PPGBF PROGRAMA DE POS-GRADUACAO EM BIOLOGIA DE FUNGOS - CB DEPARTAMENTO DE MICOLOGIA - CB Telefone/Ramal: (81) 9992-99039

Banca de DEFESA: MATHEUS DE JESUS SÁ SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MATHEUS DE JESUS SÁ SILVA
DATA : 22/02/2022
HORA: 09:00
LOCAL: https://meet.google.com/gtk-haex-iew
TÍTULO:

COMUNIDADES DE HIFOMICETOS DE FOLHEDO SUBMERSO EM ÁREAS DE MATA ATLÂNTICA EM PERNAMBUCO E NA PARAÍBA, NORDESTE BRASILEIRO


PALAVRAS-CHAVES:

ambientes lóticos; ascomicetos assexuados; diversidade; mata ciliar.


PÁGINAS: 72
RESUMO:

Hifomicetos aquáticos, também conhecidos como fungos Ingoldianos, desempenham papéis
fundamentais nos ecossistemas aquáticos e estudos relacionados à sua diversidade e ecologia

são essenciais para entendimento da estrutura de suas comunidades e do papel desses micro-
organismos no funcionamento de tais ecossistemas. A Mata Atlântica é o domínio ecológico

mais diverso do Brasil, no entanto, as atividades antrópicas estão reduzindo cada vez mais as
áreas verdes. O objetivo geral deste trabalho é (i) caracterizar e comparar a diversidade,
estrutura e dinâmica das comunidades de hifomicetos aquáticos em folhedo submerso em duas
áreas de Mata Atlântica, sendo uma a Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) Serra
do Contente, Gravatá (PE), e a outra a Reserva Biológica (REBIO) Guaribas, Mamanguape
(PB). Nos locais foram coletadas amostras de folhedo submerso e água, em seis pontos de
amostragem, entre os períodos de nov. 2020 e nov. 2021, sendo 2 coletas na RPPN Serra do
Contente e 4 coletas na REBIO Guaribas. A avaliação dos hifomicetos se deu por meio da
confecção de lâminas para identificação dos táxons. As variáveis abióticas temperatura,
condutividade elétrica, pH, oxigênio dissolvido e pluviosidade foram avaliadas. Foram
identificados 24 táxons, sendo Xylomyces acerosisporus M.S. Oliveira, Malosso & R.F.
Castañeda a espécie que foi registrada em todas as coletas de ambas as áreas de estudo, seguida
por Flagellospora sp. que foi registrada em quase todas as coletas. Xylomyces acerosisporus
foi também a espécie com a maior frequência relativa para a RPPN Serra do Contente (42,86%)
e na REBIO Guaribas (34,36%), seguida por Blodgettia indica Subram. na RPPN Serra do
Contente (20%). Na REBIO Guaribas, o esforço amostral permitiu recuperar 81% da riqueza
estimada e na RPPN Serra do Contente, o mesmo esforço amostral permitiu recuperar 78% da
riqueza. Blodgettia indica também foi a espécie indicadora para a área da RPPN Serra do
Contente. Entre a primeira coleta (nov. 2020) na RPPN Serra do Contente e a segunda coleta
(mar. 2021) na REBIO Guaribas foi registrado mais de 70% de similaridade. Também houve
correlação moderadamente positiva do oxigênio dissolvido (OD) com o pH e a condutividade
elétrica (CE). Essas mesmas variáveis foram as que diferiram significativamente entre algumas
coletas. Com relação à análise da comunidade pelos componentes principais, as duas primeiras
componentes juntas explicaram 63% da variação dos dados, fazendo com que ocorra um
agrupamento das coletas. Dessa forma, a busca por relacionar variáveis abióticas com a
comunidade de hifomicetos de folhedo é essencial para o entendimento da ecologia desses

9

fungos. Em nossa pesquisa, pudemos demonstrar por meio de análises uni- e multivariadas
como as variáveis abióticas moldam as comunidades de fungos em diferentes períodos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1550521 - ELAINE MALOSSO
Externa à Instituição - IRACEMA HELENA SCHOENLEIN CRUSIUS
Externa à Instituição - JOSIANE SANTANA MONTEIRO
Notícia cadastrada em: 21/02/2022 13:24
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação (STI-UFPE) - (81) 2126-7777 | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa01.ufpe.br.sigaa01