Banca de DEFESA: ÂNDREA VIRGÍNIA FERREIRA CHAVES

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ÂNDREA VIRGÍNIA FERREIRA CHAVES
DATA : 13/05/2022
HORA: 14:00
LOCAL: Google Meet
TÍTULO:

MicroRNAs na variante cardíaca da doença de Fabry: novo biomarcador?


PALAVRAS-CHAVES:

cardiomiopatia hipertrófica; doença de Fabry; variante cardíaca; p.Asp313Tyr; miR-1291; miR-214; miR-505; microRNAs.


PÁGINAS: 100
RESUMO:

A cardiomiopatia hipertrófica (CMH) é uma doença genética caracterizada por hipertrofia ventricular esquerda (HVE) na ausência de outra condição cardíaca, sistêmica ou metabólica. A investigação molecular através dos painéis genéticos possibilita a identificação de fenocópias que cursam com HVE, dentre as quais a doença de Fabry (DF).  A forma clássica da DF, causada por mutações patogênicas, não apresenta controvérsias quanto à instituição do tratamento, porém as apresentações tardias, com variantes de significado incerto (VUS), são objeto de discussão quanto ao início da terapia e à utilização do liso-Gb3 como marcador de patogenicidade.  Novos biomarcadores estão sendo estudados, dentre os quais os microRNAs (miRNAs). O objetivo deste estudo é a pesquisa de miRNAs como marcadores de patogenicidade nos pacientes (pcts) com a variante cardíaca da DF. Foram incluídos 131 pcts com o diagnóstico ecocardiográfico de CMH submetidos à investigação genética para a DF, dos quais 76 através do sequenciamento do gene GLA e 55 pelo painel genético para CMH. Em sete pcts (5,34%) foram encontradas mutações no gene GLA e identificadas as seguintes variantes: uma c.967C>A(p.Pro323Thr), quatro  c.352C>T(p.Arg118Cys) e duas  c.937G>T(p.Asp313Tyr). Os pcts com mutações no gene GLA que haviam realizado, apenas, o sequenciamento do gene, foram submetidos ao painel para CMH (18 genes). Três pcts (todos com a variante p.Arg118Cys)  apresentaram mutações em outros genes.  Nos quatro restantes, a investigação foi ampliada através da coleta do painel para as cardiomiopatias (206 genes),  não tendo sido detectadas variantes em outros genes. A triagem familiar revelou 17 indivíduos com mutações no gene GLA, sendo identificados dois irmãos com HVE com a variante c.937G>T(p.Asp313Tyr). O painel para cardiomiopatias hereditárias foi coletado em um deles e nenhuma mutação foi detectada em outro gene. Os pcts e os portadores de variantes no gene GLA foram submetidos à dosagem do liso-Gb3 e à análise dos seguintes miRNAs: miR-1291, miR-214 e miR-505, tendo sido avaliadas as suas expressões diferenciais. Na comparação entre indivíduos com HVE e sem HVE, não houve diferença significativa para os miR-1291, miR-214 e miR-505, entretanto houve tendência a super expressão nos indivíduos que apresentam HVE, principalmente para o miR-1291. Diferentemente, a expressão do miR-214 em indivíduos com HVE foi significativamente menor do que em indivíduos sem HVE (p=0,0416), tendo a expressão relativa de indivíduos saudáveis como referência. Para o miR-505 houve uma expressão significativamente maior tanto nos portadores das variantes no gene GLA sem HVE quanto nos pcts com variantes no GLA com HVE,  quando comparados a indivíduos saudáveis (p=0,0195).  O miR-505 também apresentou uma correlação significativa e diretamente proporcional com o liso-Gb3 no grupo dos pcts com GLA com  HVE (p=0.0353; r=-0.9647). Todos os indivíduos apresentaram os níveis do liso-Gb3 normais. Neste estudo a frequência de mutação no gene GLA em pcts com CMH foi 5,34%. A coleta do painel molecular para cardiomiopatias hereditárias não detectou outras variantes que justifiquem a HVE em pcts com as mutações c.967C>A(p.Pro323Thr) e  c.937G>T(p.Asp313Tyr), até então classificadas como VUS. Tratando-se de uma doença rara este estudo contribui com evidências de que o aumento na expressão do miR-505, o aumento na expressão de miR-1291 e sub expressão de miR-214 naqueles com HVE podem ser marcadores de patogenicidade na DF. No entanto, são necessárias maiores investigações destes microRNAs com um número maior de indivíduos.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - CARLOS GUN - USP
Externo à Instituição - DARIO CELESTINO SOBRAL FILHO - UPE
Presidente - 2678968 - DINALDO CAVALCANTI DE OLIVEIRA
Externa ao Programa - 2305006 - LUCIA HELENA DE OLIVEIRA CORDEIRO
Externa ao Programa - 5315871 - SIMONE CRISTINA SOARES BRANDAO
Notícia cadastrada em: 25/04/2022 09:35
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação (STI-UFPE) - (81) 2126-7777 | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa02.ufpe.br.sigaa02