PPGBF PROGRAMA DE POS-GRADUACAO EM BIOLOGIA DE FUNGOS - CB DEPARTAMENTO DE MICOLOGIA - CB Telefone/Ramal: (81) 9992-99039

Banca de DEFESA: MATEUS OLIVEIRA DA CRUZ

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MATEUS OLIVEIRA DA CRUZ
DATA : 09/03/2022
HORA: 14:00
LOCAL: meet.google.com/fqs-utwn-fnx
TÍTULO:

ASPECTOS TAXONÔMICOS E ECOLÓGICOS DE FUNGOS ZIGOSPÓRICOS COPRÓFILOS DO RECIFE, PE, BRASIL


PALAVRAS-CHAVES:

Coprofilia. Ecologia. Excremento. Herbívoros. Mucoromyceta. Taxonomia.


PÁGINAS: 118
RESUMO:

Os fungos zigospóricos são encontrados no solo, em folhas, flores, frutos, grãos
estocados e em excrementos de animais herbívoros. Os estudos sobre fungos
zigospóricos coprófilos são escassos e pouco se conhece sobre a estruturação das
comunidades desses fungos em excrementos de mamíferos herbivoros.
Considerando como hipóteses que: 1 - A diversidade e riqueza de fungos zigospóricos
variam entre os tipos de excrementos de animais herbívoros; 2 – A diversidade e
riqueza de fungos zigospóricos nos excrementos de mamíferos roedores são
diferentes das dos excrementos de não roedores; 3 - A alimentação dos animais em
cativeiro reflete nas comunidades de fungos zigospóricos em seus excrementos; 4 –
Os excrementos de mamíferos herbívoros do Recife são reservatórios para novas
espécies de fungos zigospóricos e para espécies ainda não registradas no Brasil, e
mesmo na América do Sul, esse trabalho teve como objetivos principais entender
como as comunidades de fungos zigospóricos são estruturadas nos excrementos de
mamíferos herbívoros, roedores e não rodedores, coletados no Recife-PE, e fornecer
informações ecológicas sobre esse fungos considerando a influência da alimentação
dos animais na estruturação das comunidades dos fungos zigospóricos. Esse trabalho
reporta três espécies novas e aborda os aspectos taxonômicos de primeiras
ocorrências para a América do Sul. Foram realizadas seis coletas de excrementos de
anta, coelho, ouriço, paca, porco-da-índia, veado-catingueiro, no Parque Estadual de
Dois Irmãos, e de excrementos de boi e cavalo, no Departamento de Zootecnia da
Universidade Federal Rural de Pernambuco, localizados no Recife. As amostras foram
acondicionadas em sacos pláticos e levadas ao laboratório para serem incubadas em
câmaras úmidas, por 12 dias, para o acompanhamento do desenvolvimento dos
fungos zigospóricos. Os espécimes foram identificados com base na morfologoia e,
quando necessário, na biologia molecular (regiões ITS e LSU rDNA). As comunidades
de fungos zigospóricos coprófilos foram exploradas quanto à riqueza, diversidade,
equitabilidade, frequência de ocorrência e dissimilaridade. A estrutura das
comunidades foi analisada por NMDS. A correlação de Spearman foi usada a fim de
observar a correlação entre o alimento e a ocorrência dos fungos. Quarenta táxons,
distribuídos entre as ordens Mucorales, Kickxellales e Zoopagales, incluindo novas
espécies e novas ocorrências para América do Sul, foram isolados. Maiores riqueza e
diversidade (Simpson) de fungos zigospóricos foram verificadas nas fezes de porco-

da-índia, mas ambas não variaram para a maioria dos excrementos dos diferentes
animais. A diversidade (Shannon-Wiener) de fungos zigospóricos não variou entre os
excrementos de nenhum dos animais. Não foram verificadas diferenças na riqueza,
diversidade e equitabilidade de fungos zigospóricos entre os excrementos de roedores
e não roedores, mas foi observado que a alimentação dos animais influencia na
estruturação das comunidades dos fungos zigospóricos nos seus excrementos, sendo
Thamnostyllum piriforme, Pilobolus crystalinus e Circinella umbellata as espécies que
mais contribuem para a dissimilaridade entre as comunidades de fungos zigospóricos.


MEMBROS DA BANCA:
Externa à Instituição - MARIA HELENA ALVES
Presidente - 1776521 - ANDRE LUIZ CABRAL MONTEIRO DE AZEVEDO SANTIAGO
Interno - 2250781 - ROGER FAGNER RIBEIRO MELO
Notícia cadastrada em: 08/03/2022 22:56
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação (STI-UFPE) - (81) 2126-7777 | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa01.ufpe.br.sigaa01