PPGBT PROGRAMA DE POS-GRADUACAO EM BIOTECNOLOGIA - CB DEPARTAMENTO DE ANTIBIOTICOS - CB Telefone/Ramal: Não informado

Banca de QUALIFICAÇÃO: LUANA FARIAS DE AGUIAR

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LUANA FARIAS DE AGUIAR
DATA : 23/02/2022
LOCAL: Remota - Google Meet
TÍTULO:

Produção de pigmento vermelho por Serratia marcescens UFPEDA223 utilizando a casca de diferentes hortaliças(batata inglesa e mandioca) como substrato. 


PALAVRAS-CHAVES:

Resíduo agroindustrial. Prodigiosina. Tingimento


PÁGINAS: 43
RESUMO:

Pigmentos sintéticos podem causar efeitos prejudiciais à saúde e ao meio ambiente, o que faz com que haja uma tendência para obter pigmentos por fontes naturais, principalmente os produzidos por microrganismos. Serratiamarcescenssão bacilos gram-negativos, capazes de produzir metabólitos secundário chamado de prodigiosina, pigmento de cor vermelha, considerado promissor devido às suas características farmacológicas e têxtil. Além de sua habilidade de biotransformar substratos agroindustriais. O objetivo deste trabalho foi avaliar a influência das farinhas de casca de batata (FCB) e farinha da casca de mandioca (FCM) suplementado com extrato de levedura, cloreto de sódio e fosfato de potássio dibásico na produção de pigmento e crescimento, através da fermentação submersa em duas condições (filtração e não filtração das farinhas) durante 60 horas, a 28ºC. Para extração do pigmento, a biomassa seca obtida na fermentação foi pesada e adicionada ao solvente metanol. Avaliou-se a composição centesimal das farinhas a partir da determinação de teor de umidade, cinzas, proteínas, lipídios, carboidratos e valor calórico. Do pigmento extraído pela FCB foi avaliada atividade antimicrobiana determinando a Concentração Mínima Inibitória (CMI) e Concentração Mínima Bactericida (CMB) frente a microrganismos de interesse clínico. O potencial antioxidante foi determinado através das metodologias 2,2-difenil-1-picrilhidrazil (DPPH) e 2,2'-Azino-bis (ABTS+) na concentração do pigmento em 1000µg/ml. E foi realizado o tingimento dos tecidos algodão, seda e poliamida através de nanomicelas de prodigiosina em pH 4,7 e 10 nas condições de 60°C por 60 minutos. A FCB obteve umidade (5,21+-0,0063), lipídios (0,925+_0,162), proteínas (17,62+-0,0084), cinzas (10,93+-0,3323), carboidratos (65,315) e valor calórico (340) e FCM umidade (9,22+-0,091), lipídios (1,85+_0,084), proteínas (8,87+-0,0084), cinzas (0,94+-0,183), carboidratos (76,12) e valor calórico (356,61). Dentre as farinhas, a FCB que foi filtrada exerceu maior influência na produção do pigmento, apresentando 5,82 UA, enquanto a farinha de casca de mandioca teve 4,26 UA. No que diz respeito ao crescimento celular, os melhores resultados obtidos foram na primeira condição, sem filtração, FCM com 23,76 g/L e FCB 15,03 g/L. O pigmento apresentou a atividade antimicrobiana para Staphylococcus aureus UFPEDA 02 e Enterococcusfaecalis UFPEDA 138, com CMI de 250 μg/mL e 500 μg/mL e CMB de 500 e 1000 μg/Ml, respectivamente. A atividade antioxidante do pigmento exibiu sequestro de radical livre 11,55% para DPPH e 25,65% para ABTS+ na concentração de 1000µg/ml, demonstrando uma inibição antioxidante moderada. Os tecidos seda e poliamida exibiram visualmente a melhor coloração em pH 4. Os resultados obtidos evidenciaram o potencial tecnológico S. marcescensUFPEDA 223 na produção utilizando resíduos agroindustriais, o que pode contribuir na redução de custos na produção, além de minimizar o impacto ambiental


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1736206 - GLAUCIA MANOELLA DE SOUZA LIMA
Externa ao Programa - 1738100 - MICHELLE GALINDO DE OLIVEIRA
Externa ao Programa - 2132349 - NORMA LACERDA GONCALVES
Notícia cadastrada em: 22/02/2022 14:07
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação (STI-UFPE) - (81) 2126-7777 | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa01.ufpe.br.sigaa01