAS-CHAVES:

modelagem matemática da infiltração; sorvidade; parâmetros hidrodinâmicos; condutividade hidráulica


PÁGINAS: 124
RESUMO:

A infiltração da água do solo é um processo hidrológico complexo que possui elevada dependência das propriedades hidrodinâmicas, como a curva de retenção e a curva de condutividade hidráulica. , O conhecimento das propriedades hidrodinâmicas da zona vadosa de solos do bioma caatinga é ainda escasso e de fundamental importância para a modelagem e melhoria dos processos de transferência de água, dinâmica do carbono e balanço de energia no sistema solo planta atmosfera. Assim, esta pesquisa teve como principal objetivo a aplicação de modelagem matemática e numérica para a caracterização hidrodinâmica de um solo do Semiárido de Pernambuco sob vegetação de Caatinga preservada usando métodos alternativos. A parametrização dos modelos foi feita ajustando-se 48 curvas experimentais de infiltração obtidas in situ, com um infiltrômetro de anel simples, usando métricas estatísticas e indicadores de precisão dos modelos. Os modelos simularam satisfatoriamente as taxas de infiltração e as propriedades hidrodinâmicas do solo. Como existem diversos métodos aplicáveis à simulação da infiltração da água do solo, e consideram-se alguns mais adequados para cada região específica e tipo de solo, o presente estudo comprova que  os modelos utilizados no presente estudo: unidimensionais (Philip,1957; The “Knight” soil, Philip, 1974; Stroosnijder, 1976; Brutsaert, 1977 e Swartzendruber, 1987, acoplados a parcela de dispersão lateral proposta por (SMETTEM et al., 1994),  e os modelos tridimensionais de infiltração em regime permanente e fluxo transiente ( Wu, 1999; TSBI. SSBI e Stewart e Abou Najm,2018b), podem ser empregados em solos de textura franco arenosa. Esta frase precisa ser refeita. Está confusa, além de ter citações. O solo foi classificado omo pertencente a ‘’classe A’’ hidrológica, , não apresentando condições extremas de impermeabilização e proporcionando um bom enraizamento dos vegetais e absorção de água e nutrientes.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1134375 - ANTONIO CELSO DANTAS ANTONINO
Externo ao Programa - 2304986 - EDEVALDO MIGUEL ALVES
Interno - 1131090 - EVERARDO VALADARES DE SA BARRETTO SAMPAIO
Externa ao Programa - 2193972 - LEIDJANE MARIA MACIEL DE OLIVEIRA
Externa ao Programa - 1049003 - TASSIA DOS ANJOS TENORIO DE MELO
Notícia cadastrada em: 07/03/2022 21:49
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação (STI-UFPE) - (81) 2126-7777 | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa02.ufpe.br.sigaa02